~ColorfulUnicorn

ColorfulUnicorn
Nome: Unicorn
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha - A Seleção De Um Peculiar


Postado

Ficha - A Seleção De Um Peculiar

*Fichinea*
Under The Water - AURORA

-Nome Completo-
Aelin Cortland Yoshioka

-Apelido-
Lin.

-Idade-
18 anos

-Aparencia-
Aelin possui a pele branca, levemente pálida, com poucas sardas espalhadas pelo seu corpo. O rosto da garota é magro e delicado, um pouco fino. Seus olhos são puxados, mas grandes, e possuem uma cor castanha escura. Estes são cobertos por longos cílios, logo abaixo de grossas sobrancelhas. Os lábios e Aelin são pequenos, mas carnudos, dando-lhe uma aparência de 'boneca'. A garota possui cabelos castanhos curtos e um pouco ondulados. O corpo da garota também é bem delicado e proporcional, com curvas nos lugares certos. A altura dela é média (1,67).




Intérprete: Lee Hyeri

-Peculiaredade-
Animalia: Aelin pode desenvolver um vínculo com qualquer animal, algo que conectará suas mentes, que permite que ela possa 'conversar' com eles. Mas antes disso ela precisa conquistar a confiança destes. As conversas com os animais podem causar dores de cabeça, caso o animal esteja lutando contra isso. Depois de um tempo, Aelin pode também localizar os animais de qualquer distância e ver coisas que eles estão vendo e ouvir coisas que eles estão ouvindo.

-Personalidade-
Aelin é uma garota um tanto misteriosa. Normalmente ela é muito quieta e diz poucas palavras, mas sua expressão sempre é calorosa, algo que conforta as pessoas até mesmo num silêncio constrangedor. O motivo de sua quietude é que ela está sempre pensando, viajando pela sua cabeça. Ela é muito sonhadora, mas isso é algo que ela procura manter dentro de si mesma, tentando por fora ser o mais realista possível. A garota também é muito inocente, e um pouco lerda quando se trata de assuntos amorosos e amizades, por conta de sua falta de experiência com pessoas, mas não é nem um pouco ingênua. Na verdade, ela é bem atenta ao seu redor, e muito observadora, sendo que assim ela consegue facilmente ler os sentimentos de uma pessoa simplesmente pelos seus gestos e expressões, e também sabe exatamente como identificar uma mentira. Ela tem consciência de tudo que faz, e normalmente gosta que as pessoas a subestimem, pois para ela, isso é apenas um impulso para ajudá-la a se superar.
Aelin pode ser muito impaciente, e ás vezes acaba julgando muito as pessoas, mas isso é algo que ela tenta mudar. Ela sabe que, mesmo você conhecendo uma pessoa por anos, nunca saberá exatamente o que existe dentro dela, os conflitos internos que ela carrega. Além disso, a garota sabe que seu pior inimigo é ela mesma. Seu lado extremamente sonhador que pode afundá-la em uma realidade inexistente, assim como seu ego e vontade de satisfazer a si mesma. Mesmo assim, com muito cuidado, ela procura ver o mundo com outros olhos. Ela mantém essa visão em seus caderninhos de desenhos e escrita, o único lugar onde há espaços para sonhos -ou seja, fora de sua cabeça. Histórias fantasiosas, frases, desenhos e poemas estão nesse caderninho, que ela protege com sua vida. Ela sempre o lê quando sente a esperança indo embora, para ajudá-la a ver como o mundo pode ser belo. Essas são as únicas vezes que ela o lê. Esperança demais pode ser perigosa.
Apesar de seu jeito quieto, quando Aelin se enturma com alguém, ela se transforma. A garota ama conversar com pessoas que considera interessantes, e acaba falando demais, algo que os surpreende. Ela também é muito engraçada naturalmente, e vive fazendo piadas e trocadilhos, que muitas vezes são ruins, mas fazem as pessoas rirem. Seu bom humor acaba fazendo com que as pessoas se entretenham na conversa, e mesmo ouvir a garota falar por horas não se torna cansativo.
Além disso, Aelin também é muito inteligente e criativa. Ela tenta pensar fora da caixa e resolver problemas com o que tem em mãos, de uma maneira lógica. A garota também é considerada uma ótima conselheira, mais por conta de sua sinceridade. Ela também é leal, e sabe guardar um segredo.

-Historia-
Aelin naceu em Torinò. Sua família, os Cortland e os Yoshioka, possuíam a peculiaridade 'Animalia', que era dificilmente encontrada entre a população de Pèr Grinne. Seus pais haviam se mudado para Torinò afim de investigar os grupos rebeldes lá estabelecidos, pois ambas as famílias possuíam uma ligação forte com a coroa. Lá, a mãe de Aelin descobriu que estava grávida, o que a deu um pouco de medo, mas mesmo assim, ela teve a filha no condado. A garota sempre foi mantida dentro de casa, e sendo ensinada pelos pais. Eles tinham medo que ela saísse e dissesse alguma coisa sobre suas investigações, ou que alguns rebeldes que recrutavam crianças a pegassem.
Quando a garota tinha dez anos, aconteceu um desastre. Por conta de um deslize, os rebeldes descobriram que os pais da garota estavam investigando seus planos e mandando informações dos próximos ataques á capital, informações que conseguiram de maneiras perigosas. No meio da noite os pais da garota a acordaram e a apressaram para que ela arrumasse suas coisas, mas não deu tempo. Os rebeldes chegaram antes deles saírem. Os pais de Aelin foram mortos na frente da garota, uma visão que a afeta por toda a vida. Ela acabou sendo levada pelos rebeldes, que acharam que sua peculiaridade seria útil. A garota teve de aprender a usar suas habilidades sozinha, e a aguentar as dores de cabeça que tinha ao se comunicar com os animais. Aelin acabou sendo um pouco explorada pelos rebeldes, que a usavam para convencer animais a perseguirem soldados e causarem problemas nas cidades como distração. A garota nunca conseguiu fugir, assim, ela decidiu ser 'obediente', e esperar tempo o suficiente em que a guarda dos rebeldes baixaria e ela poderia fugir. Ela não tinha muito contato com os rebeldes, e acabou desenvolvendo um vínculo com os animais da área, e logo depois com um garoto rebelde. O garoto a levava comida, e acabou se tornando seu amigo, e ambos normalmente conversavam muito. Foi ele quem lhe deu um caderninho -o qual ela guarda e onde coloca seus pensamentos.
Um dia, os rebeldes chegaram com a carta da Seleção. Queria que ela se inscrevessem, e passasse informações para eles. Eles acreditavam que estavam a controlando, que ela já era o fantoche deles. Mas eles apenas estavam dando-lhe uma chance de escapar.

-Familia-
#Nome: Yukie Yoshioka (Falecida) #Ocupação: Era veterinária/Espiã da coroa #Peculiaridade: Animalia


#Nome: Mark Cortland (falecido) #Ocupação: Era agricultor/Espião da coroa #Peculiaridade: Animalia



-Gosta-
Chocolate. Muito chocolate.
Doces
Natureza
A noite e estrelas
Conversar com animais
Observar pássaros
Música clássica
Escrever e desenhar
Piadas
Bom-humor

-Não gosta-
Coisas muito salgadas
Lixo
Barulho e agitação
Mau-humor
Drama
Estupidez

-Medos/traumas/fobias-
Aelin tem claustrofobia, por conta da cela em que ficava. Ela não tinha os surtos antes, somente depois de chegar ao castelo, algo que ela mesma entranha.
Aelin também tem medo de trovões. Seus ouvidos são extremamente sensíveis aos estrondos, e ela normalmente se encolhe toda quando os ouve.
Aelin também tem fobia de sangue, por conta de quando ela presenciou o assassinato de seus pais.

-Manias-
Aelin fica torcendo seus lábios para o lado, e tem o costume de mordê-los, o que ás vezes os faz sangrar. A garota também fica batucando seus dedos e balançando seus pés quando está com tédio, e até mesmo dá aquelas 'viajadas' dela. Ela também tem a mania de ficar rabiscando coisas inconscientemente em seu caderninho de desenho. Além disso, ela fica assoprando sua franja enquanto olha para cima, algo que é uma cena engraçado por ver o esforço que ela faz.

-Habilidades-
Aelin tem um ótimo condicionamento físico, e sabe se esgueirar pelos lugares mais pequenos. A garota também tem uma grande resistência á dor, e consegue aguentar muita coisa.
Ela também faz um ótimo chocolate quente -algo que ela não sabia até chegar ao castelo-, e tem um paladar incrível.
Outra de suas habilidades é o poder de inventar piadas e trocadilhos do nada.

-Queria Participar da seleção?-
Aelin mal pensou sobre isso, mas a Seleção foi uma ótima chance para que ela pudesse fugir dos rebeldes, então sim, ela queria muito ser aceita e participar. Além disso, a garota nem imaginou que teria um príncipe envolvido no meio disso tudo.

-Roupa e sapato para o 1 dia-


-Objeto especial-
Aelin possui um colar de totem, que seus pais lhe deram. O colar tem um grande significado sentimental para a garota, e também é um tipo de atrativo para animais.


Principe ou coroa?
Aelin mal pensou sobre isso, mas acredita que o príncipe seria menos complicado.

-Relação com-

-O Rei-
Aelin o respeita muito. Afinal, seus pais eram leais a ele. Ela tenta alertá-lo sobre os rebeldes deixando sinais, mas não se pronuncia sobre isso. Ela procura ouvi-lo quando pode, pois ele tem a imagem de um homem sábio;

-A Rainha-
Aelin também a respeita. Mas a garota procura não irritá-la, e tenta fazê-la rir quando pode. Apenas por curiosidade para ver seu sorriso raro. Aelin costuma brincar que quem conseguir arrancar uma gargalhada dela, terá sete anos de sorte.

-O Príncipe-
Aelin acima de tudo tenta aliviá-lo de toda a pressão ao não lhe incomodar muito. Ela normalmente conta piadas e sorri para deixá-lo tranquilo, e aos poucos começa a considerá-lo um amigo, podendo se abrir mais. Apesar disso, ela é sincera com ele como é com todos, e se ele pedir sua opinião, ela não vai mentir. Aos poucos, começa a baixar mais a guarda e contar sobre os rebeldes.

-A Princesa-
Aelin acha a princesa muito fofa, e gosta de fazer palhaçadas para ela. Elas meio que desenvolvem uma amizade de caretas, sem muita conversa.

Algo mais?
Nope :3


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...