~fichas

fichas
Nome: Call me X.
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

★*•°ma city⋰˚☆


Postado

❀•*¨*•.¸¸*:・゚✧✧・゚:*•*¨*•.¸¸☼


*:・゚✧*:・゚✫
❝Eu gostaria de morrer com honra, mas vivendo da forma que vivo, honra é exatamente o que eu não tenho. Não me deram escolha.❞

Nome
Yoshikawa Hoshiko

Apelido
É chamada de Kaya pelos amigos (longa história, resumindo: uma garota jurava que o sobrenome de Hoshiko fosse YoshiKAYA, então o apelido ficou), mas seu "codinome" é Black Widow.

Idade
36 anos
❌ Nascida dia 08 de julho

Aparência
[ kim eunyoung cheetah ]



Personalidade
Sempre cautelosa e atenta para não acabar fodendo com a gangue inteira, Hoshiko é uma das "cabeças". Administra tudo completamente e tem sua própria forma de fazer as devedores pagarem: destruindo-os por dentro primeiro, para só depois torturá-los fisicamente. Não tem paciência com novatos audaciosos que querem desafiá-lá ou só encher o saco. Séria e quieta na maior parte do tempo, gostaria de voltar ao passado e não se envolver com tudo isso, mas segue seu lema: se você vai entrar na água, pule de uma vez. Sabe que tudo isso não é só uma brincadeira como alguns pensam e prefere cuidar da parte técnica, mas não tem medo de sujar as mãos, sendo que sua atividade predileta, em serviço, é seduzir homens (mais velhos e de preferência policiais) para matá-los e pegar o dinheiro, o que rendeu-a o codinome de Black Widow, ou seja, Viúva Negra.
Mentalmente forte e determinada, ou é do jeito de Hoshiko ou não é de jeito nenhum. Sem sua máscara de autoconfiança, se preocupa imensamente com seus companheiros. Com a perda de sua família, seu instinto maternal apenas aumentou. Cuida dos outros como uma mãe faria, tem feito isso desde sua entrada na gangue e assim conseguiu a confiança e afinidade de quase todos. Não é porque é envolvida com a máfia que deve ser umazinha qualquer e sem sentimento: sente, sim, muita falta dos filhos e do marido. Não costuma fazer piadinhas, mas ri das mais bobas e simples porque a lembram de Akira e Miyako, que riam das piadas que ela fazia.

História
Hoshiko sempre foi uma boa moça. Casou-se cedo, aos 20 anos, com um rapaz chamado Ume, a quem amava profundamente. Sabia que Ume não era um exemplo de boa pessoa; sabia o que o marido fazia, sabia que ele era de uma gangue, mas não se importava porque ela o amava, ele a amava também, e isso que era importante. Com 21 anos, teve filhos gêmeos, uma garotinha linda chamada Akira, mais velha por apenas 13 minutos, e um menino chamado Miyako. Eles viviam bem, Ume ganhava muito dinheiro e os sustentava, já que Hoshiko ficava em casa cuidando dos filhos. Depois de um tempo, as saídas de Ume para "resolver algumas coisas" ficaram cada vez mais frequentes. Ume estava devendo um homem e não tinha como pagar.
Quando Hoshiko tinha 25 anos, um certo dia acordou e teve uma surpresa: o homem a quem Ume devia havia matado seu marido e seus filhos; apenas não havia matado Hoshiko porque esta havia dormido na casa da mãe naquele dia. E Hoshiko matou o assassino de sua família com as próprias mãos. Não se pode envolver-se na máfia assim de repente, ainda mais matar um líder, e Hoshiko pagou um alto preço por isso. Foi obrigada a se associar com a gangue. Depois de uns anos, se acostumou, mas ainda assim se arrepende de ter feito o que fez. Faria qualquer coisa para não viver como vive hoje.

Opção sexual
Heterossexual (mas, por favor, gostaria que não colocasse um par para Hoshiko ou coisa do tipo)

Está ciente que eu irei escolher o lado do seu personagem de acordo com a personalidade dele(a)?
Sim.

Tá ligado que seu personagem pode morrer, né?
Claro.

Algo mais?
❌ Tem medo de cachorros.
❌ Fuma casualmente.
❌ Sua cor favorita é vermelho, e geralmente está com um batom vermelho forte ou com alguma peça de roupa desta cor.


❀•*¨*•.¸¸*:・゚✧✧・゚:*•*¨*•.¸¸☼


*:・゚✧*:・゚✫
❝Eu não vivo, eu sobrevivo, e espalhar as informações é meu modo de sobrevivência. Eu venho fazendo isso há anos, por que pararia agora?

Nome
Umetsu Chiharu
❌ É apenas coincidência, mas Chiharu acha engraçado o fato de que seu nome é geralmente usado por mulheres (Haru é um rapaz realmente afeminado, prefere se vestir como uma mulher e não vê problema nenhum nisto)

Apelido
Costumam chamá-lo apenas de Haru, principalmente os companheiros coreanos. Entretanto, seu "codinome" é C, o que será explicado mais tarde.

Idade
27 anos
❌ Nascido dia 13 de dezembro

Aparência
[meto]
Haru costuma mudar muito sua aparência, porque mesmo Tóquio tendo todo tipo de pessoa, suas roupas e maquiagens coloridas e extravagantes tornariam muito mais fácil reconhecê-lo, rastrear sua localização e coisas do tipo. Tem 11 piercings e um número ainda desconhecido de tatuagens. Apesar de estar sempre mudando de estilo, atualmente usa uma peruca azul comprida e roupas femininas no estilo lolita. Como não encontrei gifs de um bom tamanho para colocar, então preferi apesar deixar links de algumas imagens.
http://tinyurl.com/jaqv562 | http://tinyurl.com/gpx3flj | http://tinyurl.com/zt8xyqh

Personalidade
Haru é um filho da mãe, e a gangue inteira concorda. Se existe alguém mais falso que Chiharu, só pode ser o próprio Diabo, porque o rapaz conta mentiras deslavadas para se infiltrar em todo e qualquer lugar para coletar informações, o que o deu o codinome C, que serve para Chiharu, Chameleon e Crow (Camaleão e Corvo, respectivamente). Sabe tudo sobre todos, menos sobre si mesmo, ou pelo menos é o que parece, pois se recusa a dar qualquer informação sobre sua pessoa. Como informante da gangue, não é estúpido o suficiente para contar detalhes sobre sua vida; isso o tornaria vulnerável, e vulnerável é tudo o que ele não quer ser.
Na real, não se sabe nem se Umetsu Chiharu é realmente seu nome, mas como diz aquele ditado: vamo faze o q? É extremamente silencioso, mas com o estímulo necessário fala até demais. Apesar de tudo, sabe se calar quando necessário e guardar todos os segredos que sabe, mas claro, custa uma certa quantia para fechar sua boca. Gosta de ser invisível às vezes; parece ser difícil por conta de sua aparência extravagante, mas num lugar como Tóquio é mais do que comum ver alguém como ele pelas ruas. Não é muito de socializar, até porque ele não se envolveu com a máfia para fazer amiguinhos, mas tem contatos com pessoas de nível alto na gangue, até porque é uma peça chave para quase tudo. Seu passado permanece um mistério para todos. Está sempre sorrindo, mesmo estando triste, para animar seus "colegas" e fazê-los trabalhar melhor.
Gasta todo o dinheiro que consegue com moda, que é sua grande paixão, e tem o costume de ajudar os outros com as roupas, mesmo contra a vontade deles. Tem uma língua afiada e um humor mórbido que não é muito apreciado, mas solta umas pérolas que viram piada interna entre o grupo. Como entrou no mundo da máfia muito jovem, não era respeitado por ninguém, mas depois de tanto tempo fazendo isso se tornou como um ídolo para os novatos, os mais jovens. É bastante sensível mas não deixa isso transparecer, e frequentemente tem pesadelos com seu pai. Quando apaixonado coisa que acontece muito raramente pode ser bastante tímido e mais quieto que o comum, e a facilidade com que fica corado só fica mais evidente.

História
Chiharu é filho de pais muito conservadores, a família tradicional japonesa. De família extremamente religiosa, cresceu com várias regras rígidas. Horário de dormir? Sete da noite, no máximo. Sair com os amigos? Nem pensar. Amigos, na verdade, só os garotos da igreja, que seus pais escolhiam a dedo. Sexo antes do casamento? Seria deserdado. Só poderia beijar uma menina quando estivesse namorando com a mesma, e namorando para casar. Obviamente Haru nunca gostou desses costumes familiares, mas seguia-os. Até que, com 9 anos, começou a ser abusado sexualmente e verbalmente por seu pai, que na verdade não é o homem certinho e perfeito que faz parecer. Isso o marcou profundamente, até hoje Chiharu tem um certo medo de se aproximar muito de alguém. E tudo continuou até o aniversário de 15 anos de Chiharu: o menino passou 6 anos sofrendo, mas algumas horas antes do dia de sua festa, arrumou uma mala com as coisas mais necessárias (como algumas roupas e sua bombinha) e fugiu.
Claro, era um adolescente, não tinha para onde ir e, como seus pais era muitos ricos e influentes, denunciar seu pai seria impossível. Morou na rua por quase um ano quando percebeu que se juntar à uma gangue tornaria tudo mais fácil: teria uma certa liberdade, comida, um lugar para morar, além de dinheiro fácil. E foi assim que um Chiharu de 16 anos fez a merda de virar mafioso.

Opção sexual
Haru é pansexual.

Está ciente que eu irei escolher o lado do seu personagem de acordo com a personalidade dele(a)?
Sim.

Tá ligado que seu personagem pode morrer, né?
Claro, e se Haru morrer, que seja uma morte sangrenta.

Algo mais?
❌ É alérgico a salmão.
❌ Tem asma.
❌ Talvez eu faça um par pra ele, sei lá.
❌ Sua cor favorita é roxo.
❌ Apaixonado por pipoca doce.
❌ Tem uma enorme coleção de lentes, perucas, roupas (principalmente femininas) e etc.


❀•*¨*•.¸¸*:・゚✧✧・゚:*•*¨*•.¸¸☼


*:・゚✧*:・゚✫
❝Família é tudo pra mim, e vocês são minha família. Eu mataria pelo seu bem, mesmo sabendo que vocês não teriam problema em me matar.❞

Nome
Yao

Apelido
Ninguém sabe seu nome, apenas sabem seu nome de família, Yao, e é assim que seus companheiros o chamam. Apenas Yao.
❌ Seus superiores costumam chamá-lo de Jinx, que significa "algo ou alguém que traz má sorte, azar."

Idade
25
❌ Nascido dia 19 de janeiro

Aparência
[park jaebum jay park]



Personalidade
Yao é realmente bom demais para ser um gangster. Quer dizer, não que todos os gangsters sejam uns caras agressivos, mal-educados e que só pensam em mulheres — na verdade, Yao nem mesmo se interessa por mulheres — e drogas, e todos sabem que não é bem assim. Acontece que Yao não combina com esse tipo de coisa, de verdade. Tem muito mais jeito de quem mexe com animais do que de quem mexe com drogas (se bem que seus companheiros são quase animais selvagens). Apesar das tatuagens e tudo mais, é um amor de pessoa, o tipo de gente que você jura que conseguiria curar o câncer apenas com um sorriso. E Yao está sempre sorrindo, porque o que é bonito é pra se mostrar -qq.
É gentil até demais para um criminoso, e adora abraçar os outros ou ficar tocando nas pessoas enquanto conversa. Muito desastrado — uma vez cortou o dedo com um pote de margarina —, evitam dá-lo um trabalho muito importante por existir 50% de chance de que Yao foda tudo. Na maioria dos "trabalhos" em grupo, é Yao quem comete o pior erro que quase acaba com os planos, e é por isso que trabalha sozinho. Sua função, na verdade, é conseguir novos clientes. Yao frequenta várias boates e casas de festa — mesmo odiando tais lugares — para oferecer certos produtos, no caso drogas (não ousa provar drogas, sabe que elas só trazem prejuízos e quer manter sua vida perfeita do jeito que está). É o único serviço em que é eficiente, porque sua aparência despojada e corpo bonito chamam a atenção dos jovens que frequentam esse tipo de lugar.
Carinhoso e "caseiro", se pudesse passaria o dia no sofá assistindo filmes com alguém especial — que ele ainda não conheceu, mas vai que... Toda semana aparece com um gato de rua para cuidar (mas o animal dura pouco no novo lar, pois logo algum superior se encarrega de dar o gato para outra pessoa). Apesar de estar há 3 anos nesse meio, ainda é considerado um novato por não ser muito experiente, e está sempre acompanhado de um superior.
É um doce de pessoa, mas esse doce de pessoa pode te matar facilmente, porque Yao pode ser ruim em muitas coisas, mas definitivamente não é um covarde com medo de pegar numa arma. Tem vários trocadilhos e piadas na ponta da língua e usa-os sempre que pode. Brinca muito com o fato de que as garotas babam por ele, mas nenhuma delas faz seu tipo, e mesmo assim canta todas as garotas que passam por seu caminho apenas de brincadeira. Está sempre tentando melhorar e ganhar a confiança de seus superiores fazendo pratos elaborados, porque odeia ser tratado como um idiota.

História
Yao foi encomendado como uma mercadoria por um casal japonês. O garoto, nascido em Chongqing, tinha apenas 4 anos quando sua mãe ficou novamente grávida. Grávida. Isso significava apenas uma coisa: ou se livravam de Yao ou se livravam do futuro bebê. A pouca esperança de Yao só diminuiu quando descobriram que Fei, sua mãe, estava grávida de uma menina. Ao contrário de todos os chineses, eles sempre quiseram ter uma menina. Encontraram um casal japonês que queria uma criança, mas tinha preferências estranhas nas quais Yao surpreendentemente se encaixava. Tchau tchau, Yao.
Mesmo sendo tratado muito bem pelos novos pais, Yao nunca esqueceu da face sorridente de Fei enquanto um velho senhor buscava-o para levá-lo, clandestinamente, para o Japão. Cretina. Ele nunca iria se esquecer daquela cretina. Esperava que a criança maldita nem chegasse a nascer. Yao ganhou um nome japonês, documentos falsos e tudo mais, mas não se encaixava naquele ambiente de jeito nenhum. Ele amava seus novos pais. Eles o queriam, ao contrário dos antigos. Mas Yao abandonou-os. Quem é abandonado, aprende desde cedo a abandonar.
Ele havia crescido fascinado pela máfia chinesa. Se não podia se juntar à chinesa, por que não à japonesa? Ele sempre fora um idiota. Havia melhorado muito com o passar dos anos, mas ainda assim um idiota. Quando terminou o Ensino Médio, deu aos pais a desculpa de que iria morar com um amigo no outro canto do país. Adotou seu nome de família chinês, Yao. Não se lembrava de seu primeiro nome. Aos 22 anos, juntou-se a gangue mais poderosa de Tóquio, como ele mesmo gosta de chamar. Eles se tornaram sua nova família. De vez em quando ainda liga para os pais e os visita uma vez ao ano, fingindo trabalhar numa boate de Tóquio (o que não é uma total mentira). Mas eles já não são mais sua família.

Opção sexual
Homossexual

Está ciente que eu irei escolher o lado do seu personagem de acordo com a personalidade dele(a)?
Sim.

Tá ligado que seu personagem pode morrer, né?
Acontece, né? Fazer o que.

Algo mais?
❌ É um ótimo cozinheiro.
❌ Tem um gato de rua chamado Mochi, que não tem as patas traseiras e usa "cadeira de rodas" para se movimentar.
❌ Adora assistir filmes de terror e torná-los engraçados fazendo algumas piadas idiotas.
❌ Usa lentes para corrigir sua miopia.
❌ Sua cor favorita é azul marinho.
❌ Gostaria que Yao fosse da mesma gangue que Chiharu, já que criei o personagem especificamente pra fazer um parzinho com o Haru, mas se não tiver como, tudo okay.


❀•*¨*•.¸¸*:・゚✧✧・゚:*•*¨*•.¸¸☼


*:・゚✧*:・゚✫
Eu não preciso de remédio nenhum e não vou tomar porra nenhuma. Eu preciso é que parem de me encher o saco se não quiserem um tiro no meio da testa.❞

Nome
Yonebayashi Masaaki (mas em seus documentos falsos, é Iseri Yuzuru)

Apelido
Baymax. Yonebayashi, entendeu? YoneBAYashi.

Idade
24
❌ Nascido dia 04 de setembro

Aparência
[ hong siyoung giriboy ]




Personalidade
Masaaki é mentalmente instável. Embora pareça calmo e recatado, não tem muito autocontrole e, quando "explode" é melhor sair de perto (mas parece que mesmo após o incidente na boate, que será explicado depois, algumas pessoas não aprenderam). É um tanto controverso, pois em minuto pode estar tentando se matar e no outro, tentando TE matar. Masaaki tenta seu melhor para não se irritar, e faz isso se afastando das outras pessoas até demais. Odeia seus remédios com todas as forças e nega que tem problemas sérios, muitas vezes tem de ser forçado a tomá-los. Como usa substâncias que, em tratamento, não deveria usar, pode ser muito sentimental, principalmente nos dias sem medicação.
Não é difícil encontrá-lo sentado num canto, agarrando os joelhos e chorando incontrolavelmente ou olhando para o teto sem vontade de fazer nada, mas realmente, não é sua culpa. Odeia se fazer de coitadinho, se fazer de vítima, por isso, mesmo se recusando a aceitar a depressão (porque não é algo fácil de engolir), trabalha muito para superar e ser mais controlado. Masaaki tem basicamente três humores: irritado, triste e indiferente. Constantemente tendo pensamentos suicidas, mantêm-se longe de objetos letais, a menos que esteja em serviço, é claro. Não é muito fácil fazê-lo sorrir, mas caso consiga, será um dos sorrisos mais doces que verá em sua vida, tenho certeza.

História
Assim que chegou à maioridade, Masaaki começou a trabalhar numa boate de strip-tease. Algumas vezes já se apresentou no local, mas trabalhava como bartender. Certa noite, no fim de seu turno, estava voltando para casa quando viu uma das strippers, que também fazia o caminho de casa, ser perseguida por um homem aparentemente bêbado, e logo percebeu as intenções dele. Se envolveu numa briga com ele e um amigo mas perdeu o controle e acabou matando os dois no calor do momento, na frente da stripper. Chocada, ela apenas o disse que não se importaria com o homem e que Masaaki não precisava ter feito aquilo. Você já imagina a raiva dele. Depois, foi punido pelo dono da boate, já que os homens que matou eram clientes importantes. Jurou manter o segredo e esconder os cadáveres, desde que Masaaki fizesse alguns programas, já que muitas pessoas desejavam o bartender bonitinho da boate.
E assim Masaaki o fez. Ele não teve problemas em matar pessoas que não eram dignas de viver, sinceramente, mas ser usado apenas como um objeto realmente o marcou. Ele se sentia sujo, imundo, principalmente depois de um certo cliente extremamente bruto que estuprou-o. Tentou suicídio por overdose, mas felizmente (ou infelizmente) foi levado a um hospital a tempo. Foi diagnosticado com depressão e estresse pós-traumático (ocasionados pela prostituição forçada) e ficou internado por um ano num hospital psiquiátrico. Seu chefe ameaçou revelar seu segredo e demiti-lo, pois, nas suas próprias palavras, "não contrataria um bastardo com problemas mentais". A situação de Masaaki só piorou e o rapaz, na época com 22, chegou a ter alucinações com homens com os quais já dormiu na boate. Revoltado, pagou um assassino de aluguel para tirar seu chefe do mapa. Apaixonado pelo rapaz (que foi preso um tempo depois), acabou se envolvendo com as pessoas erradas e assim entrou na máfia, com 23 anos, trabalhando principalmente como assassino de aluguel também.

Opção sexual
é viadão mesm
Homossexual

Algo mais?
❌ Usa vários óculos, mas só como acessório, pois sua visão é perfeita.
❌ Já foi preso por lesão corporal de natureza grave, mas por ser réu primário, apenas pagou a fiança e saiu da cadeia.
❌ Costumava amar a cor branca, mas agora, por lembrar-lhe hospitais, prefere preto.
❌ Adora doces, de qualquer de tipo.
❌ Gosta muito das músicas da Lana Del Rey, mas não gosta/odeia a cantora.
❌ Tem medo de agulhas.
❌ Fuma e bebe casualmente e usa drogas leves de vez em quando.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...