~ChelePlushie

ChelePlushie
Nome: Rochele Watterson
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Esteio, Rio Grande do Sul, Brasil
Aniversário: 25 de Fevereiro
Idade: 24
Cadastro:

Alma Viajante


Postado

Alma Viajante

Estou cansada. Não aguento mais essa rotina diária que me sufoca, que me prende em suas correntes sem fim. Quando paro e penso, fico surpresa pelo tempo que estou em meu atual emprego. Nunca tive paciência para rotinas, elas sempre duraram quatro meses. Não entendo porque, mas esse era o tempo exato que eu permanecia em um emprego. Atualmente, estou prestes a fechar nove meses. Talvez seja o fato, de que este trabalho atual está me proporcionando uma melhora no meu aprendizado da língua inglesa.

Quero aprender a falar esse novo idioma fluentemente. Quero saber mais, quero viajar, ver coisas novas. Não entendo como as pessoas se prendem tanto em suas raízes, em suas rotinas e em seus empregos. É um sedentarismo crítico, uma permanência eterna na “zona de conforto”. Assusta-me pensar que essas pessoas não tem ambição para mudar, crescer e fazer coisas diferentes.

Meu atual sonho e objetivo é viajar para a Irlanda. Não é o clichê: Estados Unidos ou Inglaterra, mas é algo que tenho pensado constantemente. Lá é tão diferente daqui. O clima, as pessoas, os preços, as comidas... A cultura. Ah, quem me dera poder mergulhar nessa nova cultura.
Tantos países incríveis por perto e a passagem de avião para ir até eles é o mesmo valor de um lanche no BK. Imagine quantos lugares e culturas diferentes poderiam ser desfrutados... Como alguém prefere trocar tudo isso para continuar preso em uma eterna rotina?

Sem mencionar, é claro, o quesito política em que vivemos. Sinceramente, eu odeio política, odeio mesmo. E eu sei que corrupção existe em todos os lugares, mas, aqui no Brasil está em um nível tão crítico, que não vejo possibilidades de um dia algo mudar e melhorar. Os impostos são altíssimos, os salários são baixos e a taxa de desemprego é imensa. Literalmente, um sistema que obriga as pessoas a abraçarem suas rotinas como meta de vida. Isso é decepcionante, é frustrante.

A educação e a saúde também estão extremamente precárias. Alunos que agridem professores, hospitais sem leitos e sem médicos, que tipo de futuro meu filho terá em um lugar que está ruim dessa forma agora? Imagine daqui a alguns anos quando ele crescer...
Ano passado, os irlandeses saíram às ruas para protestar. Vocês sabem por quê? Porque o governo está querendo cobrar uma taxa pela água. Os irlandeses nunca precisaram pagar para ter água em suas casas. Você consegue imaginar isso? E agora, estão querendo cobrar uma taxa por ela (algo muito comum e abusivo aqui em nosso país há anos) e isso gerou manifestações e protestos em várias cidades da Irlanda. Mas é claro, todos pacíficos. Nada comparado aquele alvoroço feito por aqui há dois anos atrás.

E a segurança? Um homem foi morto ao lado da casa da minha avó, que mora em um bairro considerado “calmo e tranquilo” aqui na cidade onde moro. Inúmeros assaltos ocorrem todos os dias por aqui, sem que as autoridades se importem ou façam alguma coisa para defender nossos cidadãos.

Ouvi relatos de alguns amigos e de outras pessoas que se mudaram daqui para Dublin e fico impressionada com o quanto suas vidas mudaram de lá pra cá. Um deles foi apenas para fazer intercâmbio, estudar e “turistar”. Hoje, ele tem dois empregos de meio turno e consegue pagar suas contas e guardar dinheiro para adquirir seu visto de cidadania italiana, para mudar-se definitivamente para a Europa.

Eu tenho orgulho desses amigos. Porque eles correram atrás e arriscaram. Isso é o que falta em muitas pessoas: coragem.

Coragem para arriscar e tentar algo novo. Muitos utilizam a desculpa que “a Europa está em crise! Seria loucura e não há empregos!”. Será mesmo? Aqui no Brasil também não há emprego se formos pensar assim. O pensamento que todos deveriam ter é: “Eu preciso arriscar. Não quero viver com aquela dúvida do ‘e se...’, preciso tentar pois talvez possa dar certo!”.

Eu quero e vou arriscar. Estou esperando o momento certo para deixar tudo para trás e olhar para frente. Somente para frente. Eu quero subir, alçar voos novos e cada vez mais altos.

Liberdade. Paz. Felicidade.

São as três coisas que me vem à cabeça quando penso nisso. Já deixou de ser um sonho, agora tornei essa viagem um objetivo de vida, uma meta. E vou lutar por isso. Nada vai me impedir, nada vai me parar ou me fazer desistir.

Eu já me decidi. E você? Vai continuar vivendo sua rotina?

Ou irá atrás do seu sonho?


P.S.: Escrevi esse jornal há alguns meses atrás. Eu saí do emprego em que estava e continuei como fotógrafa freelancer. Continuo estudando inglês em casa e o sonho continua aqui, vivo. Até que chegue o momento certo para ir atrás dele. :)

Escutando: Trilha sonora dos filmes "Pitch Perfect"
Bebendo: Cappuccino :3

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...