~Nielee_Gremory

Nielee_Gremory
Bonequinha do Lys s2
Nome: Daniele Claudino
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil
Aniversário: 1 de Julho
Idade: 24
Cadastro:

Amor Eterno


Postado

Amor Eterno

Sinopse:
Ele não viu quem o matou e nunca soube o motivo,
Ele pensou que fosse o fim…
Mas a morte… É apenas o começo.
Agora, ele está preso entre os mundos dos vivos e dos mortos, até que descubra quem é seu assassino. Sua única chance é através de uma bruxa necromante que morre de medo de fantasmas.


Você já se perguntou o que acontece depois que a gente morre? Eu vivo me perguntando, e esse foi um dos motivos que me levaram a escrever essa fanfic. Sempre morri de medo de fantasmas, e não é a toa… Cresci assistindo aqueles filmes de terror japoneses, onde toda pessoa que morria, sem exceção, se tornava algo ruim e voltava para assombrar os vivos. Hoje, sei que isso não é verdade, que os mortos não são maus. Ao contrário, eles são bons e sábios, sempre tem algo a nos ensinar. Nós é que somos bobos e morremos de medo deles, o que é hilário, porque, um dia, todos nós nos juntaremos a eles. Não é?
Ano passado, eu passei por uma fase difícil e até pensei em suicídio. Os motivos não vem ao caso, mas tive um sonho, o qual nunca me esquecerei:
Nesse sonho, eu estive em um lugar sombrio e primitivo, onde vi o que eu poderia chamar de zumbis, comendo carne crua, que um homem, usando uma capa de capuz, preta, tirava de um balde de metal e dava a eles. Um rapaz se aproximou de mim e me disse que ele já havia estado naquele lugar porque havia se matado. E, disse também que se eu matasse, era ali onde eu ficaria. Nesse instante, o homem com a capa negra, cujo rosto não consegui ver, se voltou a mim e amorosamente me disse:
— Eu esperarei por você, caso decida vir para cá.
O rapaz pegou a minha mão e me levou para um grande campo gramado e nos sentamos. Ele me disse que havia se matado e se arrependia muito por aquilo, e que um amigo dele ainda estava preso naquele lugar horrível, onde estivemos a pouco. Ele pegou minhas mãos e, com lágrimas nos olhos, me pediu para não tirar a minha vida, que eu ainda era jovem e podia fazer muitas coisas. Ele implorou para eu continuar viva.
Esse sonho me emociona até hoje, quando me lembro dele. Não sei se foi mesmo um fantasma ou apenas meu subconsciente tentando me obrigar a permanecer viva, mas eu sei que, depois disso, passei a dar mais valor a vida, e a pensar nos mortos de outra forma. E foi esse rapaz que veio no meu sonho, que me inspirou a transformar o Castiel de AD em um fantasma. A ideia inicial era ele ser um suicida, mas achei que ficaria muito forte para a minha história. Da mesma forma que eu fui salva, Lucy também será – pelo menos, espiritualmente -. A vida é uma coisa tão bonita e tão maravilhosa, que quando penso a respeito, deixo de lado a menina mimada que sou e me dou conta de que sou sortuda apenas por respirar e poder enxergar a beleza que é viver.

Quanto as bruxinhas da minha história, eu amo bruxas! Sempre amei e sempre amarei, até, porque, sou uma! Não voo numa vassoura nem atravesso paredes, mas me esforço para viver em harmonia com a natureza e com os Elementais. A magia tem duas faces, há quem diga que tudo é uma coisa só, mas para mim, não é. Eu gosto de separar o joio do trigo. Acho que ou você é boa ou má. Não dá para ser as duas coisas. Você pode ser 40% boa e 60% má, mas nunca 50% boa e 50% má. Entende? No fim, temos de fazer escolhas, e escolhas nos fazem pender ou para um lado ou para o outro, sempre assim.
Aviso desde já que nem todos os rituais que eu postar serão verdadeiros. Embora, contenha uma certa verdade nessa história, não leve tudo ao pé da letra. Sou uma pessoa bastante metafórica. Às vezes, PARECE mas NÃO é. Ok? Dúvidas? É só me perguntarem porque não mordo.

Quanto aos vampiros…
Eu acredito neles, mas não da forma como muitos os veem. Eu sou apaixonada pelo clássico e tradicional vampiro. Para quem não sabe, Drácula (Bram Stocker), Carmilla (J. Sheridan LeFanu) e Lestat e Louis (Anne Ricce). Esses são os sugadores de sangue, sedutores, melancólicos e terríveis que eu amo, e não esses vampiros que são motivos de risos por aí. E o vampiro no qual acredito que realmente exista é o demoníaco íncubo/súcubo, mais assustador que os animes mostram.
Desde criança sempre me identifiquei com a figura do vampiro, porque ele, apesar de sombrio e poderoso, só quer sentir o amor outra vez, porque o amor é vida. Por mais vidas que um vampiro tire, ele continua sendo incompleto até encontrar sua metade, sua luz, seu amor. Isso é bonito!


E os humanos?
Somos bons ou somos maus? Difícil responder. Somos complexos demais. Às vezes, podemos nos sacrificar por algo ou alguém e é essa é a maior prova de amor ao nosso semelhante. Outras vezes, podemos ser terrivelmente cruéis e fazer coisas desprezíveis. Eu venho observando as pessoas a tanto tempo, tentando entendê-las, que nem me sinto mais humana, às vezes. É estranho a sensação de não se encaixar aqui ou ali. Tento explorar isso em Amor Eterno.

Então, acho que você já tem uma ideia do que esperar dessa fic, não é? Não será algo insano e doentio como Elo (em Elo eu quis mostrar a mente de uma pessoa doente e acho que consegui), mas algo mais profundo. Recomendado para quem não tem medo de derramar algumas lágrimas e nem de se permitir SENTIR. Eu quero tocar o coraçãozinho de quem ler essa história, então, se entreguem sem medo. Deem uma chance a história. Prometo que não se arrependerão. ;)


https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-amor-doce-amor-eterno-5109255Amor Eterno

Escutando: Lovelyz - Candy Jelly Love
Lendo: Joyland, Stephen King.
Assistindo: AHS - Coven pela 3 vez

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...