~Deby-Semideusa

Deby-Semideusa
Nome: Deby_LoveHDO
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Suzano, São Paulo, Brasil
Aniversário: 14 de Setembro
Idade: 16
Cadastro:

Ficha para "Empire"


Postado

{ I’ll Be The Queen }




Nome
Annelise Demétria Íris Campbell.

Significados
Annelise: “Graciosa” ou “Pequena Cheia de Graça”.
Demétria: “Contato com a Natureza”.
Íris: “A Mensageira”.
Campbell: É o sobrenome de sua família.




Apelido
Lise Dado por sua família, ela amava esse apelido e muitos a conhecem mais assim do que seu próprio nome. Sempre que sentia falta, ela costumava a repetir o apelido para se lembrar da família distante.

Anne Esse, ela já não gostava muito. Quando as pessoas a chamam assim, ela pode ter certeza que tem algo errado ou que a quer provocar. Da um desconto para aqueles que não a conhecem, mas depois de uma vez e a pessoa tenha percebido que Annelise não gostou e continuar a chamando assim, Lise já toma certa distância. O motivo de ela não gostar do apelido é simplesmente por ser muito comum e lembrar a ela de épocas ruins e de muito esforço.

Srta. Campbell Tenta se acostumar, pois sabe que é um jeito formal de chama-la. Mas, ela não gosta de ser chamada assim, ela mesma diz que a dá agonia por motivos desconhecidos.



Idade
19 anos de idade.
22 de setembro.
Virginiana (Signo: Virgem).




Aparência
Dona de belíssimos cabelos lisos que percorrer uma pequena parte de suas costas, considerando os mesmos de uma forma mediana, não muito longos, mas também nem um pouco minúsculos; seus fios já foram de mechas loiras no meio de cabelos castanho-claros, porém, ela os pintou de castanho-escuros antes de voltar para sua cidade natal e ser diferenciada, algumas vezes, é possível enxergar as poucas mechas disfarçadas loiras que ela deixou para se lembrar da infância.
Um rosto angelical. Annelise possui lábios grossos e carnudos na cor rosada, sendo os mesmos de natureza mesmo; suas bochechas também tem uma coloração rosada, parece ser até mesmo maquiagem, mas é natural dela; seu rosto não é muito redondo, tendo uma forma bem linda que marca apenas um pouco de seu queixo; suas sobrancelhas pararam de crescer por tantas vezes que foram aparadas, deixando as mesmas bem finas e feitinhas, raramente elas crescem de novo, o processo é tão lento que já foi desconsiderado por ela. Seus olhos são as partes mais lindas de seu rosto, ambos são cinza-azulados, mas em algumas vezes, é possível confundir com verde-água, ambos têm um jeito tempestuoso de ser, eles lembram bem o mar em momentos de tempestade e são destacados principalmente por seus cílios grossos e gigantescos.
Sua pele é macia e nada sensível, ela diz que é mais resistente do que o normal, mas é ela quem tem cuidado com a mesma. Ela é extremamente pálida, mesmo que não seja ao ponto de dizer que “nunca tomou sol na vida”, ela só é branquinha de natureza.
Seu corpo é robusto e digno de uma bailarina, mesmo que sua cintura seja bem visível e fina, seu corpo é musculoso e algumas partes meio deformadas, principalmente os pés, onde se encontram várias cicatrizes de cirurgias por tê-los machucado em treinamentos. Seios extremamente fartos e traseiro mediano, sendo que suas coxas acompanham o padrão do traseiro e seguem delineadas e “duras” por tamanha musculatura, seus braços são finos e delicados. Ela é EXTREMAMENTE magra, alguns dizem que ela só pesa pelos seios e musculatura, pois de resto, não é nada difícil encontrar os ossos dela ao toca-la.





















Nacionalidade
Grega.
Província: Corfu ~ cidade da atual Grécia.






Casta
05 – Bailarina.




Personalidade
Annelise pode parecer extremamente séria, seus lábios sempre formando algo que não é nem um sorriso e nem uma cara fechada, ela tem esse meio termo, porém, Annelise não é assim, na verdade é uma garota bem animada. Não faz o tipo zoeiro, ela não expressa ser animada, sua voz é sempre calma e mesmo assim, ela ainda consegue fazer algumas piadinhas sarcásticas, normalmente nas piores horas para se fazer uma piada, de uma forma bem discreta, um exemplo é nas horas que ela está com o copo próximo aos lábios, se tiver motivo, ela faz alguma piada e suas piadas nunca são sem graça. Lise costuma a ser bem energética quando está sozinha, não consegue ficar parada e sempre está planejando fazer algo diferente, sendo bem inovadora, está acostumada a sair do padrão, nunca seguir as mesmas regras de sempre. Fazer coisas erradas não é a dela, mas em algumas situações, ela gosta de fazer alguma travessura, mas de todas as formas, Annelise não está acostumada a demonstrar essa animação, ela é sim animada, mas de um jeito que ainda pareça calma e misteriosa.

Humilde. Annelise não consegue esfregar nada na cara de ninguém, pelo contrário, odeia pessoas que mostrem seus méritos, ela tem vergonha de mostrar tudo o que já conseguiu e nem se quer conta sua história em LA para não se passar por mimada. Annelise sempre vê o amor nas pessoas, nunca outra coisa, sendo que assim, ela vê isso principalmente nos inocentes e importunados, crianças ou animais também se aplicam. Ela parece amar a inocência e está disposta a ajudar aquele que precisar, podendo tirar até mesmo dela para ajudar alguém que precise mais do que ela. Lise é uma garota simples, não se sente muito bem no meio do luxo excessivo, claro que ama estar num castelo e tal, mas nada muito exagerado, tipo: ouro, travesseiro de ganso. NÃO. Ela tem a esperança de que as pessoas sejam menos luxuosas e que não esfreguem seus bens materiais na cara de ninguém, sendo assim, ela segue seu padrão, raramente se apega a algo material, acha que a única coisa que deveria importar era o bem-estar do coração e da alma. Raramente nega algo que esteja em seu alcance para alguém, e mesmo assim, ela só nega se perceber que a pessoa não precisa daquilo.

Annelise não vê muita maldade nas pessoas, o que é um de seus defeitos, a inocência. Lise não entende muito de coisas maldosas, normalmente ela solta alguma piada sobre isso sim, mas se vir de outro alguém, pode ter certeza que ela não vai entender e ficará triste por isso. Junto a isso, está um pouco de lerdeza para entender as situações, ela não é muito lerda, mas certamente tem algo que não processa as coisas muito rápido nela, ela não consegue expressar muito de seus sentimentos por isso, pode parecer meio tímida e mesmo que não seja (pelo contrário, é muito simpática), Lise costuma a viver mais na mente, pois raramente as pessoas conversam com ela. Ela não está acostumada em receber cantadas, por isso, as mesmas podem passar despercebido por suas expressões e ela poderá agradecer os elogios de segundas intenções de forma calma e sorridente. Perceber qualquer indicio de amor, também não é com ela, Annelise nunca se apaixonou, por isso, ficaria meio perdida se isso ocorresse com ela. A garota esconde esse ser inocente dela, pelo motivo de evitar passar vergonha, fingi ter entendido algumas situações que não entendeu e sempre usar aquela disfarçada: “mas, só para mim ter certeza, poderia repetir? ”. Ela não é boba ao fato de não entender na segunda vez, duas vezes já é a conta para ela ter entendido algo maldoso, afinal ela tem 19 anos e nunca morou numa bola de neve para não entender.
Porém, ela só assim com: piadinhas de mal gosto, xavecos e amor.

Ela é bem simpática, para ela não tem tempo ruim e sempre tenta puxar um assunto com pessoas que ela nem se quer conhece. Pela sua humildade, isso pode vir a qualquer pessoa e animais, porém, com animais ela “conversa” mentalmente e acaba aconselhando a si mesma imaginando o que o animalzinho teria a respondido. Não tem dificuldades em fazer amigos, pode começar com poucas palavras, mas isso aumenta bem rápido e ela consegue fazer as pessoas gostarem dela por seu mínimo sorriso. Lise não é dessas que escolhe as amizades, ela fala com todo mundo e ajuda todo mundo, para ela não tem diferença, ela costuma a ajudar seus amigos das formas mais possíveis, principalmente quando quer faze-los sorrir, independentemente da idade, ela consegue estabelecer um colega, amizade ou até mesmo aquele tipo de amizade que os leva se considerar irmãos, ela gosta de dar risada e se divertir com os amigos, sendo que perto dos verdadeiros, ela consegue se soltar um pouco mais. Como eu disse, ela começa com poucas palavras o que significa que de todas as formas, ainda vai ter a voz calma, mas isso vai mudando conforme ela for se soltando, levando-a a ter uma voz mais sarcástica.

Annelise tem sua lerdeza em piadas, mas em outros assuntos, ela entende e até demais. Gosta de compreender as pessoas, se for o caso, ela sabe muito bem consolar alguém com “abraços quentinhos”, já que ela gosta muito dos mesmos, ela acha que ajuda e passa isso para as pessoas. Um abraço já é um consolo ótimo na visão dela, pois a pessoa se sentiria mais guardada e Lise gosta de fazer as pessoas se sentirem como se fossem especiais e nunca estariam sozinhas. É uma ótima ouvinte e sabe ouvir os desabafos das pessoas e ajuda-las com isso costuma a dar ótimos concelhos, normalmente ela é dessas que dá bons concelhos para as pessoas, mas nunca os seguem. Muito ligada ao passado, Lise precisaria de alguém que a ajudasse a superar tudo, assim como ela dá forças para as pessoas que precisam, ela esquece seus problemas quando o assunto é um amigo precisando dela. Ao mesmo tempo, sabe quando esse alguém está mentindo e sabe bem pressionar qualquer pessoa para contar a verdade apenas com o olhar.

Sua inteligência parece não ser comum em alguns assuntos, ela parece ter uma estratégia muito bem formada o tempo todo, sendo que sabe lidar com muitas situações e como agir nos momentos certos, por isso, ama uma boa aventura, uma boa batalha. Coisas do tipo. Ela ama! Gosta de seus treinamentos e aulas, sendo uma digna CDF por sempre estar procurando a perfeição, ela é bem concentrada nas coisas e nem adianta, se ela estiver treinando dança, hipismo, esgrima, boxe ou qualquer outra coisa, ela provavelmente vai estar perdida em seus próprios pensamentos e com certeza, não vai ouvir seus chamados por no mínimo 5 vezes, apenas tocando-a vai chamar sua atenção. Ela sempre vai ter a resposta certa para tudo, logicamente, ela é um ser humano e algumas vezes vai errar suas teorias, mas isso a deixaria completamente decepcionada. Mas, isso não vai significar que ela desistirá, Lise não desisti tão fácil e nunca desistiu.

Competitiva, nas coisas que ela entende, Annelise jamais aceitaria uma derrota. Logicamente algumas coisas ela não tem experiência (principalmente na briga pelo príncipe, ela não vai levar isso na competição), ela compete nas coisas mais doidas, um exemplo é “quem bebe ou come mais rápido”, nas suas atividades preferidas, então... NEM FALE. Ela não tem medo de lutar contra um garoto, isso é algo das coisas que encanta nela, realmente as pessoas não tem diferença para ela, pode parecer um pouco feminista, mas Lise sempre fala “sou uma garota sim, mas isso não significa que não vou ganhar”, levando qualquer competição ao seu ponto de vista bem a sério e nas mesmas, ela sabe usar qualquer movimento a seu favor. Se ela perder, pode ter toda a certeza do mundo de quem Annelise vai querer revanches até ganhar, mesmo que fique sem graça a certo ponto por estar sendo tão exigente, por isso, ela treina muito antes de pedir uma segunda vez para já ganhar e não ter que pedir mais de duas.

Lise tem um sorriso lindo, mesmo que não mostre muito, ela tem o costume de sempre parecer bem para não chamar atenção de um modo ruim. Ela não gosta de chamar a atenção de ninguém, por isso, nunca chora na frente de ninguém e nunca demonstra seus reais sentimentos, na esperança que as pessoas não a encarem ou a “julguem pela capa”, ela prefere deixar a impressão de cruel e misteriosa. Mesmo assim, não é nada sensível e é difícil faze-la chorar, além disso, ela não é de esperar que as coisas cheguem em sua mão, ela simplesmente corre atrás, só fica muito nervosa se não conseguir o que é quase impossível de ocorrer. Annelise cismou em dizer desde que chegou no castelo que só porque ela chegou no castelo, começou a chamar atenção, primeiro por seus olhos cinzas e diferentes, depois sua criada gosta de chamar atenção, o bom é que são por coisas boas e raramente ruins, mas não é por esses fatos que Annelise vai parar de sorrir ou parar de não gostar de chamar atenção.

Annelise tem o dom de seduzir. Ela pode não reparar muito no fato, mas só o jeito dela mexer com seu corpo, seu olhar... deixa qualquer um (a) louco (a). Ela tem mania de mexer em seus cabelos ou acariciar sua perna e braços, ela não é vaidosa, nem um pouco. Não liga para roupas, maquiagem ou seriados. Ela é mais aventureira e gosta de se divertir, mas ela esconde que adora passar hidratante no corpo para sentir sua pele macia quando estiver com sua mania, o modo como ela faz tais coisas é realmente atraente e inevitável de se olhar, mesmo que a pessoa esteja de costas, vai sentir os seus movimentos lentos e em sincronia perfeita para arrepiar qualquer um. Suas palavras em desafios podem seguir o mesmo padrão sedutor, o pior é que ela não percebe isso e quando percebe, todos já estão observando ela como se ela fosse um “pedaço de carne” ou algumas a olham como uma suposta rival, o que ela não gosta nada.

Annelise sempre foca no que ela quer, porém, se algo maior e melhor aparecer para ela, ela vai desistir e correr atrás dessa coisa. Não é dessas que vai de passo a passo, isso somente se ela não for boa no assunto, caso contrário, ela vai tentar de tudo para conseguir, ela jamais prejudicaria alguém ou ficaria chateada pela vitória de alguém, como eu disse, ela odeia perder, então ela minimizaria seus sentimentos tentando manter a pose. Annelise não suporta ser chamada de gananciosa, ela diz que não é para tanto, mas é só um pouquinho. Com tudo sobre ela, sua determinação é uma das coisas mais incríveis nela. Essa determinação dela, chega a ser teimosia, ela não aceita que pessoas entrem na frente e dizem que é má ideia, se ela for se ferrar, ela vai e sozinha. Ela não desiste das coisas por nada nesse mundo, apenas se algo realmente diferente acontecer e ela se sentir melhor fazendo outra coisa. Isso a deixa meio dessas pessoas que fazem para ver consequências depois, mas que mudam de opinião dificilmente e sempre é para algo maior e melhor, como eu já disse.

É super corajosa, parece não ter medo de nada, sendo que não está nem aí se está correndo risco ou não, sua coragem pode parecer até mesmo uma teimosia lendária, já que ela não aceita que a bloqueiem e dizer simplesmente que é perigoso, ela não liga, não tem medo de morrer. Ela não está nem aí, isso é um encanto nela, adora se divertir em coisas radicais, tudo que há de perigo, pode ter certeza que ela vai atrás, uma garota comum? Certamente não. Principalmente quando ela erra algo e acaba caindo, você pode perguntar se ela se machucou e ela vai rir e dizer que está ótima, uma digna molequinha que não liga de se machucar, pois é se machucando que ela vai aprender e ela sabe disso, segue isso. Lise odeia se passar por chique e mimada, ela é mais do que isso e está ali para provar. Ama uma boa aventura, loucuras são com ela mesmo. Escapar do castelo para ir a campos distantes cavalgar e atirar flechas, essa parte dela pode se comparar a princesa “Merida” de “Valente”, Annelise e ela são a mesma coisa, ela não se deixa ser bloqueada, sempre está procurando doideiras novas, aventuras novas, onde ela vai se meter e se divertir pra caramba, ou se ferrar bem feio. Ela vai enfrentar tudo... rindo! Aqueles que foram guerreiros corajosos, realmente vão gostar dessa característica dela.

Juntamente com a aventura toda dela, Annelise gosta muito de praticar esportes, principalmente os mais antigos. Desde a esgrima a hipismo, de dança a tirolesa, de escalar a nadar, de todos os tipos de corridas a boxe ou jiu-jitsu. Annelise tem uma gigantesca habilidade com flexibilidade (podendo chutar algo acima da cabeça sem o menor problema), equilíbrio (algo que pode até assustar), força, agilidade e pontaria. Ela abomina a preguiça e está sempre procurando hobbies novos, é raro encontra-la parada, mesmo que seja lendo, alguma coisa ela vai estar fazendo, até mesmo ajudando as criadas, serviçais dos reis, já que ela não suporta a desigualdade, que tal colaborar? Em seus momentos de ajuda, Lise só fica com medo de ser descoberta e expulsa se for o caso, mas ela sendo ela, vai saber se explicar de uma forma maravilhosa, coisa que muitos ficam felizes ao ver a importância da menina com o povo, isso é outro charme dela.

Ela é incontrolável, ninguém consegue colocar ordens nela a não ser que seja para o bem de todos. Ela sabe muito bem brigar, tanto de palavras quanto de toque e não tem medo de machucar seu “oponente”, mexer com ela sem conhece-la a tira do sério, sendo que ela é calma, não usa muito essa característica e é difícil deixa-la irritada, mas seu lado explosivo realmente consegue deixar alguém sem graça ou machucado tanto por suas palavras sarcásticas ou por suas mãos. Lise é teimosa até demais e usa isso o tempo todo, ela implica para dizer que está certa sendo que ela sempre teve razão e não assumi falhar em coisas que ela sabe, e quando está errada, pode ter certeza que ela vai ficar muito sem graça ou rir pela sua teimosia, ela sempre disse que isso é um defeito dela, mas que ela só quer o bem das pessoas e acha que principalmente em seus concelhos, ajudaria muito as pessoas, resumindo: ela só é teimosa, porque acha que vai estar ajudando.

Lise é EXTREMAMENTE perfeccionista, ela não consegue ver as coisas erradas principalmente quando se trata dela, ela foi bem-criada e teve uma educação rígida, tendo que amadurecer muito rápido, ela sempre procura manter isso, a postura e tenta parecer da realeza, na tentativa de repararem-na no meio de tantas garotas. MAS... Lise é desastrada, nunca coloque um tapete na frente dela quando a mesma está correndo, porque vai dar merda. Annelise tenta prestar mais atenção nas coisas para que não cometa erros, mas pode ter certeza de que ela ficaria muito chateada se algo de ruim acontecesse, Annelise não liga para a opinião dos outros, mas liga para a dela mesma, ela mesma se coloca como fracasso quando algo acontece, isso são as consequências de tanta pressão que já lidou, Lise costuma a se minimizar quando algo de ruim acontece, novamente, ela precisa de consolo e ajuda, pois realmente ela é louca pela perfeição.

Annelise liga mais para os outros do que para ela mesma, muito gentil, amigável, fiel e caridosa. Ela faz amizade com todo mundo e se sacrifica por aqueles que merecem, ama uma boa justiça e faz jus a isso. Lise ama crianças e costuma a sempre sorrir para elas, fazendo sempre alguma gracinha, se quer vê-la zoeira, coloque uma criança ou um animalzinho na frente dela e a mesma muda na hora, se dependesse dela, ela rolava no chão brincando com crianças ou animais e ela se apega muito rápido com as mesmas. Odeia ver pessoas sofrendo, ela não suporta e não se aguenta, ela tem que ajudar de alguma forma, nem que tenha que tirar dela, queria um mundo melhor e sem desigualdade... bem, a desigualdade é necessária para a diversidade em alguns pontos, mas não é para tanto! Todos deveriam ter as mesmas oportunidades para uma mudança de vida melhor, não apenas aqueles que já tem boas vidas. Um animal ou criança abandonado, é tudo para deixa-la abatida, ela vai querer leva-lo para casa, uma das coisas que ela mais amaria realizar, era construir um orfanato cheio de alegria e doces para a felicidade das criancinhas e um zoológico de conservações de animais em perigo de extinção ou qualquer outro que precise e que mereça ser mostrado, ou seja, todos. Lise não tem preferência em nada, ama crianças e animais, mas adora o povo, adora as pessoas boas e felizes, ajuda aos que precisam só para ver alguém sorrir.

Pode confiar seus maiores segredos nela, Annelise vai saber esconde-los e te ajudar no que for preciso, consolo, concelhos ou ajuda na hora de agir, Lise vai querer ajudar da maior maneira o possível e não importa se você é próximo a ela ou não, ela vai te ajudar. Não é ciumenta, mas fica bem chateada ao ver o príncipe com mais intimidade com outra garota, na visão dela, é só mais uma que prova que ela não tem chance com o príncipe, isso não deve se encaixar muito no ciúme, já que ela não pega raiva e nem magoa de ninguém, pelo contrário, ela vai ficar feliz pela sorte da garota e do príncipe, mas vai se decepcionar por achar que está cada vez mais longe de realizar o pedido da mãe e vai se achar uma idiota por, em alguns momentos, acreditar que tinha chance. Não é por isso que Lise não vai ajudar mais ninguém e se fechar, ela só vai querer o bem das pessoas e vai ajudar todos justamente para isso.

Annelise raramente pega birra de alguém, mas quando isso ocorre, pode ter certeza que o inferno para o lado de seu rival está feito. Annelise é uma garota bem estrategista e isso também a leva a vingança. Isso mesmo. Annelise é muito vingativa, ela não admite isso, não vai querer o mal da pessoa pelo destino, vai querer o mal dela nas próprias mãos. Ela segue aquele ditado: “olho por olho, dente por dente”, ela pegar raiva de alguém é só se a pessoa tiver feito coisas terríveis e horrendas para ela, um exemplo é sua própria tia, quando a pessoa estiver com o quer de Annelise nas mãos, ela vai ter que se proteger e bem longe dela, pois se aproximar de Annelise é querer ser desmascarado e ela vai fazer questão de isso ocorrer na frente daqueles que deveria saber. Ela diz que isso é da consciência dela, por ter crescido com sua tia, ela aprendeu isso muito cedo, admite seu erro e tenta muda-lo de todas as formas, mas um pedido de ajuda.

Pode perceber a negatividade de Lise, ela sempre está com pensamentos ruins na mente quando o assunto é algo complicado e difícil de se ter. Um exemplo é o próprio príncipe, desde o começo, ela vai estar ciente de que vai perder, vai chorar por isso e vai se matar quando estiver velhinha cheia de gatos e não conseguir realizar o desejo de sua mãe. Na cabeça dela é exatamente assim, ela daria TUDO pela família e realizar o último desejo de sua mãe é prioridade naquele momento, mesmo que se casar nunca foi muito pensado por ela, ela se sente endividada com a família por isso. E ISSO PORQUE É UM EXEMPLO, Annelise tem essa insegurança, mas parece não ter quando o assunto não é esse, pois Annelise parece ser extremamente confiante, isso foi uma de suas instrutoras de dança tinham dito a ela, se ela fingir ser confiante, já faria um grande efeito nela mesma e sua confiança iria se recuperando com um tempo, era verdade? Sim, mas Lise não acredita, só que fingi por via das dúvidas.

É esse mesmo jeito confiante que deixa as pessoas sem palavras. Na pista de dança, Lise arrebenta, valsa, tango, danças solo, é incrível. Isso dá um pouco do reforço que ela precisa, Annelise tem confiança só nessa parte, o resto ela finge ser. As pessoas mais próximas a ela perceberão isso com um tempo, mas Lise não deixa muito evidente o fato de fingir ser confiante, mas também não esconde, algumas vezes é possível reparar, ela finge ser alguém que não é para ver se alguém ao menos olhe para ela.

Lise ama um bom desafio e sabe desafiar, em convites para aventuras, em desafios para uma batalha, seu ar se torna mais irônico e algumas vezes pode vir com uma crueldade na voz, mas ela logicamente riria logo em seguida. Um “deixa de ser medroso e vem logo! “, ou, “você está realmente com medo? “, fazem parte de seu vocabulário diário, nem que ela tenha que falar essas frases para uma arvore que ela finge ser um oponente. JAMAIS negaria um desafio, isso é algo bem fofo nela, seu sorriso desafiador, levar as coisas a sério e amar uma aventura, são realmente coisas que raramente estão presentes em garotas de 19 anos.

Você percebeu? Acho que sim.
Annelise é portadora de uma depressão “nível 6”, vamos dizer assim. Tem vício em automutilação, mas em 2 anos, ela já controla isso bem melhor. Quem a viciou nisso foi sua própria tia, que a ensinou a descontar a tristeza em si através disso quando Lise tinha apenas 7 anos de idade, hoje em dia, ela controla bem melhor sua depressão, mas isso não a impede de ter recaídas e esconder seus braços por isso. Ninguém sabe disso. Annelise raramente come direito, e seus esportes e tarefas são os únicos motivos na qual ela queira sair da cama, como pode perceber, eu disse que ela precisava de ajuda esse tópico todo e agora, você vê que pela insônia (ela não dorme a noite com medo de ter pesadelos sobre seu passado), vontade de apenas ficar deitada, falta de fome e positividade, ela realmente precisa de ajuda seja lá de quem for.
Lise está realmente acostumada: “ela dá ótimos concelhos e nunca os seguem”; “ela ajuda a todos e nunca pensou em se ajudar”.




História {Eu baseei a história dela na música “Freeze You Out” da Sia, recomendo ouvi-la enquanto lê a história}

Meredith foi resgatada de sua Casta por seu melhor amigo que se casou com ela justamente para uma melhora de vida, porém, a amizade deles não ia durar, principalmente quando Apolo viu Meredith assinar o papel oficial de casamento. Ambos se apaixonaram, como se fosse coisa do destino, coisa de filme indiano, apenas se amaram após o casamento, se é que Apolo nunca teve uma queda por Meredith.
A mulher não teve muita dificuldade de adaptação, ela já amava pintura e começar a fazer isso todos os dias colaborou muito para que ela ficasse boa nisso. Mas, dois anos após seu casamento, ela recebeu a notícia de que sua irmã teria ido para outros países e deixado a irmã para trás. Meredith não ficou triste, ela se sentiu melhor, sempre soube da inveja que sua irmã tinha por já ter amado Apolo. E depois disso, não demorou se quer alguns meses para que soubesse da vida que estava dentro dela. Meredith teria uma menininha e desde que conheceu Apolo, ambos tinham dito que gostavam do nome “Annelise”, mas eles competiam para ter certeza de quem teria a filha com esse nome, consequentemente, agora ambos teriam a mesma filha.
Tudo correu como o esperado, Apolo e Meredith passavam horas enfeitando o quartinho rosa para a pequena e depois se deitavam no chão e olhavam para o teto do mesmo quarto, conversando e imaginando as cenas loucas que iriam passar em família, a alegria se espalhava até mesmo pelos vizinhos que eram muito amigos de Apolo.


Annelise chegou. Foi a alegria maior da família, a criaturinha estabanada e alegre que desde pequena, já apresentava uma inteligência lendária. A bebezinha não tinha dificuldades com quase nada, seu único problema era a preguiça, na época. Os tempos foram passando até o dia em que Annelise aprendeu a andar ao seu primeiro ano de vida e naquela época, não era nem preciso coloca-la no sofá e assistir TV, Annelise só fazia isso e só queria programas de dança, consequentemente começou a imitar as dançarinas da TV e aprendeu muito de dança sozinha.
Por pegar tanto gosto por tal área, seus pais tentaram a colocar em aulas de ballet, mesmo que fosse a vizinha que desse as aulas a ela em casa, Annelise já ficara suficientemente animada, tinha intenções incríveis com o futuro e isso sempre fazia seus pais felizes, por ver a garota tão organizada e calma nas coisas, a garota já era bem durona e fazia bicos por tudo, meio mimadinha, o que na época era bem fofo.
Annelise começou a dançar profissionalmente bem cedo, aos 3 anos, já sabia muitas coisas que quase nem uma bailarina famosa das Castas acimas conseguiam fazer, seu equilíbrio e elasticidade eram enormes e isso deu uma brecha para o pai interferir e começar a ensinar a garotinha a se defender. Tanto em boxe como em esgrima.



4 anos após o nascimento de Annelise, Meredith engravida novamente, dessa vez, um garotinho. Annelise e o menino fizeram amizade desde a primeira risada do pequeno, já que foi pelas gracinhas de Annelise que ele riu. Apolo começou a fazer algumas peças de teatro ao lado de alguns colegas e toda as vezes que Annelise colocava os pés no teatro, chorava, pois queria dançar no palco. Numa oportunidade, Apolo colocou a garotinha para dançar e a garota literalmente fez um show, foi quando Annelise foi reconhecida em sua dança e sua tia, mesmo longe, recebeu os vídeos da internet e começou a observar.
Annelise também pegou gosto pelos esportes, lutas e natação, ela adorava, mesmo que não tivesse profissionais para ensina-la, seu pai e sua mãe tinham muitos contatos nas Castas mais baixas. Junto de seu irmão (já com 2 anos), ambos se tornaram multiuso e gostavam muito de música, dança e esportes, eram idênticos em tudo.
Até o terrível dia de que sua tia enviou uma carta.

“Meredith, minha irmã. Mas, quanto tempo eu não a vejo! Vi sua linda filha dançando e mostrei a meus chefes, eles adoraram e conseguiram uma vaga para ela numa Escola de Dança Profissional. Isso vai fazê-la muito melhor do que ficar na Grécia em uma Casta tão baixa. Meu convite está feito e você tem até o próximo sábado para envia-la para mim, sozinha. Pretendo fazer dela uma estrela e quando ela completar 17 anos, eu a envio de volta cheia da grana e isso subirá vocês de Casta”
Meredith sabia que era impossível a mudança de Casta da família e ela já era feliz daquele jeito, não precisava de riquezas. Mas, Apolo insistiu, dizendo que realmente não iriam subir nas Castas por ser algo sanguíneo, só que isso faria Annelise feliz. A garotinha não queria deixar a família e tentava implorar para não ir sozinha, mas Apolo confiava muito em Minerva (irmã de Meredith) e “sabia” que a mulher não trataria Annelise mal, foi com muito consolo e calma que conseguiram alegrar Annelise que só queria ver a família feliz e principalmente, realizar seus sonhos.



Annelise começou a ser chamada de Anne nos Estados Unidos. As primeiras semanas foram boas, mas sem diversão e ela não era muito chegada na tia, já que sentia algo errado na mesma. Não demorou muito para Minerva dar o bote, ela viu que Annelise tinha potencial alto e tirou tudo dela: escola seria em casa por 2 horas ao dia, seus cursos insistidos pela mãe foram todos cancelados, suas horinhas de paz foram tiradas. Annelise só tinha o direito de treinar, treinar e treinar. A tia dizia que isso era para seu bem, mas Lise já não aguentava mais, queria expandir e não ficar só no ballet, foi a única coisa que a tia atendeu e fez Annelise aprender street-dance, contemporânea, lírica, acrobático e jazz.... Annelise nunca teve tanta vontade de parar de dançar.
A tristeza da garota era visível e a tia insistia que aquilo era mimo, ela tinha tudo! Mas, carinho era o que faltava. Ela amava dançar, mas tinha perdido tudo só para isso. Sua escola reconhecia muito o talento dela, por isso, a colocaram na equipe de competições, foi quando as teorias de Annelise foram confirmadas... a tia só queria se aproveitar dela para ganhar dinheiro.
Seus treinamentos pesavam mais e Annelise era obrigada a competir com suas coleguinhas em solos para na seguinte dança, façam um dueto ou uma parceria de danças em grupos. Perder nunca foi uma opção para Annelise, e quando perdia, tinha certeza que na manhã seguinte, o inferno se faria por causa de sua tia, muitas vezes, Annelise aos 8 anos, tinha que cuidar de si mesma, pois Minerva até se esquecia de alimentar a criança.






Annelise completou 10 anos, já estava cansada e começou a cair nas aulas de propósito, na tentativa de fazer a tia deixar a mesma voltar para suas atividades preferidas, sentia falta da esgrima e das aulas de natação e boxe. Queria seu tempo para responder as cartas de sua família e de ler os imensos livros que tinha vontade. Querendo ou não, Annelise amadureceu mais rápido por uma vida profissional que ela queria desistir de ter. Tinha a esperança de quebrar o joelho ou algo assim, para que sua tia chame a mãe dela ou algo do tipo. Queria sua casa.
Minerva foi mais esperta e deu todas as atividades que ela queria, mas Annelise não poderia reclamar mais de nada e nem se quer falar qualquer coisa para a mãe ou o pai. Annelise apenas respondia as cartas com desenhos e palavras fofas de poesias que ela mesmo fazia, nunca foram boas, mas eram feitas por um carinho imenso. Ela secretamente sempre colocava algo na carta que indicasse ajuda, Annelise tinha desenvolvido um desespero gigante para sair de perto da tia que tanto fingia ser “amiga” da sobrinha. Annelise não sabia do que a tia era capaz de fazer e tinha medo de qualquer hipótese.





Cinco anos se passaram, Annelise já tinha um cuidado em si bem grande e sabia se virar bem sozinha. Annelise gostava principalmente de ler, era incrível para ela, principalmente sobre mitologia grega, a lembrava de casa até demais. Ela estava se acostumando com a solidão, já tinha diversos sucessos em videoclipes ou competições em Los Angeles. Ela já tinha empacotado a maioria de suas casas, contava os dias dos dois anos que faltavam para voltar para casa após seus exatos 7 anos longe de casa, sem contar os dois a mais que ainda viveria, o que daria 9 anos longe de casa.
De tanto se concentrar nas atividades que fazia, esqueceu-se do tempo e minimizava a tia, já tendo a personalidade que tem hoje, sua tia também havia tomado alguns cuidados com Annelise, agora ELA não sabia do que a sobrinha era capaz.
{...}
O dia de sua volta chegou bem rápido. Em sete anos, mais dois não eram nada. Sua tia insistiu em ir primeiro, Annelise e sua cabeça inocente permitiram rapidamente, só queria que o dia seguinte chegasse para pegar o avião atrás da tia. Mas, quando o dia chegou, Annelise se sentiu horrível por ter deixado a tia ir na frente, seu coração caia aos pedaços. Era como se ela soubesse o que estava prestes a acontecer.
Chegou em casa, não ouvia nada além de barulhos no quarto de sua mãe. Onde seu pai e irmão estavam? Ela não sabia. Mas, ao chegar no quarto, ela caiu de joelhos. Sua mãe estava à beira da morte e sua tia sorria vitoriosa com a faca assassina nas mãos. Annelise não soube fazer nada além de chorar, sua tia apenas enfiou a faca em seu ombro direito e cochichou nos ouvidos da mesma:
“Enquanto sua mãe morrer, porque não perde sangue junto com ela? Sabia que sua mãe roubou seu pai de mim, era para mim ser sua mãe, pequena cobra. ”
Annelise não tinha palavras, apenas ficou ajoelhada e chorando, enquanto a tia ria e ia embora, trancando Annelise no quaro junto com a pouca vida de sua mãe que ainda restava.




“ — MÃE – Annelise finalmente conseguiu berrar enquanto se arrastava até sua mãe.
— Lise, você finalmente chegou – Meredith sorriu fraca – Como vai a minha bebezinha?
— Mãe! PELO AMOR DE DEUS! ALGUÉM ME....
— Sh... fique bem quietinha, meu bem – A mãe levantou a mão e passou a mesma com dificuldade pelo rosto encharcado de lágrimas da filha – Pode dizer ao seu pai e irmão que eu amo eles?
— Mãe... para! – Gritou Annelise – Você não vai morrer!
— Querida, não brinque com a mentira – Meredith estava mais calma do que Annelise – Você vai ficar bem. Promete que não vai atrás de sua tia e nada daquela coisa de filmes? Promete que vai ficar aqui e permanecer sorrindo?
— MÃE! PARA! – Berrava Annelise, seu ombro pingava de sangue.
— Querida... fique calma... eu preciso de um pouco de silêncio.
— ME DIGA, MÃE! O QUE EU FAÇO?! – Annelise tentava de tudo para procurar um curativo para a mãe.
— Primeiramente me abrace – Meredith estendeu os braços e Annelise fez o que foi pedido. Meredith deu a última cochichada – Meu último desejo é o seu casamento, meu bem.
E fechou os olhos, junto com Annelise desmaiada”.

Após algumas horas, Annelise ouviu seu irmão na mesma situação que ela no momento em que ela viu, seu pai estava ajoelhado e chorava pela primeira vez do ponto de vista de Annelise, ela tinha acordado, mas estava fraca demais para se quer levantar o pescoço, Annelise ficou um mês internada e foi diagnosticada com depressão profunda. Que talvez fosse sendo melhorada com um tempo, o objetivo da família era fazer um ao outro sorrir.



Annelise esperava por qualquer inscrição em “A Seleção”, foi a única forma que havia encontrado de realizar o desejo de sua mãe e dar um sustento maior por sua família, fora que sempre admirou a realeza e os contos-de-fadas. A família já tinha se unido bem mais, estavam sempre juntos, rindo e se divertindo, todas as noites, Annelise, Perseu e Apolo rezavam por Meredith. Sempre andavam na praia o pôr-do-sol, o tempo apagaria as magoas, o que ficaria seria a saudade.
Perseu e Annelise costumavam a andar a cavalo pela manhã, ambos em um só, pois Apolo tinha comprado aquele para Lise, mas Perseu era aquele que teria tomado cuidado com o mesmo todos os anos que Lise esteve fora. Eles voltaram a praticar juntos, iam para florestas atirar flechas em buracos ocos de árvores, treinavam esgrima na frente do lago e costumavam a se jogar nos mesmo depois. Mais-ou-menos 5 horas treinando desde manhã e o resto era diversão na praia, jardins ou em casa mesmo. Eles só estavam tentando serem felizes.
Dois anos depois, a inscrição finalmente abriu! Annelise ficou animada por sua mãe e enviou sua inscrição junto com o pai e o irmão que festejaram entre os três fazendo cookies-de-chocolate e sujando a cozinha inteira. Annelise já estava bem melhor do que há 3 anos atrás, tudo estava começando a dar certo e ela esperava que continuasse assim.
“O passado não reconhece seu lugar: está sempre no presente. ~ Mario Quintana”




Família

Mãe:
Meredith Demétria Muriel Campbell.
Morreu aos 45 anos. Teria 47 anos hoje.
Havia nascido na Casta 07 antes de se casar.
Após se casar, tornou-se pintora.
Relação: Era muito distante de Annelise, mas amava a pequenina demais, mandava muitas cartas para ela e sempre aguardava ansiosa a volta da filha, porém, sempre suspeitou da irmã e que realmente ela não era mais a mesma desde seu casamento. Por isso, ela enviou a última carta para a filha, sabendo que a irmã voltaria antes e seu marido estaria com seu filho mais novo na cidade vizinha.
{ Angelina Jolie }



Pai:
Apolo Coraline Montez Campbell.
49 anos.
Sempre foi da Casta 05, um ator amador.
Relação: Também sempre foi distante dela, mas sempre assinava as cartas de sua esposa e fazia seu filho assinar também. Achava que isso deixaria Annelise feliz. Sempre apoiou a carreira da filha e mesmo que fosse rígido, durão e consequentemente só pensava em treinar a garota, ele amava ambos os filhos. Depois da volta de sua filha e morte de sua esposa, ele tenta ser mais próximo dos filhos e ser mais sorridente, tentando faze-los se divertir.
{ Vin Diesel }



Irmão:
Perseu Demétria Ares Campbell.
15 anos.
Casta 05, estudante de música.
Relação: Depois da volta de Annelise e a morte de sua mãe, Perseu e Annelise se tornaram unha e carne. Se amam muito e um dá a força que o outro precisa, Annelise tenta substituir a mãe e ele faz a mesma coisa com ela. Eles fazem tudo junto: treinam, olham estrelas, dançam, cantam e correm pela praia. Brigam todos os dias, mas Perseu já é ciente de quando Annelise fala “corre”, ele tem que correr se não ele leva uns tapas e depois cocegas. Nunca ficam muito tempo sem se falar, seu pai também entra nessa, sendo a cola que os dois precisam.
{ Asa Butterfield }



Tia:
Minerva Demétria Muriel.
39 anos.
Não mora entre os G-6, atualmente mora nos Estados Unidos e é procurada por homicídio lá.
Relação: A relação delas sempre foi a base da falsidade por parte de Minerva. Sempre enganando a sobrinha para dar a facada nas costas dela anos depois. Minerva nunca foi uma pessoa de confiança e pretende não voltar para a Grécia, deixando as coisas como ela fez ficar.
{ Charlize Theron }





Manias/ Fobias/ Medos/ Traumas

Manias:
✓ Morder o lábio inferior.

Normalmente isso acontece por causa do nervosismo ou da preocupação. Se alguma garota for intimida-la ou querer distância dela também, pois ela odeia ser ignorada.


✓ Pés em Quinta.
Ela tem o costume de ficar nessa posição de pés, até mesmo de salto, é possível observar que seus pés não ficam retos e sim na quinta posição de ballet.


✓ Cabelos atrás da orelha.
Ela coloca parte dos cabelos atrás da orelha esquerda, normalmente simbolizando que ela está sem assunto ou quando fica encurralada e não pode inventar histórias, tipo: se alguém perguntar para ela se ela gosta do príncipe, ela vai ficar assim, porque simplesmente não vai saber responder.


✓ Acariciar.
Annelise tem a mania de se acariciar. Normalmente passar a mão por seus braços, rosto, coxas, cabelos e cintura, isso é um modo atraente, mesmo que ela não perceba.


✓ Automutilação.
Annelise é portadora de depressão. Ela já controla essa coisa de se cortar bem melhor do que a 2 anos atrás. Porém, alguns acontecimentos podem deixa-la triste o suficiente para que isso ocorra novamente, ela esconde os braços machucados e fica mais ou menos 1 hora chorando por isso. O principal fato de seu choro, é ter trauma de sangue e seu vício não ajuda em nada.


Fobias:
X

Medos:
✓ Passar vergonha.

Se tem algo que Annelise despreza é passar vexame. Ela odeia a sensação de estar sendo motivo de chacota e isso a deixa consideravelmente desmotivada.


✓ Escuro.
Não tem muito problema com isso, é mais no momento em que a luz acaba, ela lembra dos momentos em que a tia deixava a menina treinando no escuro como castigo de ter perdido no dia anterior.


Trauma:
✓ Sangue:

Annelise não consegue ver sangue em grandes quantidades, desde que viu os ferimentos de sua mãe, vem aquela mesma cena na cabeça dela. Lise pode chegar a desmaiar por passar mal, só de ouvir a voz da mãe dela na cabeça dela, ou lembrar de ter colocado a mão no ombro e sentir o molhado de sangue.




Qualidades e Defeitos

Qualidades:
Humilde;
Animada;
Simpática;
Caridosa;
Aventureira;
Carinhosa;
Conselheira;
Inteligente;
Determinada.

Defeitos:
Perfeccionista;
Corajosa (chega a ser um defeito);
Vingativa;
Negativa;
Depressiva;
Inocente;
Competitiva;
Sedutora;
Gananciosa;
Teimosa.



Gostos e Desgostos

Gostos:
Aventuras;
Loucuras;
Perigo;
Estrelas;
Natureza;
Crianças;
Animais;
Alegria;
Sua profissão;
Seus hobbies.

Desgostos:
Desigualdade;
Subestimação;
Assédios;
Derrota;
Tristeza;
Ver pessoas sofrendo;
Crianças / Animais sendo abandonados;
Seus defeitos;
Poluição;
Falsidade;
Gente orgulhosa.



Hobbies
Esgrimista.


Surfista.


Boxeadora.


Ler.


Treinar sua dança.


Praticar esportes (diversos).


Hipismo.


Treinar Arco-e-Flecha (principalmente se for atirando flechas em buracos ocos de árvores enquanto está em alta velocidade com seu cavalo).




Talento
Lutar (principalmente esgrima ou boxe).
Dança (principalmente ballet).
Pontaria (É IMPECÁVEL).
Hipismo.
Atuar.



Príncipe, coroa ou outro?
Outro. Por um último desejo de sua mãe e por sonho de sua família, talvez um pouco por ela, tentar criar esperanças e ter contato com pessoas diferentes do que bailarinas.



Príncipe escolhido
Bernard Seydoux








Relação com....
Reis

Annelise fica mais quieta perto deles, sempre olhando para baixo envergonhada e sempre pronta para levar uma bronca bem dada, acaba desenvolvendo um pouco de medo para falar com eles, por isso, se mantém em seu “mundinho mental” e nem presta atenção em nada com eles. Tenta se comportar e sorrir para dar seus indícios de simpatia e tentaria se manter normalmente, com sua humildade lendária. Não esconderia que é caridosa, ajudaria as pessoas na cara dura. Tentaria não passar vergonha e se passar por uma pessoa mais silenciosa, mas não nega conversa com os reis ou tenta fugir deles. Está sempre os reverenciando por educação e sempre responde suas perguntas com calma e animação, sendo bem explicativa nas falas, tendo um bom português.



Rainhas

Ela as idolatra. Acha que são mulheres incríveis e batalhadoras, gosta muito delas e toma distância para não dar má impressão, mas tenta conversar quando as rainhas puxam assunto com ela, caso o contrário, Annelise fica mais tímida e na dela. Assim como os reis, Annelise reverencia as rainhas sempre e continua sorrindo todas as vezes que pode. Lise só tem um receio quando elas falam amorosamente com seus filhos, ela lembra de sua mãe e não consegue disfarçar.



Príncipe Escolhido

Annelise seria a última de suas competidoras a falar com ele, provavelmente seria quando ele comentasse as habilidades dela com algum esporte. Praticar juntos, é o que ela gosta. Ambos vivem em seus “mundinhos mentais”, o que intrigaria um ao outro o que eles estariam pensando naquele momento, Lise amaria aconselha-lo e confiaria sua vida ao príncipe desde o começo, uma conexão que ela sabia que ia ter desde que soube que iria para o castelo. Se o príncipe estiver à disposição, ele poderia que dar aulas de boas maneiras “estilo realeza” para ela. Annelise amaria dançar com ele e confessa, não vai dançar com mais ninguém daquele castelo que não seja sozinha.
Encontrar eles juntos ao dia que não seja praticando algum esporte, é EXTREMAMENTE raro. Normalmente seus encontros ocorrem à noite, no começo não seria nada combinado, apenas Annelise passeando escondida pelos jardins do castelo e avistaria Bernard treinando algo até mais tarde. Lise já saberia da aflição dele sobre a Seleção só pelo olhar dele, então, ela começaria a servir como a psicóloga secreta dele. Abraços da parte de Annelise seriam comuns, coisa de amigos mesmo, nunca tiveram nenhum momento climático, sempre foram amigos, Annelise gostaria muito do príncipe, ao ponto de dizer que está apaixonada, mas a amizade deles faria tão bem para ela que Lise esperaria sinais da parte dele.
Faze-lo rir, Annelise adoraria fazer alguma piadinha em momento ruim para ver o príncipe engasgar com água e rir, até mesmo na mesa alguma piadinha que só eles entenderiam. Coisa que talvez você, autora, veja no colégio, aquele par de amigos que nunca se assumem, mas que você shippa pra caramba.
Lise nunca assumiria uma derrota, quando se trata de esgrima, ele teria que dar aulas a ela, pois dele, ela nunca vence e fica irritadinha com isso, o que irritante não é para o príncipe, mas talvez seja fofo ou engraçado. Annelise adoraria vê-lo sorrir e adora aconselha-lo, “seria uma grande honra” de acordo com ela.
Em momentos de descanso, depois de algum treinamento, Annelise tentaria o manter parado e o ensinar o nome de algumas estrelas que ela sabe, pois, como eu disse, eles ficam mais juntos à noite. Porque noite? Simples. Annelise teria medo de que as outras competidoras ficassem com raiva dela e Bernard saberia desse medo dela. Se respeitariam muito e Annelise nunca o criticaria nas costas, sempre falaria na cara dele de forma delicada para nunca o magoar e daria espaço para ele dizer algo, um exemplo seria a curiosidade dela sobre “porque aceitou essa briga toda”.
Acho que Bernard ficaria bem assustado quando visse os braços de Lise machucados, todos amigos se preocupam com amigos, e Annelise não admitiria nada de perturbador em sua história (a parte de sua mãe), mas não esconderia que algumas vezes, o que ela precisaria é dos olhos do príncipe, não por serem dele, mas os olhos de um amigo e sua verdadeira paixão, ela esqueceria o “príncipe” e ao vê-lo lembraria do simples “Bernard”, não se veria num castelo e num conto-de-fadas, se veria com um amigo na qual ela é apaixonada e ela faria de tudo para ele esquecer também e quando estivesse com ela, lembrasse de que tem sua vida antes e depois da coroa, que ele era um ser-humano e não uma criatura diferenciada só por ter uma coroa na cabeça, Lise torceria muito para que isso ocorresse quando ele estivesse com ela. Em alguma hora, Bernard teria que dar concelhos a ela, mas saberia que ela não os iria seguir.




Outros príncipes

Noah Heckmann:

Ele e Annelise não vão passar de um sorriso e “olá” ou “tchau”. Como ambos não gostam de puxar assunto, não vai ser Annelise que puxará assunto com ele, ela só dará “oi”, por educação e porque sabe que ele tem seus motivos para ser daquele jeito e que, assim como ela, ele tem um coração. Não faz ideia de como se aproximaria dele, para ajudá-lo no que fosse preciso, por isso, além de evitar raiva entre as participantes e evitar causar má impressão, Annelise se mantem longe do príncipe nessa mesma relação “oi e tchau” deles.

Markus Santini

Annelise sente a falsidade dele, só de ouvir sua voz perto dela, lhe dá agonia. Lise sempre evitará conversa com o príncipe, mas quando a conversa for necessária, Annelise sempre o responderá mantendo uma autoridade, mesmo sendo uma súdita perto de um príncipe, não vai cair em suas conversinhas e sempre que percebe que não vai poder evita-lo, tenta tomar precauções, escondendo seus atributos maiores para não dar conversinha.

Tomás Castellanos

Annelise já o considera um amigo, também não é contra a diversão, mas não exagera nisso, sendo que acha o príncipe extremamente engraçado. Sempre trocando sorrisos amigáveis (BEM MENOS íntimos do que ela com Bernard) e não conversam muito, mas conversam, normalmente sobre alguns eventos que já participaram, ele, Christopher e Bernard são os únicos da realeza que sabem sobre “Annelise em LA” anos antes da Seleção.

Christopher Samiotou

Annelise não é próxima dele por ser muito safado e sincero demais, ela é, porem bem mais delicada do que ele. Lise não nega conversas e não o evita, principalmente por ser o príncipe de seu país natal, ela normalmente fala sobre algumas supermodelos que já conheceu, mas fica sempre de olho para não falar nada errado ou atrair os olhares errados dele, sendo bem cuidadosa nessas conversas.

Richard Andersen

Por ser o mais velho, Annelise não sabe sobre sua criação, então nas primeiras conversas, ela vai reverencia-lo por educação e medo de cometer algo errado. Não seria muito próxima a ele pela idade e tem medo de passar vexame, pois, pelo jeito, ele é bastante parecido com Bernard e coisa que ela não quer e ficar com má fama perto de alguém que é parecido com o príncipe escolhido por ela. Annelise tem uma postura maior com ele e sempre fala com calma e um bom português, assim como os reis, mesmo assim, não vai deixar de soltar alguma piadinha silenciosa, apenas com o olhar o que provavelmente fará o príncipe rir e acha-la um mistério, por ser tão amadurecida, tão jovem e tão... misteriosa, ao mesmo tempo.



Guardas

ANNELISE OS ADORA! Fica admirando sempre e fica se imaginando no meio deles, mesmo que seja mais dos palcos do que os campos de batalha. Se ela tivesse a oportunidade de falar com algum membro da guarda, teria a postura certa e falaria tudo que ela sabe sobre as “artes da luta e da defesa”.



Outras candidatas ♡

Annelise seria super próxima a elas! Tentaria fazer amizade com todas elas, ter uma intimidade maior, ela gostaria muito de que pelo menos uma correspondesse a amizade. Festinhas de Pijamas Secretas são com ela mesma! Adoraria misturar as garotas, um quarto, falando besteiras e comendo salgadinho, logicamente, Annelise seria bem discreta e não demonstraria muito isso perto dos reis, rainhas e príncipes. Seria mais em festas ou quando estivessem sozinhas, Annelise gostaria muito de ser amiga delas, já que não tem uma amiga desde a LA, fora as garotas que a ajudam (criadas). Ajudar as garotas seria ótimo e mantê-las sempre perto também.



Jornalistas

Lise se faz de inocente e sempre responde os mesmos de forma extremamente doce. Liga de eles invadirem sua privacidade, mas disfarça que não gosta e está sempre à disposição para dar entrevistas. Ao fazerem uma pergunta errada, um exemplo: sobre sua vida ou família. Annelise morde o lábio, pois não vai saber responder e conta as coisas nos detalhes principais, sempre escondendo que viajou para LA, fez apresentações e competições gigantes no mundo todo e principalmente, esconde sua família e mãe falecida. Não conta muita coisa, dá mais sua opinião docemente sobre as coisas e sempre incentiva as pessoas a correrem atrás dos sonhos e se lembrarem que possuem uma vida antes e depois dele, assim como faz com o príncipe.



Criadas

Margot Lindsey Jane.
32 anos.
Função: Cuida dos horários, Secretária.
Personalidade: Calma, séria e ensina todas as boas maneiras necessárias para Lise, só que Annelise não deixa e sempre a tenta fazer sorrir.
Relação: Com um tempo, Margot não vai conseguir ficar tão séria perto de Lise, que vai fazer de tudo para ajudá-la no que for preciso, assim como Margot ajudará muito Annelise quando o assunto for “boas maneiras”. Margot será amiga da Lise e futuramente, a trataria como alguém da família que ela não via a muito tempo por ficar muito no castelo.
{ Jessie J }



Giana Logan Beth.
22 anos.
Função: Cuida do visual por inteiro (roupa, maquiagem, cabelos, etc).
Personalidade: Brincalhona, engraçada, lelé da cuca.
Relação: Desde o começo, Annelise vai ser amiga de Giana, ambas se davam bem pelos jeitos, fariam muitas “festas de pijamas secretas” e logo, incluiriam Margot nisso também. Giana é a responsável por xingar Annelise (brincando, lógico) quando o assunto são roupas, a mulher é fanática por moda e sabe fazer Annelise chamar atenção de tanta beleza. Por isso, fica irritadinha quando ouve Annelise falar que não liga. Elas vão aprontar muito juntas.
{ Alexandra Roach }





O que acha da Seleção?
Sinceramente? Ahn... algo bem injusto. De trinta meninas ficará apenas uma com “prêmio”, deveriam premiar as outras participantes com medalhas ou dinheiro, eles têm grana suficiente para isso. Ela fica meio chateada por ver essa hierarquia e tantas garotas que voltaram a suas vidas antigas ou algumas fanáticas que se matam em seguida.... Annelise sabe que é uma oportunidade ótima para as moças, mesmo que injusta, ela só acha que as derrotadas deveriam ganhar algo ao mérito, coisa do tipo. Acha também, que é um pouco de cara de pau do príncipe aceitar ver as garotas literalmente competindo por ele, na qual ele só vai ter olhos para uma, fora que ele deveria ter atitude e dizer que encontraria sua amada no tempo certo e quando fosse para ser, e não aceitar uma competição de 30 por ele.



Como reagiria a um ataque rebelde?
Segure-a. Lise vai querer lutar ao lado das guardas e estará sempre pronta para defender as participantes em perigo, mas ao perceber a gravidade da situação, tentaria se proteger e proteger seus amigos de forma discreta e atacando apenas um de cada vez por surpresa.



Prejudicaria alguma outra selecionada para seu benefício?
NUNCA! Annelise é extremamente fiel e nunca faria mal a ninguém que não seja seu inimigo considerado por ela. Lise jamais trataria alguém mal, tudo está bem explicado na personalidade, mas eu repito...
ELA JAMAIS PREJUDICARIA ALGUÉM POR SEU BENEFICIO.




Sua personagem já namorou antes? É virgem?
Nunca namorou, só sabe o que é amor pelas descrições da família, mas nunca presenciou algo desse tipo. Ela é virgem.



Bebe coisas alcoólicas? Se sim, apenas socialmente? Ao ponto de ficar bêbada?
Annelise nunca experimentou bebidas e não pretende, ela poderia experimentar alguma coisinha bem fraca e em mínima quantia, mas isso só a pedido do príncipe.



Playlist com o Príncipe

Flashlight (Lanterna) – Jessie J.

“Eu tenho tudo o que preciso quando você está comigo
Eu olho à minha volta, e vejo uma vida boa
Estou presa no escuro, mas você é minha lanterna
Você me guia, me guia pela noite
Meu coração dispara quando você ilumina meus olhos
Não dá para mentir, é uma vida boa
Presa no escuro, mas você é minha lanterna
Você me guia, me guia pela noite”




Don’t Let Me Down (Não Me Decepcione) – The Chainsmokers (feat. Daya).

“Eu preciso de você, preciso de você, preciso de você agora
Sim, eu preciso de você agora
Então, não me decepcione, não me, não me decepcione
Acho que estou enlouquecendo agora
Está na minha cabeça, querido, eu espero
Que você esteja aqui, quando eu precisar muito de você
Então, não me decepcione, não me, não me decepcione
Não me decepcione”




This Is What You Came For (Você Veio Para Isso) – Calvin Harris (feat. Rihanna).

Querido, você veio para isso
O relâmpago nos atinge toda vez que ela dança
E todos a estão observando
Mas ela está olhando para você, oh, oh
Você, oh, oh, oh, oh
Você, oh, oh, oh, oh




In The Name Of Love (Em Nome Do Amor) - Martin Garrix & Bebe Rexha.

“Se eu dissesse que isso só iria doer
Se eu te avisasse que o fogo iria queimar
Você andaria nele? Você deixaria eu ir primeiro?
Vou fazer tudo em nome do amor
Você me deixaria guia-lo mesmo se estivesse cego?
No escuro, no meio da noite
No silêncio, quando não há ninguém ao seu lado
Você me chamaria em nome do amor?”




Hey, Soul Sister (Ei, Alma Gêmea) – Train.

Eu sabia que eu não esqueceria você
E então eu fui e deixei você pirar a minha cabeça
O seu doce luar
O seu cheiro em cada sonho que eu tenho
Eu soube quando nos discordamos
Foi você quem eu decidi
Que fazia o meu tipo




Objeto especial?
Seu pai te daria uma caixinha de som antes que ela fosse embora, antes era um presente dele para sua esposa antes de Annelise nascer. Agora, era dela para ela sempre se lembrar da família. Ela não mostrou a ninguém ainda, com medo de acharem infantil.


Melodia da Caixinha de Música

Um colar de seu irmão que de acordo com eles, simbolizava “Amuleto dos Irmãos Encrenca” como eles se chamavam. Ela nunca vai tirar ele do pescoço por nada.




Roupas
Roupas simples e folgadas. Lise não liga muito parta isso e vestiria qualquer roupa, mas sua cuidadora do visual provavelmente a faria ficar linda, Annelise gosta, mas prefere nada muito exagerado, no dia-a-dia, ela que manda e as roupas tem que ser de as mais alegres, típicas de uma rebelde adolescente que gosta de um cinza. Mas, claro, não vai importar o acessório, desde que esteja com seu colar. Ela odeia chamar atenção, mas com sua cuidadora de visual, ela pode minimizar os detalhes bonitos, mas ainda assim, ficará linda.
Annelise em seu dia-a-dia consegue passar despercebida como uma garota comum, noites / dias formais também, seu único problema está no brilho e luxos de um baile.
Exemplos:
Casual:




Baile:



Formal:





Acréscimos:
Annelise tem uma cicatriz no ombro direito da facada que levou da tia e dos pontos feitos pelo médico, sempre passa maquiagem ali, mesmo que não goste, na tentativa de esconder o ferimento.





KISSES DIVA! AGUARDO SUAS CRÍTICAS (que eu sei que vai ter muitas)!


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...