~PudinQueen

PudinQueen
Sereia, prazer
Nome: Sєrєiα 🦄 ρυ∂iทʑiทнα 🦄 τєαм∂rαcαrys
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Bento Goncalves, Rio Grande do Sul, Brasil
Aniversário: 28 de Maio
Idade: 15
Cadastro:

Falling Love - Alyce Thompson Ford


Postado

♛◣Ficha◥♛
“só qυєм αr∂є ∂є ραixãσ ρσ∂є iทcєท∂iαr σ мυท∂σ.”

♛◤PESSOAL◥♛


『Nome & Sobrenome Completo』
Alyce Thompson Ford
Significado de Alyce: De qualidade nobre, de linhagem nobre.


『Apelido → opcional』
Aly → Diminutivo de seu nome.
Beija-flor → Dado pela sua mãe. Somente sua família e o príncipe a chamam assim.
Beija-flor significa: ter a vibração mais alta e suave da Natureza. São as únicas aves que voam em qualquer direção, para cima, para baixo, para trás e para os lados. Devido à rapidez com que batem as asas, parecem aos nossos olhos estar completamente imóvel no ar. O beija-flor nos estimula a encontrar a doçura e a alegria de cada situação. Se o beija-flor tem voado nas suas visões, prepare-se para rir musicalmente e apreciar muitos presentes do Criador. Mensageiro da cura, amor romântico, claridade, graça, sorte, suavidade, alegria e entusiasmo.


『Idade & Data & Signo』

18||8 de agosto||Leão ♌

『Sexualidade』
Heterossexual

『Casta & Trabalho』
||Casta três||Trabalha atualmente publicando livros, sendo que nenhum obteve grande sucesso||


『Província』
Hudson

『Aparência & Descrição』
















Descrição
Alyce tem cabelos ruivos, aos quias puxou da mãe, eles são de tamanho mediano, quase alcançando seus seios pequenos, mas, mesmo assim, cheios e firmes. Sua face é acompanhada de sardas por todo ele, sobrancelhas bem definidas e suaves, um nariz perfeito, lábios únicos e bochechas que estão constantemente coradas. Seus olhos são castanhos, cor de mel, que passam firmeza e doçura em tudo que diz. Seu sorriso verdadeiro só se abre para quem o mereça de alguma forma, e ele é realmente tranquilo e meigo.
Seu corpo segue cheio de sardas, ela é magra com curvas bem marcadas, e se ela quisesse poderiam ser muito mais sensuais. Suas coxas são medianas, sem ser muito grossas, ou muito finas.


『Personalidade』
Alyce é o tipo de garota fofa, apaixonante e teimosa. Ela é única no mundo. É uma pessoa gentil, encantadora, honesta e pacifista. Em todo o momento está tranquila e otimista sobre a situação em que se encontrar, sempre sorrindo e transparecendo segurança. Mesmo que ela não seja nenhum pouco segura de si. Tem receio de seu corpo, e medo do que as pessoas achem de não ter uma perna. Nunca foi a praia exatamente por esse motivo, ter medo do que as outras pessoas achem dela e do seu corpo. Não consegue se olhar nua porque acha seu corpo fora dos padrões impostos pela sociedade, e esse é um dos seus maiores segredos.
Aly também é desajeitada, é o tipo de garota que deixa derrubar algo e quando vai ajuntar derruba mais ainda, e quando isso acontece ela começa a rir de si mesma. É aquele ditado, “Aprenda a rir de seus tropeços”, e é exatamente o que ela faz, então acaba sempre estando sorridente na frente dos outros.
Suas opiniões são fortes, e mesmo ela dizendo que nenhuma mulher deve se sentir intimidada, ela mesma se sente um pouco. Sempre se interessando por diversos assuntos diferentes, sejam sérios ou não. Parece ter opinião formada por tudo, o que é culpa de sua falecida avó, que vivia dizendo que Alyce deveria entender de tudo um pouco e ter uma opinião sobre tais assunto.
Alyce é pacifista, não gosta de intrigas e brigas, principalmente guerras. Ela quer resolver a situação o mais rápido possível para que possa desfrutar da paz que ela tanto ama. E para ter a paz que ela tanto almeja ela cria planos para todas as situações, e é exatamente por isso que é uma grande estrategista. Ela tem muita empatia, e por isso sabe como a pessoa irá agir em determinada situação. Seus planos na maioria das vezes dão certo. Por ter muita empatia, ela sempre está sendo gentil com todo mundo, e tenta sempre consolar e dar conselhos quando preciso. Sua voz doce sempre ajuda as outras pessoas, e seus sorrisos encantadores só se abrem para pessoas que o mereçam de alguma forma.
Ela consegue lidar muito bem com a imprensa. Faz piadas, quando necessário, e fica séria quando preciso. Mas mesmo assim ela fica muitas vezes cansada da mesma, por isso pode ficar bastante no Lago do castelo quando isso acontece.
Quando se apaixona ela nem percebe. Fica fazendo poemas num canto, cantarolando e pensando na pessoa amada. Se apaixona intensamente e profundamente. Seus olhos começam a ter mais de um brilho de sonhadora e apaixonada. Seus sorrisos saem com mais facilidade para a pessoa e pode ficar mais desajeitada.
Alyce dificilmente fica triste, mas quando fica você nem irá perceber. As únicas pessoas que percebem são pessoas que a conhecem de verdade. Ela prefere ficar mais solitária, num canto olhando pela janela e pensativa.
Ela descobre facilmente quando uma pessoa não está bem, está desconfortável com algo e quando estão mentindo para ela. Quando percebe que a pessoa não está bem pergunta o que houve, e se a pessoa se abrir para ela, Aly vai apreciar aquilo, e vai dar os melhores conselhos à ela, sempre sendo realista sobre a situação e dizendo "vai ficar tudo bem" depois de dar seu sábio conselho. Já quando ela percebe que a pessoa está mentindo para ela não diz nada apenas concorda e espera o tempo da pessoa se abrir para ela.
Aly não precisa ter um relacionamento bom com uma pessoa para defendê-la, quando vê que a pessoa está sendo injustiçada ela a defende com argumentos fortes, e pode fazer todos mudarem de opinião e se envergonharem pelos seus atos em segundos.
Alyce sempre quer se destacar e ser a mais original em tudo que faz. Ela quer deixar uma marca no mundo, e que quando partir as pessoas sintam saudades dela. Tudo que ela faz tem atitude, firmeza e originalidade.
Ela pode ser pacifista, porém quando se irrita com alguém pode começar uma luta. Não uma luta de unhas e dentes, socos e muros, uma luta pior. Uma luta de palavras. Ela mantém sua postura, fala tudo que acha de errado no que a pessoa está fazendo e que a incomoda, vira as costas e vai em borra. Sua avó vivia dizendo que essa é a luta mais incrível que existe, a luta de palavras e educação.
Alyce é muito decidida no que quer, e odeia ser mandada por alguém. Seu maior defeito deve ser esse, ter dificuldade em obedecer ordens, e ela já pagou caro por esse defeito e por ser tão teimosa sobre não obedecer. Tem determinação, e quando quer algo ela consegue, isso muitas vezes é visto como teimosia entre sua família, mas sempre que eles dizem que ela é teimosa ela repete a frase “coisas que nos parecem impossíveis, só podem ser conseguidas com uma teimosia pacifica! Frase de Mahatma Gandhi.”. E por ser muito decidida acaba odiando pessoas indecisas.
Resumidamente ela é uma garota paciente, porém desajeitada, sorridente e perceptiva, otimista, mas realista, engraçada, decidida e teimosa. E acima de tudo ela está sempre sendo educada, com quem merecer ou não.


『Família』

||Rick Thompson||47 anos||Pai||Psicólogo||

Relação: Com seu pai Aly pode ser ela mesma. Ela conta seus segredos mais sombrios, e ele sempre dá conselhos sábios à ela.

||Artênia Ford||40 anos||Mãe||Veterinária||

Relação: A mãe de Alyce é uma pessoa impaciente e teimosa, quando se invoca com algo sempre consegue. Por esses motivos a relação é recheada de brigas, mas as duas sempre mantêm um carinho uma pela outra.

||Will Thompson Ford||7 anos||Irmão||Estudante||

Relação: Com seu irmão ela sempre estava sorrindo, tentando alegrá-lo pois ele não sorri muito, mas quase nunca consegue por causa da personalidade fechada dele.

||Lya Thompson Ford||9 anos||Irmã||Estudante||


Relação: As duas sempre foram muito amigas, uma confiando muito na outra e contando seus os segredos. Brincam uma com a outra, e Aly vivia contando suas histórias para ela.

||Antonieta Ford||94 anos||Avó||Escritora||Falecida||

Relação: As duas viajavam juntas nas férias, debatiam ideias, conversavam sobre livros dos outros e sobre seus próprios livros. Sempre marcada por frases marcantes e conversas engraçadas. Aly e Antonieta viviam se divertindo.

『História』
Quando a lua já estava enfeitando o céu anoitecido, e as nuvens estavam se preparando para descarregar uma chuva leve e calma sobre a província de Hudson, uma mulher dava a luz em um hospital durante o tempo em que seu marido segurava a sua mão e dizia coisas para lhe dar apoio. No lado de fora da sala de parto, a mãe da mulher, que estava dando a luz, fumava nervosa, sonhando em conhecer sua nova neta. O casal queria conhecer a sua primogênita, a qual chamariam de Alyce, e quando um berro estridente de bebê tomou o local o casal sorriu, e a velhinha que estava do lado de fora gritou em comemoração.
Toda a preocupação do casal era de que a menina nascesse morta, como tinha acontecido numa gravidez passada, porém Alyce nasceu cheia de vida e felicidade para dar a seus pais. No momento em que a mãe segurou sua filha nos braços e viu todas as suas sardas espalhadas pela face da menina, sorriu, e a bebê abriu seus olhos cor de mel. O tempo pareceu parar ali, naquele exato instante em que a mãe segurava a sua filha, o pai sorria fazendo cafuné em sua mulher e a avó contava a todos do lado de fora que era avó.
Alyce tinha nascido em uma família divertida da casta três, e desde pequena já fazia livrinhos com erros ortográficos, personagens fortes e histórias clichês. Sempre amou escrever e a culpa disso é de sua avó, devo dizer. Antonieta, avó da menina, fazia com que Aly aprendesse a criar histórias e a ter uma escrita própria. E Alyce amou fazer aquilo, amava pensar nas histórias e nos personagens envolventes que criava.
Sua vida continuo calma até que ela completou dez anos. Os pais estavam passando por dificuldades financeiras e não fizeram festa para Aly, nem lhe deram algum presente. Porém a avó de Alyce propôs a ideia das duas viajarem para a praia, que Alyce queria muito conhecer. Os pais disseram não, pois Antonieta não era muito boa dirigindo, mas Alyce foi escondida com a avó. Ela estava determinada em conhecer a praia.
Sua avó dirigia para Clermont num Ford de 1949, Aly lia um livro enquanto as duas conversavam sobre seu dia, os livros, histórias e ideias que tiveram. Após algumas horas Alyce dormiu, e sua avó dormiu durante o tempo em que estava dirigindo o carro. Resultado? Antonieta bateu o carro em outro. O vidro da janela se quebrou e Alyce foi jogada para fora, pois não usava o cinto. A avó ficou desacordada e sangrando. Quando Alyce abriu os olhos não conseguia ver direito o que acontecia, pois já era madrugada. Decidiu tentar levantar, porém não sentiu sua perna direita e ficou desesperada.
Após horas esperando, a ambulância chegou, mas já era tarde. Alyce havia perdido a perna, e Antonieta estava prestes a morrer. Se a ambulância tivesse chegado quinze minutos antes Aly não teria perdido a perna direita, e possivelmente, sua avó não morreria. Já no hospital mais próximo, os pais de Aly chegaram arrasados e quando viram que sua filha não tinha uma perna ficaram chocados. Os pais, mesmo ainda endividados, compraram uma perna mecânica para a filha, muito avançada e realista. Quando Aly estava experimentando a sua nova perna no hospital recebeu o chamado da sua avó.
{Narração de uma partida importante}
— Adorei a nova perna! — Antonieta disse quando viu a perna mecânica da neta.
— Vovó, você vai ficar bem, né? — a menina perguntava com lágrimas nos olhos castanhos como mel.
— Claro que vou! — a avó respondeu sorridente e com a voz fraca. — Vou tocar rock com Deus, e dizer para ele que aqui embaixo há uma menina muito especial.
A menina chorava agora, desesperadamente.
— Porque está chorando menina? — a avó apontou para o criado-mudo ao seu lado, e sua filha pegou uma caneta de pena azul. — Isso! Alyce, fique com essa caneta. Ela sempre me deu sorte e agora vai dar à você.
A menina continuava a chorar, sem conseguir prestar muita atenção no que a avó falava. Foi quando a morte chegou para a sua avó. Levando-a para tocar rock com Deus.
{Narração finalizada}
Alyce se agarrou na escritura e na caneta de pena azul da sorte que sua avó lhe dera. O seu sorriso só apareceu novamente quando completou quinze anos e publicou o livro “A Vida e Morte de uma perna”, que contava tudo sobre ela até quando perdeu a perna direita e como começou a andar com a nova perna mecânica. O livro rendeu algum pequeno dinheiro, que foi usado para tentar pagar a dívida da perna. Porém ainda faltava muito.
Agora com seus dezoito anos aceitou participar da Seleção para conseguir o resto do dinheiro da dívida, e também para escrever “O Diário de uma plebeia no Castelo”, que seria um diário que ela publicaria sobre sua experiência no castelo.


『Gostos & Desgostos』
||Gostos||Escrever||Ler||Maçã||Suco de morango/maçã/pera||Cookies feitos por ela||Cachorros||Andar de skate e à cavalo||
||Desgostos||Indecisão||Ordens||Corpetes||Plumas||Guerras||Brigas/Intrigas||Desconfiança||



『 Qualidades & Defeitos』
||Qualidades||Pacifista||Verdadeira||Honesta||Divertida||Original||Criativa||Empática||
||Defeitos||Insegura||Desajeitada||Teimosa||



『Manias』
||Morder os lábios||Suar pelas mãos quando nervosa||Coçar os olhos||Tocar a sua perna mecânica diariamente||Cantarolar||Assobiar||Sempre anotar suas ideias em seu bloco de notas||
{Breve explicação dela sempre tocar a perna: Alyce tem a estranha sensação que ela não perdeu a perna, e toca-a para confirmar isso. Porém em vez de tocar em osso e carne toca em tecnologia refinada e silicone. Após fazer isso solta um suspiro triste e volta a fazer o que fazia}



『Objeto especial e o porquê de ser especial → opcional』
||Uma caneta de pena, dada pela sua avó no leito de morte. Ela não consegue escrever sem a caneta||Possui também um bloco de notas dado por seu pai. Ele é especial pois para ela seu pai sempre está lá, em forma de bloco de notas||||



『Hobbies』
||Escrever (poemas, histórias, diário…)||Ler||Cozinhar cookies||Andar de Skate||Andar à cavalo||


『Medos/Fobias/Traumas』
||Medos||Ser estuprada||Rirem por ser deficiente física||Aves||
||Fobias||Aves{Ornitofobia}||Carros||
||Traumas||Aves||Carros||
{O Trauma de Alyce com aves: Ela estava passeando com sua avó pela praça quando viu um velhinho dando alpiste aos pássaros, principalmente pombas estavam ali. Aly perguntou a sua avó porque ela não dava comida aos pássaros, e então fizeram uma aposta de quem mais alimentava-os. Porém uma ave acabou atacando Aly fazendo um arranhão em seu braço que tinha se erguido para proteger sua face, possui até hoje a cicatriz no braço esquerdo.}
{O Trauma com carros: Basicamente é por causa do acidente que sofreu. Ela não consegue entrar em carros, fica desconfortável e suando frio. Pode até chegar a desmaiar se o carro for muito rápido}




♛◤O P I N I Õ E S -|- P E R G U N T A S◥♛



O que ela pensa sobre a Seleção?
Acha que a decisão do rei de fazer a seleção um ato de covardia por não conseguir controlar a população sem ter um “showzinho” acontecendo no seu palácio. Ela é contra a seleção por esse motivo, mas sabe que isso será melhor para o país por enquanto, então acaba que ela é a favor na atual situação do país.

O que ela pensa sobre o príncipe?
Ela acha o príncipe uma pessoa que é muito pressionada por todos, que não tem folga, que a todo o momento ele está sendo pressionado, e por isso ela quer que ele se sinta à vontade com ela. Que desabafe com ela, que peça conselhos e também se divirtam para aliviar o estresse.
Ela gosta dele. O acha engraçado e uma ótima companhia para passar o dia, ou a vida inteira.


O que ela pensa sobre o governo da Família Real?
Alyce acha que o governo não está totalmente certo. As riquezas estão mal dividias, sendo que a maioria dos gastos são para a Família Real por exemplo.
Ela não é contra o governo, mas acha que eles deviriam melhorar muito ainda.


Como reagiria em um ataque rebelde?
Quando ela ainda não estivesse segura em um abrigo saíra correndo e ajudaria quem ela conseguisse. Ela também dorme com sua perna mecânica todos os dias caso haja uma ataque e ela esteja preparada para correr, e o seu roupão sempre estaria próximo à ela e em lugar fácil de pegar. Tentaria também pegar a sua caneta de pena azul e o bloco de notas de seu pai.
Já quando ela estivesse no abrigo, Alyce teria uma dificuldade para a ficha cair, então provavelmente, ela ficaria num canto cantarolando enquanto compõem um poema ou socializaria como faz normalmente. E se sua ficha caísse ela ficaria nervosa, suaria pelas mãos e ficaria mordendo os seus lábios, estaria sozinha em um canto pensativa.


Se ela se tornar a rainha, que benefícios/mudanças faria para o país?
Ela primeiramente, dividiria as riquezas de forma que achasse que elas estariam bem divididas. Alyce construiria mais hospitais e tentaria melhorar a vida das pessoas com problemas físicos, como ela.
Faria com que em cada província tivesse um represente da Família Real, o qual iria recolher as reclamações da população e apresentar para a Família Real.
Investiria mais na saúde, como já disse, e na educação.
Tentaria criar mais alianças entre o seu país e outros, principalmente a Alemanha. E por ser descendente alemã usaria isso a seu favor.


Está pelo príncipe ou pela coroa?
Nenhum dos dois (risos). Ela está lá para conseguir o resto do dinheiro para sua perna mecânica e escrever um livro sobre como uma plebeia se sente ao entrar num palácio, como a comida é, como a Família Real age...

Trairia o príncipe com alguém? Se sim, com quem?
Não, ela realmente não trairia. Por dois motivos:
É leal à Família Real & não quer tomar chicotada (Marlee que o diga…), ou pior.



♛◤R E L A Ç Õ E S◥♛


Com as outras Selecionadas:
Sua relação com as outras selecionadas é tranquila e amigável. Como não gosta de brigas e intrigas ela sempre tenta deixar o clima agradável para todas, e sempre é a pacifista entre as selecionadas.

Com o príncipe:
Logo que o conheceu ela foi honesta. Disse sobre o porque de ter se inscrevido, e que ela não conseguiria conversar com ele sem dizer a verdade. Ela está sempre aberta para ouvir as duvidas dele, e ele sempre está aberto para ouvir as histórias dela. Quando ela disse o significado de Beija-Flor, e que esse era o motivo de sua mãe a chamar assim ele também começou a chamar por esse apelido. Ela para brincar começou chamar ele de "Senhorito Príncipe".
Com o príncipe ela quer ser a paz dele, digamos assim. Aly quer que ele esteja sorrindo e fará de tudo para ver ele com um sorriso no rosto. Não que ela o ame (a princípio rs), mas ela quer que ele fique tranquilo na sua companhia, que mesmo falando sobre diversos assuntos com ela, ele não se sinta num interrogatório ou no trabalho. Que leve tudo na brincadeira. Alyce é paciente com ele, pois percebe a pressão que ele sofre por ser o herdeiro, e é exatamente por esta razão que ela quer ele fique sorridente quando está com ela. A relação dos dois é sempre protagonizada por momentos divertidos e carinhosos.
Já quando perceber que está apaixonada por ele, ela irá ser mais carinhosa, mais brincalhona e divertida. Ele poderá confiar nela para contar seus segredos, e ela confiará nele para contar os seus segredos. Aly sempre será honesta com ele para tudo, pois ele veio num momento difícil em que ela não se aceita, mas ele sim.
Love is the light, scaring darkness away.
O refúgio dela seria o príncipe, e o refugio dele ela. Eles não conseguem ficar um dia sem contar uma coisa para o outro, pode ser contar sobre o seu dia, como o céu estava, como a praia é... Eles simplesmente não conseguem ficar muito tempo sem ver o outro. Por esse motivo os dois sempre acabam se encontrando no Caramanchão de Rosas, pois ele sabe que ela gosta de estar lá, ou no Salão de Jogos, pois ela sabe que ele sempre está lá.
Quando Aly percebeu que estava apaixonada por ele escreveu um poema, e pediu a opinião dele sobre o poema em si. Foi quando o príncipe percebeu o que significava aquele poema. E ele percebeu que também estava apaixonado por ela.
{Inconfesso Desejo

Queria ter coragem
Para falar deste segredo
Queria poder declarar ao mundo
Este amor
Não me falta vontade
Não me falta desejo
Você é minha vontade
Meu maior desejo
Queria poder gritar
Esta loucura saudável
Que é estar em teus braços
Perdido pelos teus beijos
Sentindo-me louca de desejo
Queria recitar versos
Cantar aos quatros ventos
As palavras que brotam
Você é a inspiração
Minha motivação
Queria falar dos sonhos
Dizer os meus secretos desejos
Que é largar tudo
Para viver com você
Este inconfesso desejo}


Com o rei e a rainha:
Com o rei, Aly sempre que tem uma oportunidade quer conversar com ele pôr o admirar muito. Ela acha ele um grande homem que faz de tudo pelo país, e gosta de conversar sobre tudo que acontece nele com o rei. Porém, também sabe quando passa dos limites, e então começa a ser graciosa em tudo em que fala com o rei.
Com a rainha, Alyce é sempre graciosa e, novamente como no rei, tenta sempre que possível conversar com ela, para saber suas ideias e afins. Mesmo às vezes se irritando com a mesma, Aly é compreensiva com ela. Sabe que ela sofre uma grande pressão da população para ser perfeita, então entende o motivo da rainha ser assim. Mesmo não concordando em alguns aspectos.


Com a princesa:
Tenta ser educada e compreensiva com ela. Mas às vezes se irrita com ela, se vira e vai em borra para não fazer algo pior, do qual ela poderia ser expulsa da competição, ou pior. Sua convivência é o mais educada possível, mas como disse, se irrita fácil com a mesma.

Com Caster → opcional
Ela o acha engraçado e de bom humor. São grandes amigos e podem conversar muito caso haja tempo suficiente para tanta conversa entre eles. Gosta de trocar ideias com ele, por ele concordar com elas, e às vezes mostra à ele poemas que ela fez. Poderia muito bem ser considerada "sua bro".


♛◤ROUPAS◥♛


『Para a primeira entrevista』


『Dia a dia』







『Encontros』











『Jornal Oficial de Illéa』






『Bailes』






『Halloween』
Tordo. Isso poderia ser, ou não uma afronta para o governo (muhahahahaha). Você decide.





『Natal』


『*Ano Novo: (Desnecessário isso, só coloquei por causa dos vestidos de noiva)』






『Pijamas』




『Casuais』





♛◤+PERGUNTAS◥♛



【É virgem?】
Sim. E isso é explicado por ela se sentir insegura com seu corpo.

【Tentaria ter relações com o príncipe?】
Não, pois é muito insegura com seu corpo e por não ter uma perna.

【Como seria o encontro perfeito?】
Fazer um piquenique ao pôr do sol enquanto ela conta as suas novas ideias que teve, ou seus novos personagens, poemas, histórias… Mas também tinha que ser divertido, então poderia terminar com eles andando à cavalo, ou indo assistir um filme, ou até mesmo ela ensinando ele a andar de skate (isso seria muito fofo rs).
Se ela ensinasse ele a andar de skate, ele poderia ensinar ela a jogar beer pong.


【Como age nos encontros? → desde como seria o primeiro, até quando ela já estiver mais a vontade com o príncipe】
No primeiro encontro estaria nervosa, suas mãos suariam, e ela tentaria ao máximo não roer as unhas. Poderia acabar quebrando ou derrubando algo, e pediria desculpas o tempo todo por ter feito uma dessas coisas. Mas no final, ela estaria já à vontade, conversando sobre diversos assuntos diferentes e aberta ao que o príncipe disser.
Quando tivesse mais intimidade conversaria sobre diversos assuntos com ele, debateria alguns mais sérios, conversaria sobre as estrelas, ou sobre o céu, e sobre seus poemas e histórias. Tentaria sempre deixar ele sorrindo e tranquilo sobre tudo.

【Qual seria a proposta da Selecionada no projeto de filantropia?】
A sua proposta seria melhorar as estradas para que as ambulâncias conseguissem chegar rápido ao seu destino, para que assim eles consigam salvar mais vidas. E também ter mais cedes de fisioterapia e casas de apoio para deficientes físicos.
Também iria propor a ideia de colocar representantes da Família Real em cada província. E os representantes iriam recolher os pedidos e revoltas do povo, trazendo ao palácio a cada mês as críticas da população e apresentar para a Família Real.
A sua proposta é de vivencia própria. Se a ambulância tivesse chegado antes ela não teria que usar a perna mecânica, e sua avó poderia estar viva.


【Como seria o discurso de filantropia → opcional, mas ajudaria muito】
“Quinze minutos… Pode parecer pouco tempo, e é na verdade. Mas quinze minutos podem determinar o futuro de uma pessoa. Se ela vai casar, se ela vai morrer… se ela vai perder a perna direita… São quinze minutos de mudança em uma vida.
São quinze minutos. Exatamente quinze minutos que a ambulância poderia ter chegado antes quando meu acidente ocorreu, e assim eu teria minhas duas pernas, e talvez minha avó estaria viva. Mas isso não ocorreu (ela mostra a perna mecânica), e eu tenho a prova.
O que proponho é melhorar as estradas, para que as ambulâncias, bombeiros, e até mesmo os policiais, conseguirem ser mais velozes e conseguir prender no caso dos policiais, salvar vidas no caso da ambulância.
O que também proponho é que tenha mais casas de apoio para pessoas que perderam alguma parte do corpo, não é fácil aceitar isso. E também mais cedes de fisioterapia, elas são totalmente lotadas e pequenas. Os profissionais da área não conseguem atuar direito por esse motivo.
O dinheiro para conseguir melhorar nesses quesitos eu não sei como conseguir, mas a minha proposta é esta.
Tenho uma outra proposta, que será para a Família Real, se unir mais ao povo. Não que eles não são unidos, eu vejo o esforço do rei e da rainha pessoalmente, sempre tentando melhorar o país para todos. Mas nós temos que nos unir como uma família, uma família sociedade.
Minha proposta é colocar representantes da Família Real em cada província. Esses representantes recolheriam todas as reclamações do povo, e apresentariam elas para a Família Real a cada mês.
Os representantes poderiam ser escolhidos pela Família Real, ou pelo povo. Como preferirem.
Eu quero o melhor para Illéia, pois, acima de tudo eu amo esse país. E quero o ver forte.
Obrigada pela a atenção povo de Illéia, e boa noite."
Esse seria seu discurso, e ela estaria muito emocionada enquanto o fala.


【Local preferido no castelo】
||Biblioteca||Lago||Estufa||Caramanchão de Rosas||Sala do Jogos||
No Lago e no Caramanchão de Rosas ela vai para ter ideias, e na estufa para aliviar o estresse e também ler, óbvio. E claro que na biblioteca ela vive lendo e estudando, caso precise. Na sala de jogos ela gosta de ir para reviver os momentos especiais com o príncipe.
Mas seu local favorito mesmo é o Caramanchão de Rosas, pois suas mais brilhantes ideias ela tem nesse local.


【Presentes que gostaria de ganhar → opcional】
Pode parecer estranho, mas ela amaria receber tinta para a caneta de pena de sua avó. Gostaria de ganhar também livros, ou até mesmo uma concha do mar, poderia ser um bracelete como a foto abaixo (aliança de concha de mar, ideias... ideias), isso significaria muito para ela.
Mas ela aceitaria tudo de bom grado, sendo que ela soubesse que está sendo dado de coração.



【Poemas? → opcional】

“O amor é isso.
Não prende, não aperta, não sufoca.
Porque quando vira nó,
já deixou de ser laço.” — Mario Quintana

“O verdadeiro amor nunca se desgasta.
Quanto mais se dá,
mais se tem.” — Saint Exupèry

“A vida sem amor
é um livro sem letras,
uma primavera sem flores,
uma pintura sem cores.” — Augusto Cury

"E a emoção do nosso amor
Não dá pra ser contida
A força dessa amor
Não dá pra ser medida
Amar como eu amo
Só uma vez na vida."

"E se o mundo acabasse hoje,
já teria valido a pena
só por ter conhecido você."

"Amar, nunca me coube
Mas sempre transbordou
O rio de lembranças
Que um dia me afogou

E nesta correnteza
Fiquei a navegar
Embora, com certeza,
Não possa me salvar

Amar nunca me trouxe
Completo esquecimento
Mas antes me somou
Ao antigo tormento

E assim, cada vez mais,
Me prendo neste nó
E cada grito meu
Parece ser maior" — Mario Quintana

"Amor
Quando duas pessoas fazem amor
Não estão apenas fazendo amor
Estão dando corda ao relógio do mundo" — Mario Quintana

"No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas
que o vento não conseguiu levar:
um estribilho antigo
um carinho no momento preciso
o folhear de um livro de poemas
o cheiro que tinha um dia o próprio vento..." — Mario Quintana


【Música que define a personagem → opcional】
||Katy Perry - Firework||Sleeping At Last - Earth||Sia - The Greatest||Sia -Bird Set Free||





【Playlist da personagem com o príncipe】
Ed Sheeran - Thinking Out Loud

Ruelle - War Of Hearts

Christina Perri - Human

Ellie Goulding - Love Me Like You Do

Beyoncé - Halo

John Legend - All of Me

Jason Mraz - I'm Yours

Ed Sheeran - Photograph

Ed Sheeran - All Of The Stars

Ed Sheeran - Give Me Love

Sleeping At Last - Sun

Sleeping At Last - Mercury

Sleeping At Last - Venus

Sleeping At Last - Mars

The Neighbourhood - How

The Neighbourhood - Sweater Weather

Anavitória - Cor de Marte

Anavitória - Nós

Anavitória - Singular

Sia - Loved Me Back to Life

The Neighbourhood - The Beach

The Neighbourhood - Single

The Neighbourhood - Daddy Issues

Gabrielle Aplin - The Power of Love

Gabrielle Aplin - Salvation

Imagine Dragons - Not Today

Link da playlist: https://www.youtube.com/watch?v=pqT-VW5ty0o&list=PLaHF282fXlGnC7w71EioVtW68MrZiJfgq

Sabe que pode não ser Selecionada?
Sim.

Sabe que pode ser eliminada?
Sim.

Como a personagem lidaria com isso?
Como ela não quer vencer, ela lidaria bem com a derrota. Claro que ficaria triste por não ter ganhado (quem não ficaria?), mas levaria toda a sua experiência para seu livro, e provavelmente a dívida da perna estaria paga.
Mas caso esteja realmente apaixonada por ele, ficaria bem abatida, mas não deixaria transparecer.


Por que ela deveria ser selecionada ou a Escolhida? → opcional
Porque ela tem ideias revolucionarias, é uma boa estrategista, sabe como ser uma excelente líder quando precisar, e sabe as frustrações que o povo passa, querendo melhorar a vida para todos da comunidade. E acima de tudo ela ama o seu país.

Sabe que pode não ser a Escolhida?
Sim.

Caso chegue a Elite e não ganhar, qual rumo a personagem tomaria?
Ela publicaria o livro que escreveu durante a estadia no palácio, contaria como era a Família Real, e como foi a sensação de uma plebeia ficar tanto tempo em um castelo tão majestosos e bonito como aquele.

『Algo mais & Curiosidades → opcional』

Sua perna mecânica é realmente avançada, e muito realista. E ela acaba dormindo com ela para caso ocorra um ataque ao castelo.
Sua família materna é descendente de alemães.
Tem alergia a plumas.
E tenho um pequeno desejo, caso ela seja a escolhida. Estes gifs abaixo define o meu desejo. Seria a praia (talvez até o casamento seja na praia... deixo no ar a ideia hsuhaushaus).






“I’ll be the next queen”


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...