~GabrieleBastos

GabrieleBastos
Nome: Gabriele Bastos
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
Aniversário: 28 de Dezembro
Idade: 23
Cadastro:

Jornal Para Fic.


Postado

Identidade Secreta: Anathéia Santos Menezes
Codinome: Rougue
Idade: 23 anos
Aparência com descrição:


Cabelos castanhos médio, cacheados, muito volumosos, olhos castanhos assim como os cabelos, labios bem desenhados e chamativos, pele negra, corpo magro e com bonitas curvas, seios, quadril e bumbum médios.
Personalidade: Ela tem um jeito meio distante e frio, suas palavras no geral, são de uma sinceridade dolorosa, seus olhos sempre parecem esconder algo, jamais sai do sério, mas é extremamente intimidadora, nunca fala com ninguém sem olhar nos olhos, nunca da o braço a torcer, ver ela sorrir sinceramente é um milagre, mas um sorriso provocativo ou de deboche, esses sempre estão em seus lábios, não é do tipo que dá uma segunda chance, então se errou com ela, ela nunca vai perdoar, por tudo que ela já passou, ela jamais vai ficar falando de sentimentos, até por que ela acha que fazer isso é frescura, também não tem a menor paciência para pessoas frágeis e que se fazem de vítima, para ela sentimentos e memórias, sejam Boas ou ruins tem que ser guardadas bem lá no fundo e nunca podem ser tiradas de lá.
Não é do tipo que argumenta, ela simplesmente parte para ignorância, mesmo sendo alguém muito inteligente, porém sua falta de tato para lidar com outras pessoas a faz ser assim, porém mesmo que ela não seja alguém fácil, ela sabe que deve fazer alguma coisa e sabe que deve fazer o certo, não que alguém a tenha ensinado isso, sempre fazer o que é correto, sem nunca esperar nada por isso, então mesmo que não pareça, essa menina "má" é alguém muito leal e pode até ser generosa, alguém que odeia injustiças e que vai fazer de tudo para proteger e defender seus idéias de justiça honra e liberdade.
Profissão: Arquiteta.
Gostos e desgostos: Gosta de ler, assistir filmes e séries, estar sozinha, ouvir música bem alta, rock clássico (anos 70 e 80), carros antigos, dormir.
Não gosta de ser interrompida quando está falando, lendo, filmes/séries, que falem mau de seus gostos, aglomerações, que a mandem abaixar sua música, ficar sem dormir.
Qualidades: Lealdade, sinceridade, justa, decidida e destemida.
Defeitos: Arrogância, ignorância, deboche, falta de tato para lidar com as pessoas.
Poder: Mimetismo Empático
Mimetismo Empático é a habilidade por meio da qual, através do contato físico, o mutante consegue drenar a energia, as memórias e as habilidades físicas e mentais, normais ou especiais que a vítima possua, além de alguns dos seus super-poderes e alguns traços de sua personalidade. Normalmente, isso ocasiona a perda de consciência e de memória no alvo. O efeito da transferência é temporário; escoam-se as características absorvidas e a vítima volta ao normal. Todavia, contatos prolongados podem causar o dreno permanente e até levar à morte a pessoa que recebeu o toque.
Data, hora e lugar que nasceu: Nasceu em Pilares, um bairro da Zona Norte Carioca, 3:00 da manhã.
Breve História: Sua mãe não era a pessoa mais sensata do mundo e seu pai, bem ela não o conheceu, mas sempre pensa que talvez sua vida fosse melhor se ela estivesse com ele, mas ela sabe que assim como para a mãe ela sempre foi indejesada para o pai, então ela teve uma porção de "tios" alguns deles eram até boas pessoas, porém outros eram tão insanos e inconsequentes quanto sua mãe, tudo que ela via durante esses relacionamentos eram brigas e muitas agressões físicas, de verdade muitas das vezes sobravam para ela também, bem boa parte de suas costas e a lateral esquerda de seu corpo podem comprovar essas agressões então ela tomou uma decisão, nunca iria viver na mesma vida que a mãe, nunca seria uma bêbada drogada como a mãe, então ela se esforçou, tentava não pensar nas coisas que aconteciam em sua casa, focou nos estudos e saiu daquela vida assim que arranjou um estágio remunerado, desde então nunca mais viu a mãe pessoalmente, elas se falam uma vez por mês pelo telefone, quando Anathéia manda dinheiro para Martha e é só.
Par? Alguém que não a queira mudar, que a entenda da maneira que ela é, mas que também veja seus defeitos e poça a fazer refletir sobre eles, alguém em quem ela confia.
Hobbies: Desenhar, pesquisar sobre fatos históricos que tenham uma lenda sobrenatural por trás.
Livros: Orgulho e Preconceito, Gabriela Cravo e Canela, Tenda dos Milagres.
Filme: Trilogia Batman, Eu sei o que vocês fizeram no Verão passado.
Playlist de descrição do personagem: Azedo e Amargo - Djavan
Avesso - Jorge Vercilo
Simples - Pedro Mariano
Bohemian Rhapsody - Queen
Carry On My Wayward Son - Kansas
Frase(s) que te definem: "A vida não é fácil, já nascemos sabendo disso, então não reclame"
"Já fiz coisas terríveis, mais tentei manter minha dignidade"
"Se você nunca sentiu na pele o preconceito e o ódio, não venha me falar que me entende."
"Olha eu não peço desculpas, mas sei que errei com você! "

Seria capaz de matar? Sim
Como seu poder despertou? Foi um dia em passeio da escola para a praia, então jogaram ela na água e ela não sabia nadar e quase se afogou, mas aí ela se uma com toda aquela imensidão e saiu da água, a água a salvou.
O que sofreu para entrar na RTS? Racismo, homofobia por ser lésbica, todo o tipo de preconceito que uma menina da periferia pode sofrer quando tenta algo melhor na vida.
Qual sua relação com Cari? Elas batem de frente às vezes, mas Ana tem um grande respeito por Cari, não que ela vá admitir isso em voz alta.
Sabe que é uma guerra e seu personagem pode morrer, não é? Sim.
Como seu personagem reage sendo subordinado a uma pentahumana poderosa? Não gosta de ordens, mas as vezes ela tem acatar essas ordens.
Roupas:
Fatos sobre o personagem:
1- Quando tinha seis anos sua mãe quebrou seu braço;
2 - aos oito ela fugiu pela primeira vez;
3 - Também aos oito praticou o primeiro roubo;
4 - Foi para uma instituição estadual, aos nove;
5 - Aos nove também voltou para a casa da mãe;
6 - Ficou lá até os doze e fugiu mais uma vez;
7 - Entrou para uma gangue de trombadinhas;
8 - Era a pior deles e aos 13 foi detida;
9 - Não demorou a sair de sua detenção e quando saiu voltou a morar com a mãe;
10 - Passou dos treze aos 15 sendo violentada e surrada por seu padrasto, sua mãe sabia e nunca fez nada;
11- Com 15 anos ela se defendeu, enfiou uma tesoura no braço dele, mas era para ter pego no pescoco;
12 - Foi novamente presa, dessa vez ficou em uma casa de acolhimento até os dezoito anos;
13 - Aos 19 entrou para a faculdade e foi morar na casa de uma vizinha;
14 - Começou a trabalhar como estagiaria e depois foi promovida a técnica e foi morar sozinha;
15 - Agora já está formada e continua trabalhando na mesma empresa em que comecou.
Algo mais? Não.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...