~Harumi-

Harumi-
Nome: Harumi
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Cadastro:

Ficha - Aya


Postado

Cores favoritas: Vermelho e branco

Nome completo: Aya Rose
Aya pode ter vários significados dependendo de sua origem, mas o significado pensado ao nomeá-la foi o de origem hebraica, significando pássaro.
Rose foi o sobrenome herdado da humana que a criou quando pequena.

Apelido: Por ter um nome curto Aya não tem apelidos e também não se importa que a chamem por seu sobrenome (normalmente usado por aqueles menos íntimos).

Idade: 17 anos
Não se sabe ao certo o dia de seu nascimento, mas considera-se como seu aniversário o dia 23 de outubro.

Aparência: Aya é uma garota pequena com seus 1,56 metros de altura e pesando 47 quilogramas. Seu cabelo é liso e curto, chegando apenas aos ombros, possuindo uma coloração loira bem clara, quase chegando ao branco. Seus olhos são acinzentados e seu nariz e sua boca são pequenos e delicados. Sua cintura é fina, mas isso não fica muito aparente já que sua bunda não é muito grande, assim como seus seios. Seus braços e pernas são finos, mas nada exagerado.

Em sua forma natural Aya possui belas asas brancas no lugar dos braços e pés semelhantes às garras de águia, porém, desde seus 7 anos, pode transformar seus membros em braços e pés humanos. (Ela só possui as asas dos braços, por favor desconsidere as outras asas da imagem).



Sexualidade: Heterossexual

Ativo ou passivo?
Passiva

-----------//-------------//-----------

Raça: Harpia

História: Em uma floresta localizada ao pé de uma montanha havia um grande e incomum ovo. Não apenas era estranho o fato de o ovo estar no chão, longe de qualquer coisa que pudesse ser seu ninho como também aquilo que chocou dele, uma pequena criatura semelhante a um humano, mas com asas no lugar dos braços e pés de águia. A criatura recém-nascida ainda não podia voar com suas pequenas asas e mal conseguia andar com suas curtas pernas e não demorou para que se tornasse a presa de alguns animais da floresta. A pequena harpia sequer entendia o que estava acontecendo, mas sabia que se não fizesse nada logo seria morta então por um instinto de sobrevivência ela usou sua magia e em um segundo estava rodeada e protegida por um tornado. O tornado era forte e limpou completamente a área ao redor da harpia, sem deixar árvores ou que qualquer outro animal se aproximasse e assim permaneceu por dias até que um grande pássaro vermelho alaranjado entrou pelo topo do furacão se aproximou da criança. Comunicando-se por telepatia, mas sem usar palavras, apenas seus sentimentos e intenções, o pássaro conseguiu acalmar a pequena harpia e sentindo-se na necessidade de ajudar aquela pequena criança que nada sabia do mundo o pássaro a criou como se fosse uma mãe, ensinando-a a voar, caçar e basicamente a viver na floresta.

E assim a harpia viveu feliz seus dias na floresta, mas não demorou até que esses dias felizes acabassem. Quando ela estava com aproximadamente 5 anos a harpia encontrou um pequeno grupo de caçadores. Ela não sabia o que eles faziam na floresta e nem o que eram aquelas coisas estranhas de metal que eles carregavam, mas o que mais atraiu a curiosidade da criança foi o fato deles serem parecidos com ela, mas sem asas. “Como eles podem voar sem asas?” ela se perguntava e vencida pela curiosidade se aproximou do grupo. Porém, ao verem uma criatura tão diferente de qualquer animal conhecido, os humanos se assustaram e sem pensar duas vezes começaram a atirar na harpia. Assustada e sem entender o que estava acontecendo, ela logo foi encurralada e fechou os olhos esperando o pior. Outro tiro ressoou pela floresta e a harpia pensou que estaria morta, mas logo percebeu que algo estava estranho, ela não sentia nenhuma dor e ainda respirava, podia ouvir seu coração acelerado e no geral se sentia viva. Lentamente abriu os olhos e o que viu a chocou, o pássaro vermelho que era como uma mãe para ela caída, aparentemente sem vida em uma pequena poça de sangue à sua frente. Tristeza, raiva, desejo por vingança, sentimentos novos e confusos invadiram o coração da criança deixando-a paralisada por um segundo. Mas ao ouvir os caçadores rindo sem um pigo de remorso, a raiva logo a tomou e sem pensar atacava os humanos com poderosas rajadas de vento. Quase ao mesmo tempo em que a harpia começou a atacar, o corpo do pássaro se incendiou, o que junto ao vento queimou quase instantaneamente os caçadores e boa parte da floresta. Mas mesmo assim, o aperto em seu coração não passava e tudo o que a harpia conseguia pensar era que aquilo não foi o suficiente, ela ainda ansiava por vingança. Quando ela estava prestes a sair em busca de mais humanos uma voz familiar a chamou em sua mente. A voz parecia um pouco diferente, mas certamente era a voz de sua mãe e ao se virar a harpia encontrou uma pequena pássara vermelho alaranjado sobre as cinzas de sua mãe. A pássara explicou que era na verdade uma fênix e que podia reviver, mas que não poderia ser a mesma que era antes de morrer. Ela tinha as lembranças de suas vidas passadas, mas não eram algo que ela vivenciou, eram como histórias que alguém lhe contou. A harpia estava feliz, mas isso não foi o suficiente para acalmá-la, pois mesmo que seu corpo tenha revivido aquela que era como sua mãe estava morta. Então mesmo contra os conselhos da fênix a harpia levantou voo em busca do lugar de onde os humanos vieram.

Uma pequena casa de madeira próxima à floresta e um pouco afastada de sua vila, essa foi a primeira coisa que a harpia encontrou ao sair da floresta. A visão daquela coisa nova atiçou a curiosidade da harpia, mas nada que se pudesse se comparar à sua tristeza e raiva. Ela pousou e cuidadosamente circulou a casa, encontrando uma humana que estava estendendo roupas no varal. A harpia notou que algo naquela humana parecia diferente dos caçadores e isso fez com que ela ficasse mais alerta ainda. Ela estava prestes a atacar quando a humana se virou e a viu, fazendo a harpia cessar o ataque ao notar a curiosidade e compaixão nos olhos da humana (algo que ela não imaginasse que humanos pudessem ter). Alice Rose era o nome daquela humana. Ela costumava morar ali com seu marido e sua filha pequena, cuidando de animais feridos e protegendo a floresta de caçadores mal intencionados, porém o marido e a filha haviam morrido pouco mais de um ano atrás quando alguns caçadores “acidentalmente” atiraram neles deixando Alice sozinha naquela casa continuando com seu trabalho de preservação ambiental. Alice acolheu a harpia com amor, inicialmente como fazia com outros animais vítimas das caçadas ilegais, mas logo tratando-a como sua própria filha. Inicialmente a harpia ficava o tempo todo em alerta, sem entender porque não queria matar aquela humana, mas após 1 ano ela já amava Alice e pôde entender que também havia humanos bons no mundo.

Alice deu o nome de Aya à harpia e a ensinou a falar, ler e escrever. Ela também acolheu a jovem fênix que acompanhava a harpia e junto de Aya lhe deram o nome de Amber. Juntas, Alice e Amber (que ainda possuía a sabedoria de séculos de vida, mas agora era como uma irmã para Aya) ensinaram todo o tipo de coisa para a jovem harpia, ensinando-a a ser gentil e a perdoar (em uma tentativa de aliviar o ódio por humanos de Aya). Como não se sabia o dia de nascimento de Aya, Alice decidiu que seu aniversário seria no dia em que se encontraram, juntamente como aniversário de Amber que era o dia em que ela renasceu e ao completar 7 anos Aya finalmente conseguiu mudar suas asas e pés para ficar mais parecida com Alice (e poder ajudar nos afazeres domésticos já que era difícil com asas).

Mais alguns anos se passaram assim e Aya finalmente voltava a sorrir do fundo do coração, mas quando ela estava com 11 anos o que talvez fosse algo inevitável aconteceu. Um morador da vila ali perto a viu quando ela voava de volta da floresta e assustado correu para informar o resto da vila que “um monstro estava morando na casa dos Rose”. Não demorou muito para que praticamente todos os homens da vila se armassem e fossem até tal casa, mas quando chegaram lá tudo que encontraram foi Alice Rose furiosa por eles estarem tentando invadir sua casa assim. A discussão em frente a sua casa fez com que Aya saísse para ver o que acontecia e foi quando um dos homens a reconheceu como o tal monstro, mesmo que a garota estivesse em sua forma humana. Com isso, o líder da vila agarrou a garota por sua roupa e a levantou sem qualquer cuidado para examiná-la questionando-a que tipo de monstro ela era. Essa atitude enfureceu mais ainda Alice que agarrou a coisa mais próxima (um vaso de flores na mesa próxima à porta) e acertou o braço do homem que segurava aquela que considerava como sua filha. Essa ação iniciou uma grande confusão entre Alice e os homens e em meio a esta alguns começaram a tentar atirar em Aya. Alice rapidamente abraçou a criança, protegendo-a com seu corpo, mas nisso acabou levando três tiros.

Aya estava confusa com toda a confusão, mas o som de tiros (algo que jamais irá esquecer) e a sensação do líquido quente e avermelhado escorrendo por suas mãos ao abraçar Alice a levaram de volta para aquele dia em que perdeu sua primeira mãe. Em choque e tomada pelo ódio, Aya criou vários tornados que em algumas horas haviam destruído completamente a vila e matado todos os seus moradores, inclusive os homens que estavam em frente à sua casa. Foram apenas o apoio de Amber e as lembranças dos ensinamentos de Alice que evitaram que Aya perdesse completamente a razão dessa vez. Em respeito à sua mãe humana e tudo o que ela a ensinou, Aya se esforçou para não nutrir um ódio mortal aos humanos e ser gentil e compreensiva com todo e qualquer ser vivo, mas isso levou vários anos.

Aos 16 anos, Aya vagava pelo mundo acompanhada de Amber, ainda sem saber o que fazer após a morte de Alice, mas pelo menos agora ela já sorria com mais frequência e não mais tinha vontade de exterminar todos os humanos, conseguindo até mesmo ter uma convivência harmônica com eles (quando não mostrava suas asas). Mas Amber sabia que o fato de muitos a verem apenas como um monstro machucava muito Aya que era naturalmente uma criança gentil e então sugeriu que ela fosse para Arcádia na esperança de que Aya pudesse encontrar outros seres especiais como ela, fazer amizades e viver uma vida normal. No começo, Aya ainda não sabia como reagir a tantas novas pessoas com quem tinha que interagir e acabou não conseguindo fazer muitos amigos, mas após o primeiro ano na escola ela finalmente parecia estar superando a morte de Alice e voltava a agir como ela mesma, como quando elas moravam com a gentil mãe humana naquela pequena casa próxima à floresta.


-----------//-------------//-----------

Personalidade:
- Tímida: por nunca ter tido muito contato com outras pessoas, Aya não sabe bem como iniciar uma conversa ou o que falar.
- Envergonhada: Aya não sabe lidar com a atenção de muitas pessoas em si e por isso não gosta de quando é o centro das atenções. E ela tem pavor de palcos.
- Gentil: Aya é super gentil com quem quer que seja (mesmo alguém que ela está encontrando pela primeira vez) e não gosta de violência. Porém, mesmo assim ela poderá e irá lutar quando preciso e se alguém ousar ferir seus amigos irá atacar com tudo, inconscientemente (ou não) com a intenção de matar mesmo. Aya é do tipo que se preocupa mais com os outros do que com ela mesma, pois ela não quer ver ninguém mais morrendo por sua causa. Mas por causa de sua timidez ela costuma hesitar um pouco quando se trata de ajudar um desconhecido (se for algo com muitas pessoas observando, em um caso de batalha sério de vida e morte ela irá instintivamente ajudar seus aliados sem pensar), mas sempre acaba não conseguindo ser apenas uma observadora sem fazer nada.
- Atrapalhada: Quando está em sua forma humana e em terra, Aya não é de longe uma das pessoas mais hábeis, tropeçando em seus próprios pés quando nervosa e derrubando coisas com frequência. No entanto, quando está no ar a coisa muda completamente de figura, sendo muito veloz e hábil, conseguindo fazer várias manobras aéreas sem perder velocidade.
- Curiosa: Aya é extremamente curiosa e apesar de tentar respeitar a vontade de alguém manter algum segredo, sempre que tiver a oportunidade irá tentar descobrir o que escondem dela. Isso também a faz gostar de aprender, pois sempre é bom descobrir coisas novas.
- Teimosa: Aya pode ser bastante teimosa quando quer algo e quando coloca na cabeça que vai fazer algo, dificilmente alguém consegue fazer com que ela desista da ideia.
- Sincera: Aya é simplesmente o tipo de pessoa que não consegue mentir, por vezes deixando escapar seus pensamentos em voz alta. Quando está com estranhos ela toma mais cuidado com o que fala, mas quando está com pessoas com quem se sinta mais à vontade muitas vezes seus pensamentos vão direto de sua mente para sua boca, se desculpando logo em seguida quando acaba falando algo indelicado.
- Desconfiada: Aya é bastante desconfiada de pessoas que acaba de conhecer (principalmente humanos, já que lá no fundo ainda guarda um pouco que rancor) e apesar de ainda agir gentilmente demora desde semanas a anos para que possa confiar plenamente nos outros.

Qualidades:
- Sincera
- Paciente
- Gentil

Defeitos:
- Atrapalhada
- Não sabe mentir
- Teimosa
- Pode guardar rancor por anos
- Demora para confiar plenamente em alguém

Gosta:
- Voar: a atividade preferida de Aya.
- Doces: Aya ama tudo que seja açucarado, mas principalmente chocolate.
- Chocolate quente: que tecnicamente não é um doce =P
- Música: principalmente música clássica.
- Dias ensolarados: tem algo melhor do que voar no imenso céu azul?
- Natureza: Aya aprecia a beleza da natureza e gosta da tranquilidades de lugares como florestas e montanhas. Gosta principalmente de ficar à beira de lagos límpidos ou em florestas.

Não gosta:
- Comidas apimentadas: Aya não aguenta nada que seja apimentado.
- Café puro: café só se for com leite e muito açúcar.
- Dias chuvosos: por não poder voar nesses dias (não que ela não consiga, mas é difícil e desconfortável).
- Calor: Aya odeia dias muito quentes e perde qualquer motivação de fazer algo em dias assim.
- Multidões: Aya não gosta de lugares com muitas pessoas, pois sempre se sente mais nervosa em lugares assim, como se todos a estivessem observando e criticando.
- Que a subestimem ou a tratem como criança: devido à sua aparência Aya é muitas vezes confundida com uma criança e odeia quando a tratam como tal mesmo sabendo que ela não é.

Bem ou mal?
Bem

Curiosidade sobre seu personagem:
- Em dias quentes, Aya usa sua magia para fazer uma leve brisa ao seu redor, amenizando o calor.

-----------//-------------//-----------

Habilidades convencionais e de luta:
- Cozinhar: Aya consegue se virar na cozinha, mas não é nenhuma chef.
- Cantar: Aya é uma ótima cantora e possui uma bela e doce voz, capaz de tranquilizar e relaxar quem a ouve. Infelizmente sente muita vergonha de cantar na frente dos outros.
- Voar: sendo uma Harpia, Aya sabe voar muito bem. Em batalha, é muito mais habilidosa no ar do que na terra. Ela também é bastante silenciosa ao voar, quase não fazendo barulho com suas asas.
- Agilidade: Aya é muito ágil, usando seu corpo pequeno para ir por caminhos estreitos ou usar pequenas brechas nos ataques de inimigos.
- Inteligência: Aya possui uma ótima memória e raciocínio rápido.

Armas: Não costuma usar já que não consegue segurá-las quando está com suas asas (praticamente qualquer situação de combate), mas Aya tem duas adagas para casos em que não pode usar sua magia.

(São parecidas com esta, mas sem aquele brasão)


Magia: Aéras
Permite que Aya manipule o ar, criando ventanias ou até mesmo deixando uma área completamente sem ar.

Como conseguiu sua magia?

É uma magia natural que Aya possui desde seu nascimento.

Ataques:
- Ensis Ala (espada de asas): Tecnicamente não é um ataque mágico, mas uma habilidade de Aya. Ela consegue deixar as penas de suas asas extremamente resistentes e afiadas, como se fossem pequenas facas, e usar suas asas para cortar os adversários.
- Plumis Pluviam (chuva de penas): Também não usa magia. Aya solta algumas de suas penas (quando elas estão afiadas) e as lança contra os adversários, como se estivesse atirando várias facas. Não é um ataque que use com muita frêquência, já que suas penas não são infinitas (apesar de serem repostas em alguns dias).
- Aer Cultro (lâmina de ar): Com suas asas ou membros Aya pode criar lâminas de ar super cortantes e praticamente invisíveis.
- Cyclone (ciclone): Aya pode criar ciclones de tamanho e força variados. Desde um pequeno ciclone que cabe na palma da mão até um tão grande que poderia engolir uma casa. O poder do ciclone também não depende de seu tamanho, podendo ser grande, mas tão fraco quanto uma brisa ou um pequeno, mas tão poderoso que pode perfurar e destruir coisas.
- Ventus orbis (esfera de vento): Aya cria uma esfera (desde o tamanho de uma bola de golf até o tamanho de uma bola de praia grande) onde ar concentrado se move a uma grande velocidade e quando ela lança essa esfera se expande (no máximo ao dobro de seu volume) ao tocar em algo, causando destruição e cortando tudo que estiver ao seu alcance. Quanto menor a esfera mais poderosa ela é e mais difícil de manter sua forma.
- Vacuum Spatium (área de vácuo): remove todo o ar de uma área limitada (máximo: uma esfera de 5 metros de diâmetro). Nessa área não há como respirar e fogo não pode queimar (por falta de oxigênio), interfere a propagação de sons e é um lugar sem pressão (o que faz coisas que tem uma pressão interna alta explodir, por exemplo um balão bem cheio).


-----------//-------------//-----------

Par: (x) Sim. () Não
() Eu escolho. (x) Autora escolhe
() A personagem da autora

Relação com:
O par: A princípio, Aya ficaria muito envergonhada de fazer qualquer coisa em público, mas não irá demorar para que o amor fale mais alto e ela comece a não se importar com o que os outros pensam, desde que ela esteja com a pessoa que ama. Ela é um pouco ciumenta e carente, mas irá sempre manter isso para si, pois quer acreditar em seu parceiro (a não ser que ele realmente esteja pisando feio na bola). Ela gosta de receber cafuné na cabeça e apesar de não costumar tomar a iniciativa poderá ser mais ousada para agradar ou animar seu parceiro.

Personagem da autora: mesmo sendo mais velha, Aya admira Saika por ser animada, decidia e seguir suas próprias regras.

Os personagens das fichas: Aya não age de forma especial com ninguém, sendo sempre verdadeira com seus sentimentos. No começo, falando mais formalmente e com cuidado, mas aos poicos irá se soltando.

Personagens com os quais provavelmente se dará bem:
- Tsukino Saika
- Akimitsu Fujishi Toriyama
- Ignis Statera
- Mochizuki Anna
- Vincent Von Gastón
- Cassandra K. Whitehill

Personagens com os quais provavelmente NÃO se dará bem:
- Akashi Ikeda
- Lilith Layla Yeza Michaells
- Daten Shi
- Mackenzie Cooper

Obs: Os com quem ela provavelmente não se dará bem não é que ela não gote deles (ou talvez seja isso sim XD), mas que ela não consegue lidar muito bem, então prefere não fazer muito contato.
Obs²: Eu coloquei aqui apenas os que já foram aprovados, mas se quiser que eu adicione aqui outros que foram aprovados depois é só falar.
Obs³: Como outras coisas na ficha isso é só uma ideia, mas se você achar que fica melhor de outra forma fique à vontade para mudar.
-----------//-------------//-----------

Novato ou veterano em Arcádia? Se é veterano a quanto tempo estuda na academia?
Veterana, irá começar seu segundo ano na academia.

Sonho(s): Encontrar um lugar ao qual pertença, onde ela pode ser ela mesma sem que precise esconder suas asas. E quem sabe encontrar o amor de sua vida.

Medo/Fobias:
- Armas de fogo: por serem a causa da morte de seus entes mais queridos.
- Trovões: eles a lembram do som de tiros, o que a deixa apavorada.
- Claustrofobia: Aya ama a liberdade de esticar suas asas e voar no céu e por isso não aguenta lugares pequenos e apertados.

Traumas: Ver duas vezes aqueles que ama morrerem para protegê-la.

Manias:
- Ficar entrelaçando e mexendo as mãos quando está nervosa.
- Desviar os olhos quando está mentindo.
- Andar em círculos quando está pensando seriamente em algum problema.

Vícios:
- Doces: Aya sempre tem um doce consigo e precisa da sua dose de açúcar pelo menos três vezes ao dia.

-----------//-------------//-----------

Roupas: (A maioria das imagens pequenas tem um link para uma versão maior delas)
-Dia-a-dia:


-Treino:


-Combate:


(Agora, os vestidos de festa/baile eu coloquei alguns para cada categoria, mas você pode usar qualquer um que achar melhor independente da categoria em que ele está porque nem eu mesma sei como eu separei eles)

-Festa normal:


-Festa formal:


-Festa de Gala:


-Baile de Máscaras:
Mácara:


Vestidos:


-Baile de Formatura:


-Praia:


-Pijama:


-Passeio:
As do dia a dia também podem ser usadas.


Algo a mais? Nop

-----------//-------------//-----------

Animal de estimação:

Nome: Amber

Aparência:

Uma fênix fêmea de 50 centímetros de altura (1,10 metros de comprimento contando com a cauda) e 1,50 metros de envergadura.

Idade: 12 anos (tecnicamente, algumas centenas de anos, mas faz 12 anos desde seu último renascimento), fazendo aniversário no mesmo dia que Aya, 23/10

Personalidade: Apesar de ter penas 12 anos de vida efetiva, Amber tem séculos de sabedoria e por isso algumas vezes age e fala como uma velha dando sermões e lições de vida, mas outras ela age de forma infantil, querendo carinho, atenção e companhia para brincar.
É muito teimosa e orgulhosa, não gostando quando a desafiam e muito menos quando dizem que está errada (mesmo quando ela realmente está errada). Para ela Aya é como uma imã mais nova atrapalhada e que não tem nem um décimo de seu conhecimento, alguém que ela deve guiar e proteger. De fato, Amber é super protetora em relação a Aya e não gosta quando implicam ou são maus com ela. Mesmo concordando que violência não é a solução para tudo às vezes Amber recorre às suas chamas contra aqueles que a irritam.


Gosta:
- Calor
- Cochilar em cima de uma árvore
- Voar com Aya

Não gosta:
- Chuva
- Sorvete (Aya nunca conseguiu entender como isso é possível)
- Qualquer um que faça mal a Aya

Fala ou não fala (ou fala por telepatia)?
Fala por telepatia apenas com Aya e algumas pessoas em quem confia.

Poder:
Ela pode envolver seu corpo com chamas e controlá-las para atacar inimigos ou fundi-las com os ataques de Aya para fazer um enorme ataque de fogo.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...