~___Coffee___

___Coffee___
Ravenclaw
Nome: Coffee! :)
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Jornal Ficha - X (Fanfic Interativa)


Postado

FICHA






◤Nome:◥
Winike Kai Nagahara
{Winike significa "vencedor"; Kai significa "aquele que vem do mar";}
{Prefere ser chamado de Nike}


◤Codinome:◥
Tiki


◤Idade:◥
17 anos


◤Aparência:◥







Sua pele é pálida, embora tenha alguns poucos rastros de bronzeado. Seus olhos são castanhos de um tom claro, mas também não chega perto do ambar. Seu cabelo é castanho, cortado curto, e ele possui 1,78 de altura.


◤Sexualidade:◥
(X) Bissexual
( ) Heterossexual
( ) Homossexual


◤Personalidade:◥
Só existe uma palavra para descrever Nike: excentrico. Ele não é o ser humano mais normal da face da terra, isso eu posso te afirmar. Parece não ter medo de pessoas mais velhas e importantes (como policiais, por exemplo) e sempre procura fazer comentários sarcasticos, não importando qual seja o momento ou se ele é o certo para tal comentário. Tem um comportamento seriamente destrutivo, de forma que perdeu a conta de quantas… Hã… Explosões, podemos assim dizer, ele já causou em sua vida.

Gosta do perigo, e isso não é nenhuma novidade. Adorava tentar ir para florestas, e quase caiu dentro de um vulcão em uma das suas “expedições em prol da ciencia”. Ele é esperto, astuto e criativo também. É esforçado aos limites, sempre tentando melhorar nas coisas que ele não é bom. Quando começa algo ou um novo projeto, leva isso até o fim, não importando o que seja ou quais as dificuldades que terá no caminho.




Costuma dormir mais em uma escrivaninha do que na sua cama, pois sempre acaba dormindo quando está terminando algo como teorias, equações ou coisas do estilo (mesmo com a quantidade incansavel de café que toma). Ele é bem-humorado, embora seu senso de humor seja sarcastico. Parece estar desatento e alheio a tudo o que lhe acontece, mas na realidade, presta atenção em qualquer coisa que está acontecendo ao seu redor.

É bastante ciumento, e costuma fazer birra quando alguém que ele gosta muito fica andando demais com outra pessoa que não seja ele. Pode ser um pouco paranoico quando se trata desse assunto, pois sempre irá achar que a pessoa vai substitui-lo. Ele costuma pensar cinco vezes mais nas pessoas do que nele mesmo, de forma que, na maioria das vezes, saia prejudicado por causa desse comportamento altruista.




Não costuma ligar para um assunto sério, procurando debochar e zombar de qualquer que seja a situação (talvez seja por isso que pode ser considerado um “sem noção”). É paciente e estrategista, podendo ser chamado de “lerdo” ou “indeciso” por demorar tanto para demorar de tomar uma decisão, mas costuma tomar algo após arquitetar e fazer diversas possibilidades para aquilo. Nunca toma uma decisão por impulso, pois sempre pensa nos riscos e finais. É teimoso, e sempre vai teimar em defender algo que ele acredite, além de ter a dificuldade em admitir que está errado.

Acredita fortemente na frase: “Os fins justificam os meios”. Não costuma se irritar facilmente, mas quando se irrita (na maioria das vezes, por que as pessoas vão irritá-lo por causa de seu sotaque), sai na pancadaria imediatamente. Tem uma língua afiada, sempre tento uma resposta pronta para qualquer coisa. É leal, e estará sempre ao seu lado quando voce precisar.

Por não ter muitos amigos, quando alguém fala com ele, se anima ao ponto de que se esquece que existe uma coisa chamada “limites”. A pessoa pode ter lhe pedido um lápis, mas ele vai começar a falar sem parar sobre o tempo, sobre as noticias do dia, sobre esportes, entre outras coisas. Pelo fato de, na maioria das vezes, rir por nenhum motivo, é considerado louco, mas aí entra uma das suas maiores qualidades: ele não liga para o que as outras pessoas falam dele. Por uma pessoa que ele ama, vai no inferno e volta sem hesitar. É uma pessoa que costuma tentar ter amigos, mas o seu jeito excentrico e sarcástico de ser costuma afastar as pessoas dele.


◤Historia:◥
Nike não tem a certeza de quem são seus pais verdadeiros, porém confia na história que lhe fora contada pelos seus pais adotivos. Ele fora achado em um cesto no mar enquanto o seu avô adotivo, Kai, pescava nas horas livres, embora trabalhasse como mecanico. Ele pegou a cesta e viu que ali estava um recém-nascido. Acabou por sentir pena da criança e a levou para casa. Claro que a sua mãe adotiva, Lana, tomou um grande susto quando viu o pai voltar com uma criança para casa. Ela lhe deu uma grande bronca, falando coisas como: “Voce trabalha como mecanico, mal podemos nos sustentar e voce quer que eu crie uma criança?!” Mas depois da raiva passar, ela acabou aceitando criar a criança. Lana sabia que o garoto não era havaiano, mas mesmo assim, lhe deu o nome de Winike.

Winike cresceu na ilha de Lanai, a sexta maior ilha do Hawaii. Vivia em uma casa afastada da praia e da maioria dos pontos turisticos e da parte considerada “civilizada” da ilha, porém isso não lhe impedia de ser normal. Sua mãe não tinha muito tempo sobrando, pois tinha que trabalhar todos os dias como recepcionista em um hotel perto da praia, mas conseguiu dar o seu jeito (ou como diz o ditado popular, “dar nó em pingo d’água”) de educar Nike em casa.

Ao mesmo tempo que lhe ensinava o básico relacionado a matemática, ciencias e tudo o que se aprende em uma escola, ela ainda conseguia tempo para lhe ensinar sobre as lendas locais, a mitologia polinésia e a cultura havaiana. Nike cresceu cercado de história relacionadas aos mitos havaianos: sobre deuses como os Tiki, Pele e Lono, toda a questão da dança hula e as criaturas míticas.

Ele amava a sua mãe, porém seu avô era, definitivamente, a pessoa mais querida para ele. Quando sua mãe estava ocupada e não queria deixá-lo sozinho em casa, era seu avô que ficava com ele. Seu avô costumava lhe contar histórias referentes a cultura do Hawaii, sobre os grandes guerreiros e os deuses. Seu avô também lhe ensinou algumas coisas relacionadas a mecanica, algumas músicas antigas e lhe levava a alguns luais, sempre que podia. Sua mãe sentia ciúmes, algumas vezes, do fato de que seu filho preferia o avô a ela.

A vida em Lanai era tranquila. Claro, havia as tempestades no inverno, que ele sempre temia devido aos ventos fortes que conseguiam até derrubar casas, mas fora isso, era o tipico estereotipo de “viver no paraíso”. O tempo se passou e Nike completou dez anos. Foi em um inverno que o seu avô foi pescar de manhã. Repentinamente, uma tempestade começou a se formar. Nike lembra de passar a madrugada debruçado na janela, esperando que seu avô voltasse e, com um sorriso no rosto, lhe contasse mais uma das histórias mitologicas havaianas com uma lição de moral relacionada a coragem e sabedoria. Kai nunca voltou.

Lana ficou muito abalada. O corpo nunca foi achado em meio ao mar. Nike voltava todos os dias a praia onde o seu avô pescava, na esperança de que ele voltasse e contasse que foi tudo uma grande brincadeira. Porém, isso nunca aconteceu, e as esperanças começaram a serem quebradas pouco a pouco. Nike então desenvolveu pavor de tempestades. Tem medo de acabar com o mesmo fim de seu avô.




Quando Niki completou treze anos, começou a perceber que algo de estranho estava acontecendo com ele. Acordava no meio da noite, sentindo passos, como se alguém estivesse realmente andando por ele. Sentia uma terrivel agonia quando pisava em rochas e era como se conseguisse saber quando iria ocorrer um terremoto em algum lugar da Terra, assim como sentia qualquer movimento das placas tectonicas. Foi em um pacato dia em que estava sozinho em casa que, acidentalmente, moveu uma rocha de lugar.

Ele ficou assombrado com o acontecimento. Não tinha a certeza do que eram mutantes, afinal, sabia muito pouco do assunto (a sua mãe evitava falar disso em casa). As poucas coisas que sabia eram nos jornais, e não eram comentários muito agradaveis que as pessoas faziam. Mas a sua curiosidade fez com que ele não parasse por aí e ignorasse aquele acontecimento. Foi até a biblioteca local e começou a ler tudo o que podia relacionado as mutações.

Foi assim que descobriu o que possuía: geocinese, o poder cinético que lhe permite controlar o elemento terra. Tomou a decisão de esconder aquilo de sua mãe, com medo da rejeição dela. Ele já havia perdido o avô, não aguentaria perder outra pessoa em sua vida. Começou então a criar desculpas esfarrapadas para a sua mãe apenas para ir em locais com rochas e pedras para explorar melhor a sua geocinese. Conseguiu controlar a habilidade de levitar as rochas e as pedras, embora ainda tivesse dificuldades relacionadas aos minerais. Embora já tivesse grande controle sobre o seu poder, ainda sentia os incomodos e agonias.

Nesse mesmo ano, um dia, quando ele estava distraidamente levitando algumas pedras e rochas, começou a sentir uma forte dor de cabeça. A dor foi tremenda, e ele entrou em uma especie de transe. Não conseguiu ver muita coisa e não se lembra de tudo o que havia visto durante o transe, porém de uma coisa tinha a certeza: um terremoto estava acontecendo na ilha, e uma árvore desmoronou em sua casa.

Após sair do transe, ele não se importou com o que havia acontecido. Apenas correu para a sua casa, na esperança daquele futuro ser longe e ter tempo de avisar a sua mãe. Infelizmente, quando estava a caminho de sua casa, o terremoto ocorreu. Ele viu a árvore cair em cima de sua casa e o teto desabar. Ele ouviu um grito, que logo cessou. Não teve coragem de ir ver se sua mãe ainda estava viva. Foi até o local mais afastado das casas, perto da floresta, e chorou. Passou o resto do dia ali e adormeceu em meio a ventania do dia.

Lanai ficou um desastre depois do terremoto. Depois de ter perdido toda a sua familia, Nike tomou a decisão que iria ficar longe daquele lugar. Com todo o dinheiro que tinha nas mãos e que ficou de herança, ele pagou uma passagem para Boston, em Massachussets. Por ter passado boa parte da sua vida na oficina de seu avô, ele rapidamente conseguiu um trabalho como auxiliar de mecanico. Allan, o mecanico, permitiu que o garoto morasse com ele, e foi a partir daí que ele se tornou uma especie de “irmão mais velho”.

Nike não trancou os estudos e termina o Ensino Médio em Boston. Vive na cidade até os dias atuais, junto com Allan, e pretende fazer faculdade de engenharia elétrica quando terminar o Ensino médio.


◤Poder:◥



Geocinese

{É a capacidade de controlar o elemento terra, incluindo areia, pedras, minerais, rochas, ou poeira. É possível levitar rochas, causar tremores de terra, saber onde as falhas tectônicas estão e derivados.}



Premonição

{ Premonição é a habilidade atemporal de ver fatos que vão ocorrer, já ocorreram ou estão ocorrendo. O mutante portador desse poder entra num estado de transe hipnótico e fica extremamente vulnerável quando está tendo uma premonição. É possível identificar quando um mutante está tendo uma premonição, pois suas pupilas tomam conta das íris, e o o olhar fica grogue.}


◤Acontece alguma mudança física quando usa os poderes? Se sim descreva:◥
Não.

◤ Como descobriu os poderes e qual foi a reação:◥
Descobriu em um dia pacato que havia discutido com a sua mãe. Ele estava com muita raiva e, por acidente, acabou movendo uma rocha de lugar. Ele ficou assombrado e com medo, pois não tinha a certeza do que aquilo significava. A premonição ele descobriu no dia do terremoto, mas realmente não ficou muito preocupado com o poder em si, mas sim com o acontecimento que estava para acontecer.


◤Roupa que usa/vai usar:◥







Ele costuma se vestir sempre de maneira muito desleixada, sem se preocupar muito se sua calça jeans está muito surrada (ou muito velha) ou se acabou derrubando graxa ou oleo de carro em sua camisa. Seus tenis também costumam ter a sola solta, pois não tem dinheiro o suficiente para comprar outros. Ele também tem um pequeno grande vicio em camisa de flanela (“xadrez”), jaqueta jeans e calça jeans rasgada.


◤Gostos:◥
Dormir | HQs | Livros | Praias | Filmes | Manhãs | Luais | Lendas urbanas | Natal | Verão | Liberdade | Noites | Tecnologia | Mar | Filmes de terror | Cães | Calor |

Desgostos:◥
Injustiça | Preconceito | Traição | Desonestidade | Drama | Exagero | Frio | Inverno | Aniversários | Falsidade | Massas | Trovões | Dias chuvosos |

◤Habilidades:◥



Estrategista nato, seu raciocinio é rápido, sendo capaz de produzir um ótimo plano de ataque ou uma estratégia de luta em questão de poucos minutos (quem sabe até segundos, dependendo do que seja preciso). Tem uma grande habilidade com qualquer coisa que esteja relacionada a mecanica e tecnologia. Tem uma ótima lábia, também, sendo que consegue arrancar informações de pessoas numa facilidade incrivel.


◤Par?◥
( )Sim, a autora escolhe.
(X) Sim, eu escolho. {Julie Lawliet Liev}
( ) Não.


◤Como se comporta em grupo/equipe:◥
Ele, na realidade, procura sempre estar fazendo comentários sarcásticos com sua equipe. Zomba bastante de qualquer que seja a situação, mas sempre de um modo sarcástico. Ele seria um pouco solitário, porém com o tempo, ele iria se socializar.


◤Tem bom relacionamento/amizade com( veja as fichas e escolha seus amigos):◥
Hailey Bäumler Mūller
Verônica Cabello
Alexsandra Holly Mitchell
James Drecond Morris
Genevra White Collins
Josh Ruller Campbell
Julie Lawliet Liev
Sophie Marie Wells


◤Não tem bom relacionamento/inimizade com:◥
Por enquanto, ninguém, ele realmente não é o tipo de pessoa que faz inimizades. Mas se chegar alguém que a personalidade dos dois realmente não se bata, eu coloco aqui.


◤O que o seu personagem faria em uma situação perigosa?◥
Ele procuraria colocar os outros em primeiro lugar, colocando a sua segurança como a coisa que menos importa no momento. Morreria, se fosse preciso.






◤ Algo mais? ◥
Ele é vegetariano, tem um forte sotaque havaiano e ainda usa algumas palavras da língua havaiana (como “aloha”, por exemplo, tanto que algumas pessoas ficam confusas se ele está falando “olá” ou “tchau”).


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...