~fentybadgurl

fentybadgurl
Navy
Nome: Nobody
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Creepypasta


Postado



Helena Mills


• Nome:

Helena Parrilla Mills

- Apelido:

Helena não gosta de apelidos, opta por ser chamada pelo primeiro nome ou pelo último. Em serviço só atende por Oficial Mills, a menos que trate-se de um diálogo com uma pessoa mais íntima.

• Idade:

38

• Sexo:

Feminino

• Orientação sexual:

Homossexual

• Aparência:

Mills é dona de uma beleza latina, mesmo não sendo essa a sua nacionalidade.
Sua pele tem a famosa cor do pecado, suas madeixas possuem coloração natural sendo a mesma castanho escuro. Suas íris são castanho claro, tendo uma profundidade assustadora, olhar em seus olhos é como ter sua alma roubada ao mesmo tempo em que se abre uma passagem para a alma da policial.
Seu nariz é fino e arrebitado, bochechas magras que deixam que as maçãs do rosto se destaquem e lábios grossos. Em seu lábio superior há uma cicatriz que lhe dá um ar extremamente sexy.









•Photoplayer:

Lana Parrilla

• Personalidade:

Helena é, no trabalho e no cotidiano, o que podemos chamar de tira mau. Sua postura é rígida e impecável, ela é insistente e consegue ser bastante ameaçadora quando quer. Ela é mais reservada e sádica, tem um humor acido e o sarcasmo é como seu melhor e inseparável amigo.
Na presença de pessoas com quem ela tem mais intimidade, como seus familiares e colegas de trabalho, a oficial costuma soltar-se mais, relaxar e permitir-se mostrar ser humana, contagiante e até mesmo doce, mas jamais fraca ou frágil.
Ela é uma mulher extremamente diplomata, de mente aberta e livre se quaisquer preconceitos.
Helena tem a nobre mania de colocar sua vida em risco por todos com quem se importa, não hesitaria por um único segundo em colocar-se de frente a uma bala para salvar quem ama.

• Resumo de vida:

Mills, até entrar para a polícia teve o que podemos taxar como uma vida normal e bastante monótona. Ela nasceu em uma família tradicional de classe média alta, teve bons estudos, era boa em tudo e excelente naquilo que exigia esforço físico e empenho.
Seu avô serviu ao exército, ele é seu maior orgulho e inspiração, graças a suas histórias que lhe eram contadas quando criança que Helena tornou-se quem é hoje.
Entrar para a polícia foi um grande passo para longe de sua vida monótona, mas por pesares de sua mãe ela começou apenas na área administrativa da coisa onde trabalhou por cerca de três anos, tempo o suficiente para a vida de sua mãe ser tirada por um ladrão mascarado que Mills fez questão de jogar na cela após entrar para a equipe tática.
Ela é uma policial dedicada e ama o que faz, já teve a oportunidade de subir de posto mas continuou com seu título e pretende honrá-lo em nome de sua falecida mãe e de todos os inocentes que tanto precisam de justiça.

• Por que entrou para a polícia?

Por influência de seu avô e pela paixão que foi criando em seu peito quanto a tudo relacionado a servir em prol de uma melhor sociedade.

• Qual a sua função no departamento?

Ela é apenas uma civil, mas muito respeitada. Trabalha junto a Normani e Camila sendo seu braço direito.

• Está ciente de que seu personagem pode morrer?

Sim

• Favoritou?

Sim

• Irá comentar?

Sim

• Algo a acrescentar?

Helena tem uma pena tatuada em seu pulso esquerdo, é uma homenagem à sua mãe.














Celina Ressler


• Nome:

Celina Ressler

• Idade:

29

• Sexo:

Intersexual ela tem pênis

• Orientação sexual:

Homossexual

• Aparência:

Celina é dona de uma beleza juvenil e angelical; Sua pele é branquinha e delicada; Olhos azuis tão misteriosos quanto o mar; madeixas na cor natural, castanho claro.
Seu rosto é quadrado, as maçãs são salientes e deixam belas covinhas em sua bochecha. Seus lábios são finos e estão sempre complementando um sorriso acalentador.











•Photoplayer:

Megan Boone

• Personalidade:

Apesar de tudo o que já passou, Celina é uma pessoa feliz e contagiante, é aquela que não deixa o assunto acabar e faz piada com tudo, incluindo ela mesma, mas também é madura o suficiente para saber a hora em que deve adquirir uma postura firme.
Ressler não é muito confiante quanto ao seu corpo, o que considera seu maior ponto fraco.
Deve-se dizer que a jovem é frágil, contudo orgulhosa para demonstrar. Por mais que se machuque guarda sua raiva para si e sofre em silêncio.
Celina consegue manter um equilíbrio entre ser racional e impulsiva, sabe que há momentos em que não se deve pensar muito mas sabe também que, quando tem a oportunidade, é necessário fazer a análise.

• Resumo de vida:

Celina sofreu e ainda sofre muito com o preconceito. Seu colegial foi feito em casa um vez em que ela não conseguia por o pé na escola que já sofria todos os tipos de agressões.
Em seus tempos de faculdade o que antes era visto como um defeito em seu corpo passou a ser visto como charme pelas meninas do campus, foi quando ela começou a se soltar e gostar mais de si, contudo nada que é bom dura muito: Conforme os anos iam passando apelidos diferentes iam surgindo, pessoas diferentes, oportunidades diferentes, por vezes Celina tentou tirar sua própria vida por meio da overdose de remédios para o coração.
A lanterna que lhe guiou para longe das idas e vindas entre o conforto de ser aceita por uns e o preconceito e ira sem motivo de outros fora Adeline, a sua atual esposa.

• Por que entrou para a polícia?

Ela sempre achou ser uma profissão digna e lhe é muito interessante, logo decidiu que seria a sua profissão.

• Qual a sua função no departamento?

Ela faz parte do squad da tenente Cabello.

• Está ciente de que seu personagem pode morrer?

Sim.

• Favoritou?

Sim.

• Irá comentar?

Yess

• Algo a acrescentar?

Não!

Escutando: Let Me Love You - DJ Snake feat. Justin Bieber

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...