~ChickenPoop

ChickenPoop
Rainha da camuflagem
Nome: Gabriela
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 26 de Fevereiro
Idade: 12
Cadastro:

Doll Faces


Postado

✺ Ficha ✺



↪ Nome Completo
Nicholas Carter

↪ Apelido
Old Nick – chamado assim por todos, mais como um insulto ou um apelido idiota usado pelas costas. Já que o “Old Nick” é um apelido usado para nomear o diabo, ou capeta, ou Satã. Você entendeu.
Nick – usado por seus amigos, na maioria.
Nico – usado por sua avó, a única que o chama assim, talvez só para deixar o neto irritado.

↪ Data de nascimento
17/05

↪ Idade
17

↪ Nacionalidade
New Orleans, Estados Unidos

↪ Aparência
•Os olhos de um tom de um azul frio, profundos, podendo desconcentrar qualquer um. Cabelos tingidos de branco, naturalmente castanhos, que por mais que tente, não consegue deixar arrumado por muito tempo. A pele clara, tem 1,83m•








↪ Photoplayer
Luke Worral

↪ Historia
Sua mãe era muito nova quando ficou grávida, mais ou menos dezesseis anos, então desistiu de muitas coisas para poder cuidar de seu filho. Nora, mãe de Nick, nunca esteve pronta para ser mãe, não gostava de ser chamada de mãe, na verdade. Era muito difícil para ela.
Enquanto sua mãe retomava os estudos Nick ficava sobre a supervisão de sua avó, ou de seus dois tios. Era divertido para Nick, bem, até ele entender qual era a gravidade do que aconteceu com sua mãe. Ela nem sabia quem era o pai de Nicholas, e isso o assustava. Ele não fugiu de casa a procura de seu pai nem se revoltou contra a mãe, para ele isso não era nem um filme. Ele sabia que o pai era um idiota, e continuaria assim.
Ele era um menino muito inteligente, acredite. O primeiro na turma, ganhou vários prêmios nas áreas de ciências e matemática. Foi convidado para estudar em várias escolas particulares, com bolsa completa. E foi isso que chamou a atenção de seu pai. O mesmo era diretor de uma das escolas particulares e quando viu a ficha do garoto, descobrindo quem era sua mãe. Fez questão de tentar encontrar quem poderia ser seu filho.
Nora sabia quem ele era, ela sabia que ele era o pai de seu filho. Mas preferiu mentir, com medo de que seu filho escolhesse a ele do que a ela. E ele só descobriu sobre o segredo da mãe quando seu pai o falou. E, por mais incrível que pareça, ele não culpava a mãe, pelo contrário, a agradecia por não ter contado. Ele não apareceu em seus quinze anos de vida (ele tinha quinze quando ele foi encontrado pelo pai) e acha que vai ser querido, quando o único motivo por não querer o filho era vergonha.
Mesmo assim, ele passou alguns meses junto de seu pai e sua esposa. Algo que não foi muito bom para ele, a esposa dele nem sabia que o garoto estava vindo. As coisas ficaram difíceis para ele a partir dali. Seu pai queria sua guarda, mas sua mãe não a daria. E depois de meses numa luta sem fim, ficou decidido a guarda compartilhada. Seu pai morava em Washington D.C. um pouco longe de Nova Orleans, então em metade do ano, Nicholas estaria com seu pai, na outra metade, com sua mãe.
E, sinceramente, ele não estava mais aguentando isso, era tanto estresse que seu sonambulismo, coisa que ele não tinha desde seus dez anos, voltou com tudo. Como viram que o garoto estava ficando doente com esse troca-troca. O colocaram no internato. Ele nem queria ficar em uma república, ele ficaria em qualquer lugar menos em uma república, mas seu pai decidiu que seria bom para ele. Seu pai era um “herdeiro”, então foi fácil colocar seu filho na PEX. Mas ele mal passa seu tempo lá, prefere ficar fora do que em uma casa lotada de festas e bebidas (não que ele não beba as vezes, mas sempre que fazem uma festa, dorme em outra república, no quarto de algum dos seus amigos)

↪ Orientação sexual
Heterossexual

↪ Par?
[●] Autora escolhe
[] Eu faço

↪ Personalidade
Observador, sempre foi muito quieto, mesmo quando está mais próximo da pessoa, nunca deixa de ser observador e um cara de poucas palavras. Tem dificuldade em confiar nas pessoas, por isso nunca teve muitos amigos, além de não ser bom de puxar assunto, claro.
Quando ele abre a boca para falar algo, ou é para chamar alguém de burro ou para fazer comentários sarcásticos. Mesmo parecendo um garoto burro e mimado (pelo menos é isso que eu esperaria ao conversar com um garoto desses) ele na verdade é bem inteligente, e nunca foi mimado. As vezes muito duro ou frio quando está nervoso. Quando está com raiva extrapola nas palavras e acaba gritando. Tem um orgulho maior que o jatinho do John Travolta, por isso sempre pensa que consegue fazer as coisas sozinho, bem difícil de admitir para si mesmo que está errado. Sempre foi muito cético, o tipo de pessoa que só acredita vendo. Não é de sentir pena das pessoas, acredita que todos merecem o que tem. Sempre preferiu cachorros a pessoas, mas nunca teve um por falta de tempo para cuidar do animal.
Realista, nunca vai deixar de ser, mesmo que tente não consegue ser otimista, ele sabe que fim algo pode ter. Não é de chorar, pode até saber que é um bom jeito de expressar seus sentimentos, mas ele não gosta de chorar.
Nick têm fascinação pela desobediência. Suas brincadeiras de mau gosto podem não ser extremas a ponto de criar dificuldades com autoridades, mas é conhecido por suas importunações e traquinagens, que pratica com brilho nos olhos.
Pode ser difícil entender no que ele realmente acredita.
Raramente se dá ao trabalho de tentar esclarecer-se, pois, apesar de ter grande percepção, de algum modo se protege de discussões sobre sua filosofia e seus princípios. É, contudo, capaz de oferecer ideias novas para resolver problemas dos outros, que invariavelmente mostram-se úteis. Por se colocar com tanta frequência contra a ordem estabelecida, ele pode ser considerado radical ou rebelde. Nada poderia estar mais longe da verdade. Só é conservador em seu ponto de vista e decididamente lógico.

↪ Família

q
• Nome: Ian Harrow
• Idade: 39
• Parentesco: Pai
• Profissão: Diretor de uma escola prestigiada em Washington


• Nome: Meredith Harrow
• Idade: 35
• Parentesco: Madrasta
• Profissão: Era professora, agora é bancada por Ian, então acredita que não precisa mais do emprego.


• Nome: Nora Carter
• Idade: 35
• Parentesco: Mãe
• Profissão: Advogada


• Nome: Amanda Carter
• Idade: 59
• Parentesco: Avó
• Profissão: Professora de arte, mas está prestes a se aposentar.

↪ Relação com:
➪Victorie: Pelo que falam, ela é uma patricinha, pior que as de Beverly Hills. Mas não a conhece.
➪ Diretor: Não dá para dizer que gosta dele, já o viu levar muitas alunas para sua sala, mas não sabe se o que vê não é uma distorção.
➪ Funcionários | Professores: Os respeita, são muitos professores e funcionários que fazem de tudo para que uma escola esteja limpa e perfeita para o uso de adolescentes inconsequentes.
➪Amigos: Os trata bem, sabe guardar segredos e os ajuda em coisas que não deveriam ser legais, desde que o interesse.
➪Inimigos: Ele não é um adolescente revoltado nem explosivo. Quer dizer, talvez explosivo, ele com certeza fica irritado quando pessoas que ele não gosta vem o insultando, por isso o apelido “Old Nick”, ele já se meteu em muitas encrencas por quebrar alguns narizes, que escolheram irrita-lo. Quando se trata dos amigos não pense que ele bate em quem fez mal a eles. Ele simplesmente vai tentar segurar seus amigos e tentar evitar problemas.

↪ Gostos:
Ouvir música, ele também toca piano e violão, mas prefere muito mais ouvir do que tocar. Dias quentes, nunca gostou dos invernos e do frio. As vezes ele entra escondido na adega do pai e toma alguns vinhos que são mais velhos que ele, ele adora sentir o álcool descendo pela garganta. Ele se sente bem sozinho, sempre andou sozinho e nunca se sentiu verdadeiramente só.
Gosta também de filmes e séries, a maioria de suspense e terror, algo fora disso só comédia, o resto parece muito cansativo para ele. Adora animais, principalmente cachorros, por serem leais e não falarem como as pessoas. Fast food é algo que ele come até não aguentar mais, Mc Donald's, Pizza Hut, entre outros lugares é de onde sai a maioria das comidas que ele ingere. Café virou seu grande parceiro depois que sua sonambulismo começou, antes ele só tomava para disfarçar a ressaca que tinha quando passava a noite na adega do pai, mas a partir do segundo ano do ensino médio ele começou a tomar como água.

↪ Desgostos:
Garotas das escolas em que está acostumado a frequentar quando passa meio ano na casa do pai, com aquelas roupas caras e de marca, sempre oprimindo os outros e se achando as rainhas do mundo, sempre teve nojo. Qualquer coisa que envolva um lápis, seja escrita ou desenho, ele é horrível com palavras e o máximo que consegue desenhar são bonecos palito.
Ele não gosta de esportes em geral, nunca gostou de jogar lacrosse nem qualquer coisa desse tipo, mas sempre gostou de atletismo, correr na verdade, ele colocava alguma música do Bring Me The Horizon, bem alto nos fones de ouvido, e se deixava levar, as vezes correndo por horas seguidas sem perceber. Ele não gosta de dormir, ele se sente vulnerável, e desde que começou a briga pela sua guarda tem passado muitas noites em claro, com mil pensamentos na cabeça.

↪ Medos:
Que suas notas não sejam o suficiente para entrar em Brown, a universidade dos seus sonhos. Fazer engenharia mecatrônica lá seria como um paraíso.

↪ Fobias:
Não tem fobias

↪ Traumas:
Teve muitos traumas pela sua vida inteira, como o dia em que quase foi afogado por seus colegas em uma educação física na piscina, o que o levou a ter uma certa aversão por piscinas. Mas nenhum foi pior do que o tempo em que passou vendo sua mãe brigando com Ian (ele não consegue chama-lo de pai) por sua guarda.

↪ Vícios?
Ele não diria que álcool é um vício, considerando que só bebe de vez em quando e muito pouco. Fora isso, ele não tem nada em mente que possa ser um vício.

↪ Estilo


↪ Segredo:
Vou mandar daqui a pouco

↪ Qual o seu grupo social?
Algo entre delinquentes e nerds, escolha qual deles você quer.

↪ Música Tema do seu personagem

Bad Moon Rising

Eu vejo a lua ruim nascendo
Eu vejo problemas à vista
Eu vejo terremotos e relâmpagos
Eu vejo tempos ruins hoje

Não saia essa noite
Bem, está prestes a perder sua vida
Tem uma lua ruim a nascer

Eu ouço furacões soprando
Eu sei que o fim está chegando
Eu temo que os lagos transbordem
Eu ouço a voz da raiva e da ruína

Não saia essa noite
Bem, está prestes a perder sua vida
Tem uma lua ruim a nascer

Muito bem

Espero que você tenha juntado as coisas
Espero que você esteja preparado para morrer
Parece que estamos preparados para um tempo ruim
Agora é olho por olho

Não saia essa noite
Bem, está prestes a perder sua vida
Tem uma lua ruim a nascer

Não saia essa noite
Bem, está prestes a perder sua vida
Tem uma lua ruim a nascer


Asleep

Cante pra eu dormir
Cante pra eu dormir
Eu estou cansado e eu
Eu quero ir pra cama
Cante pra eu dormir
Cante pra eu dormir
E então me deixe sozinho
Não tente me acordar de manhã
Porque eu terei ido
Não se sinta mal por mim
Eu quero que você saiba
Do fundo do meu coração
Eu ficarei tão feliz em partir

Cante pra eu dormir
Cante pra eu dormir
Eu não quero mais acordar
Sozinho
Cante pra mim
Cante pra mim
Eu não quero mais acordar
Sozinho
Não se sinta mal por mim
Eu quero que você saiba
Do fundo do meu coração
Eu realmente quero ir

Há um outro mundo
Há um mundo melhor
Bem, deve haver
Bem, deve haver
Adeus


Welcome Home

O sono não chega, então eu engasgo com o sol
E os dias se borram em um só
E o fundo dos meus olhos murmuram com coisas que eu nunca fiz

Lençóis balançam em um velho varal
Como uma fileira de fantasmas capturados sobre grama velha e morta
Nunca foi o bastante, mas fizemos o máximo
Bem-vindo ao lar

Navios são lançados do meu peito
Alguns têm nomes mas a maioria não
Se você encontrar um, por favor me diga qual pedaço perdi

Cure as cicatrizes das minhas costas
Eu não preciso mais delas
Você pode jogá-las fora ou mantê-las em seus potes de vidro
Eu vim para casa

Todos os meus pesadelos escaparam da minha cabeça
Barre a porta, por favor não os deixe entrar
Você nunca deveria ter saído
Agora minha cabeça está rachando nas emendas
E eu não sei se eu posso

Aqui, sob meus pulmões, eu sinto seus polegares pressionarem minha pele novamente


Don’t Look Back In Anger

Deslize os olhos para dentro da sua mente
Você não sabe que pode encontrar
Um lugar melhor para estar?
Você disse que nunca tinha estado lá
Mas todas as coisas que você já viu
Vão desaparecendo lentamente

Então começo uma revolução na minha cama
Porque você disse que a minha esperteza havia me subido a cabeça
Vá passear lá fora, o verão está no auge
Fique em pé ao lado da lareira
Tire esse olhar do seu rosto
Porque você jamais vai queimar meu coração

E então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
Sua alma desliza
"Mas não olhe para trás com rancor!"
Ouvi você dizer

Me leve para o lugar onde você for
Onde ninguém sabe se é noite ou dia
Por favor, não ponha sua vida
Nas mãos de uma banda de rock 'n' roll
Que irá por tudo a perder

Vou começar uma revolução a partir da minha cama
Porque você disse que os miolos que eu tinha foram para a minha cabeça
Vá passear lá fora o verão está no auge
Fique em pé ao lado da lareira
Tire esse olhar do seu rosto
Porque você jamais vai queimar meu coração

E então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
A minha alma desliza
"Mas não olhe para trás com rancor!"
Ouvi você dizer

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
A minha alma desliza
"Mas não olhe para trás com rancor!"
Ouvi você dizer

Então Sally pode esperar
Ela sabe que é tarde demais
Enquanto a gente está caminhando por aí
A minha alma desliza
"Mas não olhe para trás com rancor!"
"Não olhe para trás com rancor!"
Ouvi você dizer

Ao menos não hoje


Renegades

Fuja comigo
Almas perdidas em festa
Correndo soltos e livres
Dois jovens, você e eu (hey)

E eu digo
Hey, hey, hey, hey
Vivendo como se fôssemos renegados
Hey, hey, hey
Hey, hey, hey
Vivendo como se fôssemos renegados
Renegados
Renegados

Vida longa aos pioneiros
Aos rebeldes e agitadores
Vá em frente e não tenha medo
Chegue perto e preste atenção

E eu digo
Hey, hey, hey, hey
Vivendo como se fôssemos renegados
Hey, hey, hey
Hey, hey, hey
Vivendo como se fôssemos renegados
Renegados
Renegados

Todos saúdem os oprimidos
Todos saúdem os novatos
Todos saúdem os foragidos
Os de Spielberg e os de Kubrick

É a nossa vez de fazer a mudança
É a nossa vez de fazer reparações
É a nossa vez de quebrar as regras
Vamos começar

E eu digo
Hey, hey, hey, hey
Vivendo como se fôssemos renegados
Hey, hey, hey
Hey, hey, hey
Vivendo como se fôssemos renegados
Renegados
Renegados


Pumped Up Kicks

Robert tem uma mão ágil
Ele dá uma olhada no lugar e não conta seus planos
Ele tem um cigarro enrolado
Pendurado em sua boca, ele é um cowboy

É, ele encontrou um revólver
No armário do seu pai, numa caixa de coisas engraçadas
E não sei nem o que aconteceu
Mas ele virá atrás de você, é, ele virá atrás de você

Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que a minha arma
Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que as minhas balas

Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que a minha arma
Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que as minhas balas

Papai trabalha o dia todo
Vai chegar tarde em casa, é, chegar tarde em casa
E vai me trazer uma surpresa
Pois o jantar está na cozinha e embrulhado em gelo

Eu esperei muito tempo
É, e a agilidade da minha mão puxa gatilhos
Eu debato com o meu cigarro
E digo que o seu cabelo está com tudo
Você deve ter perdido o juízo, yeah

Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que a minha arma
Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que as minhas balas

Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que a minha arma
Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que as minhas balas

Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que a minha arma
Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que as minhas balas

Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que a minha arma
Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que as minhas balas

Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que a minha arma
Todas as outras crianças com sapatos caros
É melhor correrem, correrem mais rápido que as minhas balas


↪ Você permite que seu personagem seja o assassino ou tenha relação com ele?
Sim, por que não? Mas se for para ter uma relação, ele poderia não saber que é ele? Quero ver o Nick bem arrasado.

↪ Palavra Chave
Boas palavras, vulgo frases, chave.
“O sangue escorre pela parede”
“Eu já estou na mira dele”

↪ Favoritou a Fanfic?
Sim

↪ Sabe que se não comentar frequentemente seu personagem poderá morrer?
Sim, por isso irei comentar, e se eu parar, pode ter certeza que eu morri.

↪ Eu posso Mata-lo se eu quiser, pois ele irá me pertencer a partir do momento que enviar a ficha. Esta de acordo?
Sim, mas gostaria eu ele fosse um dos sobreviventes caretas. Eu posso até odiar os sobreviventes, mas deu um trabalho fucking difícil fazer a ficha.

↪ Sabe que seu personagem pode não ser escolhido?
Sim

↪ A qual republica ele pertence?
PEX, mas passa a maioria do tempo na YBT.

↪ Algo Mais?
Nope






↪ Nome Completo
Emma Desmond

↪ Apelido
Em – por seus amigos
Emmy – chamada assim por seus pais

↪ Data de nascimento
27/3

↪ Idade
17

↪ Nacionalidade
Carson City, Nevada, Estados Unidos

↪ Aparência
• Cabelos castanhos, curtos, não passando dos ombros. Dependendo do dia, você vai vê-lo ondulado ou liso, ela diz se tratar de seu humor, mais como uma brincadeira. Seus olhos são escuros, tão escuros como carvão, qualquer pessoa pode acabar ficando presa na imensidão escura que eles são.
Baixinha para sua idade, ela tem 1,60 de altura. Algo que a irrita, considerando que não consegue nem alcançar a prateleira mais alta nas estantes de livros do seu pai •







↪ Photoplayer
Jenna Coleman

↪ Historia
Nunca se viu uma vida melhor que a de Emma, não que ela fosse rica e tivesse milhões de coisas incríveis, na verdade não tem nada a ver com isso. Não posso dizer que ela é o tipo de garota que diz “dinheiro não compra felicidade”, porque com certeza compra, não a maioria, mas uma parte.
Ela foi criada em uma casa normal em Nevada, até seus 12 anos, foi difícil para ela, porque ela sempre foi uma garota cheia de amigos, e sempre é uma birra para qualquer garota ou garoto quando tem que se mudar. Principalmente quando se é de um estado para outro.
Sua mãe tinha sido promovida em seu cargo na polícia e transferida para a Califórnia, Sacramento. Seu pai conseguiu um bom emprego como professor de literatura em uma escola particular na cidade, onde a filha foi convidada a estudar. Emma sempre foi uma filha querida, e não se revoltou depois da mudança, assim que chegou na cidade ela já estava feliz e curiosa com o que descobriria sobre a cidade.
Sua mãe sempre foi bem próxima de Emma, então quando descobriram que ela estava com câncer de mama foi algo terrível. Era como um pesadelo se tornando realidade ver sua mãe encolhida na cama, com medo da próxima quimioterapia.
Quando Emma percebeu sua mãe não estava mais junto deles, e tudo ficava pior ao não conseguir acreditar em nenhuma dessas religiões caretas em que pessoas boas vão para o céu ou reencarnam em uma cachorro fofinho.
Depois disso as coisas ficaram um pouco diferentes na casa dos Desmond. Seu pai continuava indo ao trabalho, mas ele não fazia muito mais que isso, a casa deles era coberta por um silêncio que deixava até os últimos fios de cabelo em pé, e Emma não aguentava mais isso. Era muito peso para uma adolescente. Então ela conheceu pessoas que não deveria conhecer e experimentou sua primeira erva.
Uma vez por semana, pelo menos, ela ia a casa de um “amigo”, onde ela podia “flutuar” e deixar os pesos da morte de sua mãe para trás, nem que fosse por alguns minutos, ou horas.
Ela escondia isso bem de seu pai, que nunca desconfiou que sua filha estivesse “dando uns tapas” por aí. O mesmo continuava em sua bolha de depressão então sua terapeuta, sim ele precisou de uma terapeuta, disse que seria bom ele mudar os ares. E ele resolveu seguir o conselho, e conseguiu um emprego no internato, era o novo professor de literatura. Sua filha ficou um pouco feliz, gostaria de ter ficado em Sacramento, mas gostou da cidade nova e do internato.
Ela não se identificou com KKT, o perfume Channel era demais para seus pequenos pulmões. E as ZETTAS eram um pouco religiosas demais para ela. Então viu a KKG, não era bem o que ela queria, mas ela gosta de uma boa festa. E se alguém tiver algum cigarro está ótimo.

↪ Orientação sexual
Heterossexual

↪ Par?
[●] Autora escolhe
[] Eu faço

↪ Personalidade
Relaxada, não se importa muito com as coisas ao seu redor e leva tudo no momento. Protege todos, sem exceção. Não consegue ficar sentada, muitas vezes almoça em pé, lê em pé. O único momento em que fica sentada é na sala de aula, mas sempre com o pé batendo. Não é muito de brigar mas se precisar de verdade, não hesita em dar um soco em alguém, mas não é por qualquer coisa que ela vai brigar, tanto que ela é dona de uma paciência imensa.
Uma boa mentirosa, consegue fazer com que as pessoas acreditem nas mais doidas histórias. Leal, se é confiado um segredo a ela, a mesma não vai contar. Não gosta de relacionamentos sérios, acha muito problemático, prefere só ficar. Algumas garotas a acham má, mas ela só fala o que pensa, não tem medo de mostrar seu verdadeiro eu. Muito independente, tem opiniões fortes.
Tem sempre uma resposta na ponta da língua, sempre retrucando até deixar seu oponente sem fala.
Quando pode é muito má, faz seu inimigo pagar pelo que fez. Boa em todas as matérias, menos em química, odeia essa matéria. Inflexível, difícil mudar sua opinião, o que as vezes pode ser bom, mas também pode ser muito ruim. É difícil para ela aprender que se conter não é sempre a melhor opção.
Astuta, ou seja, sabe agir de maneira a angariar para si vantagens e a não se deixar enganar. Esperta, dentro e fora da aula, sempre teve notas ótimas e nunca teve dificuldades em aprender algo.

↪ Família (Nome, idade, parentesco, profissão e etc...)


• Nome: Eleanor Desmond
• Idade: (quando morreu) 37
• Profissão: Policial
• Parentesco: Mãe


• Nome: Erza Desmond
• Idade: 43
• Profissão: Professor de literatura
• Parentesco: Pai


↪ Relação com:
➪Victorie:
Não gosta muito de garotas como ela, em geral. Quando foi visitar sua República não aguentou muito tempo.
➪ Diretor
O respeita, ele é chefe de seu pai e ela praticamente recebeu uma bolsa integral, ela tem que se cuidar para não fazer nada de errado
➪ Funcionários | Professores
Os conhece, pelo menos a maioria é já sabe que todos são legais.
➪Amigos
Os trata com respeito, claro, adora fazer umas piadas de mal gosto e brincadeiras que pode deixa-los irritados, mas acredite, ela sempre estará lá para eles.
➪Inimigos
Ela não é do tipo que briga, talvez por saber que não tem força para isso, ou por não precisar, ela é bem mais inteligente. Então se é inimiga(o) dela, se prepare, porque é possível que ache um peixe em baixo do banco do seu carro, espalhando seu fedor por semanas.

↪ Gostos:
Ela gosta de ler, principalmente antes de dormir, adota livros de aventura e de terror. Uma fanática por filmes, de todos os tipos, menos romance e tudo que envolva ele, acha tão irreal. Adora ir ao cinema, se sente bem quando está coberta pelo escuro das salas do cinema. Ouvir música enquanto faz algo. Ficar com os pés para cima. Sentar no chão já é um hábito para ela. Sorvete de uva cai bem a qualquer hora, pelo menos para ela.
↪ Desgostos:
Não gosta que a façam esperar, ela só tem paciência para certas coisas. Não gosta quando não a levam com seriedade por causa de sua altura. Não gosta de falar no telefone. Não gosta de esportes em geral. Não gosta de se arrumar, prefere muito mais se enrolar em seu onesie de stormtrooper a sair arrumada. Praia, sol e verão são as três palavras que ela mais odeia no mundo inteiro.

↪ Medos:
Não fazer nada de importante na vida.
Medo de perder seu pai, está com medo de acabar completamente sozinha

↪ Fobias:
Nenhuma

↪ Traumas:
O velório da sua mãe foi horrível e ela ficou com nojo das palavras “Meus” e ”Pêsames”. Mas difícil mesmo foram os meses passados ao lado de sua mãe doente, algo que ainda a atormenta.

↪ Vícios?
Cigarros

↪ Estilo



↪ Segredo
-

↪ Qual o seu grupo social?
Talvez popular, as vezes anda com eles, mas o fato de estarem muito próximos das patricinhas tira toda a magia de andar com eles. Passa seu tempo com os excluídos.

↪ Música Tema do seu personagem
Where Is My Mind

Com seus pés no ar e com sua cabeça no chão
Experimente este truque e gire, yeah
Sua cabeça vai quebrar, mas não há nada dentro dela
E você se perguntará
"Onde está minha mente?"
"Onde está minha mente?"
"Onde está minha mente?"

Lá longe na água,
Vê ela nadando?

Eu estava nadando no caribe,
Animais estavam se escondendo atrás das rochas,
Exceto o peixinho, mas eles me disseram
Aqui é onde ele vai falar com você, doçura:
"Onde está minha mente?"
"Onde está minha mente?"
"Onde está minha mente?"

Lá longe na água,
Vê ela nadando?

Com seus pés no ar e com sua cabeça no chão
Experimente esse truque e gire, yeah
Sua cabeça vai quebrar, mas não há nada dentro dela
E você se perguntará
"Onde está minha mente?"
"Onde está minha mente?"
"Onde está minha mente?"

Lá longe na água,
Vê ela nadando?


Sun Shy


Eu sou um pequeno sol tímido quando o sol brilha no dia errado
E eu acredito que minha cama é uma portadora destes tons de sol
Porque eu sou um pequeno sol tímido quando a luz do sol acena eu acordo
Oh, eu não vou acordar

Eu faço os meus dias minhas noites quando meu coração fica bombando
Eu vou te levar para um passeio, minhas noites apenas começaram
Me mostre algum lugar que eu vou gostar, me faça sentir como se eu estivesse sonhando
Oh, e eu não vou acordar

Embora eu não saber onde vou
Acender nunca fez muito por mim
Mas me levar por uma estrada deserta
Apague as luzes e então eu posso ver
Que eu sou um pequeno sol tímido la da da da da
Eu sou pequeno sol tímido
Eu sou pequeno sol tímido la da da da da
Eu sou pequeno sol tímido

Por que seus olhos continuam fechados, não se pode faze muito quando estamos dormindo
Eu vou te acordar e mostrar que a noite é onde meu coração está
Nao precisamos da luz do dia pra se sentir próximo de mim
E nós vamos ficar

Embora eu não saber onde vou
Acender nunca fez muito por mim
Mas me levar por uma estrada deserta
Apague as luzes e então eu posso ver
Que você e eu somos empresa
O suficiente para fazer o sol explodir
Vamos perder as luzes e harmonia
De noite eu vou ter controle
Por que eu sou um pequeno sol tímido la da da da da
Eu sou pequeno sol tímido
Eu sou pequeno sol tímido la da da da da
Eu sou pequeno sol tímido


What you know

Em poucas semanas
Vou ter tempo
Para perceber que está bem diante dos meus olhos
E eu posso levá-lo se é isso que eu quero fazer

Estou partindo
Isso está começando a parecer
Que está diante de meus olhos
E eu posso provar
É o meu doce começo

E eu posso dizer exatamente o que você quer
Você não quer ficar sozinha
Você não quer ficar sozinha
E eu não posso dizer que você sabe disso
Mas você soube o tempo todo
Sim, você soube o tempo todo

Talvez no próximo ano
Eu não tenha tempo
Para pensar sobre as questões a abordar
Eu sou o único a tentar parar o fogo?

Eu não iria testá-la
Eu não sou melhor que você poderia ter atingido
Por que tentar alguma coisa?
Eu vou chegar lá
Basta lembrar que eu sei

E eu posso dizer exatamente o que você quer
Você não quer ficar sozinha
Você não quer ficar sozinha
E eu não posso dizer que você sabe disso
Mas você soube o tempo todo
Sim, você soube o tempo todo

E eu posso dizer exatamente o que você quer
Você não quer ficar sozinha
Você não quer ficar sozinha
E eu não posso dizer que você sabe disso
Mas você soube o tempo todo
Sim, você soube o tempo todo


↪ Você permite que seu personagem seja o assassino ou tenha relação com ele?
Sim

↪ Palavra Chave
“Eu já estou na mira dele”

↪ Favoritou a Fanfic?
Sim

↪ Sabe que se não comentar frequentemente seu personagem poderá morrer?
Sim

↪ Eu posso Mata-lo se eu quiser, pois ele irá me pertencer a partir do momento que enviar a ficha. Esta de acordo?
Tudo bem, só deixa eu ir para uma canto chorar por todo o meu tempo perdido.

↪ Sabe que seu personagem pode não ser escolhido?
Sim

↪ A qual republica ele pertence?
KKT

↪ Algo Mais?
I said no, no, no





↪ Nome Completo
Samuel Bettley

↪ Apelido
Sam – todos o chamam assim, não tem alguém que o chame de Samuel, a não ser seu pai, quando está irritado.

↪ Data de nascimento
22/06

↪ Idade
17

↪ Nacionalidade
Jenner, Alberta, Canada

↪ Aparência
• Ele é bonito, mas não do jeito típico dos garotos, com cabelos loiros e queixos quadrados. Dono de dedos longos e cabelos castanhos, sedosos e despenteados. Assim que olhar para ele, vai ter certeza que aqueles são os olhos mais azuis que você já viu.
Alto, de seu ponto de vista, tem 1,90 de altura. Usa óculos para as aulas, não precisa deles para tudo, só para ler, assistir filmes e estudar. •










↪ Photoplayer
Landon Liboiron

↪ Historia
Nasceu na pequena comunidade de Jenner, em Alberta, a aproximadamente duas horas a sudeste de Calgary, no Canadá. Se mudando cedo para a Califórnia junto de seu pai, o único que esteve lá. Sua mãe sumiu da vida deles depois de Sam nascer. Ela era muito jovem e filha de pais ricos e cultos, se soubessem que ela ficou grávida ela tinha chances de ser deserdada. Como deu para perceber, ela era uma tremenda de uma patricinha.
Para ele, sua mãe não existe e nunca existirá. Ele teve uma vida normal para alguém que viveu sem mãe, claro, ele sofria ao ver o pai procurando notícias de sua mãe em jornais e internet. Depois de um longo tempo já tinha se acostumado a isso.
No mesmo ano, um dia seu pai tinha acordado de um jeito diferente, parecia sério demais, ele não parecia ele mesmo. A partir desse dia seu pai começou a ficar cada vez mais frio e sério, tinham vezes em que Sam ficava esperando seu pai chegar dos dias de bebedeira do lado de fora de casa por não ter uma chave. Ele começou a procurar algum motivo para não ter que voltar para casa e encarar seu pai. Ele encontrou o Basquete. Algo em que ele é realmente bom.
Os anos se passaram, seu pai foi ficando cada vez mais frio e ia a bares todas as noites voltando aos cacos depois. Ele acabou perdendo o emprego, e quem começou a pagar as contas foi Samuel que quase teve que escolher entre trabalhar em uma loja de conveniência ao basquete. Dois anos depois em um de seus jogos de basquete havia um dos olheiros da Kingsley High School. Alguns dias depois recebeu, não um telefonema qualquer, mas O telefonema que iria tira-lo do inferno.
Ele quase rejeitou não sabendo o que fazer com o pai se fosse, com medo de quando voltasse visse um esqueleto deitado no sofá com uma cerveja na mão. Mas, mesmo assim, aceitou. Então antes de começar os preparativos para quando ele for tinha que fazer os preparativos para seu pai não morrer depois que ele for. Comprou comida congelada aos montes e pediu para a vizinha checar se ele voltava para casa a noite. E depois disso ele partiu até a saída do inferno, bem, não literalmente. Ele ainda teria que trabalhar e enviar o dinheiro para pagar as contas, mas pelo menos não seria xingado depois de ser acordado no meio da noite porque seu pai vomitou no jardim vizinho.

↪ Orientação sexual
Heterossexual

↪ Par?
[●] Autora escolhe
[] Eu faço

↪ Personalidade
Sam está interessado em ações, não em conversa fiada. Pode ser talentoso no uso da língua, mas a usa em geral da forma mais econômica possível. Sam têm uma presença física marcante, quando entra em uma sala todos percebem. Sam é, em geral, ambicioso, e às vezes arrogante. Samuel têm um senso de humor sutil, que nem sempre é notado ou admirado. Ele pode dar a impressão de ser sério demais, mas é, no fundo, irônico.
Usa mais a razão do que a emoção, não que isso interfira na hora de escolher agir a falar, o que pode fazer com que seu lado egocêntrico apareça. Independente e confiante, sempre sabe como agir e adora ser o centro das atenções. Não gosta de seguir ordens, prefere dá-las. Pode parecer irresponsável para os que não o conhece bem, mas, na realidade, é altamente responsável. Ninguém nunca vai saber o que ele está pensando, é tão imprevisível quanto um furacão.
Não se apega muito a nada nem ninguém, monotonia é algo que Sam não aguenta. É difícil vê-lo sempre com a mesma garota. Não gosta quando lhe dão concelhos, consegue resolver seus próprios problemas.
É competitivo e nunca nega um desafio, sabe que pode ganhar. Nada lhe dá mais satisfação do que saber que seu sucesso é o resultado de seu próprio esforço. Pode estar sério na maior parte do tempo, mas se divertir é importante para ele, que tende a ir a muitas festas e ter que carregar seus colegas até o jardim de sua republica, ou até parar na cama com uma garota.

↪ Família


• Nome: Dane Bettley
• Idade: 45
• Parentesco: Pai
• Profissão: Desempregado

↪ Relação com:

➪Victorie: Ele tem aversão a patricinhas, não conseguiria ficar um segundo sem soltar um insulto para a loira
➪ Diretor: O respeita, afinal, ele permitiu que Sam fosse para aquele internato.
➪ Funcionários | Professores: Ele não é lá muito inteligente, e para continuar com nota suficiente para não ter que voltar para casa, precisa de aulas de reforço, o que faz com que ele conheça melhor os professores.
➪Amigos: Os trata bem, e é sempre o cara que está sóbrio e leva todos para a república.
➪Inimigos: Não é lá muito raivoso, mas se falarem dele ou o compararem ao seu pai, tenha certeza que não conseguirá mais falar depois da surra. Mas ele é bolsista, se meter em brigas não é lá uma coisa boa.

↪ Gostos
Esportes são algo que sempre está presente na vida dele, fale qualquer esporte, até o mais estranho, você pode ter certeza que ele sabe. Cozinhar é algo que começou como uma obrigação para ele, mas depois de um tempo virou algo legal e divertido, dizem que ele faz os melhores tacos de strogonoff já vistos. Festas, pode as vezes ser chato ser o único sobreo em uma festa mas é muito melhor quando você olha os outros fazendo coisas estúpidas do que você fazendo-as.

↪ Desgostos
Bebidas alcoólicas, já está cansado delas e quando sente o cheiro só consegue se lembrar de seu pai. Patricinhas são outra coisa que ele tem que ficar longe, elas são como veneno para ele. Ele não odeia seu pai, mas sim a situação em que o mesmo se encontra.

↪ Medos:
Que acabe como seu pai, talvez por isso não goste de relacionamentos, seu pai ficou assim por causa de uma garota.
↪ Fobias:
Nenhuma
↪ Traumas:
O dia que seu pai tentou bater nele com uma garrafa de cerveja talvez tenha sido a coisa mais assustadora que já presenciou.

↪ Vícios?
Não, tem aversão a álcool. As vezes fuma um cigarro ou outro, mas é só.

↪ Estilo (Imagem e|ou descrição)


↪ Segredo
-

↪ Qual o seu grupo social?
Popular, anda bastante junto do time, mas o verá bastantes junto de seus colegas bolsistas.

↪ Música Tema do seu personagem
Hall Of Fame

Sim, você poderia ser o maior
Você pode ser o melhor
Você pode ser o King Kong batendo em seu peito

Você poderia vencer o mundo
Você poderia vencer a guerra
Você poderia falar com Deus, ir bater à sua porta

Você pode jogar as mãos para cima
Você pode vencer o relógio
Você pode mover uma montanha
Você pode quebrar rochas
Você pode ser um mestre
Não espere para dar sorte
Dedique-se e você pode se encontrar

De pé no hall da fama
E o mundo vai saber o seu nome
Porque você queima com a chama mais brilhante
E o mundo vai saber o seu nome
E você vai estar nas paredes do hall da fama

Você poderia ir a distância
Você pode correr a milha
Você poderia andar em linha reta até o fim do inferno com um sorriso

Você poderia ser o herói
Você poderia pegar o ouro
Quebrando todos os recordes
Esse pensamento nunca pode ser quebrado

Faça isso para o seu povo
Faça-o por seu orgulho
Nunca vai saber se você nunca tentar

Faça isso por seu país
Faça-o por seu nome
Porque vai haver um dia

Quando você está em pé no hall da fama
E o mundo vai saber o seu nome
Porque você queima com a chama mais brilhante
E o mundo vai saber o seu nome
E você vai estar nas paredes do hall da fama

Seja um campeão
Seja um campeão
Seja um campeão
Seja um campeão

Nas paredes do hall da fama

Seja estudantes
Seja professores
Seja políticos
Seja pregadores

Seja crentes
Seja líderes
Seja astronautas
Seja campeões
Seja verdadeiros buscadores

Seja estudantes
Seja professores
Seja políticos
Seja pregadores

Seja crentes
Seja líderes
Seja astronautas
Seja campeões

De pé no hall da fama
E o mundo vai saber o seu nome
Porque você queima com a chama mais brilhante
E o mundo vai saber o seu nome
E você vai estar nas paredes do hall da fama

(Você pode ser um campeão)
Você poderia ser o maior
(Você pode ser um campeão)
Você pode ser o melhor
(Você pode ser um campeão)
Você pode ser o King Kong batendo em seu peito

(Você pode ser um campeão)
Você pode vencer o mundo
(Você pode ser um campeão)
Você poderia vencer a guerra
(Você pode ser um campeão)
Você poderia falar com Deus, ir bater à sua porta

(Você pode ser um campeão)
Você pode jogar as mãos para cima
(Você pode ser um campeão)
Você pode vencer o relógio
(Você pode ser um campeão)
Você pode mover uma montanha
(Você pode ser um campeão)
Você pode quebrar rochas

(Você pode ser um campeão)
Você pode ser um mestre
(Você pode ser um campeão)
Não espere para dar sorte
(Você pode ser um campeão)
Dedique-se e você pode se encontrar
(Você pode ser um campeão)

De pé no hall da fama


↪ Você permite que seu personagem seja o assassino ou tenha relação com ele?
Sim

↪ Palavra Chave
“Eu já estou na mira dele”

↪ Favoritou a Fanfic?
Sim

↪ Sabe que se não comentar frequentemente seu personagem poderá morrer?
Sim

↪ Eu posso Mata-lo se eu quiser, pois ele irá me pertencer a partir do momento que enviar a ficha. Esta de acordo?
Sim

↪ Sabe que seu personagem pode não ser escolhido?
Sim

↪ A qual republica ele pertence?
XTQ

↪ Algo Mais?


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...