RPG - Faes


Postado

RPG - Faes

]Faes[


Os Faes sempre causaram um especial fascínio entre os humanos, que buscam descrever seus domínios como um lugar mágico que tem um misterioso encanto, de cativadora beleza, júbilo e inspiração, todavia seus domínios devem ser penetrado com extrema cautela, pois não são exatamente como o pintam...

Rezam as lendas que o povo feérico surgiu de uma parte dos Elfos. Em uma era muito distante eles eram apenas um, mas alguns começaram a ganhar novas habilidades, e novas formas, surgindo asas para alguns, enquanto outros permaneciam apenas com pequenas alterações, tais como orelhas pontudas coloridas ou olhos diferentes, habilidades se tornando a cada geração mais distintas, até que houve a separação entre os que um dia foram chamados de iguais. O porte elegante, atlético e esbelto continuou a fazer parte das duas raças, mas os Faes desenvolveram poderes mágicos que se tornaram bastante característicos, sem falar nas asas e certa diferença em suas orelhas pontudas das élficas.

São os Faes de fato dotadas de magia tão potente e beleza tão fascinante quanto a dos elfos, sendo difícil distinguir o rosto masculino de um feminino, se relacionando muito bem com a espécie élfica.

Em uma versão mais aceita pela maior parte dos integrantes da raça feérica é a de que os Faes surgiram da pura magia da natureza, dos sonhos da Deusa Eva, que caída enfraquecida no jardim dos Deuses inconscientemente os fez como guardiãs dos elementos. A mãe natureza, precisava de protetores que comandassem os elementos, mantendo-os em equilíbrio, tirando de seu próprio poder, aqueles que dariam origem à nação feérica, que fizeram de Yggdrasil a sua morada.

Por serem filhos da mãe natureza, os Faes foram dotados de características próprias, os diferenciando perante os outros seres mágicos, como as asas na maioria, que são o que mais chamam a atenção, em alguns são grandes, em outros pequenas, algumas asas coloridas, outras quase invisíveis, mas ambas possuem uma grande força, capaz de manter os corpos feéricos no ar por longos períodos de tempo.

Os Faes tem elegância nata e são seres agraciados por uma beleza que encanta, adorando usar sua beleza feérica para seduzirem, são muito inteligentes, de temperamento geralmente muito forte, com grande força mágica, primam por boas conversas e por belas festas, realizado uma grandiosa a cada nova estação, ou para outros eventos.

São muito raras as fadas que não desenvolveram suas asas feéricas, e a maioria faz parte da raça dos Sidhe, que são poderosos controladores dos elementos da natureza, com corpos predominantemente magros e longilíneos, assumem um tamanho entre 1,49m a 1,90m, com tonalidades de pele e cabelos bastante variáveis e diversificados, podendo ser tanto de tons comuns aos humanos, quanto aos tons mais exóticos e brilhantes nos cabelos, geralmente as suas cores ficando em concordância com o elemento mágico do Fae, as orelhas sendo algumas vezes iguais às humanas, mas muitas vezes pontudas como as de um elfo, tornando ainda mais bela a figura feérica ou em casos menos comuns semelhantes às humanas. A personalidade também na maioria dos casos é influenciada pelo elemento que mais se destaca em seu poder mágico.

Os Faes evoluíram no passar do tempo, aprendendo a se esconder entre os humanos, entretanto a maioria convive em grupos afastados e protegidos por poderosas magias.

Para aquelas que decidiram viver entre os humanos, o poder de disfarce tornou-se de grande importância, assim assumindo a forma humana, algo que escolhido só uma única vez, pois cada Fae tem a possibilidade de escolher uma forma humana para si e nenhuma terá a mesma aparência de outras de sua raça. Nessa forma o Fae dificilmente se torna reconhecido como um ser feérico, pois não apresenta asas nem orelhas pontudas, mas seus poderes mágicos lhe acompanham, porém ainda assim é necessário cuidado.

Apesar de tantos anos e anos de convivência, para se manter seguro da à ambição e sede de conhecimento que acompanha a natureza humana é importante esconder sua essência feérica, os poderes psiquismo e invocação.

Faes surgem do relacionamento de fadas de ambos os sexos, apesar da maioria desta raça ser geralmente matriarcal ser feminina, surgem de suas crisálidas parecendo com bebês humanos, desenvolvendo assim até o décimo terceiro aniversário, passando a apresentar os poderes e suas características feéricas, uma ocasião onde ocorre uma festa muito importante para qualquer Fae. É muito raro um Fae não herdar os poderes de seus pais, principalmente se esses forem do mesmo elemento, entretanto em alguns casos existe grandes misturas genéticas de elementos, neste caso se tornando impossível saber qual será o elemento do pequeno Fae,esperando-se o décimo terceiro aniversário, onde o seu poder se manifestam para só então começar o treinamento.

Após o "Despertar", cada Fae tem um ritmo próprio de desenvolvimento, mas algumas características surgem quase que uniformemente, além do desenvolvimento do poder (Que depende exclusivamente do Fae treinar e aperfeiçoá-lo), tais como as orelhas ficando pontudas, mudanças nos tons de olho, pele e os cabelos, o surgimento das asas até o décimo oitavo aniversário.

Não se pode dizer com certeza quanto tempo um Fae vive, mas seu tempo de vida corre de forma distinta dos humanos após o décimo terceiro aniversário, algumas possuindo até mais de cinco mil anos, o tempo de existência e experiência geralmente também sendo equivalente ao poder, dependendo de sua idade um Fae pode fazer coisas incríveis, que talvez nem a mais criativa imaginação humana possa pensar, porém isso não isenta os Faes mais adiantadas de continuarem seu aprendizado, pois nunca param a busca por novos conhecimentos, técnicas, feitiços ou maneiras de se tornar mais unidos ao seu elemento, compreendendo-o em sua plenitude. Com o passar dos anos, também tornando-se capazes de aprender a dominar não apenas seu elemento, mas também a utilizar os outros, claro que não conseguirão executar magias avançadas, todavia quanto mais desenvolvida for um Fae, mais poderes se apresentam para que possa apreendê-los.

Durante a mudança de Fae de uma forma humana comum para a feérica, alguns desenvolvem primeiro que outras suas características rapidamente, já outras vão ganhando aos poucos de forma demorada, tendo ainda àqueles que não desenvolvem por completo, não apresentando em sua maioria asas e nunca apresentando uma distinção de qual é o seu principal elemento. Não sabendo qual é o seu elemento, recebem treinamento em todos os elementos primordiais, mas não são tão hábeis quanto uma que já definiu seu elemento.

Fae tidos como sem elementos são geralmente responsáveis por cuidar da história de seu povo, doa tomos mágicos que registram desde o surgimento do primeiro Fae, e dá própria magia até os tempos atuais, sendo historiadoras que gastam seu tempo estudando os antigos escritos, pesquisando e criando novas magias.

Todo Fae possue dons muito incomuns para os seres humanos, mas comuns entre os feéricos, independente do seu elemento, começando a se manifestar ainda quando são crianças, os de linhagem mais nobre tem dons psíquico e de invocação, no entanto todas as fadas são vulneráveis a certos elementos encontrados na natureza.

Entre as fadas ainda existe um seleto grupo de linhagem poderosa, que é a elite, os Sidhe, ou seja a nobreza entre as fadas, entre eles o rei Oberon e a rainha Titânia. Os líderes faéricos evoluíram para reis, guerreiros assumiram a forma de cavaleiros e as terras faéricas se transformaram em feudos e protetorados. A nobreza está dividida em duas Cortes, a Seelie ( Governam no verão e primavera, comandada pela Rainha Titânia ) e Unseelie ( Governam no outono e inverno, comanda pelo Rei Oberon), simbolizando morte e renascimento, crescimento e fenecimento. Diferentemente do que pode se imaginar, não existe um lado e mal entre eles, é apenas uma questão de afinidade. Ainda que todos eles sejam criaturas duais, na corte Unseelie tem as criaturas mais cruéis, apesar dos Seelie que são considerados os bons, também terem os seus, mesmo que seu código tradicional os façam ser guiados pelos virtudes do amor e honra. Do ponto de vista da Corte, apenas um dos lados, Seelie ou Unseelie, comanda a personalidade de um indivíduo, dependendo da Corte que estes abraçam, filosófica e existencialmente, o que dita qual lado de sua personalidade, composta de luz e sombra, eles favorecem. A união de um Fae com uma corte nuca é óbvia, havendo um fundo de hostilidade e preconceito velados, mas se unem para trabalhar juntos quando necessário, mesmo existindo desconfiança entre elas. Raramente um Fae muda de Corte, já que não ocorre facilmente, significando uma profunda transformação em sua vida ao render-se a outra metade de sua personalidade.

Existem outros Faes que não seguem um padrão de um elemento, como as elementais, que em sua maioria são nobres e justas, protetoras do mundo natural e daqueles mortais que escolhem, estás outras com apenas alguns dos talentos naturais dos dons encontrados na maioria das fadas :


>Changelings <

Luxo, Poder e Sedução, são as palavras perfeitas para descrever a deslumbrante luxúria encarnada na forma desses Fae, com apetite sexual voraz. São conhecidos por se parecerem com os humanos, só que são detentores de beleza sedutora, sobre humana e magnetismo animal, podendo mudar sua aparência conforme sua vontade, serem visíveis ou invisíveis, para aqueles que não possuem magia.

Invadem os sonhos dos necessitados ou luxuriosos por puro capricho, tomando a forma do seu maior desejo sexual, aparecendo como uma pessoa atraente, a vítima incapaz de tira-lá da mente parecendo apaixonar-se e lhe suga a energia vital. Tornam-se adultos ao sugar a força vital de outros seres pela boca. Gostam de sequestrar os humanos considerados mais belos, na maioria dos casos mulheres de formas atraentes e crianças de beleza angelical, para torná-los seus escravos, os transformando em seus serviçais, em algum casos ainda obtendo deles satisfação sexual. Sua principal meta é durante o ato sexual roubar a preciosa energia vital dos com quem tem relação.



>Pixeis<

Fadas semelhantes a crianças, na maioria das vezes são encontradas em formas femininas, de porte físico esguio cheias de encanto e magia, com variações de cor e tipos de asas, os pequenos pixeis voam em asas vibrantes e velozes, somem em pleno ar em um piscar de olhos.

Dotados de uma magia tão potente quanto a dos elfos, relacionam-se muito bem com estes e amam a companhia deles. As Pixeis já nascem com suas asas, que crescem lentamente e diferente da maioria das fadas não conseguem fazer as asas sumirem quando querem, sua segunda forma, a humana e muitas vezes a de uma adolescente.

Como a maior parte dos Faes, sua beleza e encantadora, todas de diminutos corpos delicados parecidos com os humanos, que cabem na palma de uma mão e traços faciais muitas vezes infantil, tem pequenas asas em suas costas e sendo velozes, amam voar. Tem o temperamento arisco e brincalhão, são sensíveis e muito impulsivas, além de vingativas. Tem um certo talento nato para realizar traquinagens, adorando comer doces, chocolate e mel, porém doces causam certo enfraquecimento nelas e pode deixa-las adormecidas. Sua grande curiosidade inerente sempre as mete em encrenca, como também seus aliados. Pixeis gostam da música dos Bardos, que relatam aventuras, sentimentos e trazem inspiração, sendo o tipo de aventureiro por quem guardam admiração, que com o tempo pode virar amor ou até fanatismo, mas como é proibido elas evitam quebrar a regra, já que seus sentimentos nem sempre são nutridos, mas se esse sentimento for mútuo, será um relacionamento conturbado, todavia verdadeiro e se pela fada alguém se apaixonar e não for recíproco, ela fará disso uma amizade verdadeira e eterna.


> Banshees <

Fadas cruéis e malignas são o próprio instinto da escuridão liberada, apenas sangue e garras, mas podem ser ao seu modo benevolentes e nobres, ou tudo ao mesmo tempo. Com grandes asas parecidas com as de um morcego, que se projetam de suas costas, chifres na cabeça e formas moldadas de acordo com o padrão de beleza, em seus corpos sedutores de um humano adulto, ainda possuem o dom para a necromancia, seus olhos brilham com um desejo sinistro, seu sorriso doce e seus lábios de sangue convidam sua vitíma a adentrar o doce perfume da morte. Sabem exatamente quando alguém está perto de morrer devido sua ligação com o mundo espiritual, anunciando a morte com um som sinistro vindo no lugar da voz, saindo de sua garganta em uma espécie de grito capaz de despedaçar vidros. Os humanos os temem por raptarem suas crianças e assumirem a forma destes, todavia podem ser descobertos por espelhos, que refletem sua forma feérica.


> Wilden<

São Faes com feições semelhantes a plantas, seus ossos de madeira e sua pele flexível vinha e roupas de folhas. Dentro de cada Wilden reside o espírito da natureza e todos podem manifestar esse espírito em em diferentes formas, cada aspecto desencadeando uma transformação física, refletindo a finalidade para qual o Wilden foi criado ou podem adquirir aspectos diferentes da essência da natureza, alterando sua aparência e mesmo sua personalidade sofre os efeitos de cada mudança de aparência.

Com aspecto dos antigos tem olhos e folhas de branco austero. No aspecto destruidor, esporas irregulares romper a pele do Wilden e seus olhos escurecem para um preto brilhante. No aspecto caçador camufla o corpo com padrões alternados de verdes e marrons, enquanto seus olhos assumem cor esmeralda brilhante. Com a idade, seus corpos se movem com as estações. Wilden jovens são como árvores na primavera, cheios de vida e vigor, seus corpos uma rica tonalidade verde. Na fase de verão, o corpo de uma Wilden é marrom ou bege, tendo atingido tamanho completo e estatura, enquanto suas vestes de folhas permanece com o verde brilhante. Na fase de outono sofrer uma profunda mudança, sua pele vai escurecendo como suas folhas mudam de cor para vermelhos impetuosos, amarelos e laranjas. Finalmente, a fase de inverno anuncia o fim da sua vida, com o corpo mais fino e folhas a murchar e cair, todavia os Wilden vivem mais de um século.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...