~Foxanil

Foxanil
Yo
Nome: Marion
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Soul War


Postado



Palavra-chave: Hentia

Nome completo: Apollo Rymes

Idade: 19 anos

Aparência:

Apollo possui dezenove anos, porém ele possui uma aparência jovial, muitas vezes confundido com pré-adolescentes de 14/15 anos. Ele é baixo, caso queira o irritar é só o chamar de baixinho, tampinha etc. Tem 1,64m de comprimento e todo o seu corpo é proporcional ao seu tamanho, menos a cabeça, um pouco grande, mas nada exagerado. Apesar da aparência infantil, Apollo tem um rosto bem bonito. Seus olhos são grandes em um tom azulado intenso, que deixa qualquer um petrificado com tamanha beleza. Sua pele é muito alva e entra em contraste com seus cabelos escuros como a noite. Suas bochechas têm um leve toque rosado, elas são grandes e boas de apertar, mas ele odeia quando alguém o toca sem permissão. Seu nariz é um pouco largo perto das narinas e levemente arrebitado. Sua boca é fina e rosada. É magro, não possui músculos.

-Representado por: Asa Butterfield
Obs: Ele usa óculos

Classe: Alquimista.


Armas:
Ele usa uma varinha que ele mesmo criou. Ela contém varias pedras mágicas que a deixam mais poderosa:


Além da varinha, ele sempre anda com pedras mágicas e poções em seu casaco ou em sua bolsa. Nunca se sabe quando vai precisar utilizar uma poção ou usar as pedras para alquimias:


História:
Apollo nasceu em uma vila simples e pobre. Sua família não tem uma história fácil. Seu avô paterno era um grande alquimista mas morreu na guerra contra os humanos. Como recompensa pela sua bravura, um lorde de Hentia prometeu aos Rymes uma grande fortuna se eles revelassem os segredos das poções que seu avô fazia. Contudo, seu pai não sabia onde estavam as receitas das poções e negou revelar ao lorde. Esse ficou com muita raiva e contratou ladrões para revirar a casa que antes sua família vivia. Nessa época, a mãe de Apollo estava grávida dele e quando encontrou a casa todo bagunçada e suas poucas riquezas roubas entrou em choque.A família Rymes então ficou cada vez mais endividada, pois não tinham mais dinheiro para pagar os impostos e tiveram que mudar para uma vila mais pobre.

Quando Apollo nasceu, seu pai sentiu um grande orgulho e ao mesmo tempo raiva do lorde por não poder dar a seu filho uma vida digna. Então ele jurou vingança e que ia recuperar de qualquer forma o dinheiro roubado. Dois anos depois, o mais velho saiu em uma jornada para realizar sua vingança e nunca mais voltou. Ele deixou para trás, sua mulher grávida de gêmeos e seu filho mais velho, que só possuía dois anos. Os quatro viveram durante anos de uma forma precária e difícil.

Quando Apollo tinha 8 anos, estava passeando por sua vila com sua mãe e encontrou um alquimista fazendo feitiços e contando histórias. Ele ficou encantado pelo o que vira e sua mãe então prometera comprar um livro para ele de aniversário. Contudo, a mulher não tinha dinheiro para comprar um livro caro como aquele. Triste porque iria decepcionar Apollo, ela revirou nos baús e achou um velho livro de seu ex-marido e o presenteou. Apollo ficou muito feliz e começou a ler o livro assim que ganhou. Porém, assim que abriu o livro ele teve uma surpresa: o livro era falso, estava com as paginas todas cortadas e dentro delas tinha um pequeno diário. Ao abrir o diário ele descobriu que era de seu avô e nele contava todas suas aventuras e explicava os segredos dele, desde suas poções até como conseguiu êxito como um grande alquimista.

Assim que descobriu que ele era parente de um grande alquimista, descobriu dentro de si a magia. Quando terminou de ler o diário descobriu o que queria fazer de sua vida, ele seria igual seu avô. Ele então começou a testar suas próprias receitas. Sempre que podia, ia na biblioteca e estudava sobre a alquimia e feitiços. Quando fez 16 anos, achou que estava na hora de sair de sua casa, mas prometeu a sua mãe que não a abandonaria como seu pai fez. Apollo foi para uma grande vila e trabalhou em uma taverna durante dois anos. Lá ele conheceu uma mulher mais velha chamada Alma que se tornou uma grande amiga. Foi ela que ajudou ele a abrir sua loja de poções quando ele tinha dezoito anos. Desde então sua loja é bem sucedida e famosa. Em um ano Apollo ganhou dinheiro o suficiente para enviar para sua família e ter uma vida boa.

Família:
Pai: Benjamin Rymes.
Idade: 45 anos.
Relação: Tinha uma boa relação com sua família. Amava eles e faria de tudo para proteger-los. Saiu de casa quando seu filho tinha dois anos, por isso Apollo nunca teve grande afeto pelo mais velho. Não se sabe se Benjamin esta morto ou se abandou a família.

Mãe:Aisha Rymes.
Idade: 43 anos
Relação: Aisha é uma mulher bondosa, desde o desaparecimento de seu marido fez de tudo para proteger e cuidar de seus três filhos. Dava aula para eles e trabalhava em lugares precários que davam pouco dinheiro. Mesmo assim, ela sempre amou muito seus filhos. Sua família foi tudo o que restou a ela e por isso quando viu que Apollo tinha um grande futuro como Alquimista sentiu orgulho e não o impediu ele em momento algum.

Irmãos: Emma e Horto Rymes.
Idade: Os dois possuem 16 anos.
Relação: Eles vêem em Apollo uma figura paterna, desde pequeno ele ajudou sua mãe a cuidar dos gêmeos e por isso sentem uma grande afeição pelo irmão mais velho. Sentem muita saudade dele, pois desde quando ele saiu de casa, nunca conseguiu visitar sua família.

Personalidade:
Apollo é muito agitado e ansioso, não consegue ficar parado esperando algo. Apesar disso, ele ama lugares calmos, acha que são os melhores para trabalhar com suas criações e odeia ser interrompido. É uma pessoa simpática, fazer amizade com ele é algo simples e fácil. Porém, é bem desconfiado e se alguém fizer algo que o magoe ou que deixe ele com antipatia, vai ser difícil voltar com a amizade. Muito falador, gosta de se expressar. Apesar da simpatia, caso alguém o maltrate ou diga coisas ruins, ele não vai deixar barato. Sempre tem uma resposta na ponta da língua. Tem dentro de si o espírito aventureiro, mas nunca teve oportunidade se sair por ai explorando o mundo. Do tipo que se encanta fácil e aprecia coisas simples, como o barulho da chuva ou o cheiro das flores. É bem educado e preza pela educação. Nunca teve um mentor, mas é bem inteligente, durante toda sua vida aprendeu a maior parte do que sabe sozinho. Super protetor se ama alguém vai proteger essa pessoa com a própria vida. Não é de mentir, mas acha que às vezes é necessário. Simples, valoriza tudo o que tem, mesmo depois de ter conseguido um bom dinheiro com a loja, não é de esbanjar e nem de comprar mais do que o necessário. É engraçado e espontâneo, consegue contagiar as pessoas ao seu redor. Ele tem toque de limpeza, odeia lugares bagunçados e sempre mantém seus pertences nos lugares certos. É bem otimista, sempre imagina que mesmos as piores coisas terão resultados melhores com o tempo. Sua memória é ótima, consegue guardar detalhes e conversas que outros teriam esquecido com facilidade. Não gosta de chamar atenção, prefere manter-se discreto, mas acha que isso é uma lei de Murphy para si. Sua vontade de passar despercebido muitas vezes é contrariada por confusões causadas sem a intenção. Ele é muito estabanado e sua ansiedade às vezes não o permite ter noção de seus movimentos e ações. Seu lado impulsivo muitas vezes sobressai ao calculista.

Gostos e desgostos:
Gosta:
• Ler
• Estudar
• Lugares Calmos
• Organização
• Musica
• Tortas de maçã (principalmente a da sua mãe)
• Tocar flauta
• Animais. Seu preferido é o Lobo.
• Criar poções
• Do desconhecido


Desgosta:
• Pessoas muito barulhentas
• Desorganização
• Que interrompam seus estudos
• De carne (Ele é vegetariano)
• Calor
• Sopas
• Pobreza
• Corrupção
• Guerras


Como se sente em relação a Hentia?
Acha que é um lugar belo, cheio de maravilhas e segredos. O desconhecido para ele sempre foi uma tentação, mas nunca teve tempo para explorar o lugar. Viveu boa parte de sua vida no meio da pobreza e acha que até as coisas mais belas tem uma parte podre que deve ser combatida. Deseja um dia ter a oportunidade de combater esse lado triste e obscuro de Hentia.

Como se sente em relação ao mundo moderno, ou seja, ao restante do planeta Terra?
Como sempre viveu em uma região empobrecida, preocupou-se sua vida inteira com sua situação em Hentia, por isso nunca parou para imaginar como seria o resto do planeta ou sua vida nele. Acha que deve ser um lugar interessante de visitar e que também deve ser bonito.

Caso for um ser mágico, como se sente em relação aos humanos hentianos? E aos humanos normais?
Ele não tem uma opinião formada a respeito de nenhum dos dois. Não é a favor da guerra, acha que todos têm lados bons e ruins. Claro que ele tende mais para o lado dos humanos hentianos, afinal eles também possuem sangue de sua espécie.

Orientação sexual: Homossexual.


Quer par? Se sim, como quer que seja a relação entre os dois?
Sim!! Se tiver outro homi que seja Homossexual junta ele com o Apollo sz. Não tenho ideia de como eu quero a relação entre os dois. Caso não se incomode você pode decidir essa parte. Surpreenda-me!


Alguma mania ou vício?
Ele tem mania de ajeitar os óculos quando está nervoso, mas não no sentido de irritado e sim no sentido de ansioso, envergonhado etc.


Traumas e medos:
Não possui traumas.
Tem medo do escuro e de lugares fechados.


Quer acrescentar algo?
Sua Loja:









Palavra-chave: Hentia

Nome completo: Alma Harp
- Apelidos: Ela prefere ser chamada de Harp, só deixa os mais íntimos a chamarem de Alma ou Al.

Idade: 23 anos

Aparência:

Alma tem a pele branca em um tom levemente bronzeado. Seus cabelos são longos, ondulados e pretos. Seus olhos, incrivelmente escuros, são grandes e esbeltos. Seus cílios são cheios naturalmente. Seu nariz é proporcional ao seu rosto e se não fosse pela pinta que possui no canto esquerdo em cima de sua boca, ele seria sua parte favorita. Sua boca é fina e delineada, quando sorri ela da lugar a dentes brancos e alinhados. Sua estatura é mediana, tem 1,74m. Seu corpo é magro, tem algumas gordurinhas, mas nada que a deixe preocupada ou que se sinta mal. Possui seios cheios e redondos, ela sente-se muito à vontade com seu corpo, não mudaria nada.

Representada por: Emeraude Toubia

Classe: Templários

Armas:
Ela usa uma espada curvada, um estilo diferente, mas tem mais agilidade com esse estilo. Carrega sua espada em um cinto especial na sua cintura. Nela a umas escrituras gravadas que nunca descobriu o que é, pois é em outra língua (se for interessante a você e para história você pode decidir um significado. Caso não queira, ai não precisa)


Escudo (ela sempre anda com ele em suas costas):

Armadura:


História:
Alma nasceu em uma família muito tradicional de Humanos-Hentianos. Nasceu em um berço de ouro, em um lugar cheio de regras e deveres. Os homens, durante gerações foram abençoados pelo poder divino e por isso a família Black é reconhecida por ter templários famosos. As mulheres, no entanto, serviam apenas para adular seus maridos e cuidar do lar. Deveriam todas ficar de cabeça abaixada na presença de seus esposos e apenas levantar o olhar quando fosse permitido. Desde pequena Alma foi criada com regras rígidas, mas nunca foi de obedecer e sempre causava muitas confusões que resultavam em noites de castigos.

Ela cresceu vendo seu irmão mais velho treinando e achava que era injusto não poder treinar. Quando tinha 13 anos, insistiu ao seu pai que também fora abençoada e que deveria treinar. Ele caçoou e desprezou a menina naquela noite e de tanto chorar desistiu por um tempo de lutar. Aos 14 anos, seu irmão foi escalado para o palácio real como um dos templários reais e sentiu dentro de si uma enorme inveja. Não era justo que apenas ele pudesse lutar e novamente insistiu muito ao pai para treinar. Nessa noite, Alma apanhou muito dele, para aprender a não levantar a voz e desrespeitar os mais velhos.

Pouco tempo depois de seu irmão sair de casa sua família recebeu uma carta dizendo que ele sofrera um acidente e que veio a falecer. Chocados com a noticia de que o primogênito havia morrido, não tinham como continuar com a linhagem dos Black e decidiram que Alma deveria assumir o lugar de seu antigo irmão. Com raiva por estar colocando o nome de sua família no comando de uma mulher, o pai dela fez com que ela tivesse um treinamento muito pesado, para que a mesma desistisse. Porém, Alma nunca desistiu. Passou noites acordada treinando e criara uma resistência e força excepcional. Seus mestres viram muito potencial na menina e contaram para o senhor da casa que ela superaria seu filho mais velho. Não acreditando no que ouviu, ele enviou Alma aos 17 anos para participar de uma seleção para saber se podia virar uma templária real.

Alma ficou muito feliz, achava que o pai finalmente percebera seu potencial e que estava sentindo orgulho da filha. Quando ela chegou a seleção, recebeu muitos olhares tortos e ouvira comentários preconceituosos e ofensas obscuras. Sentiu-se muito humilhada, apesar de também ter outras mulheres no teste, e acabou fugindo. Ao voltar para sua casa, descobriu que sua mãe estava grávida e quando contou que fugiu do teste, seu pai falou que ela era a vergonha da família e que nunca havia recebido o poder divino. Em choque, foi expulsa de sua casa e novamente humilhada. Prometeu a si mesma que seria uma excelente Templária. Não acreditou nas palavras do mais velho, ela sentia dentro de si o poder. Antes de sair de sua casa, ela roubou uma espada e uma grande quantidade de dinheiro.

Passou dos 17 aos 21 vivendo na rua, fazendo trabalho para hentianos ricos e poderosos. Usando sua força pelo dinheiro e para sua sobrevivência. Ela tirou o Black de seu nome e passou a se chamar de Harp. Quando conseguiu dinheiro suficiente, comprou uma armadura preta e por isso ela é conhecida como a Black Templar. É bem temida e admirada pelas pessoas. Vive viajando em missões para os mais ricos, mas sempre que consegue faz uma boa ação, por isso é reconhecida em uma visão de heroína. Ela sempre anda com a duvida de se está fazendo a coisa certa e as vezes não se sente uma Templária. Ela ainda espera um dia, batalhar para um bem maior e provar para sua família seu verdadeiro poder.

Família:
Pai: Rau Black
Idade: 58 anos
Relação: Nunca teve uma relação boa com Alma, achava que ela era um desastre e que só servia para sujar o nome de sua família. Quando seu filho mais velho morreu, depositou toda sua raiva e frustração na menina.

Mãe: Lora Black
Idade: 43 anos
Relação: Nunca conversou muito com sua mãe. A mulher seguia firmemente as regras do marido.

Irmão: Afons Black
Morto.

Personalidade:
Alma é o sarcasmo em pessoa. Usa e desfruta dele e da ironia. Sempre esbanjando um sorriso torto no rosto. Ama fazer piadas que zombam e de caçoar das pessoas. Não liga pra opiniões e muito menos segue padrões e regras. Na verdade, quebrar regras é o que mais faz. Odeia ser ridicularizada como templária por ser mulher. Sabe que a maioria é homem, mas treina e tem orgulho de ser uma. Por viver do modo que vive, tem muitas manias masculinas, mas no fundo ela ainda é feminina. Afinal, acha que essas denominações são desnecessárias e que ela deve agir da forma que quiser. Odeia padrões estéticos. Porém, é uma mulher extremamente bela e sente-se feliz quando é elogiada, mas por ser muito orgulhosa ela fingirá desfeita ou simplesmente irá se gabar. Ama cerveja e sente-se irritada quando passa muito tempo sem tomar um copo bem cheio e gelado. Muitas vezes passa dos limites e acaba bêbada. É muito grossa e não liga de dar respostas afiadas e de mau gosto. Ofendê-la é um perigo, quando fica muito irritada não hesita em usar sua força para mostrar ‘’quem realmente manda’’. Apesar do mau humor, é uma mulher engraçada e espontânea. Gosta de se divertir e de viver o momento. Acha que a qualquer instante pode perder sua liberdade ou sua vida. Apesar de toda revolta e baderna, Alma é uma pessoa com muita compaixão, ama ajudar os mais pobres e os indefesos. Quando acha necessário, usa sua força para proteger e sempre que consegue se sente mais leve. Apesar dos roubos e de trabalhar pelo dinheiro, quando faz a coisa certa é quando fica feliz e pensa que está exercendo sua função como templária Apesar de demonstrar rigidez, força e bravura, é uma pessoa mole por dentro. É difícil você a ver chorando, mas caso isso aconteça com certeza irá se vingar. Não se apega fácil as pessoas, possui poucos amigos – já que vive viajando– mas quando gosta de alguém, valoriza a amizade ou o amor, e com certeza sempre que puder irá visitar a pessoa. Mente muito, vive contando histórias falsas ou êxitos que não existiram. Faz isso sem necessidade, pois sua história – apesar da adolescência trágica – é de puro heroísmo e que serviria de inspiração para muitas pessoas. Só que ela não gosta de contar coisas pessoais ou falar muito a respeito de si, por isso acaba inventando histórias falsas. É uma pessoa um pouco perdida, sempre que pensa em seu passado fica triste. Ela tem medo de ter feito as escolhas erradas e de se arrepender. Espera um dia ser reconhecida novamente por sua família, mesmo negando, ela sente falta de seus parentes. Sua vida é uma confusão, mas gosta de sua liberdade e de suas aventuras.

Gostos e desgostos:
Gosta:
 Cerveja
 Doces
 Brigas
 Do ar livre
 Aventuras
 Lutar
 Dinheiro
 Perfumes
 Jóias
 Da sua armadura preta

Desgosta:
 Frio
 Pessoas folgadas
 Cozinhar
 Ler
 Fedor
 Ordens
 Insetos


Como se sente em relação a Hentia?
Sente-se minúscula. Pensa que o lugar é muito grande, com muitas coisas a serem exploradas e descobertas, por isso a inferioridade ao lugar. Além disso, acha um lugar belo e misterioso, com seus segredos. Ela não gosta dessa divisão em Hentia em humano, humano-hentiano e seres mágicos. Gostaria que todos vivessem em paz e harmonia, sem esse conflito interno e externo com o resto do mundo.

Como se sente em relação ao mundo moderno, ou seja, ao restante do planeta Terra?
Acha que são terras inferiores, mas não nega certo interesse em conhecer o resto do planeta. Imagina se as histórias que espalham a respeito do lugar são verdadeiras ou simplesmente boatos.

Caso for um humano hentiano, como se sente em relação aos humanos normais? E aos seres mágicos?
Já teve contato tanto com humanos normais e seres mágicos. Não possui um pensamento generalizado sobre os povos. Pensa que existe pessoas iguais e diferentes em todo o mundo e que não pode julgá-los por atos de um ou dois seres. Já encontrou tanto seres mágicos, assim como humanos hentianos e humanos desprezíveis, que utilizam o dinheiro e poder para causar medo, já trabalhou para pessoa assim. Mas em suas jornadas também viu muita bondade e gentileza.

Orientação sexual: Bissexual


Quer par? Se sim, como quer que seja a relação entre os dois?
Sim, assim como o Apollo, caso não se importe, você pode decidir essa parte.

Alguma mania ou vício?
Viciada em cerveja
Mania de roer as unhas e de estralar os dedos


Traumas e medos:
Trauma do dia que foi expulsa de sua casa
Tem medo de se afogar e de estar fazendo a coisa errada


Quer acrescentar algo?
Não sei se essa história que eu criei – de que homens são a maioria dos templários e por isso é difícil uma mulher se tornar uma- é como você imaginou essa classe. Caso não for, você pode ficar livre para adaptar a história dela, conforme você pensou. Ai, nesse caso, pode ser mais uma coisa de família mesmo.


Relação e história entre a Alma e o Apollo:


Apollo, quando mudou de vila, começou a trabalhar em uma taverna. Alma, como gosta muito de festas e de cerveja, estava de viagem e resolveu ir se embebedar no lugar que ele trabalhava. A vila em Apollo passou a morar é conhecida por passar muitos viajantes, já que é um centro comercial no meio de rotas e estradas. Por esse mesmo motivo é bem comum Alma passar algumas noites nela, descansando e comprando o necessário para seguir com suas missões. Nesse tempo, os dois acabaram criando uma amizade, já que Harp sempre ia ao mesmo lugar tomar chope e cerveja. Ela que criou o apelido indesejado em Apollo, vive chamando-o de ‘’baixinho’’ ‘’tampinha’’, apenas para ver o menor se irritar.

Ele passava noites ouvindo a mais velha contar suas histórias para os homens que também frequentavam o lugar, mas ao longo do tempo começou a perceber diferenças nos fatos e viu que tudo não passava de invenções da mulher. Sempre ria muito de seus casos e sempre dava palpites. Um dia, contou seu sonho de abrir sua própria loja na vila e vender poções. Ele sabia que não seria o melhor Alquimista do mundo, mas queria tentar ser conhecido nessa área, pelo menos na parte das poções, já que puxara seu avô nesse requisito. Também contou, que se tivesse seu próprio negocio, poderia controlar seu tempo para treinar feitiços e melhorar.

Alma ficou bem tocada com a história de sua família e com seu sonho. Ela gostava do garoto, via ele como um irmão e por isso resolveu ajudá-lo. Ela comprou um pequeno estabelecimento na vila comercial e disse que o dinheiro que ele havia juntado era para comprar os materiais para sua loja. Muito agradecido, prometeu-a que sempre que quisesse ela poderia passar na loja para comprar poções com preços mais baratos.

Os dois continuam bem amigos, cada um com sua forma de ganhar dinheiro e um ajudando o outro. Sempre que Alma vai a vila ela passa para visitá-lo.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...