~Lehvi

Lehvi
I.L. (ImaginaryLife)
Nome: Levy
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: 2 de Setembro
Idade: 18
Cadastro:

Ficha para Fake Reality


Postado

Ficha para Fake Reality

☽ - Schizophrenia - ☾



☽ - Nome completo: Luigi Fabrizio Fratelli (Personalidade principal) / Fiorello (Personalidade mais calma e sensível) - ☾
❅Algum significado ? - Como sofre com Transtorno de Múltiplas Personalidades atende a dois nomes, o primeiro deles é composto Luigi Fabrizio, que significam “guerreiro” e "aquele que trabalha com ferro", respectivamente, já dando-se uma dica de que essa é a personalidade mais difícil de se lidar; e o nome Fiorello que significa “Pequena flor”, o que dá voz a personalidade frágil.

☽ - Apelidos: Lui, Luzio /Fiori - ☾

☽ - Idade: 18 anos/Data de Nascimento: 14 de Setembro/Signo: Virgem - ☾

☽ - Nacionalidade: Italiano - ☾

☽ - Gênero - ☾
❅ (x) Masculino
❅ ( ) Feminino

☽ - Doença: Transtorno Esquizotípo e Transtorno de Múltiplas Personalidades com recorrentes explosões de raiva caracterizadas por Transtorno Explosivo Intermitente - ☾

☽ - Personalidade: Luigi é um rapaz desconfiado, com dificuldade em aceitar ser contrariado em qualquer coisa, por menor que seja, o que acaba por ocasionar seus recorrentes ataques de raiva. É bastante excêntrico e gosta de tudo ao seu modo e raríssimas vezes aceita opiniões alheias sem antes tentar estrangular o indivíduo. Tem dificuldades em se afeiçoar por pessoas, pela sua maneira difícil de ser, preferindo ficar a maior do tempo sozinho e recusando-se a socializar se não for por livre e espontânea vontade.
Quando não está sob o efeito dos remédios ou os mesmos não surtem efeito, as vozes fazem com que rapaz se torne extremamente impetuoso, impaciente e um tanto sádico, na maioria das vezes atendendo apenas pelo nome Luigi.
Fiorello é mais calmo mas ansioso, mesmo que ainda muito excêntrico e não apreciador de críticas, o que frequentemente o fazem chorar e se automutilar por perto. Ao contrario de Luigi, Fiori é muito mais aberto a conversas com outras pessoas, apenas não gosta de ser confrontado nem questionado sobre suas ações.
Luigi/Fiori não consegue guardar seus sentimentos e pensamentos, demonstrando-os como com ações verbais ou física.
É extremamente cuiroso - ☾

☽ - Aparência - ☾





❅Descrição - Cabelos curtos e loiros, sempre bagunçados e jogados para todos os lados possíveis; olhos azuis sem brilho quando Luigi e brilhantes ao extremo quando Fiori, com olheiras escuras embaixo dos mesmo, sempre aparentando não ter dormido; apesar de ser novo tem uma barba loira sempre por fazer; altura de 1,75 cm, magro de maneira um tanto doentia, apesar de ser bastante ágil.

❅Photoplayer - Max Thieriot.

- História: Mais noite no bar dos Fratelli. Mais uma noite que o Fratelli mais jovem, com seus 14 anos de idade, passava em seu quarto, falando com seus próprios fantasmas. O garoto não era autorizado a descer do seu quarto para o bar em noites de funcionamento, mas naquela noite em especial, as vozes em sua cabeça o estavam incomodando a tal ponto que Fiori precisava desesperadamente falar com sua irmã.
A mãe das crianças sabia o quão instável o garoto era, mas evitavam a todo custo que mais alguém fora de seu convívio percebesse isso, já que as crises em que o levavam a gritar sozinho e perder o controle estavam se tornando cada vez mais recorrentes e mais difíceis de controlar, ainda mais sendo um dia antes da visita semanal do pai, que era dependente químico, e que tinha comportamento violento para com os filhos, que deixavam Fiori ainda mais inquieto e Luigi raivoso.
Milly, sua irmã mais velha, era a única que conseguia acalmar suas explosões, deixando-o calmo com algumas palavras e abraços firmes que o impediam de se debater, passando até mesmo horas naquela posição, até que seu irmão dormisse. Naquela noite, porém, as coisas deram errado.
Fiori desceu as escadas do andar de cima até o bar, que estava relativamente cheio, considerando que era apenas uma quinta feira. Assim que olhou em volta, procurou Milly com o olhar, e como não a encontrou, decide ir procurar na cozinha do estabelecimento, e para isso teria que cruzar o salão inteiro até lá.
“Mas que merda! MIlly tinha que estar aqui! Ela tem que sofrer por não estar onde queremos que ela esteja!” Luigi grita para Fiori, dentro de sua cabeça.
-Não é culpa dela, Luigi, ela tem que trabalhar já que somos inúteis. – Fiori diz, mordendo o lábio inferior com força, recebendo alguns olhares alheios como resposta, além de alguns risinhos grogues de um homem sentado num banco próximo que segurava um copo com líquido transparente.
“Estão rindo de você, Luzio! Faça algo seu idiota! Mate ele!” A voz rouca e forte que sempre atormentava Luigi/Fiori se faz presente.
Os olhos do rapaz, que antes brilhavam intensamente, com uma expressão amedrontada, se transformam em segundos, aderindo uma cor mais opaca e irradiando ódio.
- O QUE ESTÃO OLHANDO!? – Luigi grita, tomando o controle da situação, jogando Fiori para segundo plano.
- Pare de gritar garoto, deixe de ser irritante. – Disse o embriagado, ainda rindo.
Aquela frase atravessou o menino como um raio. O idiota do seu pai sempre repetia aquela frase, daquela mesma maneira. Isso foi o suficiente para fazer Luigi perder a cabeça.
“Acabe com ele, Luigi!” A voz sussurra.
“Lui, não é uma boa ideia” Fiori diz baixo, mas Luigi decide ouvir o que a outra voz mandara.
O garoto se lança para frente, indo em direção ao homem que ria e com violência agarra o copo que o outro segurava e o joga para o lado, fazendo o vidro se estilhaçar e voar para vários lados.
- Está louco garoto idiota? – O homem levanta do banco, ficando quase com 2 metros de altura.
“Luigi... Vamos procurar a Milly”, Fiori sussurra.
- CALA A BOCA FIORI! Dane-se ela! Esse porco nojento vai pagar por rir de nós! – Luigi entona, sorrindo diabolicamente, desvaindo do braço do homem antes que este o segurasse pelo pescoço.
“Vamos matá-lo, Luigi! Ele merece morrer!” A voz grossa soa novamente em sua cabeça.
O garoto rola pelo chão, onde os cacos do copo quebrado estavam espalhados , fazendo com que alguns perfurassem sua pele, mas ele pouco se importa, pegando do chão um fragmento maior de vidro, levantando-se com uma velocidade incrível, já investindo a nova arma contra o brutamontes, que tenta desviar, mas não consegue, tento a lasca cortante fincada fundo logo abaixo de suas costelas.
Tudo começa a ficar estranhamente lento, passando como flashes.
Luigi girava o vidro na pele do homem, fazendo o sangue escorrer dali e ele gritar em agonia. Milly aparece, vinda da cozinha e tenta segurar o irmão pelos braços. A mãe deles parece gritando e gesticulando. Luigi se solta e acerta uma cotovelada na testa de Milly, fazendo-a desmaiar.
O garoto encara a irmã no chão inconsciente.
-Milly? MILLY? – Fiori grita, batendo com força em sua própria cabeça com os punhos cerrados. – LUIGI, SEU IDIOTA! VOCÊ...
Depois algo o acerta na nuca e tudo fica escuro. -☾

☽ - Gostos: Gosta da cor roxa em todos os tons e formas (incluindo hematomas);
Andar e entrar em salas aleatórias;
O escuro, mesmo que Fiori tenha um certo receio de ficar na completa escuridão;
Lua e as estrelas;
Jardinagem;
Pão de todos os tipos;
Ler;
Socar as paredes para se acalmar;
Brincar de “esconde-esconde” com os enfermeiros e seguranças;
Jogar xadrez;
Música clássica. - ☾

☽ - Desgostos: Não gosta de ser contrariado;
De lugares com muitas pessoas;
De pessoas que fazem o lembrar de seu pai (Pessoas cínicas e digam a frase “pare de ser irritante”);
Odeia que mexam em sua comida;
Que mexam em sua parte do jardim. - ☾

☽ - Qualidades: É inteligente, estrategista, ótimo professor de boxe e se ele ir com a cara da pessoa, se torna um bom ouvinte - ☾

☽ - Defeitos: É extremamente excêntrico, se irrita com facilidade, diz tudo que pensa e quer sempre que as coisas girem em torno de si, mesmo que de uma maneira autodepreciativa. - ☾

☽ - Manias: Quando está ansioso Luigi tem a mania de roer as unhas, e Fiori a mania de morder o lábio inferior.
Quando as personalidades conversam entre si e não querem ser ouvidas, apena mexe os lábios rapidamente, falando sem som, e gesticulando bastante. - ☾

☽ - Medos/Fobias/Traumas: Tem medo de cintos de couro, pois seu pai batia nele e em sua irmã - ☾

☽ - Relação com - ☾
❅Os funcionários do sanatório - Devido as remédios fortes para controlar suas explosões trata todos os funcionários com neutralidade, porém adora fugir deles e se esconder como um jogo, onde quanto mais vezes um funcionário em especifico o encontrar, mais ele irá respeitar tal pessoa.
❅Os outros doentes - Devido aos remédio, que o deixam mais lúcido de suas ações, com frequência evita qualquer contato com a maioria dos outros doentes, pois sabe que pode perder a cabeça, por não gostar de ser chamado atenção. Age maneira não grosseira apenas com alguns poucos, e isso se tiver uma boa razão para isso, sendo boxe, xadrez, livros e planos de fuga alguns desses poucos motivos.
❅Valentine - Entra em choque ao vê-la pela primeira vez no sanatório, já que a mesma o lembra bastante sua irmã, e depois de algum tempo, começa a desenvolver um instinto protetor com a mesma, muitas vezes a chamando de Milly.

☽ - Perguntas - ☾
❅Sabe controlar suas alucinações?
As alucinações do homem e a voz rouca e forte que conversa conosco apenas se faz presente quando os remédios perdem a eficácia, geralmente porque depois de algum tempo as drogas param de fazer efeito no nosso organismo e os remédios têm que imediatamente ser trocados. ~Luigi
❅Seus pais tem a mesma doença que você?
Não. ~Luigi
❅Quer ou não fugir do Sanatório? Por quê?
Não fazemos questão de fugir, até porque não vemos diferença entre estar lá fora e aqui dentro, mas é muito divertido pensar em possibilidades, encontrar falhas na segurança e brincar de esconde-esconde. Já ajudamos até alguns internados a fugir. ~Luigi / Só não conte para os enfermeiros, eles não sabem desse detalhe. ~Fiori

☽ - Música tema: Epica - The Phantom Agony
- ☾

☽ - Extras sobre o personagem: Creio que nada, a não ser que ele adora cozinhar, mas devido acidentes com utensílios da cozinha, os funcionários não o deixam mais próximo da cozinha... Não que ele não entre por conta própria. - ☾

☽ - Sabe que seu personagens está em minhas mãos é que posso fazer o que eu bem entender com ele? - ☾
Yes >=D

☽ - Vai comentar ? - ☾
Sim senhora.



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...