Mundo de Eva


Postado



Toda história tem um início e como na maioria das histórias fantásticas, que tal começar pelo começo? Talvez ficasse bom com um típico: "Era uma vez...", mas vamos ao princípio mesmo de tudo...



Não se sabe exatamente como o universo surgiu, mas alguns teorizam que uma explosão cósmica espalhou infinitos mundos na imensidão da Grande Escuridão, então uma raça de seres poderosos surgiu para trazer estabilidade a esses vários mundos recém nascidos, os moldando com formas de vida maravilhosas e terríveis, assegurando um futuro seguro para os seres que seguissem seus passos, outros apenas vagavam pelo universo criando mundos e os destruindo a seu bel prazer.

Embora as origens exatas do universo caótico permaneçam incertas, lendas falam que no início, antes mesmo do tempo existir, quando tudo era só escuridão em meio a vastidão, uma única entidade toda poderosa apareceu dos cantos distantes do cosmo chamada Eva, fascinada com o globo cheio de cristais de elementos, porém sem vida e logo foi moldando a esfera, que era este mundo com os fragmentos de cristais de essências depositandos nele, dando-lhes forma conforme sua vontade, força e desejo por perfeição.

Imergindo do vasto oceano da sua própria criação, formou-os continentes, neles se elevaram imponentes montanhas e lindos rios profundos passaram a correr por todos os extensos pedaços de terra, como veias dentro de um corpo, o verde das florestas e planícies tomaram conta das terras como espelho de sua juventude, tudo partindo de um plano, criar ordem através do Caos, batizando-o com seu próprio nome: Eva.

Depois de dar formas ao mundo, Eva começou as vidas de seus habitantes, esculpindo seres a sua própria semelhança, dotados de uma quantidade surpreendente de poder, alguns ligados às áreas mais altas da criação, como o céu, estes evoluindo e se transformaram em seres celestiais ou divinos, outros que também eram muito fortes ficaram ligados as essências moldadas na superfície da Terra e nas águas profundas, criando os Deuses no que viria a ser o marco das antigas civilizações.

Com a união da maioria destas criaturas, foi que surgiu o Panteão. Eva os incumbiu de proteger e trazer vida a aquele novo mundo, porém a medida que alguns de seus "filhos" seguiam povoando o próspero planeta com criaturas fantásticas, uns seres celestiais para cuidar e proteger a todos, já outros deram vida a monstros para destruir e conquistar, foi percebido as falhas em alguns de sua prole. Embora muitos fossem fortes de corpo e mente, além de dotados com virtudes, alguns possuíam formas brutais e agressivas. Tendo dado a todos poder e conhecimento, não sabia que tais bênçãos acabariam por favorecer em meio as suas crias divinas, ambições, dúvidas, insatisfação, crescente desrespeito e até mesmo o questionamento e negação de sua autoridade. Alguns se rebelaram e começaram uma guerra entre si, os de natureza bondosa e os natureza agressiva, ganhando cada vez mais contraste e prolongando-se por décadas. Os de natureza bondosa se nomearam Aesir e os de natureza mais agressiva e buscavam poder eram os Vanir.

Enquanto isso, a medida que a luta aumentava Eva se tornava deprimida com sua obra falhada, enfraquecida caiu em sono profundo (de seus sonhos surgiu a matéria prima usada pelos Deuses para fazer os Faes), por sua ligação com tudo que criará, mas antes, em vão fez os Dragões com pedaços de seu próprio espírito, cada qual um dos guardiões de cada elemento da natureza existente no planeta e ela esperava que essas criaturas poderosas vinhessem ajudá-lá a governar, porém em um ato de arrogância e blasfêmia, com um só golpe acabou por ter ceifada a vida ja frágil vida da Deusa.

Os dragões, com sua inteligência tão grande quanto os seus poderosos corpos, nomearam o Dragão Platinado Bahamut como o Rei dos Dragões, por sua natureza celestial e seu tamanho e força imensuráveis, ele sendo o único capaz combinar os elementos em seu corpo para gerar uma explosão de fusão nuclear, em um ataque mágico não elemental de energia primordial poderoso. Juntos os guardiões Dragões baniram os responsáveis pela morte de sua criadora para o subterrâneo e lá assassinos da Deusa mãe permaneceram por um bom tempo, se alimentando da total escuridão e do ódio que sentiam.

O céu escureceu, um eclipse ocorreu, a terra tremeu e todos os seres vivos do mundo sentiram as consequência do pecado cometido. Após a sua morte, sua alma atormentada foi rasgada pela metade, dividida em duas em duas partes, o mundo de Eva tornando-se vulnerável e desequilibrado, os vários deuses guerreando pela supremacia sobre os poucos habitantes que a sorte permiteu serem sobreviventes. Os dois clans de Deuses realizavam sacrifícios e batalhas, faziam tratados e trocavam reféns, a guerra perdurando muitos anos deixando feridas profundas, até que os conflitos baixaram. As cicatrizes deixadas por eras de guerras tornaram seus povos seres desconfiados, mesmo aqueles nascidos após a grande guerra buscavam se tornar mais fortes entre o céu e a terra, alguns desejavam o poder supremo para proteger seu povo, outros, para dominá-los, dividindos em heróis e algozes.

Quanto à deusa Eva, seu corpo desapareceu com sua morte e sua alma permaneceu dividida e dormente, do seu sangue nascendo a raça dos os humanos de tão curtas vidas e sua única lágrima antes de dar o último suspiro virou uma semente, que ao ser plantada pelos dragões com a força de sua magia, tornando-se uma imensa árvore (Yggdrasil) a absorver o resto de força deixada pela Deusa, conectando-se com a natureza regulando seu avanço e sua evolução no mundo. Os anos se passaram e novas energias preencheram os restos de seu espírito dividido. Anos seguiram e o mundo continuou a crescer prosperando, assim como os dois poderes dos pedaços do espírito de Eva lentamente tomavam forma, desenvolvendo poderes e criarando ego e consciência, separados em pura luz e escura trevas.

Os dois clans de Divindades, Aesir (Os com a natureza mais ligada a seguir os ensinamentos de Eva e proteger a vida no planeta) e os Vanir ( Os com desejo de poder e domínio sobre os mais fracos), foram separados pelo poder dos dragões por centenas de anos antes de esconderem-se permanentemente, mas como os Deuses, os povos sobreviventes prosperaram diante da adversidade em seus territórios espalhados pelos continentes em todo o mundo em busca de supremacia, mais uma vez o ódio e ressentimento se encontraram, e o passado veio à tona, as raças invadiram a terra uma da outra, os conflitos forjaram alianças que gerou dois grupos distintos, divididos em "Federação" e "União", em uma luta constante com incontáveis vidas perdidas para ambos os lados.

Em uma noite estrelada, o chão tremeu e tempestades monstruosas rasgaram o céu, chamas vermelhas choveram dos céus, ocorrendo o segundo eclipse sobrenatural, que marcou a entrada de vida nova em Eva. A Deusa criadora dividida renasceu na forma de dois novos seres de igual grande poder, Aldora a Deusa da Luz e Pandora a senhora das Trevas. E estes dois seres marcaram o novo início de tudo que sabemos hoje. Os deuses deram uma trégua às guerras, pois temeram o surgimento dessas duas deusas, no entanto as batalhas ainda se espalhavam sobre os continentes, entre as diferentes raças e seus idéias.

A "Federação" protetores dos fracos e inocentes estava sobre o olhar benevolente da deusa da luz e os Aesir, assim como a "União", que já tinham as "bênçãos" dos Vanir, com seu desejo por poder passou a adorar a sedutora deusa da escuridão. A paz em Eva estava distante, cada lado se indificando com cada uma das Deusas poderosas, continuando a criar conflitos sem conseguirem entrar em um acordo, além de vários monstros espalhados por todo mundo, nesse meio tempo devido ao poder causado pelo aparecimento das duas divindades nascidas de Eva quando as terras racharam-se, de dentro sairam os Deuses exilados que uma vez foram lançados às profundezas, haviam suportado o desespero e raiva de suas maldições, evoluindo em poderosas criaturas que eram a própria encarnação do mal, sedentos por vingança, transformandos em demônios, ainda na companhia de um Dragão de cinco cabeças, criado a partir de alguns pequenos pedaços dos Dragões que conseguiram coletar no último confronto e muita magia, chamado Tiamat, estes ganhando a afeição da Deusa obscura.

Os demônios invadiram o palácio onde os deuses viviam, uma feroz batalha se seguindo e numerosos servos dos Deuses e Demônios foram destruídos ou desapareceram, todos os dias havendo trovões e relâmpagos, como fortes forças colidindo violentamente no céu, os seres vivos na terra tremendo ao observarem a terrível luta nas alturas. O conflito destruiu a maior cidade do mundo, inúmeras raças foram esmagadas, enormes buracos surgiram sobre a superfície da da terra e em outras partes o solo se tornou estéril, ainda com imensas ondas a destruir reinos inteiros, como a magia levantou várias ilhas no ar, quase todos os seres vivos sofrendo por causa das forças da luz e trevas.

A luta entre eles levou anos e parecia destinada a continuar para sempre, no entanto, se a guerra continuasse, o mundo deixaria de existir e todos as coisas vivas seriam aniquiladas, porém eventualmente a balança gradualmente foi inclinado para um lado. Apesar de sofrerem muitos ferimentos os Vanir e Aldora tiveram a ajuda dos Dragões e outras divindades que eram consideradas neutras e até alguns arrogantes Vanir menos agressivos, que como eles tinham poderes fortes e destruíram muitos demônios. Após um tempo os demônios continuaram lutando, apesar de profundamente feridos e sua fadiga, mas seus exércitos foram exterminados e parecia que a guerra chegou ao fim com a derrota dos que tinham se tornado os novos queridinhos da poderosa Pandora. Os Lordes infernais e o que restou de seu exército demoníaco fugiram para a terra, para escapar e os deuses tentaram os eliminar, mas devido ao seu próprio enfraquecimento e ferimentos, tudo que puderam fazer era os olhar recuar e partirem. Para abrigar aquelas novas criaturas poderosas Pandora criou o inferno, que se tornou o domínio deles.

O mundo teve que mais uma vez se recuperar do confronto entre eles e Aldora e Pandora concordaram em não mais se mostrarem para as criaturas no planeta e se recolheram, para agora usar sua influência para orquestrar os deuses e outras criaturas poderosas, usando os seres vivos como suas peças de xadrez neste imenso tabuleiro que é o mundo, no entanto raramente interferiam com os acontecimentos em Eva.

O mundo se recupera até hoje dos conflitos divinos, no entanto as raças cresceram, apesar da quase extinção de algumas e outras surgiram, muitas se estabeleceram, prosperaram e evoluíram, moldando de alguma forma o ambiente a sua volta às suas vontades, com conhecimento e magia, até estabelecendo uma tênue paz.

Nesse mundo fantástico da fantasia, as raças passaram coexistem onde a magia convive com a tecnologia, no entanto os povos, em suas maioria por serem antigos, carregam o forte conceito de permanecer com a sua cultura do começo dos tempos. As raças não estão só ligadas à valores estéticos, cada uma tem suas vantagens e limitações.

]Protera - Capital de Mindigard - Maior Reino Humano/ Evaniriano - Dias atuais[

Depois de longos dias de caminhada em uma trilha quase apagada na floresta, após atravessar rios e riachos, vislumbrar belos lagos, clareiras e pedras, sentindo aquela velha sensação de existirem olhos em nossas nucas, em todo o percurso e possível encontrar uma estrada bem feita de pedras passando entre as vilas agrícolas protegidas em suas extremidades por torres gigantescas cheia de arqueiros e alguns feiticeiros, repletas de soldados a fazer patrulha por elas, vigiando-as e suas proximidades, com grandes plantações e pastos.

Prosseguindo, ao longe já se pode enxergar alguns poucos vestígios de torres com arquitetura refinada que lembram as élficas , disputando os céus com os cumes mais altos das árvores. Seguindo mais um pouco nessa caminhada naquela direção, torres de prédios existentes na cidade já podiam ser notados, assim como os navios voadores e outras criaturas no ar, mais algumas passadas e dava agora para enxergar o gigantesco muro que envolve a cidade, cheio de soldados com seus arcos e outras armas apontadas, para quem ousar se aproximar sem permissão. Sendo um lugar que mistura armas e magias, possui como os elfos, seus lendários Arqueiros Arcanos, que são famosos por carregarem suas flechas com magias, criando um poder devastado. Uma única flecha desses arqueiros podem acabar com a vida de vários inimigos em um só ataque.

Mindigard é o maior reino humano existente sobre a face do planeta, localizado no final da floresta e subindo um montanha, que dá em uma cadeia de montanhas com um lago ao fundo dela que passa por está região montanhosa e desagua não muito longe no mar. O Reino humano é neutro, tendo aliança com os reinos vizinhos de outras raças, sendo a maioria élfica e se tornou um ponto de comércio, diplomacia e política para várias raças, assim aceitando os visitantes calorosamente, porém com cautela e vigilância. Atravessando os gigantes portões depois de passar pela revista da guarda, já é possível ouvir as belas melodias das ocarinas ou violões que os bardos tocam, quase sempre estão para alegrar os corações de todos, ou suas vozes contam histórias de feitos incríveis, que fazem os corações se encherem do espírito de aventura.

Quase toda a população residente de Mindigard é composta por humanos e raças élficas, sendo o resto por outras das mais variadas. É possível notar o poder deste reino humano mágico, pelo o grande numero de animais místicos que se pode encontrar pelas ruas da cidade, sendo utilizados pela guarda. Está cidade incrível possuía lindas construções, com cores e formas delicadas que se mesclam ao misto de antigo e moderno, formando uma visão privilegiada, de uma certa forma parecendo que o local aprendeu a crescer junto com a natureza, respeitando e protegendo a vida.

Não muito longe da entreda está um dos quartéis e o centro de treinamento, onde são abrigados e formados os novos guardas Reais. Os soldados estão sempre aprendendo a se defender e aprimorando suas habilidades de combate, tanto com armas como com magias. Seus professores do centro em sua maioria comandam as tropas e os melhores dentre eles os exércitos do reino e boatos falam que o melhor dentre eles está a procura de um sucessor digno de aprender suas técnicas e se tornar possuidor de um grande poder e conhecimento.

Andando pelas ruas da cidade, onde guardas circulam pelas ruas em alerta, parecendo ter pelo menos um em cada uma delas (pois a maioria delas os levam ao castelo) é impossível não notar as vendas comercias com artigos dos mais variados, dez de porções e elixires à armaduras, armas e escudos, jóias ou tecidos dos mais fáceis de se encantar, só encontrados nas grandes cidades do mundo.

Existe entre as vendas, um lugar muito procurado, onde as armas e armaduras são forjadas com os melhores minerais e as melhores técnicas, sendo feitas sobre a medida exata, com perfeição típica dos melhores formadoresanões, pela mão do comerciante desta raça, chamado de "Boromir", em sua loja de nome "Blacksmith Alta Forja". Para os aventureiros em busca de variadas pistolas ou outras armas de fogo, diversos tipos de armaduras, escudos ou armas branca, a pequena mais adulta Lola, de uma raça de seres que são pequenos e lembram juvenis humanos, gosta de fazer acordos dos mais variados, então não se engane com seu rosto infantil, pois ela já viveu pelo menos uma centena de anos, aceitando como pagamento o bom ouro e jóias, ou lhe enviando em lugares que você pode não voltar com vida.

Porções, elixires e venenos raros só são encontrados dentro de uma venda feita em uma árvore antiga, onde as pedras e madeira existentes foram moldadas por magia. Os fracos raros foram feitos pelas mãos habilidosas de um elfo silvano druida, de nome Alberich.

Em vários pontos da cidade existem joalherias de ótima qualidade, porém uma se destaca, pela qualidade, acabamento detalhes e todo o resto que torna suas mercadorias em perfeitas obras. Não podemos deixar de conhecer as jóias e itens mágicos elficos, vendidos e confeccionados na venda do eldarin "Serguei". Como se não bastasse a sua beleza e de suas atendentes elfas, a venda "Elantrys" possui as as mais belas e refinadas jóias élficas, que aumentam e emolduram qualquer beleza existente, com certeza agradando a reis e rainhas, ainda podendo comprar algumas jóias mágicas ou amaldiçoadas, dependendo da sua sorte.

Nas tavenas existem tanto o serviço de bebidas alcoólicas (que não oferecido nas estalagens), como comida para gostos variados, além de hospedagem. Existe entre estás tavernas, uma que se destaca por seu serviço único, a Blood Moon, por ser possuidora de um grande mural repleto de cartazes há oferecer serviços de todas as partes do mundo aos que por sua quantia oferecida, se arriscarem a tentar realiza-los, o dono do estabelecimentosendo um misterioso humano, que comanda uma guilda de mesmo nome. Outra forma de aventureiros conseguirem trabalhos de forma específica, com direito a companheiros treinados, é se juntar a uma das guildas locais, de acordo com sua profissão ou habilidades.

Em meio aos diferentes prédios desta grande cidade, existe uma construção antiga com encantos de proteção gravados em suas pilastras, sendo onde se encontra a renomada Escola de Mágica de Mindigard. Bem nesta mesma construção, localizada entre as três torres distintas feitas com mármore branco, bem no centro uma grande árvore que atravessa o teto e parece tocar o céu, está a Biblioteca Mágica Primordial, com livrose pergaminhos mágicos e outros documentos com relatos de outros tempos, recheados com uma infinidade de conhecimentos de raças muito antigas e a herança de suas magias, Na "Biblioteca Mágica do Reino de Mindigard" existe um guardião de todo seu poder e conhecimento, uma poderosa alta elfa, muito dedicada ao seu trabalho, possuidora de uma beleza rara, que se chamada "Prymera" e está sempre disposta a ajudar qualquer um que tenha alguma duvida, dependendo do que deseja lá o visitante, não negando conhecimento a ninguém. Magias antigas, magias novas, livros com as linhagens mais antigas, tratados e acordos de paz entre reinos, uma infinidade de conhecimentos a disposição de quem consiga ler o dialeto antigo e talvez até perdido, entre seus papéis.

Construído em comemoração ao aniversário de fundação da cidade, bem perto do palácio se pode encontrar o Coliseu, onde são organizados torneios para entreter o povo e os visitantes. Os participantes podem se escrever em várias modalidades e receber uma boa soma em dinheiro se ganharem em sua categoria ou viver bem ganhando o campeão de Mindigard, como também pode morrer tentando.

Se por acaso você se desviar da "rota de turismo" tradicional do reino e acabar chegando aos becos escuros da cidade, quase no limite da saída, um pouco isolado das torres de vigia poderá acabar encontrado um lugar um pouco sombrio da cidade. Poucos são os guardas lá existentes que parecem se importar ou fingem não ver nada errado, com um pouco de sorte (ou azar) e possível encontra os negócios escusos, que acontecem na cidade.

Um prédio luxuoso recheado das mais belas prostitutas se esconde naquelas ruas perigosas, chamado "Vênus", onde a proprietária Drow "Kali" é tão bonita quanto perigosa.

Para os mais "puritanos", o mercado escravista legalizado, porém escondido, não é bem visto, por isso mantém seus negócios escondidos. Pessoas presas por grandes crimes ou dívidas, até prisioneiros de guerra são leiloados para aqueles que tem o preço pedido a pagar.

A rua que leva ao porto cheio dos Airships locais e estrangeiros só possui pontos comerciais dos mais variados, mas grandes negócios também são feitos na "Baía dos Anjos", onde os navios voadores também são de gêneros e tamanhos variados.

Finalmente no castelo do rei, depois deste "pequeno tour" pela cidade, passando por alguns pontos de destaque, você encontra no seu campo de visão o castelo gigantesco. Ao passar pelos portões de aço e algumas dezenas de guardas, você chegara ao jardim, um lugar maravilhoso, que tem sua beleza quebrada ao se avistar o imponente castelo gigantesco a sua frente, com cinco torres vigiadas vinte e quatro horas, cada uma delas possuindo um símbolo mágico, sendo interligadas por corredores suspensos. Passando pelos portões de madeira entalhada da frente, estará dentro do castelo, atravessando um longo tapete vermelho, notará que o lugar está cheio de guardas e servos circulando na maioria dos cômodos, trabalhando na cozinha, arrumando os quartos de hospedes ou as suítes pertencentes a nobreza, vigiando a sala dos tesouros ou as masmorras, até mesmo quando chega ao salão principal, onde está localizado os dois tronos de ouro, trabalhados com belíssimo refinamento, onde devem sentar apenas o Rei e a Rainha.

Como em todos os lugares, os empregados do castelo sussurram boatos e segredos por seus cômodos, mas um fala sobre o primeiro Rei, que mandou construir este castelo, em como ele encontrou uma maneira de chegar até os deuses e conseguir a sabedoria e poder para governar o reino. Dizem que por centenas de anos os reis deste reino conhecem um caminho secreto no castelo que os leva para o plano celestial dos deuses Aesir. Os boatos dizem que o caminho é feito através dos sete pilares do castelo, usando um encanto mágico e o sangue real para ativar o portal, que uma vez aberto, a única coisa que impede de chegar até o plano divino é um guardião, que vencido em um desafio é concedido um desejo pelos deuses


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...