~Baby-_Girl

Baby-_Girl
Imperador dos emos
Nome: Pecado reverso da inveja// Uma desolação// Mítica imperadora da perdição
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Dark


Postado


Dores malditas
Dores malditas que me desolam
que me deixam a sangrar e a latejar
minha alma quebrada chora
meu coração partido sangra
olhar vazio...
coração cheio...
essas dores me fazem agonizar
sussurrar, matar... que dores malditas



Inferno
aqui, lentamente nesta vida em que me encontro
vejo este inferno em que triste estou presso
mas que droga e tormento agoniante
almas queimam...
pessoas gritam...
crianças se perdem...
o inferno é aqui.


Morrendo Lentamente
morrendo lentamente eu estou
agonizando e sentindo dor...
gritando e vendo o horror...
como posso me curar ?
se estou perdido em mim mesmo
como posso fugir se não sei
aonde ir?
morrendo lentamente desfaleço...
caio diante da terra...
e choro ao me ver
morrendo lentamente...


Agonia
estou com uma agonia presa
em mim, quero gritar, chorar, matar
mas não sei o por que...
só sei que sinto dores horríveis...
medos estranhos...
paixões proibidas...
e coisas despercebidas...
que agonia.


Amanhecer
a noite as luzes se apagam
as árvores começam a chorar
sombras dominam, fazem medo
agonizam, sussurram ao passar
monstros se libertam, e querem sair por ai
mas não deves temer, por que depois de uma
horrível noite, sempre vem um lindo e belo
amanhecer...


Gritando
por fora calmo estou
mas por dentro estou gritando...
minha alma barulhenta atormenta minha
cabeça...
atormentado pelos próprios sentimentos...
pelos próprios sentidos...
não me encontro nessa vida entediante
e por isso eu estou gritando...
estou morrendo...
agoniando...



O buquê de flores
com o meu buquê de flores negras
venho agora a te olhar...
aceite este presente de quem deseja
te amar...
com este buquê de flores negras
venho agora a te olhar...
aceite estas rosas de quem deseja
te ver a sonhar...
com este buquê de rosas negras eu venho agora
a te olhar, aceite esta rosa de que jamais poderá
te tocar...



Espinhos
Minha alma foi perfurada e quebrada...
vive agoniada pelos cortes causados pelo meu viver...
vive agoniada pela agonia chamada morrer...
os espinhos dominaram meu coração...
os espinhos afogaram a minha emoção...
estou perdido, estou sozinho...
choro ao sangrar com estes espinhos
que lentamente me furam a alma e o corpo.



Silêncio Mortal
Não ouço nada, não ouço
este silêncio mortal está me matando
será que estou ficando louco ao ouvir o
grito deste silêncio?
será devaneio da minha cabeça
ao escutar este silêncio gritar?
será que de tanto viver entre loucos
também não estarei ficando louco?
quebre este silêncio mortal, antes que aconteça
o que eu mais temo...
os gritos do silêncio.


Coração Ferido
Meu coração está ferido
será que eu aguentarei viver esta dor?
por que este tormento me domina sem dó?
eu não sinto que sou forte o suficiente
para viver este êxtase de dor e emoção
meu coração está sangrando...
ah que dor é esta que me sufoca o coração?
que dor é esta que me deixa na solidão?
Oh, tenha pena de mim, remenda estes pedaços
que sangram, cura-me as feridas do coração
e por favor, não me deixes morrer...


Tons de Cinza
meus negros olhos estão com um
maldito tom de cinza, por que estás
assim? seria a poluição da vida chamada
humanos?
lixos chamados pensamentos?
medos chamados paixões?
e agonias chamada desespero?
seria isto que me deixou com os olhos de tons cinza?
será? nem eu mesmo sei...


Você se foi
Você se foi, e me deixou aqui
a vagar na solidão...
não vês que a agonia afogou-me
a ilusão?
você se foi e me deixou partido...
tento ardentemente remendar os cacos feitos
por você, enquanto me desmancho a cada pedaço
por que você se foi...


Tomando conta de mim
a dor está tomando conta de mim
tristemente caio por sobre a cama e começo
a chorar...
começo a lacrimejar, sentindo dores
insuportáveis...
medos desprezíveis...
e memórias inacessíveis...


Imortalidade
a minha imortalidade lhe custará a vida
vida essa que você deixou jogada pra
trás...
vida essa que você deixou de lado por medos
e ilusões...
minha doce imortalidade me custou uma alma...
uma lágrima, um sorriso, um medo, uma fonte de viver...
medo e agonia tomam conta dos meus dias, não faço
nada, a não ser chorar e chorar, é patético
eu sei, mas o que hei de fazer?
sabes? então abra essa maldita boca e fale...
ou se não me deixe sofrer nesta imortalidade...



Você me deixou
Você me deixou, aqui sussurrando juntos
a lápides perdidas e pálidas...
você me deixou, aqui sofrendo como uma
criança amargurada e entediada...
você me deixou, aqui com meus lindos olhos negros
que suave, começam a chorar...
por que?
por que você me deixou...


Decaído
minha alma está decaída...
felicidades, sonhos e ilusões
não fazem mais parte desta minha triste vida
não quero nada, não quero sua ajuda, não quero sua
mão, quando eu finalmente precisei de você
o que fizestes? virou-me as costas assim
como Judas ao Cristo...
e agora sofra ao me ver decaído por sua culpa
sangro por sua culpa...
choro por sua culpa...
e desfaleço, por sua culpa...
enfim, estou decaído.



Quebrado
Eu estou em mil pedaços...
estou igual a um espelho cortante
que exala de dor, meus cacos me ferem até
a alma, me ferem o corpo, me ferem os sentimentos
meu corpo lentamente desfalece em meio
a este podridão...
minha vida me custa a um coração
estou quebrado e amargurado
decaído em mil pedaços



Mente ilusória
mente ilusória que me faz inventar mentiras
mentiras para fugir dos gritos destas almas errantes
de dor...
mentiras pra essas mentes cheias de torpor...
como faço para me esconder sem uma boa mentira?
como posso camuflar meus medos somente com
a verdade?
minha mente ilusória sofre...
mas de nada adianta, pois ela sempre
e sempre...
irá mentir.



Vida
Vida? pedaço de sentimentos
reunidos a um propósito...
te fazer sofrer...
vida? o que é isso se existe a morte?
vida? versos dízimos de puro prazer e dor
já que primeiro sentes prazer para depois
sentir a dor...
vida? é uma ilusão momentânea
enquanto você sonha...
vida mesmo? talvez após a morte
mas quem sabe? você sabe?
por que eu justamente não sei...



Escuridão
Sombras da escuridão...
sombras essas que me escondem do meu
viver...
sombras essas que me fazem querer morrer...
sombras que me deixam a gritar...
sombras estas que me desejam me ver
matar...
aqui em meio a esta escuridão
em que me encontro gosto de apenas uma
coisa...
estar longe de você...


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...