~Cricket

Cricket
Stay Alive.
Nome: Røввıe ♏ ||Oph m.a.я.i.d.a|| Ella➷Sιѕтєя+.¸¸.[Isa ♪Sweetheart♬] ĐƗΔ↔Mommy∞ Luan∴Ɓαтмαη {♥Squad♥} 🎯
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 13 de Novembro
Idade: 19
Cadastro:

Welcome to DowHill!


Postado

Sometimes the {{heart}} is deceiving
Can't get /out of my head, I --need y.o.u to ⓢⓐⓥⓔ me
If I am [delu]sional then мαyвє I'm crazy
In ◣love◢ with y.o.u, am I in ◣love◢ with y.o.u?
Or ...am... I in love with the [[feeling]]?
[...]



[...]
◖You◗ ++give to me
Every/thing, αηyтнıηg that I could ᐪdreamᐪ
And at ⓛⓔⓐⓢⓣ that's what it seems
Could it ⋆be⋆ I don't ‣‣know what's •••good••• for me?


➴| • Nome • |➶
Theodore Fritz Olsen
Originado da cultura inglesa, o nome Theodore significa dádiva de Deus ou presente de Deus. Já o nome Fritz, uma homenagem que sua mãe resolveu fazer ao pai dela, tem origem na cultura germânica e significa homem livre.

➴| • Apelido • |➶
Theo

➴| • Idade • |➶
18 anos
Nascido dia 19/09, portanto é Virginiano

➴| • Nacionalidade • |➶
Theo vem de uma pequena cidade no interior da Dinamarca chamada Hadsten, localizada na região central do país, no condado de Aarhus, que tem pouco mais de 11000 habitantes e se destacam pela sua extrema hospitalidade.

➴| • Orientação sexual • |➶
Heterossexual

➴| • Aparência • |➶
Theodore possui uma aparência que raramente é passada despercebida pelas pessoas, por onde quer que passe atrai olhares, não só das garotas, mas de todos que se surpreendem com a harmonia em seus traços e combinações deveras peculiares.
Dono de lindos olhos amendoados, possuem também um leve toque esverdeado nos mesmos o que costuma chamar a atenção da maioria das pessoas a sua volta por ser uma coloração no mínimo curiosa, mas deveras bela e que parece cair muito bem em seu rosto quadrado e largo, sendo emoldurados por suas sobrancelhas cheias e grossas. Seus lábios são grandes e carnudos o que chama bastante atenção, principalmente, por estarem quase sempre curvados em um convidativo e gentil sorriso, tornando-se quase impossível para quem quer que o encare não sorrir de volta, é algo automático e que destaca um de seus traços mais fofos, as duas covinhas que aparecem quando o mesmo sorri.
Os fios de seus cabelos possuem a uma coloração escura, amendoada assim como seus olhos e são muito macios ao toque e brilhosos. Theo costuma deixá-lo muito bem penteados e em um corte relativamente curto já que quando não o faz os fios tendem a se rebelar um pouco e adquirirem uma aparência que não agrada muito ao garoto.
Alto, medindo cerca de 185 centímetros, possui um corpo atlético e invejado por muitos outros garotos tanto quanto é desejado por uma porção de garotas. Seus músculos são bastante desenvolvidos e possui a famosa barriga tanquinho, produto de muitos anos de esforço, boa alimentação e treinamentos intensos devido ao esporte que pratica. Mas sua altura e seu corpo nunca passaram uma impressão de que o garoto era um monstro bombado, muito pelo contrário, Theo sabe dosar muito bem sua aparência com gestos elegantes e leves e com sua postura quase perfeita.
Sua pele é muito branca, mas não apresenta quase nenhuma mancha desencadeada pelo sol nem nada do tipo já que desde muito cedo aprendeu a ter um certo cuidado com a mesma por conta das viagens que fazia. É possível ver algumas pintinhas marrons espalhadas pelo corpo do garoto que, de certa forma, lhe dão um charme a mais.



➴| • Photoplayer • |➶
Gregg Sulkin

➴| • Personalidade • |➶
Theodore sempre foi um garoto conhecido pela sua simpatia. A gentileza em seus gestos e a forma doce de falar com as pessoas era uma das suas características mais apreciadas por aqueles a sua volta assim como sua prestatividade. Está sempre disposto a ajudar as pessoas a sua volta com pequenos favores e até mesmo grandes se a pessoa for muito importante, mas na maioria das vezes, quando se trata de algo que é sua responsabilidade prefere trabalhar sozinho, pois acha que dessa forma fica muito mais fácil pensar claramente e se mostrar-se evidente algum erro, a culpa seria totalmente dele e não de outros.
Preocupa-se muito em como é visto pelos que estão a sua volta, um fator que pode prejudicar e muito em seu rendimento já que vai se pegar pensando toda hora em como tal ação seria vista pelas pessoas, outro fator que combinado a sua tendência a detestar sentir-se incapaz influencia muito sua personalidade independente e a desejar fazer tudo sozinho, sem ajuda de ninguém.
Por isso tende a manter as coisas que planeja em segredo, pois não gostaria que alguém descobrisse e passasse a querer ajudar, porque, para ele, se aceitasse aquela ajuda significaria que não era capaz de fazer aquilo sozinho.
Detesta causar transtornos em seus relacionamentos, sejam pessoais ou profissionais, ou seja, ele detesta conflitos e está constantemente fazendo de tudo para não brigar com ninguém. Sua paciência ajuda muito nesse quesito.

Theodore sempre foi um garoto muito calmo desde criança, mas tal comportamento muda completamente quando o assunto passa a ser sobre sua família, pessoas extremamente próximas ou assuntos delicados sobre sua vida [mais especificamente sobre o pai biológico] que são sempre os que lhe deixam mais vulnerável. Não vai se importar nenhum pouco em ser xingado, surrado ou o que for, mas se você mexer com alguém da família dele ou outros pontos já citados é bom correr, pois ele pode perder o controle bem rápido, embora hesite um pouco até o fazer. Ele vai partir para o bate boca em uma situação como essa, e só partirá para cima da pessoa se for, realmente, algo muito grave.
Para resolver os problemas dos outros age com muita sabedoria, o que o faz ser um belo diplomata e promover um entendimento geral até mesmo entre grupos considerados rivais apenas usando sua lógica e pontos que talvez conseguissem aproximá-los como um objetivo em comum. Já quando o problema é seu tende a sentir-se desnorteado, isso acontece porque sente-se mais confortável em decidir as coisas sempre pondo-se fora da situação e quando está com a “cabeça-fria”, mas seu coração sempre se intromete no meio de suas dúvidas e fica muito difícil para ele decidir.
Tende a responder melhor questões concretas do que as questões vagas e filosóficas, por isso é um grande admirador da lógica, o que o faz tender a ter o pés bem firmes no chão.
Ele sabe exatamente até onde pode ir e até onde quer chegar, embora esteja constantemente testando-os e exigindo cada vez mais de si quando se apropria de algum objetivo, podendo chegar a machucar-se devido a insistência um tanto quanto imprudente. Isso combinado ao fato de que sempre quer fazer tudo sozinho nada mais é do que uma maneira de provar para si mesmo de que ele consegue fazer aquilo que deseja, de que ele é capaz e bom nisso, e pode até mesmo tornar-se um tanto quanto obsessivo com tal coisa até que consiga realizá-la.
Discreto, prefere ambientes tranquilos para trabalhar e, sempre que coloca de lado a insegurança faz com que as pessoas confiem mais em suas habilidades já que a mesma é o que faz com que hesite sempre que se encontra entre duas escolhas.

Sente-se frustrado com a deslealdade, e quando se magoa tende a ocupar seu tempo se alimentando ou trabalhando exageradamente. É muito comum você encontrá-lo treinando quando está com raiva ou chateado, pois isso o ajuda a manter os pensamentos ocupados e também ajuda a acalmá-lo.
É um famoso comilão, come qualquer coisa que vê pela frente [embora tenha uma dieta bastante regrada por causa do esporte], mas tem um fraco por doces e está sempre, de uma maneira ou de outra, tentando consegui-los já que eles são bastante escassos em sua vida de atleta. Costuma ser bem brincalhão com os amigos, e por vezes até deixa sua discrição de lado quando está perto dos mesmos.
Por ser extremamente simpático como dito anteriormente, para Theo não é difícil se enturmar, na verdade ele o faz com facilidade utilizando-se da sua parte alegre, divertida e de fácil convivência.
Theodore também é bastante perceptivo, então se algum de seus amigos estiver passando por alguma coisa ele vai saber, consegue identificar traços de sua expressão apenas com alguns olhares e sempre que perceber que alguém está chateado, irritado ou angustiado, vai tentar conversar com a mesma para tentar ajudá-la com o que quer que esteja acontecendo.

➴| • História • |➶
Theodore veio ao mundo em uma de tantas outras noites calmas e estreladas da pequena cidade de Hadsten em uma fazenda, um tanto quanto isolada do centro da cidade. O local é uma propriedade de seu avô, Argus, um homem que, assim como seu neto, sempre foi conhecido pela sua gentileza e pelo seu sorriso fácil.
Theo teve uma infância tranquila entre os portões da fazenda, crescendo sob os cuidados atentos de Argus e de sua mãe, Fiona, uma mulher determinada e deveras aventureira.
A matriarca foi uma adolescente incontrolável e que não aceitava ser colocada debaixo das asas protetoras do pai, tudo o que ela mais desejava era voar, livremente, em meio aos campos da fazenda e das ruas da cidade. Embora tal fato deixasse Argus preocupado, ele confiava na filha e acreditava, incondicionalmente, em seu potencial, tanto é que a notícia da gravidez quando a mesma tinha apenas dezoito anos foi como um balde de água fria em sua cabeça.
O mais velho nunca imaginou que a filha cometeria um erro tão absurdo, nunca sequer passara pela sua cabeça que ela poderia ser tão descuidada e irresponsável, mas, embora isso tenha chocado-o, ele deu todo o apoio que Fiona precisava naquele momento, um que viria a ser o mais difícil de sua vida.
Mesmo vindo de uma gravidez completamente indesejada e inesperada, o sentimento inicial de tristeza e medo foi, aos poucos, sendo substituído por uma imensa alegria e ansiedade. Tanto Fiona quanto Argus contavam os dias em que finalmente poderiam ver o rosto do mais novo membro da família Olsen e depois de nove meses de gestação, relativamente tranquilos, o grande dia havia chegado.

Não demorou muito para que com o passar do tempo o pequeno Theo fosse conquistando cada vez mais espaço nos corações do avô e da mãe, que se viam completamente admirados com as atitudes do mais novo e completamente deliciados com a oportunidade de tê-lo em suas vidas. Seu comportamento gentil e calmo tirava sorrisos não só de sua família, como também dos funcionários da fazenda onde crescera e de conhecidos da família que se impressionavam com sua simpatia e gentileza, o que fazia, muitos, associarem-no a figura do avô, que não se sentia nada menos do que honrado e orgulhoso com tal fato.
Desde muito pequeno era possível observar sua paixão por tudo relacionado a fazenda, mas uma das suas verdadeiras paixões para com aquele lugar estava relacionado a um lugar específico: os estábulos. Aquele local sempre o deixara sem palavras, para ele, cavalos eram criaturas magníficas, lindas e leais. Costumava passar horas ali, conversando com os animais e fazendo-lhes carinho como se realmente fossem pessoas de verdade ali a sua frente, e sempre que podia pedia a seu avô para ajuda-lo a cuidar dos mesmos. Escovava seus pelos com a ajuda do mais velho, dava comida e até mesmo se arriscava a limpar as celas, algo que fazia tanto o avô quanto a mãe ficarem divididos entre o divertimento de ver o garoto fazendo esse trabalho e o desgosto de quando acabava ao constarem que estava completamente sujo.
Assim, quando completou onze anos, ganhou, de presente de aniversário, seu próprio cavalo, uma égua que ele nomeou como Saffi, que significa “sábia” em sua língua natal, uma legítima Danish Warmblood que tinha apenas três anos. Argus não conseguia pensar em um presente melhor para seu neto que não fosse aquele, ele mesmo admirava essa paixão do neto por aqueles animais que também eram tão especiais para o mais velho e com a ajuda de sua filha escolheu um a dedo para ele.
A felicidade de Theo foi tão grande que nos primeiros dias se recusava a sair de perto do animal, passou até mesmo a dormir alguns dias nos estábulos embora Fiona e Argus ficassem no seu pé para que deixasse o pobre do animal respirar um pouco, mas sua relação com Saffi apenas se intensificou com o tempo.

Todos os dias depois da escola Theo se ocupava em cuidar de Saffi, ele tinha toda uma rotina de trabalho para com sua companheira e os cuidados médicos também não eram deixados de lado, na verdade Theo sempre pedia a seu padrasto, Henning, para dar uma olhada nela, apenas para garantir que estava tudo bem. Eles tornaram-se uma dupla inseparável, quase como melhores amigos, um nunca conseguia ficar longe do outro por muito tempo e não era difícil vê-lo cavalgando com ela pela fazenda, conversando, brincando e até mesmo fazendo carinhos um no outro. Era algo tão lindo de se ver que até mesmo seu padrasto admirava a relação do garoto com seu cavalo.
Depois de mais ou menos um ano, Theo colocou na cabeça que gostaria de treinar sua amiga de maneira apropriada, embora tentasse sozinho não sabia de muitas coisas e não sossegou enquanto o avô não os matriculasse em uma escola de equitação, por sorte havia uma na cidade e não demorou até que os professores percebessem o potencial da dupla inusitada.
Mesmo jovens, Theo e Saffi, tinham um conexão inexplicável, algo que ficava evidente nas aulas tamanha era a facilidade com que o garoto conseguia respostas eficazes de sua companheira e isso surpreendia e muito seus professores, que raramente encontravam situações desse tipo. Foi então que a ideia de treiná-los para competições passou pela cabeça de seus professores que, prontamente foram falar com a mãe do mais novo.
Fiona, inicialmente, não achava que aquela fosse uma boa ideia, já que competições implicariam em viagens e também haveria a necessidade de uma equipe para o treinamento dos dois. O fato de não poder acompanhá-lo em todas as competições a deixava com o pé atrás, mas Theo queria muito aquilo e ele sentia que Saffi também gostaria de competir ao seu lado, ao que não escapou aos olhos atentos de Henning que decidiu dar uma ajuda ao enteado, garantindo a sua esposa que estaria do lado dele em todos os momentos e mesmo que ela não pudesse acompanhá-lo poderia ficar tranquila, pois ele cuidaria de ambos.

Assim, aos 13 anos Theodore começou a competir e desde então não parou mais. A vida de atleta, ao mesmo tempo que trouxe uma enorme gratificação e emoção para a vida do garoto também trouxe algo que até então ele ainda não havia experimentado: restrição. Por ter que estar sempre se dedicando aos treinos e também aos estudos, algo que sua mãe cobrava muito do mesmo justamente por conta de sua “carreira”, o garoto acabou por se dividir bastante entre as duas coisas, não sobrando tempo para quase mais nada, por isso sua lista de amigos era bastante reduzida e boa parte deles se encontrava dentro de sua própria família. Mas isso não queria dizer que fosse um garoto solitário, muito pelo contrário, só o fez estreitar ainda mais os laços com os poucos amigos da escola e também com sua família, embora se alguém lhe perguntasse quem era seu melhor amigo, ele não teria dúvidas em responder apenas um nome: Saffi.
Ele e Saffi foram ganhando cada vez mais espaço no mundo do hipismo, colecionando cada vez mais medalhas e títulos até que chegaram no seu ápice quando, aos 18 anos o garoto conseguiu o título de "grandiosa promessa do hipismo dinamarquês". Eles se destacavam em suas provas de salto, ganhando provas usando a estratégia de não cometerem nenhuma punição ao longo dos obstáculos, que consistia em um dos mais importantes objetivos das provas, e algo que se tornou uma especialidade do garoto ao longo de tantos anos de treinamento.
Tal comportamento nas competições lhe renderam bastante fama e criticas positivas, aumentando ainda mais o favoritismo da dupla no meio e finalmente, tinham alcançado a chance de entrarem em uma olimpíada, tudo que precisavam eram passar pelas provas classificatórias e competições e acumularem pontos para fazerem parte da minúscula lista de selecionados.
E tudo estava indo bem, até que seu mundo pareceu virar, completa e brutalmente, de cabeça para baixo.

Em uma de suas mais importantes competições, aquela que seria decisiva para a sua entrada na tão sonhada lista de selecionados que iriam para as olimpíadas, absolutamente tudo deu errado e ele não só ficou fora da competição como também pagou um alto preço por isso.
Após o episódio da competição, Theo ficou muito triste e decepcionado consigo mesmo, e Fiona sentia-se tão mal por isso que queria alegrar o filho de qualquer maneira, mas aquela era uma tarefa árdua, já que para onde quer que olhasse podia ver a pena e a decepção nos rostos familiares de sua cidade e ela tinha certeza que Theo também podia ver isso. Não fora apenas a esperança dele que tinha morrido com aquela série de erros na competição, mas também a de outras pessoas que ansiavam por aquela fagulha de importância que Theo lhes havia oferecido, mas que fora brutalmente tirada de ambos.
Então, a ideia de tirar o filho do país lhe veio a cabeça, mas como tinha quase certeza de que ele não aceitaria uma simples viagem pelo fato de que aquilo significaria fugir de tudo e de todos, Fiona se dedicou a procurar outras opções e não tardou a encontrar uma bastante atraente. Conversou com o filho sobre um acampamento, na América do norte, que tinha encontrado em algumas de suas pesquisas e o convenceu de que ir para o mesmo era uma boa opção para relaxar um pouco e até mesmo superar o que tinha acontecido.
Ele precisava de uma folga, sabia disso, embora não admitisse, mas não tinha como nem porque recusar, seus erros na competição apenas o provaram de que precisava daquilo então aceitou um pouco hesitante. Aquela seria uma ótima oportunidade para colocar o Theo competidor de lado, sair um pouco dos holofotes, e trazer a tona apenas Theo Olsen, o garoto que adora um pouco de diversão, além de que seria uma ótima oportunidade para fazer novos amigos.

Foi então que tomou a decisão de se separar de Saffi, pela primeira vez desde que haviam se conhecido. Embora doesse ficar longe de sua amiga ele sabia que seria necessário se quisesse passar despercebido por entre os outros campistas, afinal, levar um cavalo consigo chamaria muita atenção e, consequentemente, desencadearia muitas duvidas e não demoraria até descobrirem quem ele realmente era.
Theo não queria isso, queria ser apenas uma pessoa normal em um acampamento e aproveitar o verão ao lado de pessoas que nunca tinha visto na vida e que provavelmente não sabiam nada sobre ele. Então, ele recrutou seus dois maiores e mais confiáveis escudeiros para ajudarem-no nessa tarefa: os pequenos Mikael e Laisa, seus irmãos mais novos que além de ansiosos ficaram bastante felizes e eufóricos por terem recebido uma tarefa tão importante: a de cuidar de Saffi enquanto Theo estivesse fora.Algo que não seria nenhum pouco difícil para os pequenos já que eles adoravam a égua do irmão e podia-se dizer que o sentimento era recíproco.
Como visto nem tudo em relação a vida Theo era apenas alegria, além do fato de não ter conseguido a vaga nas olimpíadas outra coisa também marcou de forma bastante negativa sua vida: ele nunca conheceu o pai. Christopher abandonou Fiona antes mesmo do nascimento do garoto, decidindo mudar-se para os Estados Unidos, já que havia conseguido uma vaga em uma universidade do país, algo que, para ele não poderia ter vindo em uma hora melhor já que um filho apenas atrapalharia seus planos e sua vida. O garoto não pensou duas vezes e partiu sem nunca olhar para trás, nunca nem mesmo tentou fazer nenhum tipo de contato com o filho, nenhuma ligação ou carta, nada e embora aquilo deixasse Fiona arrasada ela achava que assim tinha sido muito melhor, preferia que Theo se sentisse triste pela ausência do pai do que pela decepção de tê-lo presente, uma vez que colocou em sua cabeça que um homem como Christopher nunca teria nada a acrescentar na vida de seu filho.
O pai do garoto tornou-se um assunto tabu na família e até mesmo entre os empregados, ninguém deveria falar sobre ele para Theo e aquela situação apenas deixava-o ainda mais confuso e triste, principalmente quando começou a ter um pouco mais de idade e as perguntas sobre o porque de seus coleguinhas terem aquele homens que chamavam de "papai" sempre por perto. Fiona nunca falava para Theo sobre o pai e aquilo perdurou por muitos anos, até o garoto completar oito, quando sua mãe trouxera um homem estranho para casa e o apresentara como seu amigo.

Theo sabia que aquele rapaz não era apenas um amigo de sua mãe e aquilo o irritava, pois o garoto tinha esperanças de rever o pai, uma vez que sua mãe apenas lhe dissera que ele partiu e não apenas isso, também tinha esperanças de que quando seu pai finalmente voltasse ele ficaria com a mamãe e eles seriam uma família assim como a de seus colegas. Mas quando ele viu o homem estranho de mãos dadas com sua mãe soube que, se seu pai voltasse não haveria mais um lugar para ele.
Naquela noite Theo decidiu fugir de casa, mas quando percebeu que não tinha para onde ir ficou apenas andando pela fazenda, se escondendo nos esconderijos que apenas ele conhecia e quando já estava muito tarde e escuro e ele estava com muito medo de ficar sozinho, decidiu voltar, mas não queria voltar para casa, então se refugiou nos estábulos, junto dos únicos, naquele momento que poderiam lhe oferecer algum tipo de conforto.
Fiona o encontrou encolhido junto a um dos animais horas mais tarde e depois de muitas tentativas ela finalmente resolveu conversar com o filho sobre o que tinha acontecido com o pai dele, tentando ser o mais gentil e explicativa possível, já que ele era apenas uma criança. E depois daquela noite ficou claro para o pequeno que seu pai nunca voltaria e mesmo que voltasse, não tinha mais tanta certeza se o queria junto de sua família.
Isso influenciou e muito na personalidade de Theodore. Após descobrir que havia sido abandonado pelo pai o garoto se sentiu tão mal e tão incapaz, quase como se fosse um nada que daquele dia em diante queria provar para ele e para todos que ele era digno, que podia vencer sozinho, sem a ajuda de ninguém, algo que culminou em sua postura um tanto quanto incontrolada diante de situações em que poderia conquistar seus objetivos como já foi citado em sua personalidade.
Após esse episódio, descobriu também que o homem estranho se chamava Henning, mas que ele poderia chamá-lo de Hens, o próprio homem estranho lhe dissera aquilo. E agora, todas as vezes que Hens vinha visitá-lo sempre lhe trazia miniaturas dos mais variados tipos de cavalos, ja que soubera que o garoto gostava dos mesmos, o que fez o pequeno Theodore pensar que, talvez, o homem estranho não fosse tão ruim. Ele lhe trazia pequenos cavalos para que colecionasse e também brincava bastante com ele sempre que pedia, além do que, Theo percebia como a mãe sorria quando ele estava por perto, então, talvez, apenas talvez, o achasse um cara legal.
A certeza disso viera um ano depois, quando Hens disse que gostaria de ter uma conversa séria com o garoto e pediu permissão para Argus para que pudesse pegar um dos cavalos do estábulo para que cavalgassem. Naquele dia, durante o passeio e em meio a brincadeiras com o cavalo escolhido, Hens disse a Theo que amava Fiona mais do que já amara alguém em sua vida e que gostaria de saber se estava tudo bem para ele se eles ficassem juntos. Theo não pensou duas vezes e disse que estava tudo bem, com uma condição: que ele nunca deixasse a mãe como o pai dele fez.
O casamento aconteceu meses depois e quando Theo completou dez anos recebeu a noticia de que não teria apenas um irmãozinho mais novo, mas sim dois.


➴| • Família • |➶
Mãe
Fiona Sorine Olsen - 36 anos - Empresária
A relação de Theo e Fiona foi baseada em uma única palavra: companheirismo. Ele sempre a viu como uma heroína, sua heroína para ser mais específico, a pessoa que mais admirava. Admirava a determinação dela, a sua vontade de vencer e o fato de que ela nunca recuou diante de um obstáculo. Não importava o quanto fosse difícil ela apenas seguia em frente e de cabeça erguida e isso sempre foi algo que ela incentivava-o a fazer, principalmente após o garoto entrar para a vida de atleta.
Sempre conversaram bastante sobre tudo. Fiona poderia passar horas e horas falando com seu primogênito que não cansaria, muito pelo contrário, seu jeito descontraído e curioso fazia com que as conversas se estendessem horas e horas sempre acompanhadas de várias risadas! Queria saber todos os detalhes do que acontecia em seu dia e quando o mesmo voltava de alguma viagem que ela não pôde acompanhar tinham o costume de virar a noite no quarto do garoto para que ele lhe contasse absolutamente tudo.
Sua relação com a mãe não poderia ser melhor, não há mentiras entre eles e sempre estão apoiando um ao outro e não poderia se sentir mais confortável na presença de alguém do que na de sua mãe, uma das poucas pessoas que realmente conhecem-no profundamente, Theo acredita que Fiona o conhece até melhor do que ele mesmo.
Mas a mais velha também tende a ser muito invasiva, algo que Theo sempre detestou, e superprotetora. Estava sempre no pé do mesmo para garantir que ele estava bem ou se queria isso, ou aquilo, dizendo que deveria fazer tal coisa e não essa coisa.
Esse comportamento da mãe já desencadeou algumas pequenas discussões e desentendimentos, mas nada que não pudesse ser contornado rapidamente, já que Fiona sempre dava o braço a torcer e admitia que agiu de forma errada, pedindo desculpas logo em seguida.


Padrasto
Henning Lars Richter - 39 anos - Veterinário
Embora tenham tido um começo complicado Hens foi conquistando o garoto aos poucos e com pequenas atitudes que chamavam a atenção do mesmo. Dia após dia Theo se via admirado com as ideias revolucionárias do padrasto e quando via já estavam juntos arquitetando as mais loucas viagens e revoluções mundiais.
Hens sempre foi um idealista e amante da natureza, algo que Theo admirava bastante e eles costumavam passar horas e horas debatendo sobre os mais variados assuntos e problemas. O mais velho sempre o tratou como se fosse um igual e aquilo só fazia com que Theo gostasse ainda mais dele porque não se sentia uma mera criança que não sabia de nada, que era como se sentia quando estava em uma roda de conversas de pessoas mais velhas conhecidas, mas sim uma pessoa que merecia e tinha o direito de ser ouvida. Isso em conjunto com o fato que conseguia respeitar o espaço que Theo precisava na maioria das situações fez com que eles se aproximassem bastante. Hens nunca se metia onde não era chamado e apenas opinava quando sua opinião era solicitada, por isso não era estranho Theo acabar buscando conselhos do mais velho já que sabia que ele lhe diria o que realmente pensava devido a sua inevitável sinceridade e não buscaria saber porque ou o que estava acontecendo com o enteado para que viesse fazer perguntas.


Irmãos
Laisa Dorothea Olsen Richter e Mikael Ulrik Olsen Richter - 8 anos
Quando os gêmeos vieram ao mundo Theo não conseguia segurar sua felicidade. Sempre quisera ter um irmão e agora havia ganhado dois de uma vez só! Embora a diferença de idade entre eles fosse grande, isso não parecia ser um obstáculo para que os três se divertissem, pelo contrário, só deixava tudo ainda mais legal.
Laisa e Mikael sempre foram uma dupla imbatível, tramavam tudo e se alguns bolinhos ou biscoitos estocados sumissem de uma hora para outra ou se alguém acordasse com o rosto riscado e algumas mudas de roupas aparecessem cheias de desenhos estranhos e picotadas, não haveria dúvidas, eles estavam por trás disso, e por incrível que pareça... Theo também!
Se aqueles dois já faziam tanta bagunça juntos imagina com um colaborador de dezoito anos ao lado!
Isso sempre arrancava risadas de todos na fazenda, Theo e os garotos adoravam deixar as pessoas na saia justa e sempre tinham algum plano em mente ou palavra na ponta da língua para animar tudo.
mesmo com o tempo curto Theo fazia questão de dedicar parte dele aos irmãos. Passavam algumas horas jogando algum vídeo game (mesmo que Laisa sempre ganhasse dele e de Mikael), ou assistindo algum desenho ou filme que os garotos gostavam. Ele até mesmo passou a dar aulas de montaria para os mais novos que ficavam admirados com Saffi sempre que a viam.
Além disso, Laisa e Mikael sempre assistiam aos treinos do irmão, era um dos melhores passatempo para ambos, ver o irmão e Saffi “arrasando” (como costumam falar), mesmo que apenas nos treinos, e também não perdem nenhuma competição do irmão, quando não podem estar presentes, ocupam os lugares na primeira fila para assistir ao mesmo na televisão.



Avô Materno
Argus Fritz Olsen - 69 anos - Argus era empresário, mas agora atua apenas como consultor de sua filha pois resolveu se aposentar e passar adiante o negócio da família
Argus e Theo são bastante parecidos na personalidade e isso sempre foi motivo de orgulho para o mais velho. Com o tempo Argus se tornou um tipo de âncora para Theo, um porto seguro, alguém que ele sabia que estaria sempre ali para ele não importava o que precisasse, sendo assim, era sempre para ele que Theo corria quando algo errado estava acontecendo.
O Olsen mais velho sempre conseguia acalmar o mais novo e mostrar-lhe tudo o que o mesmo não conseguia enxergar naquele momento de desespero.
Também foi o maior incentivador do garoto, deixando bem claro que se o neto queria alguma coisa ou sonhava com algo deveria correr atrás disso como se sua vida dependesse daquela corrida e não media esforços para que o mesmo o fizesse.
Embora não se arriscasse a dar muitos conselhos para o neto gostava de tentar ajudá-lo, e até mesmo de abrir seus olhos embora seguisse a filosofia de que “você precisa cometer seus próprios erros para conquistar suas próprias vitórias”.


➴| • Par? • |➶
Sim
[Já viu um homem lindo desse ficar sem ninguém? Claro que não!]

➴| • Relação com o par • |➶
Quando vier a se interessar por alguém, Theodore não vai conseguir esconder o que sente, vai ficar evidente que o garoto sente algo por aquela que conquistou seu coração, mas isso não significa que irá investir nela de primeira. Não, nada disso.
Theo namorou apenas uma garota em sua vida então vai se sentir um pouco... Hesitante em ingressar em um relacionamento, ainda mais porque o acampamento duraria pouco tempo e então como eles ficariam depois? Essa seria a primeira coisa que passaria pela cabeça do mesmo, mas ele não vai conseguir evitar esse sentimento, mesmo que tente.
Não conseguirá evitar seguir a garota com os olhos sempre que ela passe por perto, admirar seu rosto quando a mesma não estiver olhando, seu sorriso sairia muito mais fácil ao lado dela e seu comportamento gentil e prestativo ficará ainda mais evidente, pois, inconscientemente, vai querer agradá-la de todas as formas.
O ciúmes seria algo inevitável, mas muito menos evidente. Fecharia a cara quando a visse com outro garoto e até mesmo ficaria um pouco triste com isso, mas não falaria nada, algo que desencadearia um pouco de raiva já que detesta sentir ciúmes. E quando menos esperasse a beijaria.
Por um momento ele nem mesmo se daria conta do que estava fazendo, mas quando o beijo acabasse e caísse na real não se desculparia, pois não estaria nenhum pouco arrependido.
Depois do relacionamento já estar firmado ele seria um namorado extremamente carinhoso (gestos carinhosos, como afagar seu rosto, beijar-lhe a testa e as bochechas, abraça-la, e fazer mais algumas coisas que ela venha a gostar, não será raro) e atencioso. Se preocuparia bastante com a amada e estaria sempre ao seu lado. Vai escutá-la quando quiser desabafar e vai respeitar o espaço dela sem problemas já que até mesmo ele precisa de um pouco de espaço devido a sua personalidade


➴| • Como tratará os amigos? • |➶
Sua personalidade gentil e simpática não o permite ter uma postura nada diferente do que costumam chamar de acolhedora, Theo é uma ótima pessoa para lhe escutar quando você estiver passando por algum problema e quiser apenas alguém com quem dividir aquilo sem ser julgado. Ele é um ótimo ouvinte e vai estar sempre ali disposto para ajudá-lo com o que quer que seja, não importa o que aconteça é o tipo de pessoa que não vai sair do seu lado, nem mesmo quando você gritar com ele, ou xingá-lo ou implorar para que ele saia, pois vai fingir que não está escutando nada daquilo e simplesmente segurar sua mão ou lhe dar um abraço que pode vir acompanhado ou não de algumas palavras de conforto, depende da situação.
Theodore vai sempre se esforçar para fazer com que seus colegas e amigos se sintam bem em sua presença, deixando-os o mais a vontade que conseguir, algo que não é difícil para o garoto, já que consegue se adaptar muito bem a personalidade de cada um e agir de forma que consiga integrar o maior número possível de amigos para que se divirtam juntos.
Não é o tipo de pessoa que desiste de alguém, ele vai até o fim por aquela pessoa que gosta e se ela estiver triste/angustiada, vai tentar de diferentes maneiras alegrá-la, agradá-la ou ajudá-la para que passar pelo que quer que esteja passando seja uma tarefa mais fácil e menos solitária.
Costuma ser bem de bem com a vida e brincalhão com os amigos e também é conhecido por ser extremamente companheiro.


➴| • Como tratará os que não se dá bem? • |➶
Por ser discreto e detestar conflitos, vai tentar ficar na sua sempre que possível e manter a neutralidade na frente daquela pessoa por quem nutre alguma animosidade, mas se o tal vier a provocá-lo constantemente fazendo uso de tais assuntos que lhe incomodam, ou se decidir atingir algum de seus amigos, como dito antes, é melhor sair de perto porque ele não vai deixar isso barato. Se essa situação vier a acontecer com alguém sua postura vai mudar um pouco da indiferença costumeira com a qual o tratava. Olhares raivosos serão mais comuns, assim como expressões desgostosas, mas não virão acompanhadas de nenhuma atitude, por parte dele, depreciativo como, por exemplo, soltar frases provocativas ou que o diminuam diante das pessoas.
Na realidade Theo vai tentar manter distância dessa pessoa, para que o conflito não volte a acontecer nunca mais.
Não é de falar pelas costas dessa pessoa, pelo contrário, vai evitar ao máximo comentar sobre ela, mas se em algum momento pedirem sua opinião sobre quem quer que seja ele vai ser sincero e dirá o porque não gosta dela, para deixar bem claro para todos que tem seus motivos para tal.


➴| • Relação com a Amelie? • |➶
Inicialmente, por conta da timidez da garota e por serem de grupos rivais (embora para Theo isso nada importe) eles não se aproximaram muito, apenas trocavam sorrisos e cumprimentos educados, mas com a proximidade que Theo tinha com Matt foi inevitável uma aproximação da mais nova dos Butterfield.
Seu jeito doce e visionário de ser fazia com que Theo a admirasse e logo tornaram-se bastante amigos. Theo passou a ser bem protetor em relação a mais nova devido a enxergá-la quase como uma irmã mais nova, um comportamento que poderia ser enxergado, para quem era de fora ou por quem não os conhecia direito, como algo romântico, mas não tinha nada a ver com isso, ele apenas tinha um carinho fraternal por ela e estava sempre tentando tomar de conta da mais nova.
Se alguém machucá-la ou agredi-la de qualquer forma, prepare-se, pois terá que lidar com a ira do Olsen e isso não será nada agradável.

➴| • Relação com o Matthew? • |➶
Theo e Matt vão se dar bem de cara, não só por serem da mesma equipe, mas também por compartilharem de algumas características semelhantes. Matt sempre vai levar a opinião de Theo em consideração e vice e versa, principalmente se o que estiver em jogo for a vitória da equipe e trabalharão em conjunto para garantir tal vitória, mas sem deixar a diversão de lado, é claro.
Theo vai aconselhar o amigo sempre que achar necessário e também dará alguns puxões de orelha no mesmo quando achar que ele passou um pouco do limite, isso pode até mesmo deixar Matt contrariado já que Theo detesta que se metam na vida dele, mas vai entender que se o mais velho tomou tal atitude é porque realmente passou dos limites e muito, pois o amigo não o faria se não tivesse.
Ele e Matt gostam de provocar um ao outro, algo que Theo nunca fez com ninguém, mas que descobriu ser realmente divertido ao ver a expressão de tédio e irritação no rosto do amigo. Costuma fazer isso apenas para tirar onda da cara do mesmo e quebrar um pouco o clima. E também o fará quando perceber que o amigo está interessado em alguma garota.
uma das poucas características das quais não compartilham é a teimosia que é muito presente em Matt, mas que Theo detesta. A teimosia do mais novo o irrita, principalmente quando ele tende a ter tal comportamento em relação a coisas óbvias e isso pode desencadear alguns desentendimentos entre eles já que Theo insiste para ele abrir os olhos e aceitar tal fato enquanto o loiro vai negar e teimar o quanto puder.

➴| • Equipe • |➶
• Raposas •


➴| • Porque foi para o acampamento? • |➶
Como dito na história, Theodore foi para o acampamento na intenção de relaxar um pouco, esfriar a cabeça e superar o que aconteceu recentemente na competição, e também na de se esconder de todos os olhares curiosos e repreensores que o rodeavam não só em sua cidade, mas que também conseguia enxergar em toda a internet e jornais do país. Ali ele seria apenas um garoto dinamarquês que cresceu em uma cidadezinha do interior e que morou, toda sua vida, em uma fazenda e, naquele momento, era apenas isso que ele desejava ser. Eventualmente, é claro, alguém vai descobrir quem ele realmente é, mas até lá ele quer aproveitar o máximo sua estadia ali.


➴| • O que pensa do acampamento? • |➶
Inicialmente, Theo vai parecer um pouco hesitante diante da situação, mas como não tem mais volta vai se esforçar bastante para se encaixar ali e se adaptar o que vem a ser relativamente fácil, embora sentirá bastante a falta da família e de Saffi, mas aos poucos, quando vai vendo como aquele lugar e como as pessoas podem ser legais, seu olhar para com o acampamento muda completamente. Ele simplesmente vai adorar o lugar de cara e, provavelmente, fará bastante amigos.

➴| • Hobbies • |➶
Seu maior hobbie era passar horas e horas cavalgando com Saffi por entre os territórios da fazenda, mas ele também gostava bastante de se aventurar na cozinha quando tinha algum tempo livre, embora isso não signifique que era realmente bom nisso. Na maioria das vezes a aventura na cozinha terminava em uma grande bagunça já que seus irmãos sempre queriam participar também e Theodore nunca conseguia lhes dizer não, mas no geral o garoto Theo até que consegue fazer algumas receitas decentes. •

➴| • Tem vícios, se sim, quais? • |➶
• Theodore é viciado em doces


➴| • Qualidades • |➶
• Sua gentileza e simpatia para com os outros •
• Sua capacidade de dar bons conselhos •
• Sua lealdade e companheirismo •
• Não importa o que aconteça ele estará sempre disposto a ajudar •
• A capacidade de exercer o papel de diplomata do grupo e apaziguar brigas •


➴| • Defeitos • |➶
• Nunca consegue seguir os próprios conselhos •
• Preocupar-se muito com o que as pessoas pensam em relação a ele •
• Perder, completamente, o controle quando falam mal de algum amigo/parente ou quando o assunto se trata do pai •
• Ao mesmo tempo que é bastante prestativo detesta que as pessoas tentem ajudá-lo •
• Sua vontade de conseguir alcançar um objetivo muitas vezes o cega e termina por fazer de tudo para conseguir chegar a sua meta, isso, em casos mais graves, pode até mesmo lhe render machucados sérios •


➴| • Gostos • |➶
• Comer •
• Cafuné •
• Adora o verão •
• Embora não frequente tanto, ele adora praias •
• Ventanias (Sim, é sem sentido, mas ele apenas gosta da sensação do vento batendo em seu corpo durante uma ventania)
• Sorvete de doce de leite (Ele provou o mesmo em uma de suas visitas à Argentina e simplesmente adorou o gosto)
• Cavalgar •
• Perfumes cítricos •
• Pessoas divertidas e leais •
• Beijos no pescoço (Quem nunca?!)
• Fazer aqueles que gosta sorrirem •
• Ambientes tranquilos •
• Animais no geral, com uma pequena exceção (Odeia corujas)
• Música, não importa de qual estilo •
• Crianças •


➴| • Desgostos • |➶
• Deslealdade •
• O cheiro de cigarros •
• Que falem mal de sua família •
• Cebola, tanto o cheiro quanto o gosto •
• Pessoas desonestas, encrenqueiras e extremamente sarcásticas •
• Conflitos, brigas, etc. •
• Detesta corujas, sente medo delas quando ficam encarando-o •
• Pessoas do tipo chiclete e extremamente intrometidas, que ficam perseguindo-o e perguntando-o sobre o que estava fazendo ou sobre coisas extremamente pessoais toda hora, tal comportamento o irrita, pois gosta de ter sua privacidade preservada •
• Comida japonesa •
• Bebidas gaseificadas (Sim, até mesmo refrigerantes)
• Sentir-se chateado •
• Ficar sem comida por muito tempo •
• Ver pessoas chorando, ele simplesmente detesta ver alguém em lágrimas pois sente vontade de chorar junto e se for alguém que ele gosta então nem se fala, a sensação de angústia e de aperto no peito virão juntamente com as lágrimas •
• Sentir-se impotente diante de alguma situação •
• Sentir ciúme, ele não sabe lidar com tal sentimento então acaba ficando irritado/chateado com isso •
• Aeroportos •


➴| • Manias • |➶
• Coçar atrás da orelha esquerda quando está pensando em algo a dizer em alguma situação que esteja sendo pressionado ou simplesmente quando está nervoso •
• Balançar a cabeça para o lado e sorrir de forma um tanto quanto insegura durante uma conversa que o deixe sem graça ou envergonhado. •
• Pigarrear quando alguém esquece que ele está na conversa •
• Ficar encarando as pessoas nos olhos enquanto conversa com as mesmas •
• Juntar as sobrancelhas quando alguém diz algo muito absurdo ou que o deixe confuso •


➴| • Estilo • |➶
Theodore tem um estilo mais puxado para o casual "easy going", preza pela praticidade, mas sem deixar certa elegância de lado. Sempre fez bastante questão de mostrar-se apresentável, mas como nunca tinha muito tempo para sair e procurar roupas acabava optando pelo mais prático e simples. Em seu guarda roupa encontramos bastante roupas de cores neutras, como tons pasteis, marrons, azulados, esverdeados e nada muito chamativo. Camisas de mangas longas e sueters, em sua grade maioria lisos, sem estampas, embora de vez em quando opte por usar algumas camisas com estampas, são um tipo de xodó para o garoto já que em sua cidade o frio é predominante. No verão ele opta por roupas mais leves e finas já que as temperaturas tendem a ser um pouco mais amenas, então essa é a unica estação em que deixa os sueters um pouco de lado e faz uso de camisas de mangas mais curtas e leves.
Gosta bastante de calças com o tom amarronzado, puxado para o caramelo. Jeans também podem ser encontrados em seu guarda-roupa assim como sapatos de todos os tipos, desde os mais descontraídos, para os de camurça , botas, sociais, entre outros.
Theo detesta gravatas ou qualquer coisa que o aperte, então tenta evitar roupas muito apertadas, mas também não usar aquelas que ficam parecendo um saco, nada disso. E em festas mais sociais e sofisticadas gosta de optar por alguns blazers e calças de linho.
Se estiver muito, muito, muito frio também será possível vê-lo fazendo uso de alguns cachecóis embora não goste muito e sempre acabe tirando-os.















➴| • Música tema do personagem • |➶
(Life In Color - OneRepublic )
I ✦do✦ my #b.e.s.t#
To find some •••kind••• of glow
I'm giviท' it some ◣heart◢ and ⓢⓞⓤⓛ now
From ++the [[[[∂αяkєsт]]]] grays« —
The sun bursts, clouds break


➴| • Sabe que seu personagem pode não ser escolhido? • |➶
Infelizmente, sim.
*chorando*

➴| • Você permite ele ser candidatado á ser o assassino? • |➶
Ele seria um bom candidato para ser assassino, já que ninguém desconfiaria dele, mas, sério, não imagino o Theo matando pessoas =/
Então estou bastante dividida em relação a isso.

➴| • Palavra chave • |➶
Todos temos segredos.

➴| • Sabe que se não comentar frequentemente seu personagem poderá morrer? • |➶
Como se eu fosse deixar de comentar né Amora.
*rolando os olhos*

➴| • Favoritou a fanfic? • |➶
Eu tinha me esquecido de fazer isso, mas agora...
Siim!

➴| • Algo a mais? • |➶
Medos
• Não é segredo para ninguém que ele morre de medo de corujas •
• Tem medo de decepcionar a todos, mas, principalmente, decepcionar a si mesmo, algo que aconteceu na competição. •
• Também tem bastante medo de ser rejeitado novamente e não ser bom o suficiente para que as pessoas gostem dele (por isso ele se esforça tanto para fazer as coisas sozinhos ou insiste e acaba até mesmo se machucando fisicamente para conseguir realizar alguma tarefa), devido ao que aconteceu com seu pai biológico. •

Curiosidades
•Theodore não sabe dançar, mas tenta esconder isso da maioria das pessoas, então sempre evita dançar em festas ou algo do tipo.•
•Ele coleciona blusas com os nomes dos lugares pelos quais ele já passou como uma forma de ter um pedaçinho de cada local junto de si quando voltasse para casa.•

Saffi


| ➴ Segredo por MP (Mensagem Privada) ➶ |

Escutando: Life In Color - OneRepublic | Wake Me Up - Avicii feat. Aloe Blacc | The Felling - Justin Bieber feat. Halsey

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...