~_heyjiminnie

_heyjiminnie
Bibidi-Bobidi-Bu
Nome: — Miss ★ | 공원
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 11 de Abril
Cadastro:

A Nova Ordem da Fênix - Ficha


Postado



•Nome•
Henrique Prince Miller


•Apelido•
Prince


•Idade•
16 anos

•Sangue•
Mestiço

••Personalidade••

Henrique tinha tudo para crescer sendo um garoto frio e mimado, mas com suas escapulidas com o irmãos mais velho para as ruas trouxas, ele conheceu logo cedo o que era liberdade de expressão. Como Mestiço, ele tinha a liberdade de caminhar pelos dois mundos, e foi assim que ele formou seu caráter, claro que com uma ajudinha bem vinda. Henrique ou Prince, como prefere ser chamado, tem um gênio forte. É um rapaz falante, alegre e cheio de vida. Ele por muitas vezes, se mostra ser um amigo leal e confiável, sempre fazendo brincadeiras para alegrar os mais tristes. No entanto, nem tudo é só alegria para o menino bonito, ele se irrita facilmente e por isso acaba sempre se metendo em confusões, uma detenções aqui, umas limpadas na biblioteca lá e era assim que ele ia. Em determinadas ocasiões, quando preso dentro de casa por sua família, os Prince's, ele sentia-se como um rato de laboratório, sorte a de seu irmão ao qual se via livre de toda essa babaquice familiar. Ah, e de seu pai, também, que era divorciado de sua mãe e preferia ficar concertando carros velhos em uma oficina, do que ler as cartas que a ex-mulher insistia em enviar. Oh, e não pergunte como ele é apaixonado, ele nunca sequer beijou alguém, esse malandro é como seu pai, prefere carro do que romances e gente chata lhe cobrando coisas o tempo todo. Por fim, ele só é um legítimo Grifinório.


••História••

Antes de Hogwarts

Carter Lucinda Prince, a mulher que a muito tempo se via sozinha na vida, encontrou nos braços de Rick Miller o amor e a vida, foi com ele também que teve seus dois filhos amados e queridos. A bruxa sempre fora apaixonada por Rick, um trouxa sujo de graxa que dava mais atenção para uma caminhonete vermelha do que para sua família, o primeiro beijo dos dois, foi debaixo de uma varanda, no meio de uma tempestade. A primeira transa acarretou a primeira gravidez e o casamento de ambos, porque uma Prince não podia ter filhos sem casar - Maldita tradições de sangue-puro. Jonathan Prince Miller foi o primeiro filho, depois do casamento, em meio a crise dos cinco anos, veio Henrique Prince Miller. O menino cresceu com saúde e amor, seu irmão estava sempre o levando para sair junto com ele, o mostrando como era a vida de alguém não bruxo, ah, sim porque Jonathan não era um bruxo como sua mãe, nem sequer era Mestiço. E foi assim nessa aventura, até os 11 anos de Henrique chegar, onde ele recebeu aquela cartinha que tanto ansiava. Sua mãe sempre lhe disse que Hogwarts iria guardar suas maiores aventuras e seus mais preciosos segredos, e que além de estudar, ele iria se divertir na escola. E claro, ele teria que ir para Corvirnal, era um desejo da mulher que ela não fazia questão de esconder. No entanto... Ele não foi pra Corvinal.

Primeiro Ano

Seu primeiro ano foi recheado de aventuras, mas antes, vamos dizer que a Grifinória havia ganhado um mais novo leãozinho leal. Aprontando como sempre, foi assim que aos poucos Prince estava sendo reconhecido, grande parte do seu reconhecimento entre os alunos e professores foi o fato de levar detenção no primeiro dia de aula. Mas foi como ele mesmo disse: "A culpa não é minha se a professora tem o nariz enorme e não é capaz de me ver na frente dela".



Segundo Ano

Seu segundo ano foi um pouco mais triste, ele chegou na escola com a noticia triste da separação de seus pais. Por isso foi um ano mais tranquilo, sem querer ser um incomodo para sua mãe que sempre recebia uma carta da escola informando seu comportamento, Prince, se tornou um anjinho aquele ano, sem sequer receber uma bronca ou detenção. Conseguiu dois novos amigos e se tornou um dos xódozinhos do professor(a) de Runas Antigas. Não foi um ano tão complicado como esperava que seria.



Terceiro Ano

Terceiro ano foi um pouco mais agitado, ele havia ganhado de seu irmão um celular trouxa, carregado de musicas de bandas trouxas, levar ele escondido para Hogwarts foi moleza, oras, quem é que não tinha um celular naquela época? Bom, talvez os sangue-puros, mas ele não era um deles. Ele era o garotinho esperto que colocava todo mundo para curtir suas bandas de rock favoritas. Sem contar, que por causa dele a Grifinória perdeu mais do que 10 pontos nesse ano. Prince já estava de volta na pista, com a tranquilidade de seu lar e com sua mãe tentando não ligar para ex-marido a cada instante. Seu pai havia conseguido uma namorada nova, e Prince gostava muito dela. Michonne Grims era uma ótima mulher, e lhe dava chocolates.



Quarto Ano

A vida de um adolescente de 14 anos não é nada tranquila, tem provas, lições, Quadriboll, relacionamentos. Primeiras festas e bebida com álcool. Com nosso pequeno/grande - já que o menino havia esticado -, Miller, esse tipo de coisa estava facilmente o atingindo. A primeira menina a se declarar para ele, foi Anna Bittercuort, uma ruivinha fofa da Lufa-Lufa que lhe enchia o saco. Ele negou todos os convites e doces que ela lhe dava. As coisas em sua casa não eram as das melhores, e ele não queria perder tempo com namoros chatos. Não quando sua mãe havia entrado em depressão, ainda por causa do seu pai, seu irmão havia saído de casa, e Michonne estava gravida de seu primeiro filho, o que mantinha seu pai muito bem ocupado, além da oficina. Prince sentia-se um pouco solitário, mas nem isso fazia aquele sorriso idiota sair de seus lábios.



Quinto Ano

15 anos de idade puberdade, hormônios a flor da pele. Uma época onde os garotos entram em cio e ficam loucos para se masturbar apenas por causa de uma menina de saia. Onde as meninas se pintam mais e saem com seus perfumes doces, umas até se atrevem a levantar mais a saia. E também, a época do baile de inverno. Esse ano, foi o mais tenso para Prince, o menino não gostava de perfumes doces e nem de brilho labial de amora. Ele não sabia ao certo, mas não sentia-se atraído por garotas. O único momentos que tinha ereções era no banheiro masculino. Seu irmão uma vez lhe disse: "Se ficou duro no banheiro masculino, então não conte isso ao papai. Talvez, para a mamãe, mas nunca ao papai." Ele não entendeu aquilo antes, mas foi no baile de inverno, quando conheceu Rupert, que descobriu o que seu irmão queria dizer. Naquele natal, Prince também não foi ao jantar na casa de seus pai.




Momento presente, Sexto Ano

Era o momento onde havia se tornado mais responsável com os estudos, ainda o mesmo sorridente Prince, brincalhão e que nunca dispensava uma festa, ele só havia procurado se focar mais nos estudos, descobrindo ser muito bom em poções, sua mãe mencionou ser algo de família. Prince havia finalmente se encontrando com sua sexualidade, ele é homossexual, não assumido para o bem de sua cabeça sobre o pescoço. Sua mãe não via problema, mas não sabia como contar isso para seu pai que parecia viver nas décadas da pedra. Michonne - que também já sabia - prometeu lhe ajudar, mas não era nada fácil falar com Rick. Mas aquele não era nem de longe o maior problema de Prince. Muitas coisas vinham acontecendo no mundo bruxo, e não podia negar que sua coragem Gryffindor estava a flor da pele, lhe arrepiando todos os pelinhos do corpo. Pois ele era e sempre seria o leãozinho leal e corajoso da Grifinória.




•Casa•

Gryffindor


•Par•
••••



•Matéria favorita•

Poções

•Varinha•

Carvalho, 28cm, cabelo de Veela.

•Aparência•

•• Corpo alto, magro, não muito forte. Lábios finos e secos, um pouco avermelhados, rosto magro, mas com maçãs do rosto cheias e coradas. Cabelos longos e castanhos escuro, que ficam um pouco claros quando o sol bate. Olhos extremamente Azuis, mesmo que as pessoas vejam um tom de verde. ••



•Roupas•

••Casuais••







••Formal••



••Pijama••



••Inverno••





•Habilidades excepcionais•

Além de sua habilidade nata de encher o saco, Prince é muito em poções. Após decorar o livro de poções inteiro, não só o nível 1. Mas o 2. Também, ele viu que tinha potencial para a coisa. Sendo bom com ervas e venenos, Prince tinha tudo para ser um grande pocionista, ele dedica bastante parte do seu tempo em Hogwarts em criar suas próprias poções, remédio e/ou venenos poderosos. Como sua mãe havia lhe dito antes, a arte das pões estava em seu sangue.

•Gostos•

•• Conversar com os amigos ou fazer amigos novos ••
•• Estudar sobre novas poções - a quais ainda não tem conhecimento- ••
•• Quando está fora de Hogwarts, com sua família, ele gostava muito de contar o que faz na escola, principalmente para Michonne que parece estar sempre interessada no que ele diz ••
•• Comer comida Coreana, é sua comida favorita ••
•• Jogar quadriboll ••
•• Ele gosta muito de fazer as pessoas felizes ••


•Desgostos•

•• Seu maior desgosto é ver pessoas boas sendo machucadas por puro capricho ••
•• Ele definitivamente odeia sentir-se pressionado. Ele não consegue fazer nada quando está sobre pressão ••

•Traumas, medos e fobias•

Ele não tem medo de muitas coisas, talvez perder sua família seja o maior medo que possa fazer Prince se borrar só de pensar. Mas, de restante, ele não tem medo nem de morrer. O importante para si é sua família. Todavia, ele não dorme com a luz apagada - mas isso é apenas um segredinho -

•Membros da família•

•• Carter Lucinda Prince - Mãe amável que sempre pensou em dar tudo para os filhos, uma mulher incrível e que sempre teve um bom coração. Mesmo sendo de uma família de puro sangue, ela nunca teve problema com pessoas de outras classes, ela não se importava com isso. O relacionamento de mãe e filho era maravilhoso, houve uma época em que Prince era o diário dela, mas então ao poucos ele se trancou por absoluto em sua mais pura depressão. Onde ela só finge estar vem o tempo todo ••



•• Rick Miller - Seu pai é um homem que sempre teve um complexo com sua caminhonete vermelha. Ele só havia deixado a maquina de lado quando conheceu sua mãe e teve os filhos, mas o destino prega peças com a vida da gente. Mesmo após a separação de seus pai, Prince continuou mantendo contato com seu velho, ele era um homem justo e que ainda tinha uma mente bem antiga, mas que estava sempre ali para os filhos. ••



•• Michonne Miller - A esposa de seu pai é a mulher mais engraçada que já conheceu nessa vida, ela estava proxima de si como sua mãe e por incrível que pareça as duas mulheres se davam muito bem, apesar dos pesares. Mic era uma mulher que sabia do que Prince precisava, e ela sempre trazia de montes. Chocolate, os dois eram viciados naquilo. Desde já, deu para perceber que ambos são bastante ligados um ao outro.••



•• Jonathan Miller - Seu irmão mais velho. O cara era o mestre da moto, fumante de primeira mão, um rockstar de marca. Ele fora o cara que ensinara um pouco da vida para nosso Prince, ele mostrou como andar na rua e beber tequila. O relacionamento deles era de pura parceragem. Um era a caixinha de segredo do outro. ••




•• Meu personagem é todo seu, para o que der é vier ••



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...