~Hafiz

Hafiz
Nome: Jack
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 8 de Setembro
Idade: 16
Cadastro:

New Vision - Interativa


Postado






Nome completo:

Nathaniel Spencer Storm

Idade:

18 | Primeiro de dezembro de 1998

Apelido:

Nate - Como normalmente é chamado.

Spencer - Apenas seu pai o chama assim.

Aparência:

Possui o rosto fino, sobrancelhas arqueadas, com sorrisos maliciosos e charmosos sempre estampados em seu rosto. Tem o corpo musculoso, não em exagero, mas o suficiente para chamar a atenção. Seus cabelos são de um castanho claro, brilhantes e sedosos, cílios longos, 1,80 de altura e pele branca levemente bronzeada. Com olhos azuis elétricos ao olhar para ele pode se tornar uma missão difícil desviar.

[ Chace Crawford ]





Signo:

Sagitário

Cidade de origem:

New York

Cidade atual:

New York

Pais:

Tocha Humana - Johnny Storm



Tem uma relação um tanto estranha com seu pai. Na maioria das vezes eles mais se parecem como irmãos do que como pai e filho.

Dominó - Neena Thurman



Só viu a mãe apenas uma vez depois do seu nascimento. Não gosta dela, e deixa isso bem claro em todas as suas ações.

História:

É fruto de uma noite só, seus pais nunca tiveram nada além de pequenos casos.
Quando descobriu que Dominó estava grávida, Johnny insistiu que ela tivesse o bebê. Queria provar para sua irmã que ele era capaz de fazer algo responsável pelo menos uma vez na vida.
Porém, isso não durou muito, cerca de dois meses depois do nascimento da criança, Dominó foi embora voltando apenas algumas vezes para ver o filho. Johnny, então, ficou encarregado de cuidar do pequeno Nate em tempo integral.

Nathaniel cresceu cercado de mulheres, seu pai usava o garoto para as atraí-las - não que ele realmente precisava de algo a mais do que seu charme. Não que isso tenha afetado em sua personalidade, talvez só tenha o deixado mais cafajeste, algo que realmente puxou do pai.
Seu pai havia percebido seus poderes e sua resistência quando ainda era bem novo, devido aos muitos tombos que ele não pode impedir.
Nate, apesar de tudo, sempre teve uma boa vida no Edifício Baxter, viveu cercado de luxo e de beldades, mas nunca ligou muito para isso, ele, às vezes, prefere ficar sozinho a ter que agüentar toda a falsidade das pessoas.
Sua salvação era Sue, ela é como uma mãe para ele, ele realmente a ama.
Conforme ia crescendo e suas habilidades evoluindo, Johnny e o restante do quarteto começou a treiná-lo em diferentes áreas.

Personalidade:

Nate é alegre, imperativo e sedutor. Não é do tipo de pessoa que se abala com pouco, não liga para o que pode fazer as pessoas pensarem sobre si. Sempre com uma resposta na ponta da língua dificilmente sai por baixo em uma discussão.
Nathaniel possui uma lábia fantástica, assim como conta piadas nos momentos mais inoportunos, malandro e travesso.

Não consegue ver uma garota e nos primeiros momentos não jogar um charme para cima dela, ele usa e abusa de sua lábia e beleza na hora da conquista. Não é alguém para se ter algo serio, é muito irresponsável para isso, mas como nunca se interessou realmente por alguém não sabe como é estar apaixonado.
E apesar de tudo pode se manter serio em alguns momentos e ser bem focado quando precisa de um plano.

Discreto e silencioso consegue passar despercebido quando quer, embora, prefere rir e aparecer para todos. É amigável e consegue rapidamente cativar as pessoas a sua volta. É fã de conflitos, sendo o criador de vários, mas prefere ver o circo pegar fogo a estar nele, porém sempre está próximo tentando piorar a situação.
É muito persuasivo, quando discute é quase certo que o adversário aceitará o ponto de vista imposto por ele.

Impulsivo e irresponsável. Normalmente não pensa duas vezes antes de fazer alguma coisa imprudente, às vezes nem pensa. É o tipo de pessoa que pularia em um tanque de tubarões só para se divertir.
Mas não é burro, pelo contrário, é perspicaz e astuto. Percebe mentiras muito facilmente e gosta de desmascará-las.

Gostos:

-Rachas de carros e motos
-Armas
-Mulheres
-Por ser competitivo adora qualquer tipo de jogo
-Filmes de comédia ruins
-Sarcasmo e ironia
-Gosta de andar à noite
-Sua independência
-Festas e bebidas, muitas bebidas
-Crianças

Desgostos:

-Peixes, mas estranhamento gosta de Sushi
-Ordens e regras
-Cobranças
-Pessoas grudentas ou que cobrem atenção
-Que duvidem da sua capacidade devido as suas brincadeiras

Hobbies:

Nathaniel participa de rachas de motos ou carros.

Medos/Fobias/Traumas:

Coulrofobia - Medo de palhaços.

Medo de ser traído por alguém por quem possui um vínculo muito forte.

Maior sonho:

- Estranhamente seu maior sonho é ter uma família. Claro depois de ter aproveitado muito.

Cinco musicas para o personagem:

Highway To Hell- AC/DC

Monster- Imagine Dragons

Phenomenal- Eminem

Mad Hatter- Melanie Martinez

Música com o par:

We Won't- Jaymes Young and Phoebe Ryan

Maiores Habilidades:

Poderes:

Pirocinese

- Controle sobre o calor ambiente, que lhe permite revestir seu corpo com um invólucro de chamas;

- Rajadas intensas de plasma de intensidade variável, até uma rajada Supernova; que geralmente é liberada em todas as direções e com temperatura muito próxima a do Sol;

- Controla qualquer tipo de fogo;

- Absorção de calor, podendo inclusive apagar incêndios;

- Voô; Voa à velocidade supersônica;

- Pode captar fontes de calor e enxergá-las como sensor de calor.

- Não sente frio ou calor

Regeneração celular- Seu fator de cura o protege contra qualquer telepata que tente ler sua mente. Ele é imune a venenos e qualquer outra substância nociva. Mas dependendo da quantidade e pode passar mal.

É também exímio lutador com armas, é um ótimo atirador. Maneja qualquer tipo de arma com perfeição.

Dados complementares:

Relação com os Heróis:

Nate analisa primeiro a pessoas antes de decidir se ele vai ser "legal, sendo herói ou não, pode até parecer arrogante, mas é seu jeito de testar os outros. Mas ele normalmente se da bem com os heróis mais jovens, pois eles compreendem melhor o seu jeito.

Relação com os Vilões:

Nate só fará de um vilão o seu inimigo se ele fizer algo de ruim com ele ou com alguém que ele se importa. Mas Nathaniel sempre arranja um jeito de irritá-los.

Como costuma se comportar na academia:

Ele é, na sua grande maioria, o causador de problemas. Não gosta de estudar e vive de detenção, mas muitas das vezes consegue escapar das punições com uma boa lábia. É social e faz amigos muitos fácil. Ele normalmente é conhecido por ser o mulherengo, esquentado e imaturo da Academia.

Uma conversa com um Herói:

Sue me olhava questionadora. Ela dizia que eu andava estranho ultimamente, mas eu não queria ter essa conversa com ela.

- Quem é a garota?- me questionou de repente.

- O que?- engasguei. Tia Sue às vezes era bem direta, e, no momento, isso não era muito bom.

- A garota que está fazendo com que o meu sobrinho fique olhando para uma parede sorrindo.

- Eu não faço isso! Certo, talvez eu faça, mas esse não é o ponto - suspirei.

Olhei para cima tentando achar as palavras certas para explicar a minha situação. Era complicado e eu não sei se ela conseguiria entender.

- Você sabe que eles aceitaram alguns alunos na academia que não são muito bem vistos pela sociedade, certo? - ela assentiu - E tem uma garota entre eles que me deixa maluco! Ela é louca, psicopata, poderosa e muito gostosa. E eu não sei, eu só sinto isso por ela, eu não sei bem o que é nunca senti isso antes.

- Você está apaixonado por ela?

- Eu não sei! Talvez! Mas o problema é que ela não deixa que eu me aproxime. Nós conversamos, se é possível chamar aquilo de conversa, mas quando eu tento algo ela sempre me afasta de maneiras não muito amigáveis. Eu sei que ela se sente pelo menos atraída por mim, mas ela nega e eu não sou louco o suficiente para dizer isso na cara dela. Provavelmente não sairia vivo.

Ela pensou por um tempo, revendo todas as minhas palavras.

- Pelo o que eu entendi, ela não está muito acostumada a ter alguém que se importa com ela e queira mais do que só uma noite, e isso a assusta. Não importa o quão ruim ela seja; todas as garotas têm medo de se machucar com o amor.

- Mas o que eu faço?- perguntei. Ela me surpreendeu, eu nunca tinha pensado sobre aquela louca desse jeito.

- Você tem que ser intenso. Ela não vai querer um frouxo, você tem que chegar e fazer, tomar o controle da situação e seja quente. Mas acima de tudo; não seja um babaca, não a trate como um nada, um caso de uma noite só. Deixe claro que você a quer, não se importe se vai ser inconveniente ou não. Mas seja você mesmo, não se torne um cara grudento.

- Então você está dizendo para eu ter sexo intenso e depois é para falar normalmente com ela? Até ela se tocar que eu realmente a quero?- perguntei. Tinha gostado do plano, ele com certeza seria colocado em prática.

- Basicamente.

Uma conversa com um Vilão:

Olhei ao redor, vendo o lugar para qual haviam me arrastado. Era óbvio que eu tinha deixado ele me pegar, queria ver até onde aquilo iria.

- Sabe, isso é muito clichê. Cadeira, cordas, lâmpada e galpão. Previsível- zombei, vendo o homem que me observava revirar os olhos.

- Você e seu pai são idênticos, nunca aprendem - se aproximou seu rosto ficando extremamente próximo ao meu.

- Hey cara, eu realmente aprecio o meu espaço pessoal.

Doutor Destino voltou a revirar os olhos, mas se afastou, puxando uma cadeira e se sentando a minha frente.

- Mas eu sou uma pessoa benevolente, e pretendo ignorar todos os meus homens que você vem entregando a polícia recentemente- sorriu - Claro que não será de graça. Se junte a mim e eu não te mato.

Olhei para ele sem expressão por um tempo, ele já estava ficando impaciente com o meu silêncio. Contudo, não demorou muito mais, eu simplesmente comecei a gargalhar.

- Porra cara! Se tu não fosse ruim você com certeza teria chance como piadista - me recompus -, mas sério, esse discurso de novo? Vocês não cansam com esse negócio de "Vamos unir nossas forças e dominar o mundo"? Você tá pior que Pink e Cérebro!

Seus pulsos se apertaram, e antes que ele pudesse agir eu soltei minhas mãos com fogo e soquei sua cara. Ele, pego de surpresa, caiu desacordado no chão.

- Hoje em dia as coisas estão fáceis de mais - bufei enquanto me retirava daquele lugar.

Um momento Hot:

Então eu não sei fazer hot, mas eu gostaria que tivesse.

Uma conversa com o melhor amigo:

Invadi o quarto do Jonathan, encontrando ele e Russell jogados na cama comendo pipoca.

- Legal saber que os meus melhores amigos resolvem fazer uma festa do pijama e esquecem de me chamar - disse com falsa indignação.

Andei em direção a eles e me joguei no puf. Russell jogou uma pipoca em mim.

- Não é nossa culpa se você vive atrás da Madison e esquece dos seus maravilhosos amigos. - Jonathan disse sorrindo cínico para mim.

- Ah, mas eu não estava correndo atrás da Madison - disse e eles me olharam surpresos pelo meu tom inocente -, hoje eu estava atrás da Alaska.

Johny me olhou com raiva, mas respirou fundo sabendo que era só uma brincadeira.

- Você é um idiota - resmungou.

- Isso permite que eu durma a noite - puxei o balde de pipoca para mim ignorando seus protestos.

Uma conversa com o par:

Nathaniel estava andando em direção ao seu quarto, porém foi impedido de continuar quando seu corpo se chocou com um bem menor, seus braços passaram automaticamente ao redor da cintura fina, impedido que ela caísse, e antes que ele olhasse já sabia quem era, apenas pelo perfume.

- Olha por anda, porra! - gritou tentando me afastar.

- Que coisa feia, Maddie, uma garota não deveria falar coisas assim- provoquei. Não era uma coisa muito inteligente, mas ainda era engraçado ver quando ela ficava frustrada.

- Não ligo - fez biquinho, manhosa. Oh, aquela garota sabia como me provocar.

- Você vai jantar em casa amanhã e conhecer minha família - disse, puxei ela pela cintura fazendo com que ela colocasse as mãos no meu peito.

- E quem disse que eu vou? - levantou as sobrancelhas.

- Eu estou dizendo, querida. Tia Sue quer te conhecer, e não se preocupe eles sabem de quem você é filha e não se importam. - ela sorriu com o que eu disse, um dos sorrisos mais sinceros que ela já havia dado.

Não esperei mais, a puxei para um beijo, tentando demonstrar tudo o que eu sentia. Ela com certeza seria a minha perdição.

Estilo:

O estilo dele varia muito com o seu humor. Mas na maioria das vezes é sempre possível ver ele com jaquetas de couro e calças rasgadas, ou moletons e jeans. Também é muito visto com camisas xadrez/flanela














Detalhes:

Filosofia de vida:

Não me arrependo de nada que fiz. Porque no fim das contas, isso define quem eu sou.

Livro favorito:

Caixa de Pássaros

Musica favorita:

Fall Out Boy - My Songs Know What You Did In The Dark

Mataria alguém para salvar outra?

Só se for alguém realmente importante.

Salvar a humanidade ou o amor da sua vida?

O amor da sua vida,

Como se sentiria por ter matado um inocente?

Um pouco mal nos primeiros minutos.

Viveria com culpa?

Não.

Ama quando?

Quando entram nas suas brincadeiras insanas.

Odeia quando?

Machuquem crianças


Defina o seu personagem em uma palavra:

Insano

Palavra chave:

Crurros

Vai comentar a fanfic em todos os capítulos?

Yep


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...