~Yandere_Neko

Yandere_Neko
Neko-chan
Nome: Masami Mayu
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 3 de Fevereiro
Idade: 18
Cadastro:

Ficha para a fanfic My ending is happy? -Interativa de ~S2Clari-chan


Postado

Ficha para a fanfic My ending is happy? -Interativa de ~S2Clari-chan

Game Over

Nome e sobrenome: Mayu Shimizu Masami

Apelido(s): May ou Ayu


Idade: 17

Aparência:










Descrição:

-❥-Mayu tem cabelos longos rosa, que geralmente prefere deixa-lo solto, junto com sua franja repicada.

❥- Olhos grandes que variam do azul ao verde água.

❥-Sua pele é clara, mas não pálida.

❥- Por por volta 1,65 de altura, pode ser considerada 'baixa" e pesa 50kg


Nome da personagem que pegou a aparência e anime: Luka Megurine (Vocaloid)

Personalidade:

Mayu tem uma personalidade forte, não se deixa abalar, mas nem todos são de ferro. Há momentos de tristeza e felicidade. Não gosta de transmitir seus sentimentos logo de cara. Podemos dizer que ela é uma pessoa de ações e não de palavras.
Ela é mais calada do que as outras noivas, não é tímida, nem um pouco. Mas como dizem as mais quietinhas são as piores. Quando abre a boca sai uma boa resposta. Não é daquela que leva desaforo para casa, não gosta de pessoas que se acham soberanas. Mas mesmo assim gosta de ser soberana sobre essa pessoa. Sabe controlar bem seu nervosismo. Raramente explode de raiva.

Não sabe reagir quando alguém chora em sua frente, paralisa totalmente, pensando em mil maneiras para ela parar. Provavelmente seu único ponto fraco é ver pessoas angustiadas.

Mayu pode ser chamada de curiosa, um de seus grandes defeitos. Quem procura acha, não é? Mayu sabe muito bem sobre isso. Pode ser considerada sedentária mas ao mesmo tempo elétrica. Depende da situação. Limpar algo? Não. Jogar, caminhar, ler,? Sim.

Muitas vezes se encontra no mundo da lua, em seu próprio mundo. Quando uma conversa não está interessante logo põe seus fones de ouvido (que já pode ser considerado parte de seu corpo) Sabe que não é muito educado, mas pensa que é uma forma da pessoa se tocar.

Ela pensa que não demostra seus sentimentos, mas as pessoas mais próximas podem reconhecer o que ela sente apenas olhando em seus olhos. Ela só precisa de um amor verdadeiro para amolecer mais um pouco seu caração.





Gostos:

-Ama ler, romances e mistérios.

❥- Morangos, sua fruta favorita.

❥- Ouvir música. ♫

❥- Caminhadas quando o Sol não está tão forte.

❥- Chupar gelo.

❥- Conversar sozinha, uma forma de se divertir.

❥- O “desconhecido”.

❥- Animes.

❥- Mangá (Yaoi e Shoujo.)

❥- Competições.

❥- Jogos em geral.

❥- Frio


Desgostos:

-Calor.

-Vozes melosas.

-Pessoas soberanas

-Se sentir fraca

-Trabalhos domésticos.

-Barulhos insuportáveis.

-Não é muito fã de doces.

-Chorar por besteiras

-Banana.

-Acordar cedo

-Lugares lotados

-Filas


Qualidades:

-É um bom “ombro para chorar,”

-Sabe escutar as pessoas quando elas precisam.

-Quando gosta realmente de alguém se preocupa com ela.

-Tem um certo humor quando quer.

-Sabe dar espaço quando alguém precisa.

-Observadora.


Defeitos:

-Mayu é aquela pessoa orgulhosa, dizer desculpas não é uma de suas qualidades

-Cozinhar, não deixe-a fazer isso. É bem capaz da casa pegar fogo.

-Preguiçosa para trabalhos domésticos ou para fazer qualquer coisa que não seja de seu interesse.

-É muito distraída.

-Quando a irritam, ninguém aguenta.

-Muitas vezes pode falar sem pensar.

[/color]

Vícios/ Manias:

-Ouvir música, para onde vai seu fone vai junto.

-Batucar os dedos na testa quando está prestes a explodir.

-Botar seus fones quando não está interessada em algo.

-É normal fazer caminhadas todos os dias.

-Quando está envergonhanda arranja algo para sair daquele lugar.

-Quando mente começa a bagunçar seus cabelos e a sorrir demais

-Quando está em lugares muito cheios começa a respirar com dificuldades.

-Gagueja quando está com problemas que não consegue resolver


Medos/Traumas/Fobias ?


-Tem medo de corredores escuros, por isso fica toda hora olhando para trás, com mendo de algo aparecer atrás dela.

- Agorafobia: locais cheios

-Claustrofobia: medo de lugares fechados.


Par: Ayato Sakamaki.




Relação com par:

Primeiramente Mayu podia jurar que odiava aquele cara. Primeiro, ele podia ser bem irritante quando queria. Segundo, Mayu odeia pessoas que se acham soberanas. Seu primeiro extinto quando começou a falar com ele foi dar takoyaki envenenado, mas logo desistiu por preguiça e por não fazer a mínima ideia de como fazer isso. O veneno era o de menos. Com certeza deveria ter por ali. Mas bem que Mayu tinha que admitir que passar um tempo com Ayato não era os mil horrores. Muitas vezes ele conseguia ser engraçado, mas é claro, sempre tinha que fazer algo para estragar o dia, se não, não seria ele. Quando Ayato tenta dar um de “sou melhor do que você” Mayu pode para de fazer qualquer coisa e esfregar em sua cara com o maior prazer que está errado. Como todos sabem, ela adora uma competição. Podemos adicionar em sua lista de hobbies, irritar Ayato e ver sua cara de insatisfação.
Com o passar do tempo ela percebe que ele nem é tão irritante assim, mas continua sendo o Ayato de sempre. Muitas vezes se pega pensando que tirando todo o resto, Ayato não deixa de ser um pedaço de mal caminho.



Relação com as outras noivas:


Mayu tem uma boa relação com todas, claro há brigas ali e aqui, mas tenta ter um relacionamento passivo com as únicas pessoas normais daquela casa. Mayu é uma boa ouvinte, tentar estar lá para todas. Podemos dizer que ela se dá melhor com as noivas com uma personalidade oposta da dela, para Mayu compartilhar coisas novas é uma ótima coisa. Tenta muito se abrir com as outras noivas, mas para ela isso é uma coisa muito difícil, se abrir não é sua melhor qualidade. Como é observadora, tenta usar um pouco do seu humor para animar uma das poucas pessoas que são queridas para ela. Quando vê que alguma das noivas está angustiada por causa de um dos irmãos, vai logo tomar satisfações com eles. O mesmo com outras noivas.


Relação com os outros vampiros:


Shuu Sakamaki

Mayu acha ele o mais misterioso, fazendo com que ela tenha mais interesse (curiosidade) nele. Sempre fica pensando em meios de roubar seus fones e descobrir que tipo de músicas ele escuta, mas o medo de sua reação e maior. Se pergunta como alguém pode dormir tanto assim, será que ele esta realmente dormindo, será que ele viaja para outro mundo como Mayu ou será que está prestando atenção em tudo ao seu redor? Muitas perguntas se passam na cabeça de Mayu mas nenhuma resposta.

Reiji Sakamaki

Mayu não consegue entender a raiva que sente por Reiji. Se ele soubesse os pensamentos de Mayu sobre ele, talvez estaria morta ou pior faria o trabalho doméstico por um mês ou mais. De todos os irmão Reiji é o que mais assusta ela, talvez pelo seu jeito calmo mas ao mesmo tempo severo. O único que Mayu não se atreve a responder e só fala quando é chamada. Em falar em ser chamada, quando escuta seu nome saindo de seus lábios, logo paralisa, já pensando no pior. Repensa no que fez ao longo do dia, para ver se fez algo de errado e quando não acha, seu estado só piora. Reiji consegue mexer com Mayu de uma forma que nenhum outro consegue. Uma forma muito ruim.



Kanato Sakamaki


No primeiro estante que o viu, pensou que fosse uma criança, lembrou-a de seu irmão, o que fez ela quase correr em sua direção e abraça-lo. Logo parte de seus sentimentos amorosos por Kanato passa, depois de descobrir seu lado psicopata. Mas mesmo assim tenta ter uma boa relação com ele, puxa assunto quando pode. Mayu tem que admitir que fica nervosa perto dele, mas tenta se controlar para ele não perceber e tomar proveito disso.

Laito Sakamaki

Para a maioria das noivas ele pode ser o pior, mas para Mayu ele é o mais engraçado, e o que ela mais gosta entre os irmãos. Mas é claro muitas vezes ele passa dos limites, sendo o vampiro psicopata malicioso pervertido que é de natureza. Mas Mayu tenta entender parte de seu comportamento, achando que deve ter alguma razão para isso. Tem que admitir que nunca fica entediada com Laito, suas conversas meio que tiram a aura pesada daquela mansão. Apesar disso, ele é um dos irmão que Mayu mais perde a cabeça e dá vontade de chutar seus países baixos. Sem falar em seus apelidos sujos que a fazem pirar.


Subaru Sakamaki

Bibolaridade, Mayu não aguenta. Tenta ter uma relação normal com Subaru, mas parece que uma palavrinha mal falada o faz perder a cabeça. Fala o necessário com ele, e quando fala tenta escolher delicadamente cada palavra que irá sair de sua boca. Admite que já se assustou varias vezes com seu temperamento. Mas quando passa de seus limites é a hora dele de escutar.


História:

Mayu não se lembra muito bem como chegou no orfanato, apenas flashbacks e borrões passam em sua mente. Muitas vezes se pergunta se realmente aconteceu ou se só são sonhos. Tudo antes de sua chegada no orfanato não se passa de uma escuridão em suas memórias. Apenas sabe que chegou lá. Ela era bem diferente de como é hoje, era uma criança feliz, alegre, divertida e procurava conversar com todos presentes. Mas por dentro ela estava vazia, confusa por não se lembrar de nada. E isso foi se acumulando dentro de si, formando quem ela é hoje.
Se lembra muito bem quando um casal chegou nas portas do orfanato, não foi algo surpreendente, muitos casais passavam por ali, mas sempre procurando por bebês. O que diminuía as esperanças de Mayu. Mas estranhamente aquele tal casal decidiu adotar Mayu, ela não conseguiu escondeu a surpresa. Por que eles iriam querer uma criança e não um bebê? Decidiu deixar de lado, porquê horas, ela foi a sortuda!
Seus pais adotivos foram sempre carinhosos, falaram que decidiram adotar um filho pois não conseguiam ter um. Sempre que Mayu perguntava o porquê deles terem adotado ela invés de um bebê, eles sempre trocavam de assunto ou falavam de que gostaram dela de cara.
A grande surpresa aconteceu na casa da feliz família, quando Mayu tinha quase 7 anos. Seus pais esperavam um bebê, e mais confusão rondou a cabeça de Mayu. Como? Se eles não podiam ter filhos. Decidiu deixar de lado, ainda era uma criança e não entendia das coisas.
Longos meses depois seu irmão nasceu, Akito. Mayu não podia ficar mais feliz, o nascimento de seu irmão foi a melhor coisa de sua vida.
Longos anos se passaram, a família sempre unida e forte. Mayu já estava numa certa idade que deveria se preocupar com seu futuro, cresceu ouvindo seus pais falarem sobre Reyko Academy, uma escola de primeira que levaria ela para bons caminhos. O problema era; teria que sair de perto de sua familia, aquela que sempre esteve ao seu lado. Mayu fez a prova e conseguiu passar na prestigiada escola. Seus pais ficaram extremante felizes, ela não entendeu bem essa felicidade. Eles deveriam estar trsites pela família estar se separando, e o pior, ela teria que morar sozinha. Foi o que ela pensou.
Mas para sua surpresa seus pais tinham um amigo que morava na cidade da Reyko Academy, Mayu não entendeu até ai. Eles estavam mesmo esperando que sua filha morasse com estranhos para ela. Mas a resposta sempre era a mesma “Eles são confiáveis.” “Você tem que ir! É uma grande oportunidade.”
Sim, ela sabia disso, mas mesmo assim, ela não estava pronta. Não ainda. Mas para a felicidade das pessoas que ela mais amava na vida, assim fez. Embarcou para a cidade dos amigos supostamente cofiáveis de seus pais.



Familiares:



Pais biológicos:


Mãe: Keiko Ozaki

Idade: 37

Aparência:






Pai: Yuzuki Aijima

Idade: 37

Aparência:





Pais adotivos:

Mãe: Ayami Shimizu

Idade: 37 anos

Profissão: Administradora

Relacionamento: Mayu e sua mãe sempre tiveram um relacionamento carinhoso, amável. Mas sua mãe sempre a repreendia quando fazia algo errado. Principalmente quando Mayu relaxava nos estudos. Sempre muito protetora com sua filha mais velha, presava sempre a felicidade de Mayu

Aparência:







Pai:Saeki Masami

Idade: 39 anos

Profissão: Médico

Relacionamento: Mayu e seu pai mantinham um relacionamento saudável. Ele não era de brigar muito, apenas quando era em relação aos estudos. Ele dizia para Mayu estudar bastante para um dia entrar em Reyko Academy, a escola que seus pais frequentavam. Em geral tinham um bom relacionamneto, mas muitas vezes seu pai estava trabalhando, diminuindo o tempo que ficavam juntos. Mas sempre que podia, Saeki passava o tempo com seus filhos e esposa.

Aparência:








Irmão: Akito Shimizu Masami

Idade: 10 anos

Relacionamento: Akito e Mayu tiveram um relacionamento ideal, os dois se amavam. Mayu fazia questão de fazer com que Akito nunca se esquecesse de sus memorias como ela, então fazia tudo ficar inesquecível. Haviam brigas, é claro, os dois se amavam mas adoravam irritar um ao outro.


Aparência:







Como reagiria se:


°Soubesse que teria que conviver com vampiros?

Parecia que tudo não passava de um sonho. Vampiros? Vampiros não existiam para ela desde que ela tinha 7 anos. Tudo que ela não acreditava, começou a repensar nelas, porquê se vampiros exisitiam o que mais poderia ter lá fora? Medo consumiu parte do seu corpo, a vontade de gritar e sair correndo para os braços de seus pais, o lugar que nunca deveria ter saído. Seus pais... Lembrou dos seus pais, haviam falando. Que seus amigos eram confiáveis. Confiáveis? Será que eles sabiam sobre isso? Claro que não, seus pais nunca fariam isso com ela... Uma parte sua relembrava-a que agora tudo seria possível.

°Descobrisse como era sua vida desde o inicio, toda verdade:

Choque consumiu todo o seu corpo, nunca esteve tão exposta assim, seus sentimentos nunca ficaram tão sensíveis. Então, tudo que ela havia vivido foi apenas uma grande mentira. Mil palavrões passaram por sua cabeça, tentando inutilmente mandá-los para o responsável de tudo aquilo. Seu coração que já estava rachado, agora estava em pedaços. Quem ela pensava que era, quem ela amava, quem ela viveu, o que ela viveu não se passou de uma grande mentira? Agora tudo estava confirmado. O mais difícil de se acreditar é queles que ela mais amou na vida faziam parte disso tudo.

°Descobrisse que está apaixonada:

Achava normal pequenos sentimentos estarem crescendo dentro de seu peito, pelo fato de estar passando tanto tempo com Ayato. Mas depois de vários sinais, tudo fica mais claro. Ela não aceitou de primeira, de jeito nenhum ela seria a primeira a se confessar. Era muito orgulhosa. E conhecendo como Ayato é com certeza diria “Mais é claro que você se apaixonou por mim, quem não se apaixonaria pelo Deus aui?”. Só de pensar naquilo o sangue de Mayu borbulhava. Como ela foi se apaixonar por um idota como aquele? E se sentia mais idiota ainda quando se pegava pensando em seus movimentos, em sua voz, em como era bonito e em suas manias. Acho que Mayu nunca corou tanto em tão pouco tempo.



°Visse seu par mordendo outra garota (prevejo tretas):


Nunca sentiu tanta raiva assim, aquela cena acabou com parte dos seus sentimos. Pensava até agora que conseguiria controlar seus sentimentos muito bem. Mas ao ver aquela cena, ela desmoronou. Dizia a si mesma que aquilo não era nada, ele mordia quem ele bem entendesse. Sorria para si mesma, vendo o quão idiota estava sendo, mas ao mesmo tempo se sentia vazia, traída... Tentou ocupar sua mente com coisas que gostava de fazer, mas parecia que nada ajudava. Aquela maldita cena! Por que ele não veio até ela? Ela era sua noiva, não a... E mais uma vez Mayu se bateu, se pegando pensando em coisas idiotas. Não iria se deixar abalar por coisas idiotas. Como aquela. Mas mesmo assim, não entendeu porquê começou a ignora-lo em partes depois do acontecimento. Talvez uma forma de deixar a dor de lado.



Algo a mais?


Sim, tem uma tatuagem em seu pulso representando seu amor pela música.


Escutando: Dope, Bts

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...