ßyoongw

yoongw
+STIGMA+
Nome: Hope ☆ [ h i a t u s ]
Status: Beta Reader
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: 1 de Dezembro
Idade: 16
Cadastro:

Agradecimentos tardios + um pouco de sentimentalismo


Postado

Escrevo porque amanhece
e as estrelas lá no céu
lembram letras no papel
Paulo Leminski



Bem, olá.


Precisei redigitar todo esse texto algumas vezes, já que minhas ideias e pensamentos sempre ficam confusos demais e, sabendo que se torna cansativo ler coisas muito grandes, creio que tenha ficado melhor assim. De qualquer forma, apenas precisava dar meus agradecimentos tardios para o destaque recebido por “Mess”, algo que me fez ter ainda mais orgulho das coisas que produzi esse ano, então senta que lá vem história, porque eu sou uma criatura que ama falar muito meixmo -q


No começo desse ano, assim como na última metade do ano anterior, eu caí muitas vezes, mais vezes do que achei ser possível e definitivamente mais vezes do que acreditei que um dia fosse capaz de aguentar. Mas aguentei. O resultado de tudo isso sempre se mostrava nas minhas histórias, repletas do meu sangue, suor e lágrimas perdoa as referências e não desiste jimin. Mess, em especial, fora algo precioso tirado direto do meu cerne, depois de uma das semanas mais difíceis que eu já tive, colocado pra fora em um momento de quase insanidade que me custou muita dor, ainda mais quando decidi postar.

E então, veio o destaque dessa one. De certa forma, fora ruim assimilar que justamente essa fic, que tanto me lembrava tempos mais escuros que estes de agora, havia sido destacada. Até cheguei a pensar em como o destino gostava de plantar essas ironias na vida alheia, já que, afinal, chegava a ser engraçado a única estória minha que tinha sido destacada ser justamente a que veio dos piores sentimentos: culpa e raiva. Solidão.

Mas, graças a [insira aqui o deus, anime, área de estudo ou bias de sua preferência], eu parei de focar nisso e percebi como toda essa bola de dor havia me trazido um ótimo texto, além de mais um pouquinho de amadurecimento pessoal. O que me lembrou que eu esqueci de fazer a única coisa que era necessária: agradecer. E não só aos leitores de Mess, obviamente, mas um agradecimento à todos que estão ao meu lado hoje, porque eu tenho certeza que já não estaria mais aqui se não fosse tudo isso. Obrigado por lerem minhas tristezas, e por botarem as mãos no meu coração ainda que ele esteja repleto de cacos; obrigado por estarem aqui, intencionalmente ou não, me dando cada vez mais esperança de um futuro melhor. Ainda que tenha sido uma agradecimento bem bosta, saibam bem que esse texto meia-boca foi o mais sincero possível. Também sei que posso não parecer tão grato assim não respondendo os comentários, mas eu sou. E, inclusive, não tenho certeza que um dia chegarei a respondê-los, mas cada um está bem guardadinho no meu peito e daqui nunca vão sair.

Bom, vejo que o fim está próximo, já que falei até demais por aqui, mas tenho um pequeno aviso e alguns agradecimentos a umas pessoas em especial: primeiramente, eu não me considero famosa por ter uma fanfic destacada e não estou escrevendo isso aqui com essa mentalidade. Simplesmente quis escrever um texto todo sentimental para agradecer, porque realmente me senti, e ainda me sinto, extremamente feliz por ter conseguido um destaque e tenho esse direito, lide com isso u.u

Segundamente: tem certas pessoinhas que eu amo pra caralho e que merecem sim um agradecimento especial por terem me motivado nesse meio tempo. Nem vou ser muito melosa porque ainda tenho muitos jornais pra fazer só sobre cada criaturinha dessas, mas elas sabem o porquê de estarem aqui: @hopefull, @armyinluv, @imwriter, @wastelands e a @OnceUponALand, que não usa mais o spirit, mas foi minha primeira amiga por aqui e merece sim esse agradecimento especial, além de uma parceira temporária cuja qual eu perdi o contato por infantilidade tanto minha, quanto dela: @paodemel_writer. Independente das coisas que aconteceram e das mágoas, essa garota já foi uma das pessoas mais importantes pra mim por aqui.

Enfim, merda demais aconteceu esse ano e eu não vou mentir, mas isso foi uma das coisas que fez 2016 ser mais… suportável, creio eu. E foi muito importante pra que eu, ainda que continue quebrado e continue sendo quebrado, permanecesse aqui, segurando as pontas não por números de favoritos ou comentários, mas por mim mesmo e pelo meu sonho de chegar a ser um “escritor de verdade”.

Obrigado


Mostrar Spoiler: ah, e uns avisos...
- O jornal “precisamos falar sobre: heteronormatividade” sofreu algumas alterações, ainda que tenham sido poucas coisas. Se vocês quiserem reler e divulgar para que mais pessoas leiam e, com muita fé, se conscientizem sobre o tema, eu agradeceria;
- O jornal de hiatus também sofreu uma modificação, dessa vez mais drástica. Seria bom se vocês relessem;
- Aproveitando a oportunidade pra vender meu peixe eu me tornei beta recentemente e estou disponível pra betagens, então, se vocês quiserem esse ser revisando seus textos, aproveitem!



até mais!

Escutando: cypher 3

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...