~Cami_Souza

Cami_Souza
Nome: Sra.Bieber
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 2 de Julho
Idade: 15
Cadastro:

Eu


Postado

Eu

Definição de Mim:

Irônica, compulsiva, mimada, por fora meio estranha ou grossa como você bem entender, mais por dentro cheia de sonhos, meiga e quebrada, cansada da sociedade. Amigos? me fazem sorrir, esquecer que eu tenho problemas. Não sigo modinhas, visto o que me faz bem, e foda-se se você não gosta. Viciada em seriados, rock, paramore, coca-cola, doritos, chocolate e afins.

Atualmente:

Juro que hoje, acordei com vontade de esquecer as coisas, levantar a cabeça e seguir em frente. Estava determinada a esquecer tudo que me faz mau, e continuar minha vida. Poxa, eu sempre fui tão feliz. Sempre andava com um sorriso verdadeiro no rosto. Nunca precisei fingir sorrisos, porque os meus sempre foram sinceros. Nunca precisei mentir que estava bem. E hoje, pela primeira vez fiz isso. Pela primeira vez, eu rir, soltei gargalhadas e falei que tudo estava bem, quando na realidade era o contrário. Todos que me olham hoje, pensam que eu estou feliz, pois é, e todos estão enganados. Estou triste, não tenho mais vontade fazer as coisas que fazia antes. Sinto que estou a ponto de desabar a qualquer instante. É uma dor tão ruim, tão destruidora. Um vazio tão grande. Não consigo explicar o que está acontecendo comigo. Acredito que muitas pessoas passem coisas ruins, sofrimentos piores dos que os meus. Só que eu não estou conseguindo suportar isso sozinha. Talvez se eu conseguisse explicar isso pra alguém, melhoraria. O problema é: Ninguém se importa se eu estou mau ou não. Na verdade, poucos sabem. Olham pra mim e vêem que eu estou bem, quando na verdade eu quero sumir, desaparecer. E quando eu decido me abrir com alguém, sabe o que falam? “Nossa, que garota drámatica” ou “Que besteira ficar triste por isso” Ninguém se importa. Eu não quero conselhos, palpites em como melhorar. Eu só quero alguém que me escute e que tente me entender. Mais ninguém, absolutamente ninguém quer isso. E dai, me sinto um encosto nas pessoas, e por isso acabo não me abrindo pra ninguém. Suporto tudo sozinha. E assim, vou continuar fingindo sorrisos, tentando bancar a forte. A pergunta é: Até quando?


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...