~ChickenPoop

ChickenPoop
Rainha da camuflagem
Nome: Gabriela
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 26 de Fevereiro
Idade: 12
Cadastro:

The Heirs Of Fairy Tales


Postado



Life Isn’t about waiting for the storm to pass
It’s about learning to dance in the rain




Nome completo
Harriet Anne
(Não sei o sobrenome)

Apelido
Harry | Hats | Ettie | Ria | Has | Annie | An

Idade
16

Data de Aniversário
28 de maio | Geminiana ♊

Pai/Mãe | Conto de Fadas

Amanda | Irmã mais velha das doze princesas bailarinas | usei o nome de uma adaptação do conto, um filme germânico


Anton | Soldado que descobriu o segredo das doze irmãs e virou o rei | Tirei o nome dele do mesmo lugar de onde tirei o de sua mãe


Conto de seus pais


“Era uma vez um rei que tinha doze filhas. Elas dormiam em doze leitos de um mesmo quarto e, quando iam para a cama, as portas eram fechadas e trancadas. Mas todas as manhãs encontravam seus sapatos completamente gastos como se houvessem dançado a noite toda. Entretanto, ninguém conseguia descobrir como isto acontecia, ou onde elas haviam estado.
O rei fez, então, saber em todo o reino que se alguém conseguisse descobrir o segredo e onde as princesas dançavam durante a noite, esta pessoa seria coroada rei depois de sua morte; mas quem tentasse e não obtivesse êxito, depois de três dias e três noites, seria condenado à morte.
Logo apareceu o filho de um rei. Ele foi bem recebido e ao anoitecer foi levado ao aposento ao lado do quarto onde as princesas se deitavam em seus doze leitos. Ali, ele deveria ficar sentado vigiando para descobrir onde elas iam dançar; e, para que não pudesse acontecer nada sem ele ouvir, a porta de seu aposento era deixada aberta. Mas o filho do rei logo caiu no sono e, ao despertar, pela manhã, descobriu que as princesas todas haviam estado dançando, pois as solas de seus sapatos estavam totalmente gastas. O mesmo aconteceu na segunda e terceira noites, e o rei ordenou que ele fosse decapitado. Depois dele, muitos outros vieram, mas todos tiveram a mesma sorte e perderam a vida da mesma maneira.
Aconteceu então, de passar pelo país onde reinava este soberano um velho soldado que havia sido ferido em batalha e já não podia lutar. Ao atravessar um bosque, ele encontrou uma velha que lhe perguntou aonde ele ia. “Mal sei para onde estou indo ou o que deveria fazer”, disse o soldado, “mas acho que gostaria muito de descobrir onde as princesas dançam e então, com o tempo, poderia ser rei.” “Bem”, disse a velha, “esta não é uma tarefa muito difícil: cuide apenas de não beber do vinho que uma das princesas vai lhe trazer à noite. E quando ela sair, finja cair rapidamente no sono.”
Ela entregou-lhe então um manto e disse, “Assim que vestir isto, ficará invisível e poderá seguir as princesas onde elas forem.” Ouvindo este bom conselho, o soldado resolveu tentar a sorte e, indo até o rei, disse-lhe que desejava empreender a tarefa.
Ele foi tão bem recebido quanto os outros, e o rei ordenou que lhe dessem lindas vestes reais. Quando anoiteceu, foi conduzido ao aposento externo. E justo quando ia se deitar, a princesa mais velha trouxe-lhe uma taça de vinho, mas o velho soldado derramou-o às escondidas tomando o cuidado de não beber uma gota sequer. Depois, ele deitou-se em seu leito e dentro em pouco começou a ressonar bem alto como se tivesse caído rapidamente no sono. Quando as doze princesas ouviram isto, riram gostosamente, e a mais velha falou, “Este sujeito devia ter feito uma coisa mais sábia do que perder a vida desta maneira!”. Então, elas se levantaram, abriram suas gavetas e baús, tiraram todas suas roupas finas, vestiram-se saltitantes diante do espelho como se estivessem ansiosas para começar a dançar. A mais jovem disse, porém, “Não sei porque enquanto vocês estão tão felizes eu me sinto tão inquieta; estou certa de que algum infortúnio vai se abater sobre nós”. “Bobalhona”, disse a mais velha, “você está sempre com medo; já esqueceu quantos filhos de reis nos espionaram em vão? E quanto a este soldado, mesmo que não tivesse bebido o sonífero, ainda assim teria dormido profundamente.”
Quando todas se haviam aprontado, foram observar o soldado, mas este roncada e não mexia nem as mãos nem os pés, e assim elas se julgaram perfeitamente a salvo. A mais velha foi, então, até seu próprio leito e bateu palmas: o leito afundou no chão e abriu-se um alçapão. O soldado viu-as descer em fila pelo alçapão com a mais velha na frente, e pensando que não tinha tempo a perder, levantou-se de um salto, vestiu o manto que a velha lhe dera e as seguiu. Mas no meio da escada, ele pisou no vestido da princesa mais nova que gritou para suas irmãs, “Tem alguma coisa errada; alguém agarrou meu vestido.” “Sua tolinha!”, disse a mais velha. “Não é nada; apenas um prego na parede.” Então, todas continuaram descendo e no fim da escada, encontraram-se no mais delicioso bosque cujas folhas eram todas prateadas, cintilando e faiscando maravilhosamente. O soldado quis tirar uma prova daquele lugar e quebrou um galhinho de árvore, produzindo um ruído muito forte. A filha mais nova repetiu, “Estou certa de que há alguma coisa errada; não ouviram um ruído? Isto nunca aconteceu antes”. A mais velha disse, porém, “São apenas nossos príncipes gritando de alegria com a nossa chegada”.
Elas chegaram, então, a um outro bosque onde todas as folhas eram de ouro; e depois, a um terceiro onde as folhas eram todas esplêndidos diamantes. E o soldado quebrou um galho de cada; e toda vez isto provocava um ruído que fazia a irmã mais nova estremecer de medo. Mas a mais velha continuava dizendo que eram apenas os príncipes gritando de alegria. Assim foram elas até chegarem a um grande lago; e à beira do lago havia doze barquinhos com doze lindos príncipes que pareciam estar esperando ali pelas princesas.
Cada princesa foi para um barco e o soldado entrou no mesmo que a mais nova. Enquanto iam remando pelo lago, o príncipe que estava no barco com a princesa mais nova e o soldado disse, “Não sei por que, mas apesar de estar remando com todas as minhas forças, não vamos tão depressa como sempre, e estou muito cansado: o barco parece muito pesado hoje”. “É apenas o calor do tempo”, disse a princesa, “eu também estou muito acalorada.”
Do outro lado do lago havia um lindo castelo iluminado de onde surgia uma música alegre de trompas e clarins. E ali, todos desembarcaram e foram para o castelo. Cada príncipe dançou com sua princesa; e o soldado, que estava invisível o tempo todo, dançou com elas também. Quando alguma princesa recebia uma taça de vinho, ele o bebia todo, de modo que, quando uma princesa levava a taça aos lábios, ela estava vazia. Também isto deixou a princesa mais nova terrivelmente assustada, mas a mais velha silenciou-a. Elas dançaram até as três horas da manhã e seus sapatos estavam inteiramente gastos, por isso foram obrigadas a partir. Os príncipes remaram atravessando-as para o outro lado do lago (mas desta vez o soldado acomodou-se no barco com a princesa mais velha) e na margem oposta eles se despediram. As princesas prometeram voltar na noite seguinte.
Quando chegaram à escada, o soldado correu na frente das princesas e deitou-se em seu quarto. E enquanto as doze irmãs subiam lentamente, por estarem muito cansadas, ouviram-no roncar em seu leito e pensaram, “Agora tudo está seguro”. Então elas se trocaram, guardaram as roupas finas, tiraram os sapatos e foram dormir. Na manhã seguinte, o soldado não disse nada sobre o que havia acontecido, mas decidiu ver mais daquela estranha aventura, e foi novamente na segunda e terceira noites. Tudo aconteceu exatamente da mesma maneira. Todas as vezes, as princesas dançavam até seus sapatos ficarem em pedaços e depois voltavam para casa. Na terceira noite, porém, o soldado trouxe consigo uma das taças douradas como prova de onde havia estado.
Quando chegou o momento de declarar o segredo, foi levado diante do rei com os três galhos e a taça dourada, e as doze princesas ficaram atrás da porta para escutar o que ele iria dizer. E quando o rei lhe perguntou, “Onde minhas doze filhas dançam à noite?”, ele respondeu, “Com doze príncipes num castelo subterrâneo”. E contou ao rei tudo que havia acontecido mostrando-lhe os três galhos e a taça de ouro que trouxera. O rei mandou chamar as princesas e perguntou-lhes se o que o soldado contara era verdade. Quando elas perceberam que haviam sido descobertas, e que não valia a pena negar, confessaram tudo. O rei perguntou, então, ao soldado qual delas ele escolheria para sua esposa. E ele respondeu, “Já não sou muito novo, por isso ficarei com a mais velha”. E eles se casaram naquele mesmo dia, e o soldado foi escolhido para herdeiro do rei.”


Aparência
Harry é dona de uma pele branca e macia como a neve. Seus olhos são em um tom verde azulado, intensos como o mar. Seus curtos cabelos lisos são naturalmente pretos. Possui sobrancelhas sempre bem-feitas e finas, nariz delicado e pequeno e lábios avermelhados e macios como veludo. Harry é magra, mas possui leves indícios de curvas em seu corpo. Seus seios são pequenos e seu bumbum é mediano. Não é muito alta, possui apenas 1.63 e pesa 52kg.


Photoplayer
Emily Rudd

Seguirá seu destino? Por quê?
Não, ficou feliz que mesmo depois que sua mãe foi forçada a se casar com seu pai ela ainda se apaixonou por ele, mas talvez ela não tivesse a mesma sorte. E não é como se ela quisesse um casamento arranjado, considerando que ela não está procurando nem por um namorado, ela quer ficar o mais longe de seu destino quanto possível. Ela preferia viver a vida inteira indo ao palácio subterrâneo e dançar até os seus últimos dias do que se casar com alguém.

Personalidade
A personalidade de Harry é bastante complicada. Ela é pessoa muito teimosa, obstinada e focada, determinada a cumprir seus deveres. Sua teimosia é muito semelhante à de sua mãe, e ela é também é tão obstinada e determinada quanto seu pai. É muito teimosa e responsável; um tanto quanto mimada de vez em quando. Também é muito autocentrada.
Pode ser mandona e exigente. É também perfeccionista, sempre querendo que tudo/todos ao seu redor sejam tão perfeitos quanto ela. Uma pessoa lógica que nunca toma uma decisão sem antes pensar muito sobre. Mas apesar desses defeitos, ela é muito amorosa para com aqueles mais próximos a ela (sua família e amigos mais íntimos). Muito observadora e concentrada, sempre atenta aos mínimos detalhes, não deixa nada passar. Muito organizada, odeia qualquer tipo de bagunça ou desordem. Extremamente chata e irônica quando quer ser. Adora uma competição e só entra em uma quando tem certeza de que pode ganhar.
Muito orgulhosa, nunca dá o braço a torcer. Muito inteligente, tem um raciocínio rápido e lógico, sempre se destacando em tudo o que faz. Muito insegura e cabeça dura, é otimista e odeia fracassar. O fato de absorver e se adaptar incrivelmente rápido são outras características marcantes de sua personalidade. Determinada, versátil, perspicaz, nunca em repouso, Hats procura conhecer, entender e explicar todos os aspectos da vida. Sua curiosidade faz dela uma pessoa muito interessante e, portanto, muitas vezes notada, pois possui muito conhecimento.

Veterano ou Novato?
Novata

História
Sua mãe, mesmo tendo sido forçada a se casar, acabou se apaixonando pelo homem que encontrou o esconderijo dela e de suas irmãs, e viveram muito tempo sendo só príncipe e princesa até, infelizmente, o pai de Amanda falecer, o que tornou Anton e Amanda o rei e a rainha do reino. Logo depois tendo Harry, e muitos outros filhos depois dela.
Ser a mais velha entre onze crianças não é nem um pouco fácil, ela que o diga. Quando tinha três anos vieram as gêmeas, Nora e Nia, um ano depois veio seu irmão, Ashton, e alguns meses depois seu outro irmão Kieran. Um ano e alguns meses depois veio ao mundo a pequena Helena e depois de um ano inteiro sem colocar a fábrica para funcionar veio as gêmeas Liana e Teresa e um ano depois veio Kyle e Pedro as crianças mais fofas que se podem achar. E não pode se esquecer de sua irmã mais nova, Thea, que veio alguns anos depois.
Sua mãe pode até dizer que não quer ter mais filhos e filhas mas Hats tem certeza que a mesma ainda vai ter mais filhos, afinal, ela ama crianças. Viver com tantas crianças na mesma casa nunca foi uma tarefa fácil, ainda mais quando todas perguntam e pedem ajuda para ela, seus pais sempre foram muito ocupados então aumentava mais ainda o peso em suas costas já que pediam para ela fazer tudo. Não dá nem para explicar como ficou feliz quando seus pais disseram que iria para fora daquele castelo de malucos, mas também muito triste já que teria que abandonar todos os seus irmãos.

Hobbies
Dançar
Ler
Desenhar
Brincar e fazer atividades com os irmãos

Gostos
Chá gelado | Sorvete | Brisas gélidas | Chuva | Histórias e mitos antigos | Abraços apertados | Filmes de ficção, ação e terror | Biscoitos caseiros | Roupas leves e confortáveis | Pessoas divertidas | Pessoas sinceras

Desgostos
Calor | Cenouras (odeia) | Pessoas interesseiras (principalmente por causa do reino subterrâneo com flores de diamante) | Ler coisas que não são de seu interesse | Trovões | Parecer fraca | Egocentrismo | Matemática | Grosseria | Maçãs | Obedecer | Café | Pessoas que duvidem dela | Pessoas que a julguem sem conhecê-la. | Injustiças

Medos/Fobias
— Acrofobia: Medo de altura.
— Apifobia: Medo de abelhas.

Sexualidade
Heterossexual

Quer par?
Yep

Relação com o par
Possui uma personalidade complicada, mas quando estiver com o par, pode se tornar muito mais carinhosa e divertida. Não vai largar nunca seu lado “mãe”, sempre querendo protegê-lo. Tende a ser um pouco insegura, pois muitas vezes não sabe como agir, mas acima de tudo, a base da relação será a confiança.

Qual seria o par perfeito para seu personagem
Ela não tem uma ideia de quem seria seu par perfeito, por isso tem ideias vagas sobre isso. Gostaria de alguém mais teimoso que ela, só para ver as brigas que teriam, mas também que esteja lá quando ela precisar e que não deixe ela se sentir insegura quanto a outras garotas.

Atividades extra curriculares
(●) Dança
(●) Literatura

Algo mais?

Irmãos

Nia | 13


Nora | 13


Ashton | 12


Kieran | 12


Helena | 11


Teresa | 9


Liana | 9


Kyle | 8


Pedro | 8


Thea | 4


_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-

Seu pai lhe deu o manto que usou para descobrir onde sua mãe e suas irmãs dançavam a noite, quando ela o coloca fica invisível, o leva para qualquer lugar, é um de seus pertences mais preciosos.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...