~BadTom

BadTom
I never meant you harm
Nome: Sweet innocence burned.
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Acrelandia, Acre, Brasil
Aniversário: 2 de Maio
Idade: 7
Cadastro:

Fanfic "The Forest" Ficha


Postado

Heeey ~ Aqui está! Espero que tenha gostado ~

Se quiser alguma alteração, ou ver alguma inconsistência, só dizer.

→ Nome: Dominique Madison Jensen. Se apresenta apenas como “Dominique Jensen”, por não gostar de seu segundo nome. Em sua opinião, ele é feminino, desconexo e se fosse por ele tiraria essa praga do seu nome imediatamente. O nome “Dominique” foi dado á ele pelo simples fato de o garoto ter nascido em uma noite de domingo. Já Madison, o nome significa “Poderoso e Guerreiro”. E Jensen, é uma variante dinamarquesa do nome “João” e significa “misericordioso”, coisa que ele não é. Mas ignoremos este pequeno detalhe.

→ Apelido: Geralmente, o chamam de “Dom” ou “Nique”. Ele não desgosta destes apelidos. Até os acha versáteis e legais de se pronunciar. Por conta de suas tatuagens em exagero, existem alguns engraçadões que o chamam de “Revista”, por conta dos inúmeros desenhos. Esse tipo de pessoa é tão mongol em sua visão, que não merece sua atenção.

→ Idade: Dominique possui 23 anos. Nascido no dia 17 de Julho, ele é do signo Leão.

→ Sexo: Masculino.

→ Sexualidade:

Dominique é uma pessoa assexuada, sendo assim uma pessoa desprovida de preferências ou necessidades sexuais. Ele não possui interesses românticos, e não faz questão de namorar ou se casar com algum ser.

→ Aparência:









Ao longe, você pode ver e pensar “Olha lá, o emozinho de bosta todo tatuado que pensa que é assustador”. Mas não é bem assim. Dominique possui cabelos castanhos escuro, que se estendem até a metade de sua nuca, emolduram seu rosto anguloso e uma franja que cobre sua testa por completo. Tem um nariz razoavelmente grande e reto. Seus olhos castanho esverdeado possuem uma coloração clara, e no sol chegam a ficar com um tom beirando bastante o verde. Possui lábios grossos e bem delineados. Ele tem traços rebeldes, e bem joviais. Sua postura sempre é elétrica, ele não para de se mover em momento algum. Seu tronco é inteiramente tatuado, e os desenhos se estendem até o final de seus braços, estando presentes em seus dedos também. A barba sempre por fazer. Ele é alto, possuindo seus 1,92 de altura e muito magro e esguio, sendo que em sua última pesagem ele não chegava aos 70 quilos.

→ Personalidade: A parte emocional real de Dominique é muito fraca, sendo incapaz de amar, ficar surpreso com algum acontecimento ou ficar triste com alguma coisa. Ele não consegue entender outros sentimentos humanos, mas isso não significa que não consegue copiá-los, afinal, depois de tanto tempo só observando se torna fácil falsificar um sorriso ou um choro. Sua capacidade de falsificar todo e qualquer tipo de sentimento é incrível, sendo que apenas psicopatas ou analistas de verdade percebem quando ele está sendo falso ou não. Ele pode rir sem ter achado graça nenhuma, chorar por qualquer razão e amar alguém que ele conheceu há poucos minutos. Ele é um verdadeiro ator.
Mas na maior parte do tempo, Dominique é uma pessoa discreta, que sempre fica em seu canto observando o ambiente. Pela maioria das pessoas, ele pode passar despercebido, mas somente poucas pessoas percebem que ele não é pouca bosta. Dominique faz diferença sim, e se você não mantê-lo em sua listinha de observação você vai ser pega de surpresa por ele.
Sempre muito aberto a conhecimento, Dominique adora aprender com outras pessoas e até mesmo trocar conhecimentos com elas. Já que não possui muito orgulho nesse quesito, ele não sente vergonha ao pedir ajuda em determinadas situações. Sem contar que é difícil fazer ele desistir ou frustrar ele de certa forma; além de ser teimoso que nem uma mula, seu lado emocional não permite que ele se sinta com ódio, raiva ou frustração por período muito longo de tempo. Mas isso não significa que caso você vacilar com Dom vá esquecer. No entanto, ele tem colapsos dos quais não controla, e se você não tomar cuidado pode ter uma bela de uma faca cravada nos seus olhos.
Dominique é imprevisível. Você nunca sabe o que está se passando em sua cabeça. Em um momento ele pode estar conversando com você de forma amena, e do nada, sair correndo porque simplesmente sentiu vontade ou observou algo fora do comum.
Geralmente, ele é um cara bem seco e frio. Mas com conhecidos, ele chega até ser um pouco amigável, pois acredita na famosa “política da boa vizinhança”, que consiste em “se você não me incomodar, eu não te incomodo”.

→ Crime cometido:

O crime de Dominique é simples. Ele matou pessoas. Bem... Pra ser mais exata, 42 delas. Mas Dominique têm uma espécie de “código de honra”, um ideal que ele acredita cegamente. Todas as vidas que Dom tirou foram de pessoas depravadas, que não fariam diferença nenhuma para a sociedade. Em sua opinião, a vida é nada mais do que um jogo sem graça. Ele repudia traficantes de drogas (não os usuários; para ele, quem usa faz uma escolha de vida. Sem contar que ele já foi um também), políticos ou outras figuras influentes corruptas ou mentirosas, mas acima de tudo, estupradores. Ah, com relação eles Dominique é inescrupuloso. Ele odeia estupradores, e acha que ele deveria os mandar para o inferno pelo bem do céu. Seus crimes eram impecáveis, muito bem executados (ele queimava os corpos para eliminar o DNA, jogava as cinzas em ralos ou rios e limpava os rastros de sangue com cloro ou água oxigenada concentrada), ele só foi pego porque fez a cagada de matar um traficante famoso. Sua gangue, puta pra caralho, mandou metade do mundo atrás de Dominique. Então, ele se entregou. Achou que ficaria mais seguro numa prisão, mas acabou recebendo pena de morte; então, deu no mesmo.

Vale ressaltar que...

+ Dominique não sente prazer em matar (exceto se a pessoa já tivesse o prejudicado de certa forma). Em seus atos, ele não esboça nada. Sua expressão facial é tão indiferente, calma e neutra que chega a dar calafrios. Portanto, ele não mata por diversão. Ele mata porque Dominique é um cara com alguns parafusos a menos, e não suporta certos tipos de pessoas; então, sua solução para eles é meter a faca na garganta.

+ Um dia, um homem disse a ele que havia abusado da própria filha de 10 anos, e depois riu do feito, como se tivesse orgulho disso. O ódio foi tanto que ele agiu sem no mínimo pensar; Dominique o arrastou para um canto mais escuro, e executou uma das mortes mais violentas; arrancou a sua traqueia com os próprios dentes, depois cuspindo a parte do corpo no chão com a maior naturalidade do mundo. Esquartejou o homem, queimou cada uma das suas partes e jogou as cinzas no ralo do banheiro do seu quitinete. Nunca mais o acharam.

+ Dominique geralmente mata suas vítimas desta forma: Quebra seu pescoço (girando sua cabeça para o lado rápida e precisamente), enterra a faca na jugular (veia importante do pescoço) ou mete a faca nos olhos da pessoa.

→ Seu personagem tem alguma doença? :

No caso de Dominique, ele não possuí uma doença, e sim um distúrbio. Já foi comprovado por todos os psicólogos e psiquiatras que ele tem um grau de psicopatia altíssimo. Ou seja, Dominique carece no lado emocional. Ele é capaz de fazer atrocidades sem esboçar um mínimo sorriso. Esse seu lado das emoções é tão fraco, que ele é incapaz de sentir amor, ódio ou afeto. Dominique é incapaz de entender os sentimentos humanos mais carnais e cirúrgicos; e é por isso que também não entende quando as pessoas ficam tão surpresas quando ele mata alguém. Afinal, é só uma vida entre outras bilhões, que diferença ia fazer?
Ele também tem outra anomalia. Dos seus 15 aos 21 anos ele usou drogas tão pesadas que isso trouxe danos ao seu cérebro. Por sorte, seu lado inteligente não foi afetado. No entanto, ele acorda todos os dias sem saber aonde está, porque está ali e qual é o seu nome. Isso se estende por uma meia hora, até ele se recompor por completo.

→ Gostos:

Dormir em lugares improváveis (tais estes como telhados, gramados, banheiros, guarda-roupas... Você pode encontrar Dominique nos cantos mais inesperados), correr pelas manhãs, cheiro de gasolina, gatos, maconha (sim, quando há oportunidade ele fuma um baseado ou outro), bebidas alcoólicas, ser bem sucedido em um plano, doces que utilizem canela, observar pessoas e seus comportamentos, ser discreto, a cor azul, pessoas mente aberta, ter conhecimento de informações secretas, ser importante em algo, tocar violão.

→ Desgostos:

Estupradores, acordar tarde demais, falhar em alguma coisa, se sentir ameaçado por algo, líderes abusivos ou que digam o que ele tem que fazer, gente reclamando dele, pessoas muito chamativas, a cor amarelo, abraços, qualquer tipo de contato físico em excesso com outros humanos, claridade em excesso.

→ Qualidades:

- Por ser uma pessoa bem curiosa e com bastante tempo livre, ele possui conhecimentos amplos sobre diversas áreas. Ele sabe muito sobre anatomia humana, sabendo exatamente onde fica cada veia importante no corpo humano e os pontos mais frágeis nossos. Por isso, ele mata como um profissional e sabe bastante sobre caça também, podendo matar um animal sem afetar sua pele e também sabe os lugares do seu corpo que se pode comer ou não. Sabe muito sobre botânica, tendo conhecimento sobre todas as plantas; quais são comestíveis ou não, quais têm propriedades medicinais e quais são venenosas.

- Ele é muito atento, sempre aberto aos mais mínimos detalhes. Nada passa desapercebido. Nada mesmo. É possível arquitetar um plano com ele apenas o encarando de certa forma e utilizando pequenos gestos.

- Se você souber como lidar com ele, pode ser uma peça importante na sua sobrevivência.

- É um cara versátil; serve tanto na área de conhecimentos gerais, quanto na área de extrair informações de alguém.

- Sabe tocar violão. Se houver um momento de descontração e um violão por perto, ele pode tocar se você pedir pra ele. Suas músicas favoritas são: “Can you Feel my Heart?” de Bring me the Horizon e “Carry on my Wayward Son”, do Kansas. Sabe tirar as duas no vilão.

→ Defeitos:

- Não sabe atirar. Armas de longo alcance são sua fraqueza.

- Pode ser falso e traiçoeiro se a situação demandar.

- Não leva em consideração os sentimentos das pessoas na hora de analisar toda e qualquer situação.

- Paciência curta. Não o tire do sério se não quiser uma faca na sua garganta.

→ Maiores medos: Dominique nunca parou para pensar no que ele tem medo. Afinal, ele não é apegado a nada para sentir medo de perder tal coisa. Pode-se dizer que é um cara sem nada a temer, porque no fim, ele não tem nada a perder.

→ Arma:

- Possui esta faca, da qual ele usa com frequência. Faz a maioria dos seus serviços com ela. Ela é preta, com vários detalhes vermelhos singelos e serve para matar, esfolar e... Cortar, é óbvio.



- Possui este pingente, aparentemente inocente que ele leva no pescoço. Na foto, ele tem pedrinhas, mas por favor, imagine um líquido azul claro, huehueuhe ~ Enfim, isto é um veneno altamente concentrado. Tem apenas uma dose, não possui antidoto, e é altamente mortal. Ele só vai usar isso quando realmente precisar, misturando em algum líquido ou forçando a pessoa a beber. A morte por este antidoto ocorre por volta de 3 minutos após a ingestão. A garganta da pessoa fecha, impedindo passagem de ar, e sangue escorre pelo seu nariz, boca e orelhas.



- Seu corpo é a sua arma mais forte e fiel. Apesar de não saber luta ou artes marciais, ele fez diversas pesquisas (deep web, onde foi feita a maioria delas) sobre autodefesa e foi ali também onde aprendeu a torcer os pescoços de qualquer pessoa com perfeição. Suas cobaias foram suas próprias vítimas, por isso ele sabe como funciona. Ele sabe alguns golpes e imobilização, seus chutes são medianamente poderosos e ele adora dar um soco conhecido como uppercut, que é um soco que vem de baixo e acerta o queixo. Pode pecar um pouco na força, mas ele aguenta bastante tempo lutando sem se cansar e é muito rápido.

Questionário do personagem ~

→ O que seu personagem faria se conseguisse a liberdade e a oportunidade de recomeçar a vida fora da prisão?: Continuaria sua vida exatamente como antes. Ele continuaria matando pessoas depravadas, e tomaria cuidado extra para não ficar naquela situação de “se você for pra cá, vai morrer, se for pra lá, vai morrer”.

→ Acredita no sobrenatural?: Dominique é um cara bem cético. Acredita somente no que vê, e até agora não viu nenhum fenômeno sobrenatural. Portanto, até este momento ele não acredita. No entanto, se ele presenciasse algo deste calibre, Dom não ficaria assustado ou algo do gênero; até acharia legal. Mas se este fenômeno tentar ataca-lo,

→ Seu personagem teme a morte?: Não. Sua vida é tão sem valor quanto as outras bilhões espalhadas por aí. Pra ele viver é opcional, e ele só está aqui respirando porque ele tem vontade. Quando tudo perder a graça pra ele, Dominique não vai hesitar em tirar sua própria vida. Mas hey... Ele é o tipo de pessoa que sempre encontra algo “divertido” pra fazer, se é que me entende.

→ Seria capaz de tirar a própria vida?: Sim. Se ele visse que a situação realmente não têm mais jeito, mas tipo, se ele soubesse que iria morrer mesmo e não tem mais um pingo de esperança, ele tiraria sua própria vida. Dominique prefere morrer em suas próprias do que dar esse gostinho a outra pessoa, isso é fato.

→ Se por acaso encontrasse uma criatura desconhecida e completamente sanguinária, o seu personagem fugiria ou enfrentaria o problema?: Dominique pode ser um egocêntrico, que caga e anda para todo e qualquer tipo de ser vivo, mas quando a situação é crítica ele levanta a cabeça e encara. Principalmente se esse negócio é uma ameaça a sua vida.

→ Seu personagem tem algum arrependimento?: Nenhum. Se ele pudesse, mataria todo e qualquer vagabundo que ele colocou na cova de novo. Abandonaria a casa de seus pais aos 14 novamente sem nenhuma lágrima sem problemas. Sem contar que, por conta de seus sentimentos precários, Dominique também é incapaz de sentir remorso ou se arrepender.

→ Aceitaria um companheiro(a) no decorrer dos capítulos?: Se alguém aguentar uma pessoa como ele, sim, ele pode ter um companheiro ou amigo. Acredito que os teriam uma relação de “troca justa”. Se ele soubesse algo que Dominique não sabe, e Dominique tivesse algo ou alguma habilidade que esse fulano desconhece, os dois trocariam informações. Também se ajudariam em alguns momentos, se viesse a calhar. Mas eles não criariam laços profundos, ou uma amizade de verdade, até porque Dom não tem interesse nisso. No entanto, Dominique escolheria esse “aliado” com sabedoria e calma, esperaria um tempo até conhecer o perfil dele. Porque, pois bem, em sua opinião, “verdadeiros amigos te esfaqueiam pela frente, e não pelas costas”. Então, ele quer alguém fiel ao seu lado; em troca, por mais que seja difícil com a sua personalidade, ele também seria fiel a essa pessoa.

→ Seria capaz de prejudicar a própria vida/saúde para salvar alguém?: Somente se este alguém for o seu companheiro. E se este fosse realmente leal a ele. E se ele tivesse contribuído muito para ele. E também se ele não corresse risco de vida, só de se machucar.

→ Se for o caso, seu personagem aceitaria um par? Se sim, aceitaria cenas de sexo?: Ele é assexuado, então acho que provavelmente ele não terá um par um cenas de sexo, já que não enxerga prazer ou necessidade nisso. No entanto, se vier a calhar, pode dar um par e pode rolar cenas de sexo sim; Só que tenha em mente que Dominique não irá amar sua parceira ou parceiro.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...