~erine - Jornais

17 jornais

Don't touch, it's art

Postado


all my ladies listen it up
»if that boy ain't giving up«
lick your lips, swing your hips
all you gotta say is

...

✖nah to the ah, to the no, no, no✖


Escutando: Meghan Trainor - NO

Permalink Comentários (0)

Just let me sleep in your garden

Postado

just take me back to that time of innocence
lay down with me but keep it clean so the secret never ends
everything I wanna do this night just feel so right

»please« let me lay my head in your garden
»just« let me fall asleep in your garden


。・゚・゚please let me lay my head in
・゚・。

Escutando: Drive - Jai Wolf feat. The Chain Gang of 1974

Permalink Comentários (0)

Insira aqui um título que se encaixe com o conteúdo abaixo

Postado

Sabe quando você sente aquela vontade enorme de desistir de tudo, jogar exatamente tudo aquilo que você faz diariamente e dizer que a partir daquele momento você estaria livre? No dicionário, provavelmente não encontraríamos uma palavra que defina exatamente essa sensação, porém eu digo que este sentimento é o mais comum do que aquela palavrinha que todos gostamos de falar sem realmente o sentir, que seria o amor.
No entanto, não estou aqui para falar sobre a belíssima e colorida sensação de amar, mas sim daquele sentimento de que tudo está dando errado na sua vida e que nada mais poderia piorar. Vai me falar que nunca se sentiu assim? De que tudo havia fracassado pra você, de que tudo estava saindo dos eixos e de que tudo o que você veria pela frente era desmotivador? Pois é.
Todavia, não trago um manual de como escapar dele e muito menos de como lidar com ele já que eu mesma sou péssima em fazer esses dois tipos de coisas com este terrível sentimento.
Vamos pensar: o que causa essa vontade? Este desejo perturbador de desistência?
Ora, pelo fato de eu ou você ser mulher está explicado: a bendita tensão pré-menstrual. Pois eu digo que resposta está errada e você deve ter dito também.

Pressão deve ser o único motivo para todo esse desejo. Achamos a resposta? Talvez.
Pressão dos pais;
Pressão da escola;
Pressão de si mesmo;

E vários outros tipos de pressão que mal sou capaz de lembrar agora.
Ah, pronto, achamos a resposta.
Para quem ainda é um mero estudante de ensino médio deve me entender, assim como aqueles que já passaram por essa fase.
No entanto, vamos raciocinar e lembrar o que leva todos esses tipos de pressão? P1 + P2 + P3 + Poutros = X. Ah, bem lembrado, notas. Isso mesmo, aquele famosinho número vermelho no canto superior direito de uma folha de papel rabiscada com alguns "X" e alguns traços gigantes com a curva do "C" prolongada para uns três centímetros.
Deixamos de fazer as coisas que gostamos por puro intuito de receber um "1" seguido de um "0" escrito em vermelho num papel. E todos esses papéis somem após visualizá-los para logo depois recebermos uma prova muito maior que decide a sua vida. Desmotivador, não é? Ah, não devemos esquecer de que seus erros são bem mais memoráveis do que seus acertos. Mais desmotivador ainda.
Sofremos antecipadamente pelo boletim que vai ser visto pela mãe (ou pai no meu caso), colocamos pressão em nós mesmos para não termos que levar broncas e sermões sempre tendo "celular"/"internet" em alguma frase. E caia entre nós que todo esse esforço que exigimos de nós mesmos sempre passa despercebido por quem mais exige de você. Desmotivador.
E tudo isso leva a uma palavra e sentimento: cansaço.
E ainda tem gente que diz que podemos mudar isso, reverter o processo. E eu digo que não.
Daí que tiramos o tal anseio de querer jogar tudo para o alto. Concorda?
P1 + P2 + P3 + Poutros = notas * cansaço.

Esse texto foi como um exercício de matemática, uma equação enorme para uma simples resposta ou então um x e um y. Se você leu e chegou até aqui, espero que você esteja bem e que eu não tenha desmotivado você. É uma da manhã, estou com sono e escrevendo palavras aparentemente desconexas.

Boa noite.

Escutando: CLOSER - Oh My Girl

Permalink Comentários (0)

Um bilhete de despedida

Postado

Fulana,

Que você leve na bagagem todas as lembranças vividas conosco e que estas possam ser contadas com um enorme sorriso em outro idioma.
"A distância é como ventos: apaga as velas e acende as grandes fogueiras", dizia Machado de Assis, portanto, viva cada momento longe de nós intensamente!

Good luck

S.T


*um pequeno bilhete deixado para uma colega de sala e que tive necessidade de reescrevê-lo aqui.

Escutando: Swimming Pools (Drunk), Kendrick Lamar
Lendo: Um Ano Inesquecível

Permalink Comentários (0)

◣cliffside◥

Postado


I first touched your skin
my heart still not the same
»we're throwing rocks off a cliffside«

I wondered if you knew my name
never saw your face again
»we're throwing rocks off a cliffside«

I wish you well
as we grow old, you'll live on
»we're throwing rocks off a cliffside«


Escutando: The Chain Gang of 1974 - Miko

Permalink Comentários (0)

◣you will remember me◥

Postado


we've been here forever
»and here's the frozen proof«
I could scream forever
we are the poisoned youth
...
just one mistake
it's all it will take
we'll go down in history
✖remember me for centuries


。・゚・゚hey, hey, hey・゚・。


Escutando: Fall Out Boy - Centuries [Gazzo Remix]

Permalink Comentários (0)

◣somebody call the doctor◥

Postado


✖u're like a circus running through my mind✖
got those sneaky eyes, what u trynna hide? ღ
ღyou're like a hurricane inside my veins
but i like it, babe

...

I took your love, think I took too much
»Somebody call the doctor«
I took it all, but it's not enough
»Somebody call the doctor«


。・゚・゚before I overdose・゚・。


Escutando: Ciara - Overdose (Dave Lux Remix]

Permalink Comentários (0)

Contagem regressiva

Postado



Ah, tempo... Como você está correndo ultimamente, não é? Mal passa para conversar comigo, e já tem que correr. Eu te entendo, ando passando pela mesma situação ultimamente.
Bom, possuo motivos para lhe justificar a minha correria. Acabei de ingressar ao ensino médio. Integral. Isso mesmo, integral. Esquentar a marmita no microondas da escola é um sacrifício, sabia?
Eu nunca havia ficado tanto tempo na escola estudando. Não que eu não estudasse muito quando eu estava no fundamental, mas é que eu sempre fazia uma pausa para descansar antes de eu estudar quando eu estava em casa. Já agora, só me resta a longa noite, que nem é tão longa assim, para me enfiar de cara nos livros. Sem falar, lógico, das trezentas e trinta tarefas e trabalhos que os professores em uma semana já passaram. Haja ânimo para isso.
Ânimo eu tenho de sobra para fazer outras coisas, como capítulos e atualizações, porém, Tempo, você acaba atrapalhando tudo isso.
Dá oito horas e estou com sono, acabo dormindo cedo. C-E-D-O e pegando no sono rápido, que nem o The Flash. Isso nunca na minha vida aconteceu isso! Ah, são os estudos.
No fim, é você e os estudos que andam atrapalhando meu ânimo para fazer qualquer compromisso que tenho. Seja a dança, capítulos e até M/Vs novos.
Como na letra da música aí em cima diz, iniciarei uma contagem regressiva e então serei a mesma novamente, isto é, se você parar um pouquinho de correr, okay?
Okay.

Escutando: Reynah e seus covers no piano <3

Permalink Comentários (0)

Uma Noite de Insônia

Postado



Carros passando, miados de gatos, morcegos voando pelo bairro e um bichinho me atrapalhando. Era para ser uma noite de sono comum, dormir à meia noite, acordar meio dia, no máximo. No entanto, o que era rotina, virou do avesso. E virou mesmo! A meia noite, em um piscar de olhos, passou a ser três, depois seis, depois sete e agora oito, escrevendo esse jornal.
Não sei se foi insônia ou a minha preocupação em relação aos meus deveres que ficam rodando na minha mente que atrapalharam a minha noite. Só sei que não dormi. Fiquei ali, escutando o silêncio. Loucura, não?
Loucura é depois disso tudo, gostar do que passou. Gostar de ter ficado acordada uma noite inteira sem fazer absolutamente nada, apenas me remexendo no colchão e sentir minhas pernas doerem por causa do vento gelado do ventilador. Havia algumas pausas para checar as redes sociais, mas nada de absurdo.
E não houve somente a dificuldade de dormir pelo que passei, mas também de levantar. Não era só por os pés no chão gélido e sair caminhando pela casa, era esperar todos que estavam aqui, saírem para trabalhar e eu finalmente, "despertar". E para essa ação acontecer, demorou cerca de... Uma hora e meia que parecia não passar? Foram muitas idas e voltas ao banheiro de todo mundo, coisa que pareciam durar um ano e que me enganavam certinho.
Essa noite ficará, ou não, em uma pequena parte da minha memória e que poderá servir de alguma lição: dormir cedo para acordar cedo e assim, não trocar o dia pela noite causando uma noite de, acho eu, insônia.

Escutando: Passarinhos cantando e carros saindo apressados para o trabalho
Comendo: Com fome

Permalink Comentários (0)

Good-bye 2014, good-bye

Postado



2014 foi com certeza, o pior ano em toda a minha vida.
Tudo começa pelo simples fato do primeiro dia do ano, eu passar mal devido a uma comida. O pior de tudo, era que eu não podia entrar no hospital da criança com meu irmão que tinha os mesmos sintomas. Passou da melhor maneira possível, naturalmente e à base de Gatorade.
Em relação a escola foi tudo do ótimo e maravilhoso ao pior de todos. Muito aluno novo, dois na verdade, espera, três. Minhas notas... Bem, eram boas até o primeiro bimestre em que fiquei em segundo lugar pela primeira vez na minha vida, de resto, quarto, quarto e adivinha, quarto lugar. Tirei meu primeiro quatro/três em matemática e desabei.
Aos concursos em que prestei, nenhum com sucesso. Sempre faltou um para eu alcançar e conseguir. Foi o concurso de bolsa da minha própria escola, foi em uma prova com só duzentos candidatos, foi em uma prova em que jurava estar fácil, foi em um concurso de redação que passei, mas não ganhei, foi o vestibulinho que bateu o desespero (vide jornal anterior). Foram tantas provas sem sucesso...
Minha vida pessoal também, perdi o amigo que eu jurava ser o único legal, mas em compensação ganhei uma que considero de coração <3.
Ah, o k-pop. Por que teve de ter tanto desastre em 2014?! Nem pra guardar um pouquinho para os próximos anos... Teve de jogar tudo na cara de nós, k-poppers. Foram tantos debuts bons, mas nenhum com uma carinha que me agradou (exceto Red Velvet). Foram tantos disbands, processos e saídas (Jessica, por que?!). Foram escândalos amorosos (BaekYeon/KhunFany), tantos namoros assumidos (Yoona e Seung Gi). Teve ainda aquele que muitos não esperava, a tão repentina morte de parentes de k-idols e grupos.
Vou parando por aqui se não começo a ficar com raiva.

Venha 2015, que seja bonzinho conosco. De qualquer maneira, 2014 serviu como uma experiência, caso o ano que esteja por vir seja do mesmo jeito, estamos preparados.

~~~~HAPPY 2015!!!~~~~


Escutando: Minx - Why did you come to my house?
Comendo: Cupcake da mamãe <3

Permalink Comentários (1)