~HappyLys

HappyLys
Louca, retardada e feliz XD
Nome: HappyLys
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: São Paulo, São Paulo, Brasil
Aniversário: 13 de Dezembro
Idade: 15
Cadastro:

Resenha - Os Pilares da Terra


Postado

Depois de longos seis meses, terminei de ler! Antes de tudo, não me julguem por ter demorado tanto, é difícil ter tempo para ler quando se está no ensino médio (*chorando*)...

Seis meses, 1359 longas páginas com a letra minúscula dividas em cinco partes e um recorde para mim: o maior livro que já li na minha vida (até agora)!

Fiquei extremamente, loucamente apaixonada! E por que não fazer uma resenha (minha primeira, inclusive ^^) do livro que conquistou meu coração e foi o centro da minha vida por seis longos meses (além de física :V)? Por isso estou aqui!

Ken Follet escreveu um livro magnifico cujo cenário é a época medieval, uma novela apaixonante (para os que não sabem, novelas são estilos de escrita onde o autor foca em vários personagens que se cruzam formando a história, um exemplo muito conhecido é Game Of Thrones) e inspiradora que me deixou com vontade de escrever minha própria (foi o que fiz, inclusive)!

Antes de tudo, preciso falar: a primeira coisa que sempre faço antes de ler é olhar a sinopse e estranhei: não havia sinopse, apenas uma critica que ocupava o meio da negra contracapa. No final da critica, se encontrava a seguinte frase: “A história se inicia com o enforcamento publico de um inocente e finaliza com a humilhação de um rei”. Apenas isso já serviu para me deixar completamente curiosa e, tenho que admitir, assim que terminei de ler voltei a essa frase e meu queixo caiu. Difícil explicar a sensação incrível que senti ao ver a quantidade de voltas que o livro deu e o jeito incrível e ao mesmo tempo simples com que acabou.

O livro foi recomendado pela minha mãe que, quando perguntada por mim do que se tratava, apenas disse: “fala sobre a construção de uma catedral”. A verdade é que isso não me interessou muito, mas ela não poderia ter resumido de forma melhor.

Após o prólogo (que narra um enforcamento em praça publica) Ken Follett começa a nos contar a história de Tom Builder, um maestro construtor que acaba ficando desempregado e começa a percorrer as terras de Inglaterra com seus dois filhos (Alfred e Martha) e sua mulher gravida. Depois de muitas voltas e sofrimento, Tom conhece Philip, um monge que se torna prior de Kingsbridge e quer trazer esse monastério, antes abandonado e preguiçoso, de volta a vida. Começa, então, a construção da catedral. Falando assim parece simples, mas lembrem-se que são 1359 paginas e muitos mais personagens que vão, vem e ficam. O resumo que eu acabei de fazer do começo da história foi extremamente precário e sem graça, só lendo para entender a complexidade da história.

O livro todo gira em torno de vários personagens (com uma história tão complicada, é compreensível a inexistência de uma sinopse): pessoas importantes como reis e bispos, pessoas insignificantes como simples camponeses... Alguns que começam como pessoas boas e se tornam vilões, outros, o contrário e alguns ainda morrem do mesmo jeito que começaram. Eu (que particularmente adoro crushar personagens :v) me decepcionei muito com alguns deles.

A pesquisa necessária para fazer esse livro deve ter sido incrivelmente grande. A quantidade de vocabulário sobre a Idade Média e de conhecimento sobre construção que há é incrível e torna as descrições sobre como as coisas eram na época ainda mais claras. Ken Follet consegue te fazer ver a cena acontecendo bem na sua frente pelos olhos do personagem em quem a história se foca no momento.

O universo que o autor criou é extremamente real e seus personagens são tão bem feitos que cheguei a ficar curiosa se alguns deles (os mais importantes, como reis) realmente existiram.

Com alguns momentos muito quentes e outros de dar raiva e ódio em qualquer um, além de algumas mortes que fazem todos chorarem (principalmente se vocês estiverem lendo ouvindo alguma musica triste :v) e cenas de alegria onde tudo parece se resolver e o inferno que os personagens vivem parece se dissolver só para retornar com mais força, tornam Os Pilares da Terra uma leitura extasiante e sensacional, cheia de emoções fortes. Não é a toa que é um Best Seller.

Ao acabar de ler, me senti feliz (pela conquista), mas, ao mesmo tempo, triste em ter que abandonar o mundo medieval que eu vivenciava quando passeava pelas páginas do livro. Como todo bom relacionamento, este, que foi o mais duradouro que já tive, deixará saudades.

Por fim, digo que é uma leitura prazerosa e apaixonante e recomendo a todos mesmo que leiam. Ninguém vai se arrepender.

Agora que acabei de ler, bora ver a série •-•

Beijos a todos e até a próxima ;)

Lendo: Acabei de terminar Os Pilares da Terra XD

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...