~Edana

Edana
Deza-Sama
Nome: Deza
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 22 de Maio
Idade: 19
Cadastro:

Tribos Urbanas


Postado

OLÁ POVINHO CHEIROSO , bom eu decidi escrever sobre tribos urbanas por estar estudando sobre isso (mais um dos meus estudos que não sei se terá utilidade) como eu faço parte desses grupos , sendo estereotipada pelos demais membros da nossa podre sociedade destroçada (admito ter orgulho de fazer parte de alguns desse grupos , pois não tenho vergonha nenhuma )
Avisos quando as aspas aparecerem vou estar dando meus curtos e bestiais comentários



Nossas Tribos Urbanas
As tribos urbanas, também chamadas de subculturas ou sub-sociedades (ou metropolitanas ou regionais ) são constituídas de micro-grupos que têm como objetivo principal estabelecer redes de amigos com base em interesses comuns. Essas agregações apresentam uma conformidade de pensamentos, hábitos e maneiras de se vestir.A cultura das tribos urbanas é informal.
Logo abaixo vou citar algumas tribos urbanas.


DORK



A imagem estereotipada do Dork nos meios de comunicação e na ficção é a de um jovem que usa óculos de grau de aros pretos grossos (geralmente quebrados e reparados com fita isolante ou resina epoxi) ('' O que é resina epoxi ?')', protetores do bolso, calça curta e camisa ou a roupa demasiadamente formais para as circunstâncias. Às vezes, o estereótipo inclui a falta de higiene( '' Sou uma dork bem higiênica ta legal '') e características físicas, como magreza ou gordura extrema. Os Dorks não tendem a criar novas relações sociais, por simplesmente não ter interesse ('' não é falta de interesse , é falta de tempo no meu caso ''), suas piadas geralmente são sobre temas técnicos, fictícios e do tipo tradicional, tendem a falar formalmente, especialmente com mulheres atraentes ou jovens. Podem ser péssimos nos esportes, devido à falta de força, fôlego, adrenalina, coordenação muscular e inclinação para praticá-los, o que é devido à falta de prática, já que não oferecem disposição para tais atividades, dedicando-se totalmente ao seu Hobby ou profissão ('' magoei com minha falta de habilidade esportiva'').
Entre as tribos urbanas, costuma-se diferenciar geeks, nerds e Dorks, de acordo com a percepção de suas especificidades.
Em alguns lugares é um termo pejorativo, sendo definido como classe de Nerd sem inteligência, (''O que é algo equivocado''). Dorks geralmente são fanáticos em games e em sua estrutura e história, então tendem a formar comunidades entre seus companheiros, muitas vezes baseadas em uma estrutura fictícia, típicamente com temas Medievais ou Sci-Fi. Sendo que nessas comunidades não existe inclusão dos "não Dorks"


GEEK


É um anglicismo e uma gíria inglesa que se refere a pessoas peculiares ou excêntricas, obcecadas por tecnologia, eletrônica, jogos eletrônicos ou de tabuleiro, histórias em quadrinhos, livros, filmes, animes e séries.

Embora freqüentemente considerado como um pejorativo, o termo é usado pelos jovens sem malícia e como uma fonte de orgulho. Seu significado evoluiu conotar "alguém que está interessado em um assunto (normalmente intelectual ou complexo) para sua própria causa".
A definição de geek mudou consideravelmente ao longo do tempo e já não há um significado definitivo. Os termos nerd, dweeb e dork têm significados semelhantes a geek, mas muitos optam por identificar diferentes conotações entre estes termos, embora as diferenças sejam controversas. Em uma entrevista em 2007 ao Colbert Report, Richard Clarke disse que a diferença entre nerds e geeks é "geeks fazem acontecer."

Definiram o geek como "uma pessoa que escolheu a concentração no lugar da conformidade; alguém que busca objetivo (em particular, técnicos) e imaginação, não a adequação social padronizada (''VIVA AOS GEEKS''). Geeks em geral sofrem de neofilia (atração por tudo aquilo que é novidade) e são adeptos de computadores"



OTAKUS


NO JAPÃO
A palavra otaku em japonês é, originalmente, um tratamento respeitoso na segunda pessoa (お宅? lit. seu lar).

O humorista e cronista Akio Nakamori observou que a palavra era muito utilizada entre fãs de animes e a popularizou por volta de 1989, quando a utilizou em um de seus livros. Este livro, M no jidai descrevia um assassino em série que se descobriu ser obcecado por animes e mangás pornográficos ('' E minha mãe reclama do meu vicio em KisxSis,'') e que recriava as histórias estuprando jovens garotas ('' Esse cara do livro tem sérios problemas''). A história foi inspirada em um assassino real, Tsutomu Miyazaki. Na época, criou-se um grande tabu em volta do termo e ele passou a ser usado de forma pejorativa para designar qualquer indivíduo que se torna obcecado demais em relação a um determinado assunto.

Com o tempo, surgiram diferentes "grupos" de otaku, que se identificavam de acordo com seus interesses em comum. Algumas delas são :

anime (animação japonesa)
mangá (histórias em quadrinhos)
pasokon (computadores)
gēmu (videogames)
tetsudō (miniaturas, como trens de brinquedo)
gunji (armas e coisas militares)
auto otaku ou jidosha otaku (carros, em especial os kei-jidosha e demais modelos destinados ao mercado interno japonês)

O termo otaku passou a ser usado de forma pejorativa, designando aqueles que são totalmente fanáticos por um elemento dessa subcultura — no caso, animação e histórias em quadrinhos japoneses. O termo foi se popularizando conforme os animes se popularizaram, e devido à Internet, o termo se espalhou pelo mundo, e pouco a pouco seu sentido foi modificado conforme se espalhava. ('' Mas ainda tem muitas pessoas que usam no sentido pejorativo achando que ofende e tal, a mim não ofende em nada '')
Nos últimos anos, porém, é cada vez mais comum ver programas através dos meios de comunicação utilizando a palavra otaku em seu sentido alterado, posto que a grande maioria não conhece a história do termo, e são justamente estes que recebem mais atenção da mídia.



NERDS




É um termo que descreve, de forma estereotipada, muitas vezes com conotação depreciativa, uma pessoa que exerce intensas atividades intelectuais, que são consideradas inadequadas para a sua idade, em detrimento de outras atividades mais populares. Por essa razão, um nerd muitas vezes não participa de atividades físicas e é considerado um solitário pelas pessoas('' EQUIVOCO''). Pode descrever uma pessoa que tenha dificuldades de integração social e seja atrapalhada, mas que nutre grande fascínio por conhecimento ou tecnologia.
Os nerds são conhecidos por um determinado estereótipo, muito divulgado em filmes ou desenhos animados, que geralmente não correspondem a realidade total. Eles não têm um padrão próprio de vestuário e podem ser muito sociáveis se sentirem-se confortáveis no ambiente.
Apesar de serem uma Tribo Urbana, pode ser difícil reconhecê-los no dia-a-dia pois, ao contrário das outras tribos, não tem um estilo facilmente reconhecível à primeira vista, porém, com um convívio prolongado, é possível claramente diferenciá-los. Tampouco gostam dos mesmos tipos de música, e nem todos frequentam os mesmos lugares (apesar de uma grande parte frequentar convenções de quadrinhos e ficção científica ou mesmo, preferirem ficar em casa envolvidos em suas atividades).

Uma certa faixa da respectiva população nerd busca mudar para o grupo considerado antônimo dos nerds, os populares, fazendo-os usar o seu dom para isso, a inteligência, desse modo o nerd analisa todo o funcionamento da sociedade e por que ela é assim.










Então apesar do meu jornal ter sido terrivelmente maçante , e que se alguém leu até aqui pode ser considerado um grande progresso . Os estereótipos estão ai jogados nessa grande zona negra que é a sociedade , essa casa de lobos ,obscura, fria e até mesmo repugnante que é a sociedade, que se vê obrigada a tornar tudo pejorativo para se agradar em ofender o outro.
Zoar alguém por não se encaixa nos ''padrões'' ou por ser de uma tribo diferente não torna ninguém incrível e sim um grande merda que não sabe respeitar os outros.
Posso até não ser tão taxada de Otaku sem vida social , de esquisita porque sempre estive convivendo com pessoas maduras o suficiente para não me depreciar ('' Acho que posso usar essa palavra nesse caso'') ou pessoas que falavam pelas costas (''Não me importo'')
O que quero dizer é que não importa o que digam temos que ter orgulho do que somos e gostamos , não devemos dar ouvidos a zoações bestas dessas pessoas afinal elas são tão merdas que tem que atacar algo para se sentirem bem ou por zoar mesmo.
Eu tenho orgulho de dizer que ....
SOU OTAKU.......DORK.......GEEK ......(''Não sei se me caracterizo como nerd , mas'')














Minha fonte de estudos é diversa sendo livros e coisas pela net

Escutando: Papercut - Linkin Park
Lendo: muita coisa
Jogando: conversa fora
Comendo: salgadinho
Bebendo: coca

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...