~cozart

cozart
_monsta
Nome: .[email protected]
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

。˚✩⋆。˚ prey ‵̤✦))ˉ̞̭♡


Postado


✧*.¸☾。*。◞*⁂†* 一 all we need is [৩♡faith] in some+thing
Nome: Ezer.
* Quando está entre os humanos adota o nome Son HyungSeok.
* Ezer significa ajuda. Ele vem do hebraico e é citado algumas vezes no Antigo Testamento.

Apelido:
Não possui apelido.

Idade:
Sua idade real já ultrapassou a casa dos milênios.
* Na Terra, entre os humanos, usa documentos que o dão apenas vinte e dois anos de vida.

Aparência: [kim seokjin]


Espécie: Anjo.

Personalidade:
Ezer é gentil, delicado e um tanto frágil. Possui uma aura doce e quieta, submissa às vontades de seus supervisores e Arcanjos. Metódico, procura cumprir suas funções da melhor maneira possível, sempre em ordem, visando a perfeição; e não descansa enquanto não alcança tal objetivo. Porém, contradizendo toda essa parte que existe em si, é extremamente desastrado e frustra-se constantemente por ser assim.
Não é tímido, de fato, mas não se considera o melhor quando o assunto é interação. Ezer não gosta de estar sozinho, mas sabe que é melhor desse jeito. É do tipo que se esforça ao máximo para ajudar, mesmo que acabe se prejudicando um pouco. Desde sua criação, fora-lhe ensinado sobre bondade e amor ao próximo, e ele carrega isso consigo a cada novo dia.
Ele é um pãozinho de mel, um verdadeiro doce, apesar de calado. Dono de uma enorme curiosidade, costuma acompanhar a vida humana com olhos atentos em seu pouco tempo livre (um anjo da guarda certa vez lhe disse que, na Terra, o chamariam de bisbilhoteiro por estar sempre de bituca) e acha aqueles seres de carne um tanto fascinantes, apesar de preguiçosos e imorais. Como só desceu ao mundo mortal uma única vez, tem vontade de fazê-lo de novo e espera que tal chance não demore a aparecer.

História:
Sua mente não é boa o bastante para recordar-se de cada momento de sua criação. Não se lembra de quando ou como foi, sabe apenas que havia muita luz, como já era costumeiro no Paraíso. Sempre foi obediente ao extremo, acatando as ordens impostas e fazendo seu trabalho de maneira quieta. Estava presente quando Lúcifer rebelou-se e resolver ir contra Deus, considerando-o insano por renegar aquele que o criou.
Desde que tomou conhecimento da própria existência, não questiona o que é dito nos Céus. Se algo acontece, é pela vontade do Senhor, e Ele nunca erra. Apesar da vontade de descer à Terra, seu maior medo é tornar-se um Caído, sendo taxado de traidor.

Orientação Sexual: Anjos não possuem orientação sexual, certo?
(mas se você quiser jogar um namjin aí no meio eu não vou reclamar)

Está ciente que, independente da espécie, seu personagem pode morrer a qualquer momento? Bem triste, mas sim.

Observações ou curiosidades:
* Seu maior desejo é provar da comida humana, visto que não pode fazê-lo durante o pouco tempo que permaneceu na Terra, mas é aquele ditado: no céu não tem pão.


☾ 餌食ー all we n e ed is +{{FAITH}} in ⌒✦something
Nome:
Foi batizado como Kesabel em homenagem ao segundo anjo, mas usa o nome humano Keith Slughorn.
* Kesabel foi o segundo anjo a ser desviado por Lúcifer. Eles incentivou os outros anjos a terem relações sexuais com os humanos.
* O nome Keith tem origem escocesa e significa floresta ou lugar ventoso.

Apelido:
Considera seu nome suficientemente curto para que não tenha apelidos.

Idade:
Por ser um demônio, envelhece de maneira extremamente lenta, mas sua real idade ultrapassa os seiscentos mil anos.
* Possui a aparência de um homem de vinte e um anos.

Aparência: [calum hood]


Espécie: Demônio.

Personalidade:
Keith não é fácil de se lidar. Intenso dos pés à cabeça, não é difícil seu sangue ferver mesmo que não haja motivos para tal. Não aceita qualquer tipo de brincadeiras e procura manter a expressão fechada na intenção de passar uma imagem respeitosa e que o faça parecer temível. Para ele, tudo é bem simples; sempre escolhendo os próprios caminhos, desenhando os próprios mapas. Não foi feito para receber ordens, afinal, e não as aceita nem mesmo de seus superiores. Então, desde que não se metam na porra das suas escolhas, pode até vir a ser alguém minimamente agradável.
A voz de timbre rouco é carregada em cinismo e sarcasmo, tão ácida quanto aquele que a possui. Até mesmo nos raros momentos em que decide manter sua guarda baixa e fazer uma piada ou outra, acaba passando uma imagem amargurada e desagradável. É prepotente como nenhum outro jamais foi, abusando dos poderes que possui para atormentar quem estiver em seu caminho e tornar-se cada vez mais influente no meio em que vive. Se espera sinceridade, posso garantir-lhe que não verá absolutamente nada de bom vindo de Keith.
Não nega o prazer carnal, como já é de se esperar, e o considera a razão de sua existência. O sorriso sádico e malicioso adorna seus lábios a cada nova presa que avista, já tendo em mente tudo o que irá proporcionar ao corpo de seu pobre escolhido.

História:
Sempre fora interessado na vida humana; interessado até demais para sua própria sanidade. O jovem Kesabel, na época ainda recém criado, já tinha certa raiva aprisionada no peito por ter de ser leal Àquele que nem ao menos mostrava o rosto. Era estúpido e seus ensinamentos não faziam sentido para o então anjo. Viu certa esperança na rebeldia de Lúcifer e resolveu seguir seus passos, mesmo após tantas décadas.
Foi no Vale dos Ventos, no segundo círculo infernal, que encontrou sua verdadeira vocação. Torturar aquelas pobres almas imundas e imorais é sua principal fonte de prazer e diversão. Os gritos vindos da sala de julgamentos são como música para sua audição sádica. Ao realizar pactos, anseia pela data combinada para possuir os mortais, arrastando seus espíritos para o Inferno, lugar do qual nunca sairão.
Está em constante mudança, no entanto. Gosta de sentir-se livre e, por não envelhecer como os humanos, não costuma fixar moradia na Terra.

Orientação Sexual: Pansexual.

Está ciente que, independente da espécie, seu personagem pode morrer a qualquer momento? Sim.

Observações ou curiosidades:
* O Vale dos Ventos encontra-se a sala do julgamento, é lá que o juiz do inferno, chamado Minos, ouve a confissão dos mortos e os destina a um dos nove círculos; faz isso enrolando sua enorme cauda em volta do corpo, cada volta representa um círculo abaixo. No segundo círculo, estão aqueles que cometeram o pecado da luxúria, sendo atormentados por furacões e ventanias representando os vícios da carne, que, assim como o vento, os levavam de encontro ao pecado.
* Ele já usou a forma de um corpo feminino, certa vez, mas sentiu-se desconfortável e nunca mais tentou de novo.
* Sentir-se entediado é horrível, imagine só quando tal sensação estende-se por quase uma década. Pois foi isso o que aconteceu com Keith, o que resultou em uma incontável lista de leitura e muita experiência com instrumentos musicais (seus favoritos até hoje são o baixo e o teclado elétricos).


ﻍ❀¸。all we *!!need is faith in SOMEthing- [+]; 該死罪人¸.✿⊰
Nome: Jae HyukShin.
* Antes de ser expulso dos Céus, respondia pelo nome Temeluch.

Apelido:
Ele não é o maior fã de apelidos em geral, mas alguns amigos costumam chamá-lo de Hyukiki ou apenas Hyuk.

Idade:
Nunca parou para contar os séculos que certamente possui, mas desconfia que não passe dos oitocentos.
* Ele caiu há cerca de setenta anos, apenas.
* Seus documentos na Terra o dão apenas dezenove anos.

Aparência: [lee minhyuk]


Espécie: Anjo caído.

Personalidade:
HyukShin assemelha-se a uma criança hiperativa. Está em constante movimento, provocando e infernizando quem estiver ao seu redor ou batucando seus dedos em todas as superfícies que encontra. É cem por cento honesto o tempo todo. Ele não possui papas na língua ou qualquer resquício de timidez em seu corpo, liberando, desse jeito, comentários impróprios sem ao menos notar. No entanto, apesar de seu vocabulário repleto de palavras de baixo calão, Hyuk é inofensivo feito um filhote.
E, mesmo com seu feitio agradável e gentil, não esconde a personalidade forte que possui. Com pouco tempo vivendo entre os humanos, aprendeu a lidar (e odiar) com todos os seus egoísmos e crises existencialistas. Odeia mentiras e quem vive cercado por elas, mesmo que, de certa forma, viva uma espécie de farsa.
Apesar de não guardar mágoas por ter sido chutado bem no traseiro para fora dos Céus, como se refere ao ocorrido, não nega a falta que o lugar lhe faz.

História:
* Temeluch é conhecido como o anjo guardião que protege recém-nascidos e crianças.
Ainda como anjo, Hyuk foi extremamente fiel ao seu Senhor, servindo-o e seguindo cada ordem ou regra imposta pelos Arcanjos. Sua tarefa era realizada com êxito e adoração. Vigiava cada criança com olhos de águia, sempre atento, observando-as crescerem felizes e sadias ao longe. Mantinha somente para si o carinho fraternal que crescia em seu peito a cada nova conquista de um pequeno e esperava que nunca viessem a descobrir sobre tal sentimento; seria a idealização de todos os seus piores pesadelos e medos.
Porém, numa tarde quente de primavera, uma criança em especial adoeceu e foi-lhe dito para ir até seu leito de hospital, pois desse jeito poderia ajudar-lhe na passagem. Hyuk encantou-se com a pequena menina tão frágil aos seus olhos; era tão miúda, apenas uma criança. Tudo o que lhe fora ensinado desde sua criação pareceu-lhe sem sentido naquele momento. Ele estava ali para zelar por aquela vida quando, na verdade, a preparava para a morte. O Arcanjo Rafael, guardião da saúde, estava ao seu lado, e ao vê-lo hesitar na hora de cumprir sua obrigação, lembrou-lhe da severa punição que poderia receber. No entanto, tudo o que Hyuk fez, após implorar para que o Arcanjo salvasse a pobre criança, foi aceitar de cabeça baixa, abraçando o que viria a seguir.
Sua função nada mais era que preparar seres de alma pura para o mundo cruel, ou tirar suas vidas antes que pudessem de fato vivê-las. A dor de ter as asas arrancadas não se comparava ao peso que lhe fora tirado dos ombros.

Orientação Sexual: Bissexual.

Está ciente que, independente da espécie, seu personagem pode morrer a qualquer momento? É aquele ditado, vamo fazer o que?

Observações ou curiosidades:
* Atualmente, Hyuk trabalha em uma pequena creche perto de seu apartamento (com cheiro de mofo) e é voluntário em um lar adotivo aos finais de semana, participando do horário de recreação das crianças.
* Ele tem um gato cinzento chamado Banksy de raça desconhecida.
* Seu maior e único vício é em chá de maçã. Pois é. Não discuta, apenas aprecie.
* Essa foto não pode passar despercebida, não combina em nada com a ficha, mas por favor me deixa mostrar ela porque eu to quase colando pela minha cidade toda: [é só clicar no símbolo] .


*.:。☽*{all} we need is☾。*fait(.h) in [[something]+ちょうど罪]
Nome: Nam Yoonsu.
* Atendia pelo nome de Yekun antes de ser expulso dos Céus.
* Yekun significa rebelde.

Apelido:
Não possui apelido.

Idade:
Foi um dos primeiros anjos a ser criado por Deus e não possui memórias o suficiente para lembrar-se de sua idade celestial.
* Desceu ao Inferno junto à Lúcifer, há milênios.
* Na Terra, seus documentos o dão vinte e um anos.

Aparência: [chae hyungwon]


Espécie: Anjo caído.

Personalidade:
Yoonsu costuma ser um rapaz bastante agradável, bajulando todos que estiverem ao seu redor com o intuito de manipulá-las sempre que preciso. É como um um legítimo camaleão, sempre habituando-se da melhor maneira possível a todos os cenários e pessoas que cruzam seu caminho. Não encontra dificuldades na tarefa de conquistar todos a sua volta, visto que passa uma imagem extremamente infantil e até mesmo inocente.
Apresenta um QI elevado, além de possuir conhecimento sobre diversos tipos de assuntos e temas. Cria estratégias e bola planos rapidamente, e seu jeito quase impulsivo não permite que negue um desafio. Está constantemente em busca de novas informações e sua sede por conhecimento não pode ser cessada.
Nam Yoonsu é arrogante. Extremamente e completamente. Com sua lábia afiada, costuma soltar comentários ácidos e maldosos sem pensar nas consequências ou em sua máscara de bom moço. Procura sempre ser o melhor no que faz e pisa em quem estiver em seu caminho sem dó ou peso na consciência; é capaz de tudo para estar no topo. Rancoroso e amargurado, apesar de ter vindo para a Terra por escolha própria, seu peito ainda ferve de raiva por ter perdido suas asas e habilidades.
A palavra inocência não consta em seu vocabulário e as falas maliciosas fazem parte de seu cotidiano. Utiliza dessa característica para persuadir qualquer um que resista a seu jeito falsamente agradável. Atrevido e audacioso, está sempre fazendo o contrário do que lhe é pedido.
De fato, é como se estivesse em um grande jogo de atuação, num palco sem fim. Sua vida é um teatro e a peça em cartaz não tem previsão de saída.

História:
Yekun foi um dos primeiros anjos a ser criado por Deus. Ele era fiel ao Criador e executava suas funções com verdadeira adoração, nunca questionando cada ordem que lhe era imposta. De extrema inteligência, era o responsável por guardar os escritos celestiais, além da habilidade de ler, protegendo-os não apenas dos humanos.
Porém, a traição veio de onde Deus menos esperava. Yekun acreditava que o conhecimento se dava por dois caminhos; o da luz e o das trevas. E, como já dominava o da luz, restou-lhe apenas o oposto para seguir, buscando cada vez mais sabedoria. Desse jeito, é considerado o primeiro anjo seguidor de Lúcifer, e foi encarregado de passar o que sabia aos homens. Depois de certo tempo, no entanto, até mesmo o Inferno tornou-se um local entediante e Yoonsu partiu.
Acompanhou com os próprios a evolução da raça humana, carregando consigo a certeza de que os dinossauros eram mais fascinantes. Perdeu todo e qualquer poder que tinha, tornando-se igual àqueles que quase abomina, mas não se deixa abater por isso. Tudo o que lhe restou de sua vida com o Criador, além do excesso de conhecimento, foi uma cicatriz feia que corre ao longo de suas costas, proveniente das asas que lhe foram arrancadas.

Orientação Sexual: Pansexual.

Está ciente que, independente da espécie, seu personagem pode morrer a qualquer momento? Pois é.

Observações ou curiosidades:
* Ele raramente sorri, mas quando o faz, seus olhos se transformam em uma única linha na face.
* Está sempre comendo, principalmente doces. Sempre mesmo.
* Costuma usar coroas de flores, as vezes.


⊱♡☽ 一 all we n (e) ed is {✿◞;;faith} in +;;-somethi-ng✧⌒
Nome: Theodore Finch.
* O recebeu em homenagem à personagem favorita de sua mãe, do livro Por Lugares Incríveis.

Apelido:
Por não gostar de seu nome, prefere ser chamado apenas de Finch, mesmo que sua mãe insista em chamá-lo de Theo ou de seu apelido de infância, Teddy Bear.

Idade: Dezessete anos.
* Nascido no dia treze de junho, é regido pelo signo de gêmeos.

Aparência: [troye sivan]


Espécie: Humano.

Personalidade:
Finch pode ser comparado a uma pequena caixinha de surpresas. Sua expressão facial está constantemente fechada e ele faz de tudo para afastar quem estiver ao seu redor. É como um espelho, frágil, refletindo as ações de qualquer um, guardando-as para então se isolar ainda mais; seu interior é de vidro. Se quebrar, não poderá ser consertado.
Constantemente assemelha-se a um filhote assustado. Ele não faz o menor sentido e ouve isso desde que era uma criança. Desligado do restante do mundo, desconectado de toda e qualquer fonte de emoção exterior, ele é prisioneiro de sua própria mente; só há espaço para sua insanidade em seu interior.
Você não pode tocá-lo ou tentar conversar com ele. Você não pode gritar com ele ou soar rude. Ou ele fará em dobro. Irá gritar, espernear, estapear. Irá destruir o que estiver em seu caminho e se mutilar até que se sinta melhor, só para, então, se encolher novamente, assustado demais para sequer levantar o olhar.
É atormentado pelas vozes ao seu redor como sussurros. Nian não o deixa em paz e o garoto começa a pensar que esse fantasma pode ser real. Sente-se preso em um quarto escuro e frio. A única presença ao seu lado é Nian e seu sorriso macabro; nem mesmo os cachos loiros e os angelicais olhos azuis são capazes de torná-lo menos assustador. É como se enlouquecesse a cada dia mais. Isso foi tudo o que lhe restou; as vozes, as mãos trêmulas, os sussurros entrecortados durante a noite.
Theodore não é de falar muito; ele quase nunca o faz, para falar a verdade. Sua voz é rouca e baixa pela falta de uso e só pode ser ouvida através de seus lamurios após uma explosão de raiva, ou durante as madrugadas, onde acorda gritando e chorando tão alto quanto possível.
Ele é doentio e perigoso; não apresenta ameaça para os outros, e sim para si próprio. Sua cor favorita é vermelho e, durante uma consulta psiquiátrica, soltou que gostava de vê-la escorrendo por sua pele clara. Costuma dizer que sua mente é como um grande balão inflado com hélio que já foi estourado vezes demais e possui curativos para que continue inteiro.

História:
Foi deixado com os avós maternos logo após o nascimento, pois seus pais eram membros de uma importante companhia de teatro e estavam sempre viajando. Cresceu em uma chácara no interior da Itália até os cinco anos, quando sua avó adoeceu e precisou ser levada para a capital, Roma. A senhora veio a falecer cerca de três semanas depois, e apenas dois meses foram necessários para que o mesmo acontecesse com seu marido. Desse jeito, Angie e John foram obrigados a levar o filho consigo em suas viagens.
Não era fácil ter uma criança aos seus pés. Amavam Theodore e se preocupavam com sua segurança nos bastidores enquanto estavam no palco, e durante as comemorações após mais uma peça bem interpretada, precisavam ser dez vezes mais cautelosos. Seguiram nessa vida até o garoto completar dez anos, quando aposentaram-se precocemente e voltaram para a Itália.
Aos treze anos, Finch passou a apresentar certo pânico ao sair de casa. Seus colegas constantemente tiravam sarro de sua cara e faziam piadas de mau gosto, por vezes agredindo-o fisicamente. Ele não se concentrava na escola e matava muitas aulas. Suas notas diminuíram consideravelmente e os pais resolveram que seria melhor se continuasse a estudar em casa. A partir desse ponto, passou a isolar-se ainda mais. Gostava tanto da sensação de estar sozinho, que passou a agredir verbal e, as vezes, fisicamente quem tentava se aproximar. Desenvolvera receio de pessoas e medo de adormecer. O pânico o atingia em sua forma mais bruta assim que as luzes eram apagadas; mas não por medo do escuro. Quando seus olhos pesavam demais, deixava que descansassem por algum tempo, logo tornando a acordar com gritos guturais e lágrimas escorrendo por seu rosto.
Desse jeito, aos quinze anos, foi internado em uma clínica psiquiátrica, onde está até os dias de hoje. John chegou com a ideia em casa, e como Angie faria de tudo para ver seu pequeno bebê bem mais uma vez, aceitou que ele fosse mandado para longe de seus olhos. Finch nunca se sentira tão assustado em toda a sua vida. Aquele lugar era estranho e o garoto com quem dividia o quarto conversava com as paredes. Sua mãe o visita a cada quinze dias, juntamente com o pai, e o garoto precisa fazer o possível e o impossível para esconder os machucados em seu corpo; estes são causados não apenas por ele, mas também pelos enfermeiros que não possuem paciência o suficiente.

Orientação Sexual: Assexual.

Está ciente que, independente da espécie, seu personagem pode morrer a qualquer momento? Absolutamente.

Observações ou curiosidades:
* É diagnosticado com terror noturno, fobia social e esquizofrenia.
* Ele ingere uma quantidade absurda de bebidas cafeinadas todos os dias para evitar o sono.
* Segundo a mitologia chinesa, Nian é uma fera que vive no fundo do mar e que vem à Terra no ano novo para devorar as pessoas.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...