RPG - Draconianos


Postado

RPG - Draconianos

]Draconianos[


O mito da criação dos Draconianos fala sobre que após sua amada criadora divina ter morrido, muitos Dragões ficaram tristes e ao mesmo tempo se encheram de fúria contra aqueles causadores desta desgraça e após conseguir aprisionar estás divindades, alguns voltaram seus olhos para as crianças nascidas do sangue derramado de sua criadora. Existia aqueles dragões que não aceitaram os humanos como algo bom nascido de sua mãe divina e os via como criaturas inferiores, dignas de serem apenas comandas como um bem, mas mesmo assim ainda andavam entre eles disfarçados. Após um tempo os observando o surpreendente desenvolvimento desta espécie de tão curta vida e suas muitas habilidades, apesar da inicial fragilidade, os Dragões primeiro tiveram uma admiração por sua capacidade de começar como escravos ou bens de outras raças, evoluírem para reis em diversas partes do mundo e então se tornarem um exemplo de evolução. Alguns Dragões usaram de seu poder para adquirir uma forma humana e assim andavam entre os humanos, estudando-os ou interferindo nos destinos daqueles que achavam dignos de sua graça, no entanto teve aqueles que desenvolveram mais que uma simples admiração, nascendo o desejo de se acasalar com eles e os que se apaixonaram, gerando frutos das uniões carnais entre eles, no entanto teve aqueles que foram ao provarem do prazer sairam a experimentar essa experiência com outras raça e para manter o juramento feito entre eles de manter sua existência oculta, os filhos deste enlace foram levados para as ilhas mais altas no céu, onde assim os filhos deles se cruzaram entre si até gerar está nova linhagem e deram origem a está raça de sangue poderosamente mágico, o que fez gerar cobiça de outras raças para usá-los como matéria prima de encantamentos, o que explica um pouco de sua aversão pelo lado arcano e sua paixão pela luta.

Dragões são criaturas poderosas e majestosas, de incrível virilidade, capazes de assumir formas humanas ou semi humana para acasalar com membros de outras raças, ou andarem entre os povos sem serem notados. Devido a potência de seu sangue, seus filhos são meio dragões. Os frutos gerandos deste primeiro enlace foi que originou a raça draconiana, seres que herdam parte do poder elemental dos grandes répteis alados, além de algumas características físicas. Os draconianos lutam incessantemente contra seus oponentes, são ótimos aliados, os motivadores dentro de um grupo de aventureiros e grandes líderes com propósitos claros. Costumam ser muito atraentes e suas habilidades arcanas e físicas maiores que a média normal.

Cada linhagem de Dragão afeta os meio dragões de forma diferentes, física e piscicologicamente, sendo que cada uma possui poderes e fraquezas próprias, como uma espécie de maldição seguem um código de honra ou possuem alguma insanidade. Características visuais nessa raça peculiar são as asas retrateis draconianas nas costas e calda, a desproporção bruta de massa corporal alguns entre os machos e fêmeas desta espécie com chifres curvados e lindamente modelados no alto da cabeça, a capacidade de transformar sua pele em escamas que oferecem uma armadura natural, olhos reptilianos de pupilas verticais e alguns dentes caninos afiados, além das garras retrateis.

Esses híbridos com maioria de viris criaturas do sexo masculino, apesar de sua aptidão para o arcanismo, preferem muito mais mais o metal-gélido de uma arma que as delicadas artes da mágica, impetuosamente tomando a frente em um combate, sendo capazes de voar sem se cansar em curtas distâncias, movem-se sem impedimento algum em um campo de batalha. Dotados de poderes únicos, diferentes linhagens de descendentes de dragões apresentam algumas habilidades em comum, como invulnerabilidade a um tipo de elemento, mas não ataques mágicos deste elemento, sopro do dragão que lança chamas, telepatia, vôo, facilidade em conjurar magia.

Seu comportamento se asemelha ao dos humanos, podendo viver em diferentes locais e regiões como eles. Os draconianos estão divididos em clans, que seguem os padrões do grosso sangue de sua linhagem divina que corre em suas veias, liderados pelos membros mais velhos, que como os elfos não apresentam sinais aparentes de sua idade além da perca da coloração dos pêlos por seu corpo e seu cabelo, pois também são imortais. A maioria deste povo preferem não gerar filhos com outros espécimes, acreditando que isso enfraqueceria ainda mais o poder existe em sua linhagem, os casamentos sendo geralmente um acordo selado entre famílias ou no caso da geração de sentimentos entre indivíduos desta espécie, deve ser alguém considerado digno pelo clã.

Os clãs mais conhecidos são os Xaela, que levam a vida solitárias escondidos por trás dos picos das montanhas, amantes da liberdade percorrem grandes distâncias dentro dos limites de suas terras caçando, coletando itens e guerreando, já os Raen, que abraçam uma vida tranquila e solitário em sua morada flutuante chamada Alandra, ao contrário da maioria nômade e avessa ao contato com outras raças, estabeleceram moradas, fazendas e o comércio com outras raças, porém como seus antepassados, raramente um emerge em aventuras em reinos longes de sua ilha entre as nuvens, existe ainda o clã mais poderoso que os dois primeiros, um poder na linhagem dos Dragões de elementos mais obscuros, os Au Ra, que vivem escondidos e isolados em um lugar entre uma cadeia de montanhas, que só os de sua espécie sabem encontrar. Avessos a qualquer interferência em suas leis e costumes, ainda acreditam que tem o dever de manter sua linhagem pura com enlaces ou acasalamentos só com indivíduos do próprio clã, como nos outros clans, sendo mais que bem visto a poligâmia existente entre eles, no entanto, pela pouca quantidade de fêmeas neste clã, não acham problemas em negociarem com os Xaela e adquirem fêmeas para seus haréns com fêmeas de outras raças, não considerando algo errado, dez que não haja filhos gerados pelos acasalamentos contínuos, no entanto existe um clã de maioria feminina, que dizem ser descendentes de elementos opostos, mas comparados a dragões de essência divina, vivendo protegidos em uma cidade mágica flutuante escondida por encantamentos ricamente tecidos, no entanto pouco se sabe sobre sua existência ou se é apenas uma lenda, no entanto alguns dizem que estes draconianos trabalhar lado a lado com seres alados, para manter a paz no mundo.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...