~Ravenheart

Ravenheart
Nome: Alguém
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Florianopolis, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 20 de Junho
Idade: 21
Cadastro:

Cecília Kalt - Demons and Beats


Postado

Cecília Kalt

Nome:
Cecília

Sobrenome:
Kalt

Nacionalidade:
Alemanha

Sexo:
Feminino (X)

História:
Cecília era filha de Eva e Davi, ambos trabalhadores que lutavam para dar boas condições de vida para sua criança. Eles viviam na Alemanha por volta da década de 1930-1940, quando a garota tinha aproximadamente 13 anos. Após terem sido envolvidos em problemas no emprego, os pais de Cecília passaram a ser perseguidos, considerando que eram judeus e naquela época ocorria e disseminação das ideias nazistas pelo país. Eles vieram a ser mortos numa noite fria de dezembro. Ela se lembra de sua mãe empurrando-a para um local seguro, onde ficasse escondida. Lembra-se de um estranho torpor, onde não viu nada com clareza até que tudo acabasse. Havia sido drogada pelo pai para que não reagisse. Eles sabiam o que estava por vir. Cecília ouviu vozes abafadas no lugar escuro onde estava, alguma discussão sobre não saber o que fazer com os corpos, o som de coisas se quebrando e vidro estilhaçando-se no chão do casebre humilde em que vivia. Era madrugada quando ela voltou a si e saiu do esconderijo após muito esforço. Não havia sinal de seus pais ou dos agressores, mas um rastro de destruição e ódio fora deixado para trás. As paredes foram pichadas com frases preconceituosas e ofensivas, deixando bem claro que nenhum judeu seria perdoado.
Ela correu para as ruas, onde a noite era fria e o vento cortava seus lábios. Vagou inconscientemente por várias horas, ou talvez não tenha passado do primeiro quarteirão até que o vampiro que veio a transforma-la a avistou. Num primeiro momento ele iria apenas tomar seu sangue até tirar-lhe a vida, mas diferentes de todas as suas vítimas, Cecília aceitou que o fim, sem lutar, sem gritar por socorro. Quando ele a prendeu num abraço mortal, enquanto ela perdia todo o seu sangue, Cecy olhou nos olhos do vampiro e sorriu, um sorriso triste de quem recebe a morte como uma velha amiga.
Ele a levou consigo e passou com ela os terríveis e dolorosos momento da transformação, ajudou-a a compreender a situação, teve paciência e calma quando ela ainda não tinha controle sobre si e sua cede e ficava tentada a tomar o sangue de todos que via pela frente.
Marco era seu nome, e com ele Cecília aprendeu a arte de encantar e caçar as suas presas, de controlar seus desejos sombrios e também saciar-se com luxúria, mas com pudor. Marco foi seu criador, seu mestre, professor e companheiro. Ele tinha a aparência de um homem jovem, apesar de nunca ter lhe revelado quando fora realmente transformado. No fim de tudo, com mais de 25 anos de imortalidade, Cecília não conseguiu viver com o fato de que Marco não correspondia aos seus verdadeiros sentimentos. Ela se apaixonara por ele, e ele a via como uma filha, como a sua pequena criança imortal. Isso era demais para ela aceitar, de forma que numa madrugada qualquer ela fugiu sem nada dizer, para juntar-se a uma mulher com quem havia criado laços. Uma adulta para ser sua nova companheira, para representa-la no mundo a fora.

Dia no nascimento/Signo:
13/02/1923 | Aquário

Idade que aparenta ter:
13 anos

Idade que realmente tem:
Cera de 90 anos, 77 deles como imortal.

Raça:
Vampira

Sabe o que é:
Sim

Gosta do que é, ou preferia ser uma pessoa “normal”:
Cecília gosta de ser vampira. Com o passar dos anos, aprendeu a se divertir nesse tipo de vida. O que a martiriza é o fato de estar eternamente presa no corpo de uma criança. Ela dificilmente poderá ser independente fora da sociedade sobrenatural, nunca terá o corpo de uma mulher adulta, as curvas, o andar de uma dama... Isso a deixa fora de si.

Mataria a sangue frio ou ficaria com pena:
Ela não se sente mal por tirar a vida de alguém, e algumas vezes pode até mesmo divertir-se ao fazer um jogo com as suas presas. Quando o assunto é algo mais sério, algo que tem que ser feito, ela mataria sem remorso algum.

Personalidade:
Cecília costuma agir de forma encantadora. É doce, levemente atrevida e mortalmente persuasiva. Ela age como uma pequena mulher, demonstrando ser recatada a maior parte do tempo. Quando está a sós com alguém ela costuma ser mais ousada, deixando a sensualidade da sua imortalidade explicita como o reflexo de um espelho. Costuma manter as conversas de uma forma que a pessoa pense que a está impressionando, para no fim fazer uma jogada ou dizer algo que fará com que a mesma fique sem palavras diante dela. É muito séria e não admite que a tratem com condescendência. Houve uma fase de sua vida que ela usava o charme infantil para conquistar as pessoas, mas conforme cresceu ela passou a odiar essa ideia. Quer que a reconheçam como uma pequena mulher, madura e avançada para a sua “idade”.
Quando se revolta ou se irrita, ela pode ser bem agressiva. Suas palavras se tornam navalhas afiadas e venenosas, mas dificilmente parte para agressão pois sabe que seu corpo pequeno não lhe da vantagem nesse quesito. Ela pode ter ataques de ódio quando está sozinha, destruindo e chutando o que quer que tenha por perto. Isso é algo que logo que acaba a deixa cansada e triste, fazendo com que muitas vezes ela vá “caçar” para limpar a mente.
Sente-se como uma pessoa eternamente solitária. Pode estar rodeada de pessoas com quem tenha fortes laços, mas seu coração sempre estará distante. Com Marco, ou talvez ela simplesmente tenha desistido de deixar-se aproximar de qualquer um. É difícil faze-la rir, mas o seu sorriso discreto está quase sempre presente.

Manias:
Ela costuma estar sempre vestida de forma elegante, aonde quer que vá. Mesmo as suas roupas casuais são mais “chiques” que o comum.


Gostos:
. Cecília se agrada com coisas e pessoas que são refinadas e de alta classe. Suas noções de etiqueta são impecáveis, de forma que algumas pessoas podem até ficar envergonhados perto dela, por serem desajeitados demais.
. Ela costumava dançar ballet enquanto Marco tocava músicas clássicas num suntuoso piano. Não há mais que lhe de a música, mas todos os dias ela gosta de praticar um pouco da dança. Seus movimentos são perfeitos, embora um tanto peculiares, com um ar mais sombrio e dramático que o comum.
. Gosta de dançar na chuva.
. Noites frias.
. Colecionar bonecas que personaliza por si mesma, para que pareçam adultas.
. Obras de arte, principalmente as do movimento europeu expressionista. Ela costuma pegar seus favoritos e fazer suas próprias versões, adaptadas para sua realidade.

Desgostos:
. Condescendência
. Solidão
. Seu corpo
. Arrogância
. Ela odeia ser interrompida e ter que parar uma atividade antes de termina-la.

Medos:
Cecília não pensa sobre a morte dos seus pais. É um acontecimento que ficou como que adormecido em sua memoria, embora vez ou outra ela tenha flashes daquela noite que a deixam atordoada, presa a uma visão no passado. É mais ou menos como um ataque de pânico, onde ela não tem controle sobre si mesma. Ela teme isso mais do que tudo: ficar presa ao passado, não conseguir libertar-se da tragédia.

Defeitos:
Seu desejo de matar certamente é um defeito. Ela se agrada demais do ato de cativar uma vítima, conhece-la e atrai-la pouco a pouco, para depois tomar o seu sangue sentindo-o fluir por seu corpo, junto as emoções e sentimentos da presa. É difícil que ela tenha controle sobre si ou que saiba reconhecer a fronteira do amor para a destruição. Quando sente atração por alguém, automaticamente tem a vontade de saciar-se daquela pessoa. É algo bem problemático, embora ela mesma raramente sinta remorso.

Qualidades:
Cecília ama e aceita o que é, apesar da forma que tem. Vê a imortalidade como um dom e a aprecia como uma velha amiga. Isso faz com que ela seja uma vampira mais forte, destemida e orgulhosa. Ela lutaria para proteger os da sua espécie.

Descrição:
Cecy tem aproximadamente 1,55 de altura. Seu corpo é macio e suave, com a pele pálida e sardas no rosto. Seus lábios são pequenos e rosados, os olhos podendo varias de um tom de verde para castanho bem claro. Gosta de estar sempre variando o cabelo. As vezes o deixa crescer, mas no fim acaba optando por um corte menor. Usa sua gargantilha todos os dias, sem falta e se agrada com tiaras ou laços no cabelo.

Imagem:



Se fosse para escolher um lado, qual escolheria:

Lado do mal (X)

Sexualidade:

(X)Heterossexual

Quer um par:

Sim (X)

Como se transformou no que é:
Como dito na história, ela foi transformada por Marco. Quando ele a atacou, Cecília ficou sem entender o que estava acontecendo. Por um momento imaginou que os assassinos de seus pais haviam voltado para mata-la. Mas então viu o rosto do vampiro, pálido e cheio de desejo por seu sangue, sua vida, seu calor humano. Ela não assimilou isso, achando que aquele tempo todo na verdade já estava morta e aquela era a figura da própria morte vindo busca-la. Por isso sorriu e entregou-se, fechando os olhos e desfalecendo como uma boneca enquanto Marco desesperadamente tomava do seu sangue.
Sua personalidade como vampira foi sendo moldada aos poucos, em parte com o próprio ensinando-a a cativar as presas cuidadosamente, em parte pelo fato de em carto ponto ela ter percebido que jamais iria crescer novamente. Tudo isso fez com que o mundo se tornasse um novo lugar para ela.

Habilidades:
Ela não é uma vampira tão antiga, e embora Marco tenha lhe ensinado muitas coisas, seu pequeno corpo faz com que ela fique indefesa a maior parte do tempo. Dessa forma, ela se aprimorou na arte da agilidade, velocidade e discrição. Sua primeira opção em batalha é conseguir fugir ou em último caso, um ataque furtivo e mortal que acabe com o inimigo num golpe furioso, para que ela não tenha que passar tempo demais lutando, já que certamente perderia para qualquer um que fosse maior.

Vídeo do seu personagem:
https://www.youtube.com/watch?v=oAD9XX4xlhk
https://www.youtube.com/watch?v=2ywOPNNii9w

Algo a mais:
Por enquanto, acho que é só! Ela toca piano, sabe. Eu não sabia em que parte exatamente colocar isso kkk Cecília aprendeu com Marco mas raramente toca, afinal é uma terrível lembrança.

Palavra-chave:
Sobrenatural


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...