~queenzone

queenzone
— alternative girl +
Nome: Isa[+bela] ❥ Boyfriend - @Bad_daddy
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Wild Child.


Postado


"Just keep looking"


Nome:
Matthew Collins.

Idade:
Dezenove anos.

Sexo:
Masculino

Sexualidade:
Homossexual.

Data de Nascimento:
Trinta de setembro de mil novecentos e noventa e sete.

Aparência:







Descrição da Aparência:
Matthew é um moreno de pele clara, realmente, muito bonito. Seus olhos são de uma tonalidade quase tão negra quanto à de uma azeitona. Os cabelos também são negros e lisos, quase sempre, penteados num topete perfeito (as laterais de seus cabelos são raspados, deixando assim, a parte de cima de seu topete maior). Tem uma boca naturalmente carnuda e rósea escondendo sua arcada dentaria perfeita.

Ao sorrir, é possível notar um furinho em seu queixo. Seu maxilar é bastante marcado, assim como seu rosto com suas bochechas fundas. Matt – apelido – é uma pessoa alta (mas não muito, diria que na medida perfeita) e possui um porte físico bastante desenvolvido graças aos exercícios que, vez ou outra, ele costuma fazer (corrida especialmente).

Personalidade:
Toda banda tem sempre aquele que é considerado o “pegador” da turma (não que ele saía pegando qualquer um, mas ele também coleciona uma lista enorme de ex-namorados), pois bem, essa expressão se aplica perfeitamente a ele. Matthew é bonito, sabe que é bonito e usa isso ao seu favor.

Matt tem uma personalidade marcante (um pouco sexual) do tipo que, onde quer que chegue, chama a atenção – mesmo que não seja intencional. É do tipo de pessoa que está sempre querendo agradar a todos a sua volta, por isso, na maioria das vezes, quando ele quer apenas uma amizade, a outra pessoa costuma confundir isso com outra coisa. Matthew, dificilmente, possuí inimigos. Mas, caso alguém, algum dia venha a quere ser inimigo dele, saiba que a expressão: “quem brinca com fogo acaba se queimando” é perfeita para ele.

Seguindo a ideologia de que “O sol é para todos” Matthew é uma pessoa bastante social e bem “conversadora” (a vida dele é um livro aberto onde alguns, além dele, também são protagonista, outros apenas meros coadjuvantes). Ele é aquela pessoa que, você tá’ na fila do banco, esperando que ela possa, finalmente, começar a andar e ele puxa assunto com você, mesmo que seja sobre o tempo!

Resumindo: Matt tem uma personalidade maleável e bastante agradável, dando-se perfeitamente bem com a maioria das pessoas, embora, na maioria das vezes, ele seja mais do tipo que espera as pessoas virem falar com ele.

História:
Matthew nasceu em San Francisco, Califórnia, dentro de um ambiente agradável, ao lado de seu pai e de sua mãe. Antony e Elizabeth, ambos médicos (embora seu pai fosse odontologista e sua mãe cardiologista). Matt não nasceu a partir de uma gravides indesejada, longe disso! Como Antony era/é estéril, ele e sua mulher, logo após terem completado dois anos de casamento, recorreram à inseminação artificial.

Pensaram em adotar, mas, mesmo que fosse um ato generoso e bonito de se ver, Elisa – como eles a chamam (ou como Matt a chama: Dona Elisa, só para irritá-la) – sempre quis saber como era sensação de carregar um filho na barriga, de poder passar pelos momentos de estresses, enjoos e tudo mais. Esse foi um dos motivos para ambos recorrem à inseminação artificial, mas, anos mais tardes eles acabaram adotando uma garotinha, Jolie, mas essa é outra história. A primeira tentativa de inseminação não obteve sucesso, assim como a segunda.

Elizabeth pensou em desistir, mas acabou testando uma última vez, tendo como resultado semanas depois que ela estava, realmente, gravida. Matt nasceu numa família onde amor não faltava. Foi mimado? Um pouco, mas nada demais. Apesar da pouca idade Matthew sabe que a vida não é nenhuma caixa de realização de sonho e que, se você quiser algo, você terá que batalhar por ela.

Par? Se sim, sua relação entre ele:

Se possível.
Matthew é uma pessoa que presa sua liberdade e ele deixa isso claro, então seu par, não poderá ser ciumento, mas, se for, que seja um ciúmes moderado. Ele, geralmente, é uma pessoa difícil de se apaixonar, porém, se ele gostar, realmente, da pessoa, tentará fazer o seu melhor. Mas ele não mudará completamente, até porque ele acredita que, quem gosta de verdade, gosta até mesmo dos pequenos defeitos.

Gosto:
• Viciado em sexo.
• Cantar.
• Inovações e fatos curiosos.
• Doces – em geral.
• Rock.
• Festas.
• Quando alguém dúvida de sua capacidade, ele faz questão de esfregar na cara da pessoa que conseguiu – um fato sobre ele: ele é bastante orgulhoso.
• Caminhar.
• Exercícios físicos.
• Chás – de qualquer sabor.
• Cheiro de livros velhos.
• Humanas.

Desgostos:
• Cozinhar pelo simples fato de que, uma vez quando sua mãe não estava em casa, ele foi esquentar água para fazer achocolatado, acabou queimando a panela e quase provocando um incêndio.
• Aranhas.
• Ser subestimado, ou que duvidem de sua capacidade.
• Ser ignorado.
• Matemática.
• Hipocrisia – mas esse medo é universal.
• Amendoins – por ser alérgico.

Medos/Traumas/Fobias:
• Ictiofobia – fobia/medo de peixes, ou seja: ele não come peixes, não nada em lugares que tenha peixe e etc..
• Trauma de cozinhas – principalmente quando ele vai cozinhar.

Vícios/Manias:
• Ecstasy (êxtase)
• Morder o lábio inferior quando está pensando.
• Ele é metrossexual, ou como é conhecido popularmente: pessoa que gosta de se arrumar.

Estilo musical:
Pop

Bandas/Cantores Favoritos:
Seu gosto vária bastante. Por ser uma pessoa bastante eclética, Matt curti de tudo um pouco, desde algumas músicas clássicas a rocks. Mas, eu poderia dizer que seu cantor preferido é Ed Sheeran e, sua banda preferida, One Direction.

O que faz na banda:
Vocalista.

Por que foi ao festival?
O típico clichê onde o personagem principal foi para o festival porque gostava de cantar e queria aquilo para sua vida. Antes de ser escolhido, ele já tinha participado do festival duas vezes, porém, em nenhuma das duas ele tinha sido selecionado, mas, sendo uma pessoa bastante teimosa, Matt não desistiu, até que, na sua quarta vez, ele conseguiu passar.

Opinião da família sobre ser músico/música:
A família de Matt sempre o apoiou em quase tudo – dependia de algumas coisas e fatores, mas, na maioria das vezes, eles o apoiavam, então, assim como apoiaram ao fato de que, aos dezesseis anos ele assumiu ser homossexual, também o apoiaram quando ele disse que queria ser cantor.

Seu pai foi oque mais demorou em digerir que ele não queria seguir os mesmos passos que ele, mas, no fim, ele era seu filho afinal de contas!

Como foi ser um dos escolhidos?
Foi como todo o inferno: uma mistura de sentimentos. Excitação, medo, incredulidade e, principalmente, alegria! Como se você batalhasse tanto por uma coisa, , quando ela é finalmente realizada, fica um pouco difícil de acreditar.

Ao ver o homem morto, qual foi sua reação?
Claramente a situação fora desconfortável e cheia de muito pesar, mas teria sido pior se fosse alguém de sua família.

Pior forma de morrer:
• Queimado.
• Asfixiado.
• Comido por um peixe, principalmente.

Nome para a banda:
Time Low.

Sabe que, a partir de que eu aceitar a ficha o personagem passa a estar em minha posse?
Sim.

Sabe que seu personagem pode morrer, à qualquer momento?
Sei.

Será um leitor presente?
Sem sombra de duvidas, mas, caso eu deixe de comentar em algum capítulo, eu explicarei os motivos 

Lendo: um livro anti-vácuo.

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...