Hate poetic


Postado

O ódio lhe corrói, já não mais estranhas.
Escorre por seus poros, está em suas entranhas.
Como um parasita que habita, desperto, sua pele.
Detrita seu âmago, seu sangue ferve.
Suas mãos agressivamente ocultam sua face quente.
Nada proferes, tudo sentes.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...