~hiII

hiII
? ? ? ? ?
Nome: 浳–浤–搰 { lia } –浤–搰–煤
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Welcome to the Black Parade


Postado

✹ stole the show ✹



*.¸ ¸.**¸.
Demian Vihovsky
*.¸ ¸.**¸.



Nome & Sobrenome:

Demian Vihovsky


Nascimento &; Idade:
16/07 I 30 anos


Nacionalidade:
Skvyra, Ucrânia


Sexualidade:
Heterossexual


Aparência:

jake gyllenhaal
Demian é alto e magro, dono de um rosto marcante. O queixo quadrado coberto por uma barba que está ficando grisalha antes da hora é seguido por lábios finos e um nariz um pouco grande. Seus olhos verdes sempre sustentados por olheiras tem aspecto cansado e sua testa nunca é vista sem as rugas de preocupação. Os cabelos de Demian são lisos e pretos, arrumados com um pouco de gel.


Personalidade:
Talvez Demian ainda seja jovem para ser considerado um fracassado, mas é essa a visão que tem de si mesmo; um homem solteiro que trabalha horrores para poder pagar o aluguel de um apartamento minúsculo na periferia de Kiev e a pensão de sua filha, a quem teve a oportunidade de ver apenas três ou quatro vezes na vida.
Costumava ser um garoto cheio de sonhos e planos para o futuro, mas todos eles pareceram ser enrolados e jogados no lixo pelo destino, tornando Demian o tipo de homem que o seu Eu mais jovem sentiria pena.
Demian tem uma tendência muito forte ao pessimismo, e vê tudo como se estivesse muito pior do que realmente é. Apesar da aparência cansada e abatida, é um homem bonito e que até sabia ser charmoso, com uma boa dialética que o permitiria arranjar um emprego melhor e até recomeçar a vida amorosa, mas sua autoestima é tão baixa que ele simplesmente não consegue sair do fundo do poço.
Antes de ter mergulhado nessa espécie de depressão, era um homem corajoso, cheio de boa vontade e com um humor ácido que rendia muitas risadas aos vários amigos ao seu redor. Independente disso, Demian nunca nega ajuda a quem precisa- por mais que não queira ajudar e se sinta um idiota, sua consciência simplesmente não permite que ele seja egoísta.
Demian não tem mais amigos. Afastou-se dos que tinha e não faz novos- as pessoas que o conhecerem agora podem defini-lo como frio, distante e quase rude. Não sentindo mais vontade de aproximar-se de alguém, ele se fecha, mantém uma postura séria e, incapaz de ser polido e ainda sim proteger-se, grosseira. Demian se sente uma garota adolescente idiota tentando resguardar-se das maldades do mundo, mas ele não consegue mais lutar contra isso.


História:
Demian nasceu no interior da Ucrânia. Tirava boas notas na escola e tinha vários amigos. Ambicioso, estudou contabilidade na capital de seu país e trabalhava em uma boa empresa quando conheceu Amiya, uma garota indiana que fora para a Ucrânia estudar. Encantado pela beleza e personalidade forte da moça, Demian rapidamente deu um jeito de conquistá-la e logo começaram a namorar. Os planos para um casamento vieram apenas seis meses depois. Alegando não gostar da vida na cidade grande, Amiya largou os estudos e pediu à Demian que fossem morar em sua cidade interiorana. Totalmente apaixonado, ele largou o emprego em Kiev e levou Amiya até sua cidade natal, onde ela descobriu que estava grávida. Mesmo com um emprego inferior e ganhando menos, Demian estava felicíssimo; apresentou a noiva à todos os seus conhecidos e preparava tudo para o casamento até que, um mês antes, viu Amiya o traindo. Com um de seus melhores amigos.
Demian se desesperou, gritou, disse que mandaria Amiya de volta para a Índia no mesmo instante. Ofendida, a garota mostrou ao ex-noivo um lado que ele jamais esperaria conhecer; espalhou para a cidade inteira que Demian era um homem abusivo e só continuava com ele por medo. Disse até que o bebê que esperava só estava lá porque Demian a forçara. Ela não tinha prova alguma, mas todos tomaram suas dores e passaram a odiar Demian. Sua mãe já havia falecido, mas o pai ajudou-lhe a bancar um advogado e logo Amiya confessou que era tudo mentira, mas mesmo assim, ninguém naquele lugar jamais olharia para Demian do mesmo jeito. E ele não conseguiu a guarda da filha, que estava para nascer. Não podendo mais viver naquela cidade, retornou à Kiev, mas não conseguiu recuperar o trabalho, e teve de se contentar com um cargo e um salário bem inferiores- até mesmo ao que recebia na cidade natal.
Assim que a bebê nasceu, Amiya mudou-se para os Estados Unidos com a pequena Sarah, e Demian teve pouquíssimas chances de vê-la. Pela beleza exuberante, Amiya tornou-se uma modelo muito bem paga no México, e sua partida foi seguida pela morte do pai de Demian. Assim, ele se viu completamente sozinho.


Gostos:

Chuva forte
Cigarros
O mar
Cachorros
Crianças
Programação da TV de Sábado a noite



Desgostos:

Calor
Sol forte
Domingos
Praças
Cidades pequenas
Lembrar-se do passado



Medos/Fobias:

Morrer sem ver a filha novamente
Jamais conseguir mudar sua vida



Manias/Vícios/Traumas:
Tem mania de roer as unhas, morder canetas e ficar dobrando guardanapos quando está comendo.
Seu vício são os cigarros



Par?
Sim.

Relação com o par:
Não é preciso dizer que Demian vai manter os dois pés atrás por um bom tempo nessa relação; se o que ele passou com Amiya deixou cicatrizes em todas as áreas de sua vida, a amorosa foi definitivamente a mais afetada. Parece ter perdido o jeito para falar com mulheres e a possibilidade de amar alguma outra vez sequer passa pela sua cabeça. Protege-se dos avanços da parceira e, uma vez começando a sentir-se atraído por ela, tenta esconder isso de si mesmo, embora sem muito sucesso. É inseguro e, tendo entrado em um relacionamento, não tem mais muita certeza do que fazer para agradá-la. Demian não consegue ignorar a possibilidade de ser abandonado novamente.


Concorda que posso fazer qualquer coisa com seu personagem?
Com toda a certeza.


Algo mais?
Demian consegue se manter calmo em situações de risco.






*.¸ ¸.**¸.
Ace Locklear
*.¸ ¸.**¸.



Nome & Sobrenome:

Ace Locklear


Nascimento &; Idade:
01/12 I 18 anos


Nacionalidade:
Pasadena, Califórnia, EUA


Sexualidade:
Pansexual


Aparência:

samuel larsen
Ace é alto e forte. Sua pele é morena e o rosto possuí traços fortes, tais como o maxilar bem definido e o queixo avantajado. Seus lábios carnudos são rosados e os olhos variam de uma coloração castanha para esverdeada, dependendo da luz. Estes são puxados para cima, o que, em conjunto com as sobrancelhas naturalmente curvadas, confere à Ace uma expressão séria. Os cabelos castanhos são contidos em dreads longos, normalmente amarrados.

Personalidade:
Ace tem um jeito meio zen, mas isso não quer dizer que seja otimista. Desde pequeno o garoto sempre foi calmo, mas após as coisas que aconteceram em sua vida, ele utilizou desse comportamento tranquilo e reservado para dissipar sua fúria sem criar grandes estragos. Nem sempre funcionava, é claro- algumas vezes surgiam acessos de raiva que o faziam grunhir e quebrar coisas, mas logo passava. Ace sabe que o comportamento destrutivo só fará mal a si mesmo e aos outros. É calado e gosta de passar várias horas em silêncio, pois acha que essa espécie de meditação o ajuda a liberar a tensão. As pessoas podem achar que Ace é alguém difícil, por conta de sua expressão dura, mas ele na verdade é bem gentil. Não costuma deixar as pessoas entrarem em sua vida com facilidade, mas isso não o impede de conversar com elas, dizer todas as palavras boas que carrega e abrir uma brecha para que tenham a opção de tentar construir uma relação mais próxima.
Pela sua expressão, Ace parece estar sempre lutando contra alguma coisa interior, e é verdade. Sua batalha diária é para converter a fúria em bondade e ajudar quem puder. A voz do garoto é calma e, apesar de ser bem mais realista do que otimista-na verdade, nada otimista-, ele sempre procura usar as palavras mais doces com os outros. Evita ao máximo meter-se em brigar, já que não tem muito ânimo para discursos e acaba partindo para a violência sem querer. Ace odeia violência.


História:
Que tipo de mãe chama o filho de "Ace"? Bom, pode parecer que ela era uma grande fã de baralho, mas a verdade é que a mãe de Ace era uma recém-chegada nos Estados Unidos quando engravidou dele, e essa era uma das únicas palavras que conhecia, graças às noites limpando mesas nos cassinos. Achou que soava bem e assim seu primogênito foi "batizado". Entre aspas porque a mãe de Ace era indiana e o pai um refugiado do México. Nenhum dos dois eram católicos, então o garoto cresceu sem nunca ter entrado em uma igreja. Ele, os pais e o irmão mais novo viviam em uma casa que mais parecia uma cabana na periferia da cidade, quase à beira da praia. A vida da família sempre foi muito difícil, com pouco dinheiro, e foi por isso que o pai de Ace acabou se envolvendo com gangues locais. Quando o garoto tinha dez anos, o pai foi assassinado por uma gangue rival na porta de casa, na frente da esposa, deixando-a sozinha para criar dois garotos. Não bastando tudo isso, no ano seguinte o irmãozinho de Ace, que tinha quatro anos, foi vítima de uma poliomielite, e, sem condições de bancar um tratamento, o mais velho e a mãe foram obrigados a ver o caçula definhar em uma cama, perdendo seus movimentos e agonizando por três anos, quando finalmente pode libertar-se do sofrimento e faleceu. Foi a partir daí que Ace precisou arranjar um jeito de controlar sua raiva. Por ser um garoto maduro, sabia que se não convertesse essa fúria para algo produtivo, ela acabaria levando-o à algo destrutivo. Ele fugia para a praia sempre que podia, onde gritava com todas as suas forças e depois ficava sentado, tremendo. Ace foi aprendendo a se controlar e aos poucos chegou ao que é hoje. Começou a trabalhar bem cedo em uma loja de souvenires na praia para poder ajudar em casa, e todo o seu crescimento foi marcado pelo preconceito e discriminação. A história que Ace carrega não é bonita, e apesar de seu comportamento calmo, quem olha em seus olhos pode perceber que ele teve uma vida conturbada.


Gostos:

Praia
Barulho do mar
Pôr e nascer do Sol
Pessoas idosas
Animais
Bondade
Amar
Refletir
Filosofia



Desgostos:

Violência
Discriminação
Pessoas que só pensam em dinheiro
Paisagens urbanas
Gritos
Julgamento
Mente fechada
Gangues
Sociologia



Medos/Fobias:
Tem medo de gangues, por causa do que aconteceu com seu pai.


Manias/Vícios/Traumas:
Quando precisa pensar, fecha os olhos e parece ficar perdido nos pensamentos
Não é um grande viciado, mas fuma maconha
Um momento traumático de que ele sempre se lembra é o grito agudo que sua mãe deu, seguido pelos cinco tiros que mataram seu pai do lado de fora da casa
Ele tem trauma do quarto em que o irmãozinho ficava, pois cada vez que Ace precisava entrar lá para cuidar dele e via-o sofrendo tanto era uma tortura.



Par?
Disponível


Relação com o par:
Ace gosta de relacionamentos leves- de dura já basta sua história. Não é de muitas palavras, mas passa todo o seu amor em forma de energia. Não gosta de fazer planos para o futuro, pois diz que o mesmo é incerto, mas adora ficar refletindo sobre qualquer coisa junto do par. Não se importaria de fugir com a pessoa para qualquer canto do mundo, não fosse sua mãe, que precisa dele aqui. É adepto do poliamor e não suporta cobranças ou ciúmes.


Concorda que posso fazer qualquer coisa com seu personagem?
Claro.


Algo mais?
Nada.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...