~ommahope

ommahope
+badboy.mp3
Nome: @piranhadoamor
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 14 de Setembro
Idade: 66
Cadastro:

.: Jurnn Sophie Knag Amüdsen :. (Fanfic: A Porta Para o Fim)


Postado



Ficha:


× Gênero;

Feminino

× Orientação Sexual;

Heterossexual.

× Nome;

Jurnn Sophie.
É apelidada por muitos de Junnie ou Soph.

× Sobrenome;

Knag Amüdsen.

× Data de Nascimento;

I2/0I/2oo2

× Idade;

14 anos.

× Signo;

Capricórnio.

× O lhe vem a mente quando dizem "realidade";

Tudo o que ela pode se lembrar que há de ruim no mundo. E, após um segundo, vem tudo o que ela consegue se lembrar que seja bom. Uma mistura de sentimentos e de sensações.

× Como achou que seria na Instituição;

Achou que seria um bom lugar, agradável, em que os psiquiatras, psicanalistas, seguranças, enfermeiros e funcionários no geral se preocupavam com os pacientes. Só faltava ela idealizar uns unicórnios e arco-íris num campo verdejante, tamanha era sua esperança naquele lugar. Ela só queria ser curada, ou pelo menos que tudo diminuísse, e, apesar de não estar instalada no local faz muito tempo, tem certeza que eles nem irão tentar fazer isso.

× Paciente, Psiquiatra, Psicólogo, Psicanalista ou Segurança?;

Paciente.

× Distúrbio, Transtorno, Psicose ou Doença Mental;

Possui Transtorno Bipolar.

× Há quanto tempo está no Hospital Psiquiátrico;

Faz apenas cerca de cinco meses.

× Haverá grande influência religiosa. Seu/sua personagem é religioso(a)?;

Quase não. Explicando melhor, ela é cristã, é "crente", mas não é nada realmente sério. Ela apenas sabe que Deus existe, mas não pratica tudo o que a religião evangélica prega.

× Experimentos serão realizados, seu/sua personagem será uma das cobaias?;

Admito que estou meio apreensiva de responder isso, mas minha resposta é sim.

× Aparência;







Junnie possui a sua pele alva e macia, num tom pálido, quase fantasmagórico, normalmente com um cheiro parecido ao de baunilha ou talco. Seus traços são delicados, femininos, e marcantes, e dão a impressão de que ela é mais velha. Seu rosto possui um formato de coração, com o queixo fino e o maxilar delicado. Seu nariz é reto, levemente largo, e um tanto quanto desproporcional em relação ao resto de suas feições, um pouco curvo para baixo. Seus olhos são amendoados, quase redondos, e bem grandes, inclinados de um modo que faz com que sua expressão seja permanentemente triste, como um cachorrinho. São extremamente azuis, bem frios, mas vivos. Talvez eles consigam exalar mais vivacidade do que todo o resto de seu corpo. Seus lábios são rosados, finos, e com o arco do cupido bem definido, assemelhando-se com um coração. Suas sobrancelhas claras são arqueadas, e naturalmente franzidas, deixando-a com uma expressão abatida, triste, assim como seus olhos. Seus cabelos são brilhosos e maciosos, cortados em um corte chanel, que nos tempos que está mais longo bate no queixo, porém, ela os prefere na altura do final da orelha. Ela também possui um undercut no mesmo, inclusive, às vezes ela o deixa a mostra fazendo um pequeno coque lateral. É de um loiro bem claro, com a raiz mais escura clareando gradualmente até o loiro platinado próximo ao branco. É algo natural, visto que Jurnn é parte albina.











× Características físicas;

Mede 1,68, um tamanho mediano. Pesa 49,9 quilos, sendo bem magra. Seu corpo não é muito cheio de curvas, seus seios são mediano, e seu traseiro é avantajado, porém, nada exagerado. Apesar de ter apenas quatorze anos, realmente aparenta ser mais velha, com uns dezessete, dezesseis anos.







× O que fez para acabar no Hospital;

Ela que pediu aos seus pais para que eles internassem ela num sanatório, logo depois de ser diagnosticada com Bipolaridade.

× História;

Nascida na capital da Noruega, Oslo. Viveu calmamente com os pais na cidade até a sua avó materna, cuja a qual Junnie nutria uma afeição muito grande, adoecer. Como sua avó, também de nome Sophie, morava em Sunshineisme, Gotham, e não havia ninguém para cuidar dela, a mãe de Junnie decidiu ir para lá. Depois de muitos meses de sofrimento, consultas médicas, e outras coisas, que desgastavam tanto o bolso dos Knag Amüdsen, quanto Sophie e Jurnn, a idosa faleceu. Foi um choque gigantesco para Jurnn, que se isolou do mundo, triste e de luto demais para fazer qualquer coisa. Por este motivo, seus pais acharam melhor que eles ficassem no país por mais tempo, visto que ela definitivamente não estava em condições de uma viagem. Se passaram alguns meses, e ela mudou totalmente de comportamento. Adotou um jeito maníaco, eufórico, que não durou mais de uma semana. Depois, ela voltou para o fundo do poço, triste e apática. E depois de uma semana, aquele comportamento apareceu de novo. Dessa vez, ele ficou por meses, e nesse meio tempo todo os pais já haviam desistido da ideia de voltar para a Noruega, já haviam conseguido emprego, e estavam quase finalizando todas as burocracias que poderiam haver na mudança de país. Eles obviamente notaram aquela anomalia no comportamento e personalidade dela, e decidiram procurar um psicólogo, e um psiquiatra para ela. Depois de várias consultas, Junnie foi diagnosticada com Transtorno Bipolar, ou Transtorno Maníaco-Depressivo. Eles três decidiram imediatamente interná-la num sanatório, pensando no melhor para ela, pensando que ela um dia iria sair. "Ledo engano.", foi o que ela pensou assim que se viu dentro do hospício, que estava mais pra manicômio. Mas ela viu que havia se arrependido da escolha tarde demais.
Agora, saindo da parte mais principal da história, queria acrescentar que ela estudava numa escola de Artes Cênicas e Plásticas na Noruega, mas parou assim que teve de ir à Sunshineisme, e seus pais desmatricularam ela assim que viram a mudança de comportamento de Jurnn. Porém, desde seus 4 anos ela faz aulas de ballet clássico e contemporâneo e de desenho e pintura.

× Quais eram os seus hobbies;

Desenhar e pintar. Ela descarregava todas as emoções nos desenhos. Dançava muito bem também. Principalmente ballet, tanto o clássico, quanto o contemporâneo.











× O que sempre fazia;

Sempre passeava com os pais, fazendo piqueniques e coisas do tipo, possuindo uma relação muito próxima. Também passava cerca de 3 horas de seu dia todos os dias da semana na aula de dança, que era a parte do seu turno escolar. Estudava muito e se dedicava para ser uma grande bailarina.

× Tinha alguma profissão ou era estudante, se sim, de quê?;

Era estudante numa escola de Artes Cênicas e Plásticas na Noruega, em Oslo.

× Personalidade;

Sofre do Transtorno Bipolar, um transtorno maníaco-depressivo que afeta o comportamento, os sentimentos, e até mesmo a forma de ver o mundo de quem o possui.
Seus sentimentos são divididos em basicamente duas caixas grandes: A caixa maníaca, e a depressiva. Pode num momento estar usufruindo dos sentimentos da caixa maníaca, onde a euforia, irritabilidade, e a agressividade e falta de bom senso prevalecem. Nesses momentos, ela realmente é incontrolável. Ninguém pode dizer nada que ela não concorde, que ela simplesmente enlouquece. Ela parte pra cima, falando coisas e tomando decisões que ela nunca tomaria no seu estado "normal" ou no seu estado depressivo. Seus períodos depressivos são curtos, e não muito persistentes, classificados como distimia. Já seus períodos maníacos, são longos, intensos e frequentes, sendo classificados como mania.
Nos períodos depressivos, ela remói todas as coisas que ela já fez de ruim para todos, e os sentimentos de culpa, desesperança, e pessimismo são presentes. Ela fica realmente sem vontade de fazer nada, enquanto nos outros períodos ela simplesmente é elétrica, e não para quieta, querendo fazer tudo o que ela faria em 10 anos em apenas 10 minutos. Nos períodos em que ela está sã, é gentil, sonhadora, e esforçada. Muito agradável, e comunicativa, o tipo de pessoa que seria popular na escola. Sorridente nos períodos normais e maníacos, a única diferença é o tipo de sorriso entre uma e outra. Na primeira, ela possui um sorriso doce, acolhedor e adorável no rosto, e na segunda, ela tem apenas um sorriso assustador, de orelha a orelha que quase rasga suas bochechas, como se fosse algo costurado em sua face. Quando mais calma, é uma pessoa muito observadora e detalhista. É uma garota de opinião formada, sempre tem certeza de suas escolhas e raramente esconde suas ideias. Quando discorda de algo, fala na cara dura mesmo, sem medo do que a mente alheia irá pensar.
Nos períodos maníacos, Jurnn costuma negar sentimentos de raiva, ficar emburrada e se retirar da argumentação. Concorda verbalmente com o cumprimento de um pedido, mas comportamentalmente atrasa a sua conclusão. É mestre na arte de procrastinar. Quando a procrastinação não for uma opção, a estratégia passivo-agressiva mais sofisticada é a realização da tarefa em tempo hábil, mas inaceitável.(Exemplo: Um marido que prepara um bife para sua esposa, embora sabendo que ela não goste de bife.). O elogio camuflado é o meio socialmente aceitável que a pessoa passivo-agressiva utiliza para insultar alguém. (Exemplo: “Não se preocupe, você fica bem de biquíni, mesmo na sua idade”, ou, “Há um monte de homens que gostam de mulheres gordas”). O sarcasmo é uma ferramenta comum dela. É uma mestre em manter a calma e fingir surpresa quando alguém, já desgastado pela sua hostilidade indireta, explode de raiva. Na verdade, ela tem prazer de instigar até que você perca o controle e, em seguida, questionar as suas “reações exageradas”. É malcriada, agressiva, dissimulada, grosseira. Não só demonstra cinismo e antipatia, mas uma crueldade infindável. Costuma ser egocêntrica, desonesta e indigna de confiança. Com frequência adota comportamentos irresponsáveis sem razão aparente, exceto pelo fato de se divertir com o sofrimento alheio. Um demônio na superfície. Totalmente diferente do normal, e depois sempre se arrepende das escolhas que tomou nesses períodos.
Já nos períodos mais depressivos, não possui nenhuma resistência a regras, ordens ou coisas do tipo. Extremamente vulnerável, apática, um tanto sem-graça. Não vê necessidade de apresentar alguma opinião para os outros. Chora extremamente fácil, e guarda rancor e mágoa numa facilidade incrível, mantendo-os mesmo após o período, que normalmente não dura mais de duas semanas, enquanto o de mania dura até meses. Quieta, ficando sempre na sua e raramente se pronunciando numa conversa, sempre com uma cara abatida e cansada. Nesse período, apresenta também comportamentos suicidas, como se auto-mutilar e etc. "Vira" uma garota muito medrosa e frágil, não confiando nas pessoas ao seu redor pois sempre pensa que elas farão o pior contra ela. Jurnn não gosta de interagir com as pessoas e sempre que tentam falar com ela, na melhor das hipóteses são ignorados, já que ela sempre prefere fugir e se esconder.
Agora, focando mais nos períodos de "normalidade" dela: É uma menina típica de quatorze anos. Alegre e sorridente, parece ser extremamente normal e estável emocional e mentalmente. Cuidadosa seletiva nas palavras, talvez seja isso que se intensifica e a torna um tanto quanto passivo-agressiva nos períodos maníacos. Sonhadora, com grandes metas e objetivos que ela quer cumprir, e estupidamente agradável, comunicativa e curiosa, o que a faz com que sua boca fale antes da mente, mesmo ela sempre sendo cuidadosa com o que fala.

× Preconceitos;

Não é nenhum preconceito específico, mas realmente evita falar com pessoas ruivas, meio como aquela antiga crença de que elas são bruxas. Nem ela sabe o porquê disso, ela só sabe que tem essa coisa, apesar de ser idiota.

× Defeitos;

Nota: Os defeitos e qualidades foram juntados e formados como um todo, sem separação dos estados, ou qualquer outra coisa assim, por isso, esse troço pode ficar "meio" contraditório.

Rancorosa | Apática | Impulsiva | Passivo-agressiva | Egocêntrica | Eufórica | Irritadiça | Chorona | Maníaca | Depressiva | Suicida | Elétrica | Mentirosa | Malcriada | Agressiva | Dissimulada | Grosseira | Cínica | Antipática | Cruel |
Desonesta | Medrosa | Egoísta

× Qualidades;

Confiável | Cuidadosa | Calma | Alegre | Comunicativa | Sincera | Amorosa | Carinhosa | Controlada | Sensata | Sonhadora | Sorridente

× Vícios;

Talvez a auto-mutilação conte, porém, este vício apenas é presente na sua vida nos períodos depressivos.

× Manias;

Desenhar olhos em todos os lugares, com qualquer material encontrado, tipo carvão, lápis, caneta, chaves ou pequenos apetrechos de metal, pois quando os mesmos são utilizados como lápis numa parede, realmente risca. | Seu olho direito fica meio estranho quando ela está cansada, deixando a mesma meio vesga. | Fazer caretas e expressões exageradas.

× Traumas;

A morte de sua avó. Isso desencadeou todo o Transtorno.

× Medos ou Fobias;

Altura | Nictohilofobia | Escuro | Morte

× Habilidades;

Dançar ballet, pintar, desenhar. Ela corre muito rápido, isso se deve à suas pernas longas, seu peso e preparação física.

× Inabilidades;

Ela odeia, odeia mesmo, altura. Por isso, ela é total e completamente incapaz de pular de bung-jump, ou qualquer coisa que envolva altura.

× Gostos;

Nota: A mesma coisa que ocorre nas qualidades e defeitos se aplica aqui.

Pintar | Desenhar | Dançar | Ballet | Comidas amargas e apimentadas | Dormir | Conversar | Ficar calada | Ficar parada e quieta num canto | Fazer coisas com as mãos toda hora | Cozinhar | Amizades | Frio | Calor

× Desgostos;

Altura | Pensar em morte | Comidas doces demais | Acordar cedo | Ter de falar na frente de muita gente | Tédio | Calor | Frio | Florestas | Melodias alegres e "barulhentas" demais | Ver alguém chorando

× Pontos Fortes;

É bem preparada fisicamente, devido aos anos de atividade física. É muito cuidadosa com as palavras, e confiante, raramente algo afeta ela quando ela está maníaca ou normal.

× Pontos Fracos;

Sua avó. Seus seios e traseiro avantajados. Ela não gosta disso, deseja ser mais magra.

× O que faria;

Faria amizade com qualquer pessoa apenas pra não se sentir sozinha.

× O que não faria;

Não se abalaria com a morte de alguém tanto quanto se abalou com a morte da sua avó. Não fez bem para ela uma vez, vai fazer muito mais do que mal pra ela numa outra vez.

× Família;

Mãe | Mälta Knag Amüdsen | 36 anos



Pai | Klaus Knag Amüdsen | 40 anos



× Gostaria de;

Ser uma bailarina ou pintora.

× Seu sonho;

Ser bem sucedida na carreira, e finalmente virar de novo uma "pessoa normal".

× Seu medo;

Ficar no hospício pra sempre.

× Boa ou má/bom ou mau;

Boa.

× De 0 a 10, o quanto valoriza as pessoas a sua volta;

Maníaca: 4,5 | Depressiva: 7 | Normal: 8,5.

× Mataria?;

Maníaca: Sim | Depressiva e normal: Não

× Morreria por alguém?;

Maníaca: Não | Depressiva: Não | Normal: Sim, dependendo da pessoa.

× Segredos;

Não é mais virgem desde seus 12 anos. Tem uma vergonha e um arrependimento gigantes em relação a isso, mas pelo menos ela não engravidou, nem tinha menstruado naquela época.

× Curiosidade;

Possui rinite.

× Objetivo;

Sair do hospício

× Está ciente que seu/sua personagem me pertence e eu posso fazer o que quiser a ele(a)?;

Sim, senhor.

× Caso seja necessário, poderei mudar algo nele(a)?;

Pode sim.

× Ninguém vive para sempre, está de acordo caso seu/sua personagem morra?;

Sim. (mas ñ mata ela ñ pfv demorou pakas pra fazer ela)

× Algo à mais ou que eu esqueci?:

Não.

× Eu tenho turno integral dois dias na semana, quarta e segunda. Por isso, se você postar nestes dias, é capaz de eu não estar online no SS. Ah, e a conta em que eu tirei as dúvidas, e que eu fiz o jornal (essa) não vai ser a que eu irei usar para acompanhar a fic. Será a @EdSheeraMaconha.



.: \\ I (finnaly) See. // :.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...