~ChanYodaYeol

ChanYodaYeol
0805
Nome: Juno
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 18 de Abril
Idade: 18
Cadastro:

Cisne Negro {KaiSoo}


Postado

Cisne Negro {KaiSoo}

Bom meus amores, eu sei que deveria está atualizando Trouble Maker e tudo mais, desculpas, o capitulo está sendo feito...
Estou aqui para falar para vocês do meu novo trabalho, ele vai se chamar “Cisne Negro”, vai ser uma One Shot Kaisoo.
Ainda não tenho data de postagem, ela está sendo escrita com calma... espero que esperem kkkkkkkk
Eu tive esse ideia do nada... tipo, DO NADA MESMO.... tava na escola da mamãe ai apareceu a ideia kkkk


A capa vai ser essa mesmo que está no inicio do Jornal...

Sinopse: Ouvir KyungSoo chorar na “cela” de frente a minha só me deixa cada vez mais angustiado, ele não era nada daquilo que pensam dele, ele fez aquilo por proteção, ele não queria vir pra cá, esse inferno chamado reformatório, minha boca ardia devido ao tapa que levei quando fiquei entre KyungSoo e o funcionário que tentou bater nele.
E o que eu ia fazer se eles atacarem ele? Meu pequeno de 14 anos... O que eu, um moleque de 12 que está trancado poderia fazer?
Rezar, era o que eu fazia agora, pedia para que ninguém ouvisse ele.
- Kyung, para de chorar, por favor, eles vão brigar com você. – pedi pensando no que poderá acontecer se alguém ouvisse ele chorando daquele modo.
- Me tira daqui Kai, por favor, aqui é escuro e nojento. – ele chorava mais alto.
O quarto/solitária dele fica de frente para o meu, facilitando a comunicação
Ele só me chama de Kai quando realmente está assustado ou quando quer algo. A primeira opção é a mais considerável.
- Aqui onde eu estou é do mesmo jeito, vamos sair daqui mais tarde. – falei tentando acalma-lo
- Eu to com tanto medo Ni. – ele soluçava.
KyungSoo mesmo sendo mais velho tinha atitudes e aparência de uma criança mais nova que eu.
- Eu estou aqui, pode me chamar. – falei me levantando da cama.
Ando até a porta de ferro e me encosto ali.
- O chão aqui é frio. – o choro tinha diminuído.
- Deita na cama. – falei calmo.
- Tá muito suja, ela é o mais nojento do quarto.
- Vira o colchão, os outros garotos são burros de mais para pensar nisso. – avisei.
Escutei as molas da cama rangerem e um som surdo de lago sendo jogado em cima dela de volta.
- Está melhor? – perguntei.
- Sim, muito melhor. – ouvi a cama ranger, sinal que ele havia se deitado.
Minutos se passaram, eu ainda estava com as costas contra o ferro gélido da porta.
- Kyung... Tá ouvindo?
- Sim.
- Eu vou tirar você daqui, vou virar um bailarino famoso e vou te dar tudo que você não teve. – um silêncio se instalou no quarto. – Eu te prometo.
- Eu vou esperar por ti Jongin. – ele falou com a voz fraca, sinal de que ele já estava se esforçando para não dormi.
- Boa Noite hyung. – falei para ele.
- Boa noite Jonginnie. – escutei ele bocejar.
- Eu te prometo KyungSoo, eu vou te tirar daqui, eu juro pela minha vida. – as lagrimas que evitei começaram a escorrer.
Minhas costas deslizaram pela porta até sentar no chão e chorei, chorei por KyungSoo, chorei por mim... Chorei pelo que sofríamos constantemente aqui, chorei pensando na possibilidade quase remota de uma vida melhor que eu iria dar para ele
~ Kim Jongin

~XOXO


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...