~cacterinee

cacterinee
Nome: Franer🌵
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 12 de Janeiro
Cadastro:

~cacterinee

At first I thought you were a constellation
I made a map of your stars, then I had a revelation
[SaL, VENUS]

I'll give you everything I have
I'll teach you everything I know
I promise I'll do better
[SaL, LIGHT]

Mijo nosso de cada dia

Postado

Mijo nosso de cada dia

Olá galerinha do barulho, tudo bom? Se sim, ótimo, se não, (insira aqui o ditado de DivaD, obrigada).~

Eu sinceramente gostaria de não estar escrevendo isso, na real realzinha, me incomoda muito saber que eu PRECISO escrever para ficar em paz comigo mesma, mesmo sabendo que as pessoas que eu quero muito que leiam isso, não vão ler.
Antes de qualquer coisa, escrever fanfics é uma coisa que grande parte de nós faz por hobbie, não é? Mesmo que dê um trabalho dos infernos e sugue nosso precioso tempo, no fim, a gente gosta bastante de colocar nossas ideias no papel. E ler também não é diferente. É MUITO bom ler algo que nos agrada e que nos faça nos sentir bem. Aquele friozinho na barriga, sabe/risos. Também é bom ler coisas que nos faça chorar às vezes e, não, não tem nada de errado em escrever ou ler pornô, é tudo questão de gosto.
Mas vamos combinar que é um exagero narrar três cenas de sexo em cada capítulo, não é? E sabe por que algumas “arrobas” continuam fazendo exatamente assim? Porque outras “arrobas” adoram ler, e isso rende o famigerado favorito.

TODO MUNDO tem a chance de escrever, mas isso não quer dizer que sempre vai sair coisa boa e proveitosa. Claro, o começo da vida de pequena ficwriter é sempre complicado, você não tem experiência alguma e precisa apanhar um pouco para desconstruir os pensamentos obsoletos que te impediam de escrever algo realmente bom. No entanto, em algumas “arrobas”, simplesmente não houve a desconstrução. Tudo o que você vê são amontoados de palavras escrotas (não escritas, escrotas mesmo/rsss) fingindo ser de um plot original que, na verdade, é apenas um pornô sem fim.
Mais uma vez, eu não estou criticando o digníssimo pornô que muita gente gosta de ler (sabe Jeová por quê, não é mais fácil ir lá VER?/brincadeirinhaaaa), mas a galerinha escrava-de-favorito não sabe quando parar!

Tudo bem, todo mundo fica alegre com fav porque, olha só, é seu “trabalho” e esforço sendo reconhecido! Mas pare um pouco e vamos ser francos, só uma pequenina parte do fandom favorita uma fanfic pela história dela, pouca gente quer saber da história de duas pessoas que se conhecem aos poucos e se tornam amigos para, só então, irem se apaixonando e realmente vivendo uma história de amor. POUQUISSIMA gente quer ler uma sci-fi, tanto que eu mal encontro sci-fi na tag. As pessoas gostam mesmo é de fanfics com sexo selvagem em todo capítulo. Tá nem aí se o pornô desafia as leis da física, se o relacionamento entre os personagens é abusivo ou se eles mal se conhecem. Foda-se se os personagens são crianças fisicamente ou mentalmente.
Afinal, é só uma fanfic.
Seria muito interessante se alguém realmente importante e “famosinho” percebesse isso e comentasse por aí. Resolveria o problema? Não, a galerinha burra não se rende facilmente, mas já ajudaria muito no processo de “para que tá feio” que muitas “arrobas” precisam passar.
Mas as tais “arrobas” querem muito os famigerados fav. Talvez, no mundinho delas, as contas sejam pagas com favorito, por que só isso justificaria a sede por mais seguidores. Pouco importa se é impossível transar no meio de um incêndio sem morrer asfixiado, afinal, as pessoas gostam de aventuras rs; e tanto faz se o casal da fanfic é seu NOTP, eles são royal, ninguém vai ler se for de casal X; dane-se se o personagem X é um filho da puta com Y, vou fazer eles namorarem, porque todo mundo gosta de relação ódioxamor; foda-se se personagem X tem dezoito anos, vou arrumar uma desculpa para ele agir como alguém de 7, logo, não é pedofilia rsss.
“Pouco importa se o personagem tem doença X ou é trans, eu não vou pesquisar muito porque morro de preguiça. Vou escrever aqui rapidinho e todo mundo vai me achar a revolucionária que escreve sobre temas que ninguém aborda.” – CONTEMPORÂNEA Arroba.

Nossa, galerinha, eu nem vim falar sobre favoritos aqui, mas precisei explicar o rolê, agora, como a Liser me disse uma vez: eu vou descer o pau nesse bagulho –N.
Como a sede de favoritos é IMENSA, muitas “arrobas” esquecem do mais importante ao abortar doenças que NÃO POSSUEM a fundo ou alguma área da sexualidade na qual NÃO se identifica.
O ponto principal não são as fanfics transfóbicas, mas eu PRECISO falar delas, é um ponto importante também. MUITA gente quer escrever sobre transexualidade, e isso É AMAZING! É muito bom que as pessoas deem maior visibilidade para temas X e escrevam sobre isso. Só que tem vários “porém”. Se você quer escrever sobre algo tão grandioso como transexualidade e não é uma pessoa trans, você tem que pesquisar sobre o assunto. Não digo pesquisar em uma página aleatória na Wikipédia, não. Para escrever sobre isso, é necessário entender sobre, pesquisar MUITO e, se possível, conversar com alguém dentro do meio. Sinceramente, é MUITO IRÔNICO alguém escrever uma fic com personagens trans quando a própria “arroba” não usa os pronomes corretamente e ainda os aplica de uma forma TÃO DESRESPEITOSA que eu não sei se choro de nervoso ou se jogo uma pedra.
Ok, eu fui um pouco específica demais, essas coisas acontecem. Risos.
Além da transexualidade mal abordada em algumas fanfics – não TODAS, claro. Há fanfics realmente maravilhosas com personagens trans, a maioria que eu li foram escritas por pessoas cis, isso significa que não é realmente necessário ser trans para escrever sobre, assim como não é necessário ser LGBT+ para escrever sobre; o segredo é pesquisar muito sobre o assunto, tá querida – retornando/com vários risos nervosos... ENFIM, além disso, há também as (nem tão)queridas fanfics com personagens que sofrem de/têm doenças/síndromes X.
Eu pensei “puts, será que dessa vez vai?”. É, não foi. Mas ainda bem que @Deus nos deu pálpebras para fechar os olhos e não ler esses absurdos, não é mesmo? – obrigada @Pitiquirica.
E nem é de hoje, tem fanfics que abordam doenças diversas, mas é o que eu escrevi ali em cima, MUITA PESQUISA NESSE CACETE.
Sem falar em algumas fics por aí que, além de distorcer a síndrome, abordam HIPER MAL o processo de tratamento, o trabalho do psicólogo, além de parecer mais um daqueles velhos casos de “o amor curou tal doença” (AMOR NÃO CURA NADA, TÁ) e tudo parecer mais um shotacon nojento.
Eu não gosto de shotacon, se você gosta eu sinto muito pela sua família e pessoas que vivem ao seu redor.
SHOTACON/LOLICON É PEDOFILIA SIM!

Eu acho que TODO MUNDO tem ciência disso, mas vou falar aqui mesmo assim, para ressaltar. O amor não cura ninguém, ok? Aquele chá que sua mãe/vó fazia quando você estava morrendo de dor de barriga não era amor, era chá. E aquele beijinho no machucado não fazia efeito nenhum também, só pensa um pouco.
Eu acho que isso nem é mais um apelo, já que eu sei que muitas “arrobas” não tem salvação, coitadxs.
Mas, assim... o que CUSTA você pesquisar sobre o assunto que vai eventualmente escrever?
Não na Wikipédia, mana, NINGUÉM NO MUNDO deveria pesquisar algo na Wikipédia, sinto muito por você na faculdade rs. [/spoiler]
Leia artigos, fale sobre isso com pessoas que entendem o assunto! Conhecimento NUNCA é demais, sabe? É muito bom aprender coisas novas e assim tu te poupas de jornais como esse rs.
Além de, claro, não decidir escrever só porque achou o nome da doença bonitinho ou os sintomas “incríveis” como se fosse apenas características comuns. E, se for abordar algo sobre psicólogos ou psiquiatras – ou QUALQUER médico da área da tal doença – como métodos de tratamento e tudo mais, CONVERSE COM UM PROFISSIONAL! Pesquise como trabalham se quer abordar isso, para não chegar falando que psicólogos atendem em domicílio.
É preciso REALMENTE muito tempo para escrever uma fanfic boa sobre esses temas complexos, é preciso pensar bem e com carinho para evitar novos mijos pela tag. E, se ficar com preguiça só de pensar em pesquisar mares de coisas ou, após pesquisar tudo, ainda achar o assunto meio embolado na sua cabeça. Só NÃO ESCREVA!
Primeiro que não tem nada demais em escrever coisas bobinhas sobre o dia a dia. É divertido! Eu, particularmente, prefiro ler uma slice of life do que uma shotacon disfarçada de pwp sobre um cara de dezoito anos que age como uma criança de sete, e você?
E se você acha que a sua autora favorita é imune a tal erro – ultraje, nossa! – lembra daquela novela da globo, em que havia uma menina autista? Então, a globo cometeu uma cagada em romantizar a relação dela com aquele moço quando era óbvio que ela não era psicologicamente capaz de manter uma relação normal. Ela não podia, o personagem de fanfics X, Y e Z também não.
Um abraço sincero cheio de bondade rs

Escutando: Chorume
Lendo: Hinos
Bebendo: Lágrimas
Permalink Comentários (10)

[17/05/2017] (Maldita Seja) a byulinee, de novo

[02/04/2017] (Maldita Seja) A byulinee


Atualizações do Usuário

Usuário: ~cacterinee
Adicionei uma nova história
História: Neptune
História: Neptune
[FICLET || DRAMA] Sou honesto apenas quando chove, um livro aberto com uma página rasgada.
Usuário: ~cacterinee
Adicionei uma nova história
História: Uranus
História: Uranus
[FICLET || DRAMA] O pote de ouro no fim do arco-íris foi substituído por um balde de gelo.
Usuário: ~cacterinee
Adicionei uma nova história
História: Pluto
História: Pluto
[DROUBLE || DRAMA] Eu acordei mais atento do que estive antes de dormir.
Usuário: ~cacterinee
Favoritei a história
História: Coisas de Meninos
História: Coisas de Meninos
Park Chanyeol tinha seus planos nada muito interessantes para aproveitar suas últimas semanas no ensino médio. Com direito a colocar suas séries favoritas em dia, terminar o esbo..
Usuário: ~cacterinee
Favoritei a história
História: Espelho
História: Espelho
Tu criou-me com um roteiro na mão, como se eu precisasse seguir tutoriais de “como ser uma garota”. Eu fui a garota que tu queria, papai. Fui. Por muito tempo, e acabei me perden..


Dados do Usuário

Citação Pessoal:
Ah, eu entendi, ele estava bem vivo. Ele não era um fantasma.
O fantasma era eu o tempo todo. - O Famoso Zé do Picadinho