~Cricket

Cricket
Stay Alive.
Nome: ۩ .℘. Rσввiє || ℓυαท➳вατмαท .℘. ❥ รquคd ღ .℘. ۩
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 13 de Novembro
Idade: 19
Cadastro:

I'm not your princess


Postado

❝Caught in the ◢riptide◣ I was searching ƒσя the truth
There ωαѕ a reason
++I 𝒸𝑜𝓁𝓁𝒾𝒹𝑒𝒹 [[into]] you
Calling your --name in the mid[night] hour
Reach[ing] for you 𝕗𝕣𝕠𝕞 the endless dream
So many m.i.l.e.s between us now вυт you are always here with me...




.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Nome completo*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Violet Olivier Mcnaught
O nome Violet é a variante inglesa da palavra violete, que possui origem francesa e é o diminutivo da palavra latina viola que dá nome a famosa flor de pétalas roxa, tendo, então seu significado como "pequena violeta".

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Apelido*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Violet não gosta muito de apelidos, principalmente, aqueles que são tirados de seu nome porque acha que o mesmo não admite apelidos que não venham a ser estranhos ou confusos, mas ela possui alguns que são usados apenas por aqueles mais próximos a si e com quem possui certa intimidade.
+ V. — Apenas seu irmão mais novo a chama assim e o mesmo adotou esse apelido como algo particular, ou seja, sempre que alguém a chama dessa forma o garoto faz questão de cutucar a pessoa e deixar bem claro que apenas ele pode chamá-la daquela forma.
+ Vi — Pronuncia-se "vai". Esse apelido foi ideia de seu pai que achava o nome da filha um tanto quanto grande demais e acabou adotando o mesmo para as situações mais corriqueiras.
+ Let - Este, foi dado a mesma por uma amiga infância quando elas eram muito pequenas e ainda estavam aprendendo a falar. A amiga não sabia pronunciar o nome da Violet da maneira correta e sempre a chamava de "Let" e até hoje a mesma chama a morena dessa forma.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Idade*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
18 anos
Nascida dia 17 de Julho, portanto, canceriana.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Príncipe Escolhido*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
— Nobody knows why, nobody knows how or when
This feeling begins just like a spark, tossing and turning inside of your heart
Exploding in the dark.

Príncipe Nathaniel
Inicialmente não haverá nenhum interesse amoroso por parte de Violet, na verdade a garota vai evitar o quanto puder sentir algo a mais pelo príncipe, já que permitir-se sentir algo por ele dessa natureza, em sua visão, apenas lhe traria problemas, pois, ela poderia muito bem não ser escolhida pelo mesmo.
Isso aliado ao desejo de que também não gostaria de perder o foco do porquê está participando da Seleção faria com que a garota tomasse muito cuidado com o que falasse e mostrasse para o mesmo, escondendo-se mais do que nunca por detrás de sua habitual máscara, mas depois de algumas conversas e momentos compartilhados ele percebe, sem muita dificuldade, que há muito mais nela para ser visto.
Eles iniciam seu relacionamento como leves conhecidos, mas a curiosidade que têm um para com o outro faz com que se aproximem cada vez mais. O fato de Violet não estar lá por ele intriga Nate, já que tal atitude não era esperada pelo mais novo que pensava na chegada, apenas, de garotas que estivessem dispostas a ser sua princesa além do fato da garota lhe tratar como se ele fosse uma pessoa normal, com defeitos, medos e tudo o mais e não como o príncipe perfeito e imponente como todos costumam achar que ele deveria se portar e isso faz com que eles se aproximem de uma forma um tanto quanto diferente das demais.
Nate sabe que pode confiar em Vi, porque sabe que ela o julgará como pessoa acima de tudo e não como príncipe um fato que ele aprende a gostar cada vez mais e aos poucos ele vai perceber como ela é uma boa ouvinte e como consegue guardar tão bem segredos que nem mesmo ele conseguiria guardar por muito tempo, e até mesmo por aconselhá-lo na maioria das vezes em que o mesmo está com problemas, faz com que ele nutra um carinho especial por ela e deseje retribuir toda a gentileza da mesma em forma de apoio e de sua presença como amigo, inicialmente não pensando nela de forma romântica, mas se isso vier a acontecer... A partir daqui a autora tomará as rédeas
Violet irá se envolver aos poucos com o garoto de sorriso belo e gentil e se surpreenderá ao ver-se dando cada vez mais espaço para o mesmo e o quanto se importa com ele, com seu bem estar e com sua felicidade. Isso vai acarretar em uma grande confusão na cabeça da garota, ela se verá dividida entre sentimento e razão, mas tentará colocar em sua cabeça que ela e Nathaniel são apenas bons amigos e irá sustentar isso até ver-se completamente sem saídas.
Ela não será a primeira a falar sobre seus sentimentos, sua personalidade não permitirá tal fato, mas quando entrarem no assunto de como se sentem um para com o outro ela será sincera com Nate, pois assim como ela confia nele ela também o fará.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Onde nasceu*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Violet nasceu no interior da pequena cidadezinha de Abergavenny, situada no condado de Monmouth do País de Gales e que possui pouco mais de 13000 habitantes.


.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Casta & Profissão*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Casta Três
Desde que passou a ter mais idade, Violet ajuda os pais a cuidar da pequena fazenda que possuem no interior da província, uma propriedade herdada do avô materno que assim como sua mãe era um Quatro, e que é responsável pelo abastecimento de leite e queijo de boa parte da região.
Ela faz de tudo um pouco no local, cuida dos animais, faz alguns trabalhos de limpeza, orienta os quase inexistentes empregados que podem manter e recentemente está aprendendo a fazer os mais diversos tipos de queijo com a ajuda de sua mãe e de uma antiga e fiel empregada da fazenda.
Mas o que ela realmente gosta de fazer é ajudar seu pai com os animais. Elliot é um veterinário que sempre amou o que faz e aquilo só encorajava ainda mais Violet a seguir a mesma profissão do pai, algo que não passou despercebido pelo mais velho que lhe deu todo o apoio e até mesmo começou a pedir a ajuda da garota em alguns casos, para que ela fosse adquirindo experiência.
Hoje, a presença de Violet quando ele está tratando de algum animal é constante e imprescindível, os dois viraram uma espécie de dupla, em que ele passa seu conhecimento e ela por muitas vezes chama a atenção do pai em alguns casos que acha que aquela não seria a melhor forma de tratar tal coisa.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Aparência*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
A aparência de Violet sempre lhe rendeu muitos apelidos carinhosos, tanto por parte da família como dos amigos. Seus traços leves lhe conferiram um ar jovial, quase infantil e angelical. O rosto redondo e levemente rechonchudo que é emoldurado por longos cabelos castanhos lisos até a metade de seu comprimento e que se enrolam de forma quase discreta em algumas ondas dando-lhe um certo volume, destaca uma das suas principais características: as bochechas bem marcadas e evidentes, sendo muitas vezes apelidada por bochechuda por alguns dos amigos mais próximos.
Dona de belos olhos doces e verdes, eles transmitem todo o ar misterioso contido em sua personalidade. Ao encará-los você nunca saberá exatamente o que se passa dentro daquela garota, mas o leve ar de tristeza contido nos mesmos denunciam a quantidade de coisas que ela guarda dentro de si mesma.
Os lábios são cheios, rosados e pequenos, o superior um pouco mais do que o inferior, e sempre que se curvam em um sorriso aberto e sincero faz com que suas bochechas levantem um pouco mais e pressionem os olhos, deixando-os fechadinhos, assim como acontece com a maioria das crianças.
Seu nariz é fino, pequeno e arrebitado, dando-lhe um ar de criança decidida, confiante e razoavelmente petulante, embora ela não fosse tanto quanto parecia, o que lhe conferia muitos apertões de leve no mesmo por parte dos pais em algumas conversas.
Sua estatura também não é de passar desapercebida. Medindo 159 centímetros era considerada por muitos dos amigos baixinha, sendo assim apelidada carinhosamente de gnomo, fato que só contribuía ainda mais para a construção de uma aparência infantil, mas as características que a assemelham a uma criança terminam quando voltava-se o olhar para o resto de seu corpo, o qual, certamente não pertencia a nada mais nada menos do que uma mulher.
Embora não tenha seios fartos como as outras garotas ou uma beleza estonteante, Lise chama atenção por possuir muitas e belas curvas que dão um ar mais adulto a sua aparência. As pernas são torneadas e grossas, com músculos fortes e bem definidos e seu bumbum é firme e empinado, dando uma falsa impressão se ser maior do que realmente é, algo que lhe conferia vários olhares admirados e, por vezes, maliciosos por parte dos colegas do sexo oposto.




.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Photoplayer*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Danielle Campbell

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Personalidade*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Se tivéssemos que resumir a personalidade de Violet em uma só palavra a mesma seria, sem sombra de dúvidas: misteriosa. Sua primeira impressão sobre ela pode ser a de que é uma garota serena, adorável e reservada, mas a verdade é que nunca poderá afirmar com toda certeza um ou outro pelo simples fato de que há muito mais por detrás daquele sorriso singelo e gentil do que se imagina.
Por ser um tanto quanto fechada Violet não tem o costume de se abrir com muitas pessoas, principalmente, quando se trata de coisas extremamente pessoais como seus sentimentos e desejos, por isso é tão difícil de lê-la ou até mesmo prever qualquer uma de suas ações, pois nunca se sabe como a mesma vai reagir a tal situação, fato que deixa muitos ao seu redor frustrados. Ela guarda tudo para si e considera tal hábito péssimo, mas, não consegue evitar, pois a simples ideia de colocar em palavras todas as coisas que sente simplesmente a assusta.
Mágoas, medos, frustrações e todos os sentimentos ruins tendem a ser guardados dentro de si mesma e vão se acumulando aos poucos até a garota não suportar mais o peso de todas essas coisas e atingir seu limite, quando isso acontecer, ela vai procurar um lugar tranquilo e vazio para ficar sozinha consigo mesma e, finalmente, poder chorar em paz. Dificilmente ela demonstrará qualquer sinal de vulnerabilidade na frente de qualquer um pois detesta que as pessoas a vejam nessa situação, detesta se sentir fraca ou vulnerável na frente de alguém e por isso tende a construir uma máscara para esconder seus verdadeiros sentimentos e mostrar apenas aquilo que deseja as outras pessoas, ou mostrar aquilo que as mesmas desejam ver: uma garota forte e adorável.
E, por mais que ela seja ambas será muito difícil saber quando, realmente, ela está sendo ela mesma. Mas, quando ela lhe der uma pequena abertura, mesmo que isso só venha a acontecer depois de muita insistência, por menor que seja, não será mais tão difícil conseguir diferenciar a máscara da verdadeira garota por detrás dela: Uma garota gentil e dedicada, que preza a lealdade acima de tudo, uma garota um tanto quanto tímida, que tende a se preocupar mais com aqueles que ama do que consigo mesma e que seria capaz de qualquer coisa, qualquer coisa, pelo bem e pela felicidade dos mesmos até mesmo abdicar de seus sonhos e expectativas.
Muito companheira, é o tipo de pessoa que demora para fazer amizades, mas depois que o faz, com toda certeza vai estar sempre ao lado dos amigos, na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza e até mesmo nos piores momentos. Ela vai segurar sua mão e não vai soltá-la por nada nesse mundo, até mesmo se o amigo decidir fazer algo estúpido, ela vai avisar mil vezes que isso não vai dar certo e se mesmo assim não lhe derem ouvidos ela vai junto apenas para garantir que ninguém com quem ela se importa acabe se machucando no processo.
Muito educada ela não consegue ser rude ou inconveniente com ninguém, sempre prezando pela gentileza e bons modos, geralmente ela faz qualquer um se sentir bem e acolhido em um lugar com seus sorrisos tímidos e levemente felizes. Dificilmente você vai vê-la xingando, brigando ou provocando alguém, mesmo que possa ser irritada com uma facilidade absurda, até mesmo pequenas e simples atitudes podem deixá-la chateada, mas ela vai fazer de tudo para esconder isso.
Quando alguém faz algo que ela não gosta vai ficar de cara feia, mas não vai falar nada para evitar brigas que ela sabe que serão desnecessárias, mas todos têm um limite, até mesmo ela. E quase ela entra em uma briga pode ter certeza que não será para perder, vai se tornar explosiva e até mesmo um pouco cruel, jogando na cara da pessoa não só coisas que ela fez para com ela como também antigas mágoas.
Sua postura quieta e serena lhe possibilita estar a margem das conversas, muitas vezes sem ser realmente notada o que a tornou uma pessoa bastante observadora com o tempo, do tipo que adquire o máximo de detalhes que consegue de determinada situação e pessoa e apenas dá sua opinião quando tem todos os detalhes que precisa, quando tem certeza absoluta do que está falando, e não é do tipo que julga sem provas, mas sim daquela que desconfia e vai a fundo para descobrir o que quer o que ajuda seu lado determinado.
É muito difícil você conseguir fazê-la mudar ideia quando já está decidida a levá-la para frente e quando quer algo ela luta por aquilo com todas suas forças, apegando-se mais do que tudo a sua positividade e até mesmo fazendo uso de sua inteligência e perspicácia em montar estratégias, ela não recua diante de um objetivo que deseja alcançar, mas essa sua postura confiante e positiva também vem acompanhada de um extremo senso de realidade.
Violet tem os dois pés bem presos no chão e sabe diferenciar muito bem o impossível do possível. Embora esteja sempre com um livro debaixo do braço e ame viajar pelos mundos mais absurdos contidos neles, quase como uma forma de se esconder de sua própria vida, ela sabe muito bem que, mesmo desejando, sua vida é como é, não existem príncipes encantados para salvá-la, e muito menos magia, encantos, bruxas e reinos escondidos, por isso ela será sempre a primeira pessoa a dizer que isso ou aquilo não vai dar certo, sempre exprimindo sua opinião e o porquê, mas não de maneira rude, de jeito nenhum.
Embora seja bastante dedicada as coisas e determinada, nunca faz ou fala nada de forma direta, se ela quiser dizer ou fazer algo vai rodear, rodear, rodear até conseguir e sendo o mais sutil possível de forma que não chame atenção para si ou para a tarefa que deseja realizar.
Inicialmente, pode tender a ser o tipo de pessoa orgulhosa e teimosa, principalmente se tiver brigado com alguém, mas vai acabar pensando tanto sobre a situação que se, em algum momento perceber que agiu de forma errada ela vai engolir o orgulho ser a primeira a admitir o erro e montar um pedido de desculpas, mas pode se magoar muito fácil. Todos os laços que forma são frágeis e suscetíveis a quebrar com uma facilidade enorme, ela faz o tipo de pessoa a qual se demora anos para conquistar a confiança, mas que sem o devido cuidado e zelo pode acabar perdendo a mesma em meros segundos... E para conquistar essa confiança de volta... Digamos que não será nenhum pouco fácil.
Portanto se alguém a magoar ela tenderá a afastá-lo e ignorá-lo, mesmo que isso a machuque muito mais do que o motivo que a levou aquela situação.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*História*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Fruto de um amor adolescente, Violet foi o bebê mais esperado e planejado que viria ao mundo na pequena cidadezinha de Abergavenny. Elliot e Lyanna se conheceram ainda muito jovens por conta de uma amizade entre seus pais e não demorou que sua amizade e proximidade se tornasse algo mais. Os garotos viviam juntos e um sabia exatamente tudo sobre o outro, a paixão foi apenas uma consequência e o amor que construíram com o tempo veio logo em seguida sendo assim, Violet, o maior fruto de todo esse relacionamento.
Todos na cidade admiravam a relação de cumplicidade e afeição que os dois compartilhavam, com Violet não poderia ser diferente, ela desejava, algum dia, ter algo parecido com o que os pais tinham, mas com o tempo ela foi achando tal desejo tão difícil que resolveu esquecê-lo, embora suas esperanças não tenham morrido completamente.
A garota cresceu em um ambiente estável e amoroso, onde se sentia acolhida e livre para ela ser quem ela realmente era. A presença de seus pais era constante, assim como a de seu avô, um homem divertido e de bem com a vida que vivia soltando piadas aqui e acolá, apenas para tirar um sorriso divertido da pequena garota. Portanto, foi um grande choque para ela quando Carter, seu avô, morreu devido a um ataque cardíaco.
Violet costumava passar horas e horas observando o avô tocar piano e se dedicava bastante as aulas, sem contar que o homem mais velho e compreensivo sempre se importava em saber como fora o dia da neta e assim como os pais se fazia bastante presente em sua vida. Carter era quase como um segundo pai para a pequena Violet e perdê-lo causou-lhe uma imensa tristeza. Nos primeiros meses era possível observar a garota ainda mais calada e tristonha, ela nem mesmo se arriscava a chegar perto do piano, um instrumento que ela tanto amava, mas com o tempo e com a ajuda e o paoio da familia ela foi conseguindo lidar com toda aquela situação, embora a tristeza e a melancolia quando mencionavam o nome de seu avô a atingisse constantemente.
Tudo ia bem na família até a chegada do pequeno Philip. No começo foi uma alegria, Violet mal podia esperar para ter um irmãozinho e todos na casa pareciam tão ansiosos quanto ela, mas a chegada do pequeno foi quase como um baque para todos ali. Tudo parecia normal com o pequeno Philip, até um dia ele passar muito mal, quando tinha seus sete meses de nascimento.
Foi descoberto que o filho mais novo dos Mcnaught possuía uma grave doença chamada hipertensão pulmonar, que não tinha cura, mas que era possível o garoto ter uma boa vida se seguisse um rigoroso tratamento e assim foi.
Philip ainda apresentava alguns sintomas, como certa fadiga, e muitas pneumonias, mas no geral possuia uma boa vida, embora não pudesse fazer muitos esforços e uma série de restrições apresentadas pelo médico. O tratamento era muito caro e mesmo que os pais dos garotos tivessem uma boa estabilidade financeira era um pouco apertado bancar tudo o que Philip precisava, assim como a casa, Violet e tudo o mais, mas eles não reclamavam, apenas queriam dar a melhor vida que podiam ao seu filho.
Violet se preocupava com o irmão, 24 horas por dias desde que descobriram a doença e ela sempre tentava se manter por perto, tornando-se assim sua unica e verdadeira amiga, além de ser considerada pelo mesmo quase como sua segunda mãe. A garota não se importava com mais nada em sua vida que não fosse Philip, muitas vezes esquecia até de si mesma e se esforçava mais do que tudo para fazê-lo feliz. Lia histórias, ajudava-o a aumentar cada vez mais sua coleção de miniaturas de cavalos, até mesmo brincava com ele as brincadeiras que sempre achara idiotas e cansativas em sua infância, tudo para ver um sorriso estampado no rosto do pequeno.
Mas recentemente o quadro de Philip veio a piorar bastante. Após uma nova internação do hospital ficou claro que o garoto não teria muito tempo de vida se não conseguisse fazer um transplante conjunto de pulmão e coração. Lyanna e Elliot não possuíam o dinheiro para que fosse possível realizar a operação e nem mesmo tinham como conseguir o mesmo, nessa época Violet estava prestes a entrar na faculdade me medicina veterinária que sempre fora a de seus sonhos quando recebeu a noticia com tristeza e pesar, na mesma época os boatos de que uma nova seleção aconteceria já se espalhava pela cidade e no dia em que soube a garota não viu outra opção a não ser se inscrever no concurso e rezar para que fosse aceita.
O dinheiro que ganharia indo para o castelo, poderia ser a salvação para o pequeno Philip e ela não pensou duas vezes antes de desistir de sua faculdade e de tudo para ir ao castelo, prometendo a si mesma que iria continuar no jogo até o ultimo instante para poder ajudar o irmão e apenas por conta disso.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Família*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
+ Mãe +
Lyanna Olivier Mcnaught - 42 anos - Era da Casta Quatro, mas quando se casou tornou-se uma Três - Fazendeira
A relação de Violet com a mãe sempre foi ótima. Lyanna nunca foi conhecida pela sua falta de determinação, muito pelo contrário, por toda sua vida manteve uma postura forte e firme, mas também amorosa e extremamente carinhosa e compreensiva. Muito acham que a personalidade de Violet se assemelha bastante a de Lyanna, além do fato de serem extremamente parecidas fisicamente. Alguns conhecidos até mesmo costumam brincar que Lyanna fez a garota sozinha, pois a pequena Violet não tinha nada que viesse do pai a não ser o amor pelos animais, traço este que também estava bastante presente em Lyanna que cresceu naquela fazenda e se apegou muito a vida no campo.
Foi ela quem apresentou Violet ao mundo da leitura. Lyanna sempre sonhou em ser uma escritora, era apaixonada pelos mundos que criavam nos livros, mas nunca considerou ter muito talento para isso, mas nunca abandonou os livros e assim que sua pequena garotinha nasceu tomou como hábito ler para ela todas as noites antes de dormir e Violet agradece todos os dias por ela ter feito isso, pois não se imagina longe de seus livros.
Lyanna nunca teve a capacidade que Elliot, seu marido, possui para ler a filha, mas sabia identificar quando algo estava muito errado com ela, era quase como um pressentimento de mãe, isso aliado ao fato de ser uma mãe extremamente protetora já fez com que a pequena Violet presenciasse várias brigas e discussões da mesma com quem quer que estivesse irritando-a ou fazendo-lhe mal. Era como ela mesma dizia: "Você pode fazer qualquer coisa comigo, mas se tocar em um fio de cabelo de um de meus filhos, terá uma morte lenta e dolorosa". Lyanna também nunca foi uma boa conselheira, na verdade esse era o papel de Elliot, mas ela era uma ótima ouvinte, até mesmo melhor que o marido e sempre, repito, sempre teve as palavras de apoio e consolo certas para fazer com que a garota se sentisse melhor, além do melhor abraço que alguém poderia ter.


+ Pai +
Elliot Mcnaught - 43 anos - Casta Três - Veterinário
A relação entre Violet e Elliot sempre foi regada a muitas piadas, da maior parte vindas dele como uma saída para alegrar a filha e deixar sua vida um pouco mais leve, e longas conversas durante a noite sobre os livros que a mais nova lia. O mais velho sempre foi conhecido pelo seu bom humor e pela gentileza para com todos, com a filha mais velha não poderia ser diferente e embora fossem tão diferentes em relação as suas personalidades, isso não fora um empecilho para sua aproximação, muito pelo contrário, Elliot sempre entendeu a filha mais do que qualquer outra pessoa e sempre conseguiu lê-la, observar por detrás da máscara que ela aprendeu construir, portanto ele é uma das poucas pessoas que realmente conhecem Violet e que sabem exatamente o que está acontecendo com ela apenas com alguns olhares e simples analises de gestos, expressões e atitudes.
Por conta disso ele sempre foi um tipo de porto seguro para Violet, alguém que ela sabia que a entenderia e com quem se sentia confortável para abrir-se e falar sobre qualquer coisa. Sempre que precisava de ajuda ou de algum conselho, ela corria para o pai.


+ Irmão +
Philip Olivier Mcnaught - Casta Três - 7 anos
Melhores amigos? Bem, talvez essa expressão não seja o bastante para descrever a relação de Violet com seu pequeno irmão mais novo, Philip... Para muitos, Violet é quase como uma segunda mãe para o pequeno Philip. Quando ele veio ao mundo a menina já tinha uma certa idade e sua ajuda em casa era indispensável, muitas vezes os pais estavam tão ocupados que ela tinha que passar um tempo com o garotinho. Isso contribuiu para que eles se aproximassem bastante ao longo dos anos, algo que se acentuou ainda mais após a descoberta do problema de saúde do mais novo. Violet tentava estar sempre por perto de Philip e fazê-lo feliz com pequenas coisas que sabia que o garoto gostava, ela preocupava-se com ele mais do que consigo mesma e fazia de tudo pelo irmão. Assim como sua mãe fez com ela Violet adquiriu o hábito de ler para Philip e esse sempre era o melhor momento do dia, quando os dois se encolhiam na cama do mais novo parar ler várias e várias histórias de aventuras,amizades e seres mágicos. Philip ama a irmã e sente bastante ciúmes dela, algo que diverte a todos na casa.


.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Hobbies*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
+ Violet sempre amou animais desde pequena, mas se a perguntasse qual animal era seu preferido, com certeza ela lhe responderia: cavalos. Ela sempre admirou tal criatura e um dia, quando tinha seus oito anos seu pai resolveu ensiná-la a como cavalgar depois de tanto observar a dedicação da filha para com os cuidados desses animais. Assim, nasceu o principal hobbie de Violet: cavalgar sem direção certa pelos campos da fazenda. Sempre que ela estava triste ou precisava ficar sozinha ela cavalgava por ai, isso a ajuda a limpar a cabeça e ela adora a sensação do vento batendo em seu rosto durante o percurso. Sente-se livre para ser o que quiser e pensar no que quiser. +
+ Ler. Violet também sempre teve um certo fraco por livros, principalmente aqueles de reino imaginários e magia, mas ela também adora livros didáticos, sobre história, física moderna, astronomia e outros. Ela gosta de se perder por entre as páginas e isso a ajuda a passar o tempo. +
+ O terceiro e ultimo hobbie de Violet é o piano. Não se engane, ela não sabe tocar nada bem, pelo contrário, considera-se péssima no instrumento e isso a deixa bastante chateada, pois gostaria de aprender a tocar. Quando era mais nova seu avô, o único da casa que sabia alguma coisa sobre o instrumento e que vivia tocando em alguns horários quando estava em casa começou a ensiná-la a tocar, pois percebia o interesse da neta que sempre fazia questão de estar por perto quando ele ia tocar, fazendo-a desenvolver um certo amor pelo mesmo e por toda música tocada daquela forma, e o pouco que ela sabe deve a ele, mas infelizmente, após sua morte Violet não encontrou mais nenhum instrutor ou professor que pudesse ajudá-la, então ela se limita e tocar as teclas tentando montar algum som harmonioso sem ter um real resultado. +

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Gostos*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
+ Músicas calmas. +
+ Livros, não importa qual. +
+ Cavalgar, porque sente-se livre quando está correndo com um cavalo e também porque isso a ajuda a clarear os pensamentos. +
+ Noites estreladas e de lua cheia/nova. +
+ Adora sorrisos sinceros e espontâneos, fica simplesmente encantada com eles. +
+ Silêncio, ou qualquer lugar calmo pois os mesmos lhe trazem uma sensação de paz incomparável. +
+ Lugares altos onde possa ficar sozinha para pensar, como terraços, escadas de emergências de prédios, telhados, etc.+
+ Qualquer musica tocada em piano. +
+ Abraços e pequenas gentilezas. +
+ Chocolate Quente. +
+ Canela. +
+ Pessoas charmosas (mesmo que a deixem com vergonha na maioria das vezes) e divertidas. +
+ Animais de todos os tipos. +
+ Cafuné, ou quaisquer manifestações de carinho. +
+ Beijos calmos e apaixonados. +
+ Ser elogiada (Mesmo ficando sem graça na maioria das vezes). +

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Desgostos*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
+ Dias muito quentes. +
+ Praias, pois não gosta da sensação que a areia do lugar dá quando em contato com sua pele, acha isso irritante. +
+ Pessoas esnobes e pretensiosas. +
+ Que tentem provocá-la. +
+ Pessoas muito intrometidas que ficam fazendo-lhe perguntas toda hora. +
+ Estar sozinha em algum lugar escuro. +
+ Ser manipulada. +
+ Ser ignorada, detesta quando as pessoas simplesmente não escutam o que ela tem a dizer ou quando fingem que não estão vendo-a, essa é uma boa forma de deixá-la irritada. +
+ Barulhos muito agudos. +
+ Que invadam seu espaço quando quer ficar sozinha. +
+ Machucar alguém ou ser machucada. +
+ Multidões, pois sente-se sufocada quando no meio de muita gente. +
+ Ver algum animal sendo maltratado. +
+ Falsidade, simplesmente odeia pessoas falsas e assim que passar a conviver com alguma desse tipo vai fazer de tudo para ficar o mais longe possível. +
+ Deslealdade, sente-se frustrada com isso. +
+ Frutos do mar, pois é alérgica. +
+ Abóbora. +
+ Gritos, ou qualquer tipo de barulho alto. +

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Manias*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
+ Ela sempre desvia o olhar quando alguém a encara. +
+ Morder os lábios ou pressioná-los quando está muito concentrada. +
+ Dar pequenas risadinhas quando está sem graça. +
+ Não é muito bem uma mania, mas Violet tem o hábito de contar estrelas a noite e também de achar desenhos nas nuvens, pode passar horas fazendo as duas coisas. +

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Medos*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
+ Violet possui Escotofobia, fobia em relação a lugares completamente escuros. Essa fobia é resultado de uma noite em que seus pais tiveram que sair as pressas de casa para levar o irmão ao hospital e deixaram-na em casa. Os mesmos ligaram para uma amiga vir ficar com a garota, mas enquanto essa amiga da familia chegava houve uma queda de energia na Fazendo e a pequena garota ficou aterrorizada. Desde esse dia Violet simplesmente não consegue ficar em lugares que não possuam nenhum tipo de fonte luminosa e dorme, apenas com a luz acesa, seja do abajur ou do quarto. +
+ Estar no meio de alguma multidãos. Não podemos classificar este como um real medo, está mais para um nervosismo exagerado pois sempre que está no meio de alguma multidão ela acaba perdendo seu senso de direção e sente-se um tanto quanto sufocada, então ela prefere evitar situações em que tenha que andar no meio de uma. +
+ Violet também tem muito medo de perder o irmão, na verdade esse é seu pior medo. Seus medos de escuro e de multidões não são nada comparados ao medo de perdê-lo. +

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Encontro Perfeito*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
O encontro perfeito para Violet certamente envolveria um dia ensolarado, de temperatura amena e, é claro, uma de suas coisas preferidas: cavalos. Ela e Nathaniel sairiam para cavalgar um pouco e em meio a algumas conversas e brincadeiras leves apostariam corridas com seus cavalos. Mais tarde eles se sentariam em algum lugar sombreado para fazer um piquenique inicialmente silencioso, Violet se concentraria em observar o céu, mais especificamente as nuvens tentando analisar suas formas e ver com o que elas se pareciam, Nate seguiria seu olhar e diria que tal nuvem se parece com alguma coisa. Violet riria da atitude do garoto e então eles ficariam o resto da tarde analisando nuvens e rindo consigo mesmos por conta daquilo. Na volta para o castelo eles cavalgariam lentamente, quase como se não quisessem realmente voltar para a loucura que era aquele lugar, mas se sentiriam felizes pelo dia em que passaram juntos.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Presente Perfeito*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Como dito anteriormente, o único motivo pelo qual Violet veio a participar da Seleção foi por conta da necessidade de ajudar a família a dar uma vida melhor para seu irmão. Ela não entrou para essa situação porque estava em busca de status ou por ser ambiciosa, não para chamar atenção e muito menos para lutar com unhas e dentes pelo príncipe, mas sim o fez por amar tanto outra pessoa e ter muito mais medo de perdê-la do que sua vontade realizar seus sonhos e desejos. Portanto, o presente perfeito para Violet, e, provavelmente, o que a faria mais feliz seria a realização do mais simples de seus sonhos: aprender a tocar o instrumento pelo qual sempre foi fascinada, o piano, ou ter uma musica composta especialmente para ela no instrumento.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Motivo pelo qual está participando da Seleção*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Única e exclusivamente por causa de seu irmão mais novo, o pequeno Philiph.

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Favoritou a fanfic?*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Mas é claro!

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Palavra-chave*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
Coroa

.¸¸.*♡*.¸ ¸.*Algo mais?*.¸¸.*☆*.¸ ¸.
+ Uma pequena curiosidade sobre Violet é que ela nunca, nunca mesmo, beijou ninguém. Ela nunca se interessou de forma amorosa por nenhuma pessoa, e também não queria beijar um garoto apenas por beijar pois sempre considerou tal fato infantil e idiota. Para ela um beijo é uma das manifestações de sentimento mais intimas que pode haver entre duas pessoas e ela não queria que isso acontecesse com alguém por quem não estivesse realmente apaixonada, então até hoje ela procura por alguém com quem realmente queira perder seu primeiro beijo+



...Two {worlds} in your ‣‣hands in your heart
Its 𝚘𝚗𝚎 •••universe•••
You ++are 𝒶𝓁𝓌𝒶𝓎𝓈 here w.i.t.h me.❞

Escutando: Here With Me (Two Wolrds) - Susie Suh

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...