Ficha ''A Idade das Trevas''


Postado

I See

× Gênero; Feminino
× Opção Sexual; Heterossexual
× Nome; Bertha Tremere
× Aniversário e Idade; 10/05, 21 anos

× Como vós acha que será o reinado de Angelus; Bertha acha que as bruxas sempre serão caçadas, independente de quem estiver no reinado. Então, parece péssimo para ela.

× Classe e como atua nela: Bruxa. Aproveita-se do contato com o sangue que sua segunda profissão lhe proporciona para realizar suas magias de sangue, embora também realize outros tipos de magias. Procura outras bruxas para unir forças e compartilhar sabedoria.

Profissão: (x) Barbeira-cirurgiã; (x) Bruxaria;

× Aparência descrita, e se puder, com link; http://1.bp.blogspot.com/-mTR1h42lmWs/UWz9PyLQ0LI/AAAAAAAAAj4/EHcJSO0DW_Q/s1600/peinado+rizado.jpg

× Características físicas; Cabelos pretos e cacheados, até o meio das costas. Grandes olhos verdes, sobrancelhas levemente arqueadas. Nariz longo e fino. Boca pequena, lábios nem finos e nem grossos. Pele levemente amarelada. 1,62 de altura, quadris largos, cintura fina, seios médios.

× Vestes;
Corriqueira: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/236x/07/56/f9/0756f91290e1bb7a6b3d9d217164b8fb.jpg
Formal: http://img.costumecraze.com/images/vendors/incharacter/1002-Gothic-Vampire-Costume-large.gif
Trabalho: https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/236x/a0/d3/26/a0d326ec28fc399ed1c219465f5398d4.jpg

× História; Bertha nasceu em uma parte pobre e violenta de um reino qualquer. Em sua casa também testemunhava violência por parte de seu pai, Conrad, quando batia em sua mãe, Mildred, pelos motivos mais ridículos. Por volta de seus 5 anos, em um dia que seu pai foi trabalhar como lenhador, lembrou-se de ouvir da mãe que ele não voltaria para casa, e essas foram suas últimas palavras.

Conrad foi morto por um urso. Aquilo trouxe enorme satisfação para Mildred, que mais tarde mudou-se com a filha e passou a trabalhar como aia no castelo de Asgard. Durante sua jornada Bertha brincava com as princesas, e quando terminava ambas voltavam para casa.

Apesar da felicidade aparente da mãe, ela, por algum motivo, não possuía mais língua. Não falava mais e para comer precisava fazer algumas improvisações. Isto a deixou desnutrida.

Uma vez, aos seus 7 anos de idade, Bertha viu alguém que supostamente não poderia, no pátio do castelo. Era uma bruxa bastante velha, que mantinha-se invisível para as pessoas normais. Espantou-se com o fato de que aquela menina podia vê-la, pois isso queria dizer que ela tinha potencial para se tornar uma bruxa que poderia sucedê-la.

A velha, chamada Melika, começou a treiná-la no que sabia, que era a feitiçaria a partir de sacrifícios alheios. Era preciso que alguém sacrificasse um item importante para o feitiço ocorrer. Mas após algumas aulas, a garota simplesmente passou a usar a energia da natureza para conjurar magias, e com o passar do tempo já usava a magia de sangue. Aos 13 anos, tomou como preferência usar sua própria energia nos feitiços.

Nesse meio tempo, Bertha passou a desconfiar de que sua mãe havia pedido ajuda a Melika para matar seu pai, e deu sua língua a ela para realizar algum feitiço que fizesse um urso aparecer e matá-lo. E a velha bruxa ficou sem ver sua ex-aluna a partir dessas suspeitas.

A jovem bruxa sabia como descobrir: perguntando a sua mãe. E para fazer isso, tentaria um novo tipo de feitiço: o de criação. Ela treinou por meses criar uma língua para Mildred, e conseguiu, além de ter confirmado suas suspeitas.

Bertha voltou à casa de Melika para lhe perguntar se ela sabia do parentesco dela e de Mildred. A velha respondeu que suspeitava, mas não queria que a garota descobrisse por medo do que poderia acontecer. Algo realmente terrível poderia acontecer, mas a ex-aluna a perdoou por ter sido sincera e por tê-la iniciado como bruxa.

Mildred passou a ser considerada uma mulher abençoada pelo povo, por ter ganhado uma língua ''graças a Deus''. Bertha começou a se misturar com a sociedade, adquirindo a profissão de barbeira-cirurgiã. O sangue que ela extraía com as sanguessugas era usado em magias de sangue, amaldiçoando pessoas aleatórias somente para testes. Mas a bruxa passou a demonstrar certo prazer com isso, e tornou-se algo corriqueiro, que perdura até os dias de hoje.

× Como vive no reino; Bertha é adepta da política de boa vizinhança: cumprimenta e fala com todas as pessoas, e as ajuda sempre que pode. Entretanto, não se importa de verdade com elas. Acha que são todas fracas e manipuláveis até uma ou outra conseguir seu respeito, e quem sabe, sua empatia. Ela é quase uma psicopata, porém ama e cuida de sua mãe e zela por todas as bruxas.
Cuida dos feridos e enfermos com as técnicas rudimentares de sua época. Gosta de vê-los agonizando durante o tratamento.
Nas horas vagas assiste torneios e duelos, ouve os bardos e trovadores nas praças, faz caminhadas em bosques, aprimora e pratica suas magias.

× Personalidade; Além de algumas coisas mencionadas acima, Bertha é muito curiosa e investigativa. Observa bastante tudo ao seu redor e pode se distrair facilmente em seus pensamentos. Não fala muito, quase não acha graça de piadas, a não ser que sejam bem inteligentes.


× Talentos; Magia de sangue
× Hobbies; Feitiçaria, escrever tudo o que sabe sobre bruxaria. Literatura filosófica e científica.
× Qualidades; Inteligência, ceticismo, curiosidade em aprender, mantém a calma em situações extremas.

× Defeitos; Muito desconfiada das intenções de qualquer humano não-bruxo. Apesar de muito jovem, acha que seu talento pode superar rapidamente a sabedoria de quem é mais experiente. É difícil saber quando ela finge que gosta de alguém ou quando gosta de verdade.

× Gostos: Interesse em tudo que é voltado para a magia. Chuvas intensas. Comer carne vermelha. A cor vermelha. Gatos pardos, mas nunca teve um. Casas de pedra. Queria morar em uma torre com sua mãe afastada do reino, mas não seria uma atitude inteligente se afastar da sociedade. O pouco de literatura filosófica e científica da época.

× Desgostos; Casas de madeira, pois lembram seu pai e sua profissão de lenhador. Violência pela violência. Religiões, pois para Bertha não fazem sentido. Fanáticos. Literatura bíblica e romântica. ''Depravação'' sexual.

× Pontos Fortes; Raciocínio lógico acima de tudo. Perfeccionista.
× Pontos Fracos; Acha que é superior aos humanos em tudo por causa da magia.
× Habilidades; Lê e escreve pois as vezes observava príncipes terem aulas de escrita e leitura com os escribas. Fazia isso escondida.

× Inabilidades: Resistência física, força física, baixa velocidade.
× O que faria: O que fosse necessário para sua própria proteção.
× O que não faria: Demonstrações calorosas de afeto, escândalos.
× Manias: Apoiar a cabeça sobre a mão quando está pensando.
× Medos, traumas ou fobias: Medo de um dia todas as bruxas morrerem.

× Família: Sua mãe, Mildred, 44 anos de idade. Ambas são muito unidas, e Bertha demonstra sua afeição através de atitudes. Mildred tem cabelos cacheados e grisalhos, é esguia e um pouco pálida. Olhos verdes.

× Gostaria de: Que Bertha tenha grande importância em uma revolta de bruxas.
(x) Par: Deixo por sua conta.

× Boa ou má: Aos olhos da sociedade aparenta ser boa, mas seu egocentrismo é um grande defeito. Em uma escala de bondade de 0 a 10 eu colocaria 4.

× De 0 a 10, o quanto valoriza as pessoas a sua volta: 3. Sobrenaturais: 8 Essa é uma classificação geral, incluindo somente quem ela não conhece a ponto de formar uma opinião. Para quem ela conhece e convive, notas individuais.

× Mataria? Sim, preferindo não usar a magia em caso de assassinato a sangue frio. Em um duelo usaria sua magia.

× Morreria por alguém? Não.
× Poderá morrer: Prefiro que não.

× Segredos: Se masturba. Cospe no túmulo do pai. Uma vez o filho do moleiro a viu conjurar uma magia. Ela cortou sua língua fora e a deu de presente para Melika. No fundo ela sonha com um marido ideal, mas ele não existe para Bertha.

× Curiosidade (opcional): É virgem em todos os sentidos; sua mãe quer muito ter netos; Quase todos os dias se masturba, pensando somente em si mesma; Acha que a infidelidade conjugal deve ter a mesma punição para os dois gêneros; Bertha concorda com a igreja a respeito dos sete pecados, e hipocritamente acha que nunca pecou na vida.

× Objetivo: Quer que os fracos (humanos) sirvam os fortes (bruxas) um dia.
× Está ciente que seu personagem me pertence e eu posso fazer o que quiser a ela? Sim.
× Caso seja necessário, poderei mudar algo nela? Claro.
× Algo a mais? Preencher essa ficha toda foi um pesadelo! Haha
× Em até uma semana após cada atualização da história estarei lendo e comentando os capítulos.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...