~Crazy-chan

Crazy-chan
Luke
Nome: Luiza
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 19 de Julho
Idade: 19
Cadastro:

[Pessoal] Crazy-chan e sua nova obsessão por Jout Jout + curiosidades a meu respeito


Postado

Olá, pessoas! Como vão todas vocês?

Então...

"Crazy-chan, o que é isso, agora?". Simples, minhas caras. Well, indo por ordem de citação, eu devo primeiramente frisar o fato de que eu nunca, em hipótese alguma, fui muito a fim de assistir a youtubers e tal. Isso porque eu nunca tive muita paciência para esse tipo de coisa. Quero dizer, eu assistia a alguns gameplays, mas nunca me prolongava demais na atividade. Eram, no máximo, dois vídeos e pronto! Eles eram o suficiente para fazer com que eu me cansasse e fosse para a cama.

Antes que alguém se apresse nas conclusões, não. Eu não menosprezo o trabalho dessas pessoas; pelo contrário! Eu as admiro por conseguirem se descontrair com tanta facilidade perante a uma câmera. Por conseguirem vencer a timidez para seguirem com o que querem fazer. Eu, pessoalmente, não consigo nem me imaginar fazendo isso. E é por claros três motivos: 1) Eu sou muito tímida para isso, 2) é bem provável que eu também não tenha assuntos o suficiente para debater nos vídeos e 3) sou melhor em me expressar com palavras, como bem podem ver.

Mas enfim...

Certo dia, porém, assistindo às aulas de nosso querido professor de animação 2D (sim, eu o adoro, mas no bom sentido, okay? ~Risos~), eu ouço minha amada amiga citar Jout Jout em um de seus inconfundíveis monólogos. Então, cheia de curiosidade, essa criatura se inclina em direção a ela e pergunta, com toda sua alienação desenfreada:

"- Lari, quem é Jout Jout?".

Cara, eu nunca a vi piscar tantas vezes em uma fração de tempo tão limitada. Quero dizer, ela apenas me encarou, cética, e se apressou em dizer o quão magníficos eram os vídeos da youtuber. E eu fiquei ali, parada, atenta a tudo o que ela dizia, embora com certo receio de não corresponder às expectativas esperadas de mim. (Porque, aparentemente, eu tenho certa fissura por agradar às pessoas que são importantes para mim. E isso é claramente uma M*RDA!).

Enfim!

Fui para casa e saí à procura de algum vídeo dela. No início eu até relutei um pouco por causa de minha preguiça MÓRBIDA, mas parei de procrastinar e PUF! Deixe a mágica acontecer!

O resultado foi impressionante, diga-se de passagem: Jout Jout fez com que essa criatura que vos fala assistisse a mais de não sei quantos vídeos em uma margem de duas ou três horas. E eu nada pude fazer para cessar essa minha admiração que comecei a nutrir por ela. O carisma dela logo me contagiou, e em poucos minutos eu estava rindo com as situações narradas. Além do mais, ela possui um senso crítico muito aguçado, fazendo com que até mesmo as mais simples histórias tenham uma espécie de "lição de moral" por trás da narrativa. Seus tópicos variam bastante: "dicas" de culinária, situações corriqueiras de seu dia a dia, observações sobre as coisas mais simples da vida, sexualidade, feminismo (que, diga-se de passagem, é um assunto que me atrai muito).

Em suma, eu fui me envolvendo aos poucos. Aí, quando meus olhos já ameaçavam se fechar e minha cabeça já começava a doer devido às horas passadas em frente ao computador, eu me dei conta. "Puxa, Jout Jout realmente é uma youtuber muito boa". E foi assim, então, que eu comecei a acompanhar suas postagens. Com ela a gente não precisa nem de psicólogo/psiquiatra, pois suas divagações já são o bastante para nos tranquilizar. (Risos). E eu com certeza a indico para todos que gostam de um papo direto e descontraído.

{#}~{#}


Muito bem! Eu não sei por que resolvi fazer isso, pois há uma grande probabilidade de ninguém (ninguém, Crazy-chan) estar interessado, mas então...

Contarei certas curiosidades a respeito de minha pessoa. Talvez isso me aproxime mais de vocês, ou sei lá! Talvez seja só um pequeno contratempo para dar um fim ao meu tédio inconveniente. (A segunda opção é a mais plausível, eu sei).

...

1. Meus cabelos são magenta por causa de um personagem fictício. Sim, em homenagem ao personagem Rin Matsuoka, mais precisamente.

2. Sou bissexual. Sim, embora eu tenha apenas namorado a sério um garoto, já "fiquei" com garotas também. Em suma, curto ambos os gêneros.

3. Sou canhota. Não há muito a declarar sobre isso. Só uma curiosidade para "ilustrar", mesmo.

4. Sou uma espécie de "rata de academia". Sim, gosto de passar pelo menos uma hora na academia diariamente. Sei lá, faz com que eu me sinta melhor e mais disposta.

5. Gosto MUITO de ler ficção. Taí uma coisa que vocês já devem saber, certo? (Risos). Quero dizer, para quem acompanha meus jornais e minhas one-shots, lógico. A questão é que meu interesse literário está mais inclinado para esse gênero mesmo, fazendo com que ele se sobressaia aos outros. "Mas Crazy-chan! Você não curte romance também?". Digamos que... Não muito. Quero dizer, se o romance estiver incluído na ficção, aí tudo bem. Mas se o livro foi escrito com o intuito de sobressaltar uma relação romântica, eu normalmente acho o enredo meio... Meh! (Risos). Não que livros assim sejam ruins, eles só não se encaixam em meu perfil literário.

6. Em geral, não gosto de cumprimentar pessoas desconhecidas com beijos e abraços. Não sei o porquê. Eu simplesmente não me sinto bem. Para mim, o beijo e o abraço são coisas muito restritas, que só compartilhamos com as pessoas importantes para nós. "Ai, Crazy-chan, que frescura!". Até pode ser, mas isso não muda o fato de eu ficar um pouco desconfortável com esse tipo de contato. Lembrando-lhes que isso não quer dizer que eu não goste de você como pessoa; eu só não acho uma forma muito legal de se apresentar em um primeiro encontro.

7. Eu sofro de ansiedade social. Eu até já fiz consultas com o psiquiatra por causa disso, e a situação melhorou bastante, até. Mas é bem comum que as pessoas me vejam isolada em um evento social, com um livro em frente ao rosto. Isso se dá pelo medo de ser julgada e pelo receio de as pessoas não gostarem de mim. Talvez se misture um pouco com a timidez, mas enfim... Eu melhorei bastante com o passar dos anos. (Acho!). Consigo me comunicar bem na faculdade, e meus amigos dizem que sou bem descontraída quando estou cercada apenas por pessoas conhecidas. O problema, por conseguinte, está relacionado à quantidade de desconhecidos ao redor. Mas é só questão de tempo até que eu me acostume a eles.

8. Eu NÃO SEI, de forma alguma, flertar. Ou perceber flertes. Cara, esse tipo de situação é O CÃO para mim. Se estou interessada em X pessoa, portanto, o máximo que farei será dar uma olhadela rápida pelo canto do olho. Mais ou menos ao estilo "Ok, agora que eu já fiz um pequeno 'charminho', o ser que leia minha mente e descubra que eu estou a fim dele". E se a pessoa, porventura, estiver a fim de mim também, ela NUNCA, em hipótese alguma, poderá confiar apenas em seu dom de persuasão. Porque eu não perceberei. (Risos). O certo mesmo é chegar em mim direto e... "Crazy-chan, eu estou a fim de você! Por favor, saia comigo para que a gente possa cogitar a hipótese de uma possível 'ficada', seguida por um namoro para, depois, partir para o casamento!". Aí sim! Se bem que, idiota e desconfiada do jeito que eu sou, é bem capaz de eu olhar para cima e, tipo... "Cadê as câmeras, hein?!". (Risos).

{#}~{#}


Então, gente, por hoje foi isso. (Risos). Mais uma vez, eu não sei por que redigi esse jornal, mas enfim... Foi mais uma distração para o meu tédio eminente. Ah, e para os que acompanham meus jornais a respeito de Amor doce... Vocês estão a fim de umas teorias para o episódio 30? (Risos). Digam aí se quiserem!

Abraços,

Crazy-chan.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...