~hiII

hiII
? ? ? ? ?
Nome: 浳–浤–搰 { lia } –浤–搰–煤
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Genesys


Postado




Nome Completo:
Peter Brancroft


Apelido:
Pete


Idade:
17 anos


Nacionalidade:
Neozelandês


Adotado:
Não.


Profissão:
Apenas estudante.


Opção Sexual:
Heterossexual


Aparência:


dylan o'brien
Mesmo que odeie essa definição, Peter não escapa da aparência de "nerd fofo". Tem cabelos castanhos curtos, com um topete meio desajeitado. Seus olhos verdes são escondidos pelos óculos grandes que ele não pode ficar sem, infelizmente. Sua testa está sempre franzida, e sua expressão facial o faz parecer bobinho e confuso.


Personalidade:
Peter odeia ser chamado de nerd. Odeia. Ele não é nerd, pelo amor de Deus! O que há de errado em alguém que gosta de estudar? E nem são todas as matérias, caramba! Ele apenas se esforça para tirar notas altas em tudo, afinal, está na escola para isso, não é?
No geral, Peter é um garoto um pouco tímido quando está perto de estranhos. Fica meio sem graça agindo em situações inesperadas, ambientes diferentes e pessoas novas. No entanto, se torna o mais sociável quando está entre amigos, sempre surgindo com novos assuntos.
É muito inteligente por natureza. Não tem problema com prazos, pois nunca deixa nada para depois.É analítico, gosta de observar o comportamento das pessoas ao seu redor, o que o fez cogitar a ideia de cursar Psicologia, mas seu amor pelos Astros fala mais alto.
Não é nem um pouco maldoso, mas também não é a melhor pessoa do mundo. Peter nunca recusa ajuda, muitas vezes sendo ele quem se oferece para auxiliar alguém, mas isso não poupa os outros de ouvir reclamações, críticas e cobranças vindo do garoto. É um grande resmungão. Peter é um pouco perfeccionista, e isso o leva a cobrar bastante de si mesmo, e das pessoas também. Ele pode parecer um pobre coitado que tem poucos amigos porque é chato e bobão, mas isso não é verdade; além de Peter ter uma conversa muito boa, ele só não tem mais amigos porque é muito exigente em relação à eles. Não aceita que qualquer um entre em sua vida.


Historia:
Peter nasceu sob a tranquilidade da Nova Zelândia e cresceu feliz, livre para brincar nas ruas e sabendo que tinha uma casa bem descente para a qual voltar depois. Desde pequeno sempre mostrou-se muito inteligente, tirando boas notas na escola. Os pais do garoto pareciam o casal mais bonito do mundo para ele, até que, quando tinha oito anos, um começou a se irritar enormemente com o outro. O divorcio veio um ano depois, e Peter, aos seus nove anos, foi obrigado a mudar-se com a mãe para os Estados Unidos. Ele amava a Nova Zelândia e não queria, de maneira alguma, deixar o pai, mas sua mãe ganhou a totalidade da guarda do filho.
Peter nunca foi com a cara do novo país, todo barulhento e com essas crianças totalmente diferentes das que ele estava acostumado. A mãe prontamente conseguiu emprego em uma empresa da publicidade, o que garantiu que eles pudessem continuar mantendo seu padrão de classe média. O garoto costumava falar com o pai quase todos os dias e visitava-o nas férias, mas anos se passaram e o homem reconstruiu sua própria família. Casou-se novamente, teve outros filhos. Ele sempre deixou claro que Peter era mais do que bem-vindo em sua nova família, mas conforme o garoto foi crescendo, foi sentindo pouca vontade de fazer parte daquilo, e hoje em dia fala com o pai raramente.
Quanto a sua mãe, casou-se novamente quatro anos após o divórcio, e apesar de seu padrasto não ser o cara mais legal do mundo, Peter evita brigar. Vive com ele e com a mãe em um apartamento grande de um bairro descente da cidade.


Família:
Mãe-Jeanne Burfoot

Jeanne é uma mulher corajosa que não abaixa a cabeça para ninguém. Trabalhar é sua paixão, e ela trata tudo na sua vida com praticidade e eficiência.
Quando era mais novo, Peter tinha muita raiva da mãe por te-lo obrigado a deixar seu pai e vir morar com ela. Conforme foi se desapegando a figura paterna, foi ficando mais próximo da mãe, mas mesmo atualmente sua relação é meio distante, por conta da falta de afeto de ambos.

Pai-Andrew Brancoft

Andrew tem um perfil mais reservado, porém divertido. É calmo e guarda seus problemas para si mesmo, ao contrário da ex-mulher.
Seu pai era o modelo de ser humano ideal para Peter: admirava-o em tudo e eram muito próximos. Não queria aceitar ficar longe do pai após o divórcio, e sofreu muito quando viu que ele estava construindo uma outra família. De início, Peter sonhava em poder fazer parte dessa família nova, mas essa angústia foi passando conforme foi crescendo, e Peter foi criando um tipo de aversão à familia do pai. Andrew ainda ama o filho, obviamente, mas estão mais distantes e menos afetuosos um com o outro. Falam-se com pouca frequência.

Padrasto-Gavin Burfoot

Sério e fechado, Gavin não demonstra afeto em público. Não deixa que saibam muito sobre si.
Gavin sempre soube que não seria fácil conquistar Peter, mas ele sequer persistiu. O garoto não gosta dele, mas não briga com ele, então, tudo está bem

Madrasta-Elisa Brancroft

Elisa é simpática e extremamente acolhedora, do tipo que faz dez amigos por dia. Pode ser um pouco passiva demais.
Peter viu a madrasta apenas uma vez na vida, quando ela ainda era namorada de seu pai. Elisa foi carinhosa com ele, mas Peter ainda estava muito perturbado com o término dos pais para gostar da mulher. Ele até hoje não vai com a cara dela, mas isso é apenas culpa dos ciúmes.

Meio-irmão- Joshua Brancroft

No auge de seus treze anos, Josh faz o típico pré-adolescente irritado que acha tudo uma bobagem.
Peter se lembra de como se sentiu irritado quando soube que o pai teria outro filho. Não aceitou o convite de Andrew para ir visitar o irmão recém-nascido, e os dois só se falaram uma vez por telefone, quando Joshua tinha dez anos. Os dois haviam sido obrigados a isso, então foi uma situação bem estranha.

Meio-irmão- Daniel Brancroft

É curioso e esperto demais para seus cinco anos de idade. Sua personalidade é bem parecida com a de Peter.
Peter nunca falou com o irmão mais novo, nem nunca chegou a vê-lo pessoalmente. Não gosta de quando o pai fica falando como Daniel lembra Peter criança, pois tem a sensação de ter sido oficialmente substituído.


Hobbies:
Estuda astronomia e observa as estrelas.


Habilidades:
É bom com números.
Tem uma ótima capacidade de interpretação e também de observação.
Sabe analisar o comportamento de alguém muito bem.



Vai querer par:
Sim, Beatriz Eveline Phoenix, da @cabaret


Vai querer Hentai/Yaoi/Yuri?:
Permitido.


Medos:
Tem medo de aranha e de falhar em alcançar seus objetivos.


Manias:
Franzir a testa.
Mordiscar o lápis/caneta.
Morder as pelinhas do lado da unha
Coçar a bochecha
Arrumar os óculos.




Qualidades:
Inteligente
Interessante
Sempre ajuda quem pode
Esforçado e eficiente
Organizado



Defeitos:
Reclamão
Perfeccionista
Exigente
Um pouco arrogante em relação à outras pessoas
Impaciente
Exagerado



Casa:
Vive no décimo andar de um prédio de baixo luxo, num apartamento grande e térreo. A sala é moderna e bem organizada, com sofás pouco confortáveis e uma televisão enorme.

O quarto do garoto é o segundo menor cômodo, perdendo apenas para os banheiros. Peter mantém o seu quarto numa espécie de "bagunça organizada", cheio de livros, revistas, anotações, alguns pôsteres e seu telescópio do lado da janela.


Preferência por tipo de poder:
Mental.


Com reagira quando souber dos poderes:
Ele ficará confuso e descrente de início, achando que está louco. Mas ao ver do que é capaz de fazer, ficará subitamente animado e começará a treinar suas habilidades imediatamente, sempre buscando aprimorar-se cada vez mais em seu poder.


Prefere ser do bem ou mal:
As chances de Peter tornar-se o cara mau não são nulas, mas é bem mais provável que ele prefira o lado do bem.


Musica Tema:

clichê?clichê. mas acho que combina tanto com ele.


Comentara frequentemente?:
Todo capítulo.


Algo mais:
Peter odeia usar óculos e odeia receber beijos no rosto. De vez em quando tem umas crises de enxaqueca, mas leves.



revolto-me, logo existo
frase que me recomendaram por ser uma chata reclamona


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...