~HikaruDaeYoon - Clan Dragon

HikaruDaeYoon
Sra. L
Nome: 『최영수 • Hika-chan • Wuzinha • Bitch-chan • Dongsaeng • Semideusa • Sonserina • Satansoo』
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: 14 de Setembro
Idade: 66
Cadastro:

Suicide Squad-Interativa


Postado

Suicide Squad-Interativa

~Te achei bem rigida mas concordo em diversos po tos.
~

1° Ficha – Antes de se tornar vilão


╋ Nome Completo: Aline Colins

╋ Significado dos nomes:
Aline:Serpente nobre,de linhagem nobre.
Colins:Nobre

╋ Apelido(s):Line ou Yume

╋ Nacionalidade:Americana

╋ Idade:18 anos,14/09/2002

╋ Sexo:Feminino

╋ Sexualidade: Bissexual

╋ Dia do nascimento :14/09/2002

╋ Signo:Ocidental:Virgem♍ Oriental:Serpente

╋ Aparência:


















https://www.youtube.com/watch?v=1Ff-76xlXx4

Aline tem longos cabelos loiros acastanhados levemente ondulados,pele bem branca mas ao ponto de ser quase transparente , olhos azuis com leves resquícios de cinza e verde turquesa pode atingir a coloração castanha, bochecha rosada,cintura fina,seios médios,e "bumbum" empinado,tem dedos longos,pesa 24Kg (ela tem anorexia )tem 1,70 de altura,dentes brancos e alinhados,nariz pequeno,sua pele é fria e possuí um leve cheiro de menta,lábios médios e naturalmente rosados,cílios são longos e bem grosos dando lhe a impressão de que esteja com rímel e lápis.

╋ Personalidade:↳ À julgar pela aparência, Line parece ser uma garota fria, prepotente e arrogante, que se acha muito melhor do que as demais pessoas por causa de seu QI elevado e de seu status social, porém é como dizem, “não julgue o livro pela capa”, pois a princesa, filha mais nova, é uma garota inesperadamente doce, gentil e inocente, o total oposto do que aparenta.
Aliás, Aline praticamente vem com um “Me proteja!” escrito na testa, seu único problema é não saber se expressar corretamente.
Em um primeiro contato ela é um pouco reservada e tímida, fala pouco, gagueja e as vezes dá apenas respostas monossilábicas, porém basta ganhar a confiança dela (o que não é muito difícil) para que ela mostre a garota gentil, sensível, amigável e simpática que é, deixando bem à vista a educação disciplinar rígida, típica de nobres americanos, que ela recebeu desde seus 5 anos.
Logo, Line age como um verdadeira “princesa" quando necessário, é extremamente elegante, educada e cortês, independente da pessoa e da situação, porém mesmo ela sendo totalmente dócil e de natureza pacífica, ela carrega dentro de si uma enorme determinação e um grande apreço por liberdade, e isso faz com que ela seja inapta à seguir as regras de conduta que uma princesa imperial deve seguir.
Ela gosta de ditar as próprias regras e de ter liberdade para fazer o que gosta, de vestir o que acha melhor e expressar suas opiniões, o que está longe da imagem de mulher centrada e submissa que deveria passar, mas isso é algo impossível para a garota, que faz o que faz por instinto, e não por afronta aos valores que sua família segue.
Como ela vivia apenas entre os muros da mansão de seu pai e tinha contato apenas com seu mordomo e algumas pessoas, ela não aprendeu a se expressar ou ler as expressões dos outros, por isso muitas vezes confunde ou interpreta mal as expressões das pessoas, o que gera confusões e mal entendidos, e apesar de ser extremamente inteligente para a idade que possui.Aline é inocente em vários aspectos.
Não vê a maldade ou interesse nos atos das pessoas, não vê malícia contatos físicos como selinhos ou em atos como sentar no colo de alguém e não reconhece coisas como falsidade, inveja e desejo nas pessoas que a cercam. Claro que ela sabe o que são essas coisas e que tudo isso existe, porém é bondosa (ou boba) demais para ver isso nas pessoas que se aproximam de si.
E ela é extremamente sincera em relação à tudo o que pensa, diz e faz. Aliás, a sinceridade da garota chega à ser um problema, uma vez em que ela não mede ou ameniza suas palavras, é bem direta e objetiva, então as vezes acaba ferindo os sentimentos das pessoas ou as chateando por conta disso, mas isso é algo que ela não consegue evitar, e Line realmente se sente mal quando isso acontece.
A despeito disso, ela é muito cuidadosa, atenciosa e carinhosa com as pessoas que considera íntimas, se preocupa quase excessivamente e tende a tomar as dores alheias para si, além disso, confia cegamente em tudo o que lhe dizem, e isso é um de seus principais pontos negativos, pois ela acaba se magoando muito por causa disso.


╋ História: Quando Yume completou seu sétimo ano de vida, algo trágico aconteceu. Foi posto fogo na casa de seus pais, ninguém sabia de onde veio o fogo. Na correria para sair da casa, sua mãe, não intencionalmente, a deixou cair. Os pequenos cobertores que estavam a cobrindo, pegaram fogo, e logo o fogo foi para Yume. Sua mãe desesperada, a pegou mesmo com o fogo, e saiu o mais rápido possível da casa. As duas foram para o hospital. Yume ganhou queimaduras graves, e ficou por meses no hospital, e por pura sorte não morreu. Mas mesmo depois de saber dessa história, Yume não se afetou. Mas isso afetou seu corpo. Ela ficou muito mais branca que o normal, e adquiriu uma saúde e um corpo completamente frágil. Mas ela nunca deixou isso a afetar realmente. Yume sempre fora muito amada por sua família, seus pais a ajudavam e a apoiavam em tudo, principalmente no seu dom artístico. Por outro lado, Yume era odiada por seus colegas de sala/escola. Ela sofria agressões constantes, tanto moral quanto física. Eles a cortavam, machucavam, ofendiam, e nos piores dias, rasgavam seus desenhos. Zombavam da cor da sua pele, e quando descobriram dos seus problemas de saúde, eles a machucaram cada vez mais. Ela nunca saia da escola sem um único hematoma sequer, sempre tinha um ou vários. Seus pais nunca suspeitaram de nada, pois a filha escondia os hematomas com maquiagem ou tinta. Ela nunca teve um amigo de verdade, somente interesseiros, pelo fato de seus pais serem ricos. Mas mesmo com o abuso constante na escola, Yume sonhava com um mundo melhor, criava tantas expectativas do mundo lá fora, tinha (E ainda têm) tantos sonhos a serem seguidos, tantos que não se podia contar nos dedos. Sendo sincera, ela não ligava para seus abusos na escola. Toda vez que ela via seus pais, o mundo se alegrava, e nada mais importava. Mas tudo acabou quando seus pais morreram. Eles foram assassinados por causa de seu dinheiro. Ela ainda lembra como foi aquele dia.

"Chegou da escola, totalmente acabada, hoje eles tinham pego pesado. Yume chamou por seus pais, mas ninguém lhe atendia. Subiu as escadas, indo em direção ao quarto de seus pais, com um pressentimento ruim. Chegando lá, abriu a porta devagar, chamando por eles. A cena que foi vista nunca ira sair de sua mente. O corpo de sua mãe jogado no chão sem vida, com várias marcas de facadas na região do abdomen. O mesmo era com seu pai, só que ele tinha marcas de tiro além dos cortes. Sangue por todos os lados, as coisas reviradas e jogadas, nada mais podia ser feito. Yume chorou, berrou e gritou por ajuda. Não tinha forças para sair daquele quarto, seu corpo não permitia. Até que ouviu a porta da frente sendo aberta, e logo sua vizinha veio ao quarto de seus pais, vendo a mesma cena horrível. Ela pegou Yume e levou para sua casa, ligou para a polícia, enquanto acalmava a garota que estáva aos prantos."

Esse dia foi amaldiçoado. Todo ano, quando esse dia chega (OBS: O dia é 27/04/2009), ela passa o dia todo no seu quarto, chorando até adormecer. Depois daquilo, a polícia investigou, mas não achou nada que pudesse lhes dar uma pista de quem cometeu aquele crime terrível. O funeral de seus pais fora cinco dias depois. Então, tudo pareceu que iria melhorar quando Yume recebeu a notícia que ia morar com seu tio, mas estava enganada. Seu tio era um alcoólatra, viciado em jogos de cassino, se duvidar, ele apostaria sua vida. Ele a tratava como um lixo, a obrigando a fazer tudo o que lhe pedia, desde tarefas domésticas à apostar seus bens para a alegria do tio. E quando ela não o obedecia, era trancada em um porão frio e velho, e ficava lá por dias, sem comer nem beber nada. Se a sua desobediência fosse de um "nível" mais alto, ele lhe batia, ao ponto dela desmaiar. Yume ainda continuava na mesma escola, e seus colegas, depois que souberam da morte de seus pais, a trataram pior ainda. Suas ofensas, que antes não lhe subiam a cabeça, ficaram piores, fazendo-à chorar e pedir clemência. Eles lhe batiam cada vez mais, fazendo ela quase não conseguir mais levantar. Ela acabou entrando em depressão adquiriu transtornos de ansiedade. Ela aliviava sua dor por meio de cortes, ela não passava um dia sem fazer um corte em seu braço. Não queria mais viver daquele jeito, queria se jogar de um abismo e se afundar nos seus problemas até sufocar. Mas ao mesmo tempo, não queria morrer, queria persistir e mostrar que ela era mais do que uma garotinha fraca e assustada. Ela começou a tomar anti-depressivos já cedo, e uma vez, sofreu uma overdose. Não foi para o hospital, ela simplesmente ficou jogada em seu quarto, inconsciente, até acordar milagrosamente. Mas em seu aniversário de dezessete anos, algo aconteceu.

"Eu estava chegando na casa de meu tio. Já estou preparada para mais um dia de tarefas domésticas e a bebedeira de meu tio. Hoje é quinta-feira, noite de jogos, ótimo. Meu tio não vai perder a chance de me humilhar já que hoje é meu aniversário. Cheguei em casa e vi meu tio me esperando, ele disse para eu ir até uma sala. Eu estranhei, mas não o questionei ou desobedeci, não quero levar mais do que uma humilhação de presente. Eu entrei na sala e fechei a porta, quando me virei vi um homem alto de longos cabelos brancos. Ele me notou e se pronunciou:

- Oh, olá. Você deve ser a senhorita Colins, certo? - Eu balancei a cabeça indicando que sim. - Pode se sentar então. - Eu o fiz. - Bem, vou direto ao assunto. Senhorita Colins, você merece mais. Eu sei o quanto sofre, coitadinha, deve ser horrivel ficar aqui, não é? - Eu balancei a cabeça indicando que sim. Estou espantada, ele sabe de algo? E como se pudesse ler meus pensamentos, ele disse: - Ah sim, eu sei. Deve estar cansada de ser agredida e odiada por todos, e seu tio também não ajuda muito. Mas eu não estou aqui para conversar. Venho aqui para lhe propor um acordo. - Neste momento eu parei de dividir a atenção entre meus pensamentos e as suas falas, e prestei atenção somente nas suas palavras. Vendo que ele conseguiu minha total atenção, esboçou um sorriso vitorioso. - Eu vou lhe tirar desta casa e de sua escola, mas só se você for morar com meus filhos. Aceita? - É mais do que óbvio que eu vou aceitar. Não importa a condição ou consequência, tudo o que eu mais quero é sair desse lugar e daquela escola.

- Eu aceito. - Ele abriu outro sorriso, este era mais largo que o anterior. Ele se levantou.

- Ótimo, venho lhe buscar semana que vem. - Falou indo até a porta, então ele parou, e virou sua cabeça para trás para poder me ver. - Eu já ia me esquecer, eu não me responsabilizo por quaisquer danos feitos a você. Passar bem, senhorita Colins. - Ele sorriu e se virou, abriu a porta e saiu. Danos? Ainda me pergunto o que ele quis dizer com isso..."

✖ Família ✖

▶ Nome: Amália Colins(mãe)

▶ Idade: 46

▶ Relacionamento com o personagem: Se tinha uma pessoa nesse mundo que ela amava era sua mãe,durante viva elas faziam tudo juntas comida,limpeza,foi muito chocante a morte dela.

▶ Aparência:

▶ Vivo ou morto:Morta,quando Line voltava de casa encontrou a mãe morta a facadas na região do abdômen.

▶ Nome: Andrew Colins

▶ Idade: 47

▶ Relacionamento com o personagem: Ele trabalhava demais então não havia tanto tempo para menina,apesar de tudo eles se amavam muito.

▶ Aparência:

▶ Vivo ou morto:Morto, morreu a tirros junto da esposa.
(Obs:Eu não coloquei o tio pois ele era adotado )

2° Ficha – Vilão


╋ Identidade falsa: B.S
É a abreviação do nome Black Snake (cobra preta)escolheu essa indentida pois sua personalidade é como sa uma cobra pronta para dar o bote.

╋ Aparência de vilão:A única coisa de mudou foi o peso,agora pesa 39Kg

╋ Habilidades:
↳Elasticidade
↳Memória fotográfica
↳Respiração acima da média

╋ Poderes:
↳Invocação de sombras (viagem,manipulação...)
↳Manipular o horário da morte

╋ Como conseguiu os poderes:Os irmão a abençoava, vou explicar melhor la na frente.

╋ História de vilão :Na semana seguinte,ela foi na mansão de Karl(nome do homem),seus seis filhos,Shuu o mais velho,Reiji o segundo,Ayato o terceiro,Kanato o quarto ,Laito o quinto e Subaru o sexto. (Obs:Eu sei que você pediu para não colocar nomes japoneses,mas não faria sentido em suas aparências).
Eles praticamente a obrigaram a tudo,sem opções,ou fazia tudo certo ou seria punida da pior maneira,ela lembra como se fosse hoje quando sua sanidade foi paro o "ralo"
"Eu estava mais uma vez naquela maldita sala vitoriana,os irmão das sombras me encaravam com tédio,Reiji que era o mais educado daquela família seguiu a frente e disse:
-Enfim você está conosco a um longo período,então como presente resolvemos lhe dar um presente ,impossível de se recusar!
-E o que seria?-fui educada
-Um tipo de bênção,entende?
-O que eu ganho com isso?
-Regeneração econtrole sobre as sombras,quase imortal,o que me diz?
-Eu acho que tudo bem!-eu e minha maldita inocência
-Vamos lá!
Eles formaram um círculo em minha volta,começaram a dizer uma língua que reconheci ser a dos mortos,em poucos minutos me sentia tonta e enjoada,não demorou para que a escuridão me engolisse.
Eu acordei em um dos quartos da enorme mansão,Laito estava ao meu lado parecia aliviado em me ver acordar,resolvi quebrar o enorme silêncio que se instalava no local
-O-oi Laito-por que eu guagejava?
-Olá Yume
-E-u fiquei quanto tempo desmaiada?
-Alguns dias...-ele começou a olhar meu corpo com um olhar de malícia.
-Você sabia que a primeira vez que eu lhe vi,eu te desejei em minha cama?
-Na-Não-por que eu tinha que ser tão inocente?
-Vem cá!-ele disse apontando para seu colo.Eu fui
-Hum,rebole-fiz o que ele mandou.Ele gemia alto
-Laito,por que está fazendo isso?-eu já estava desesperada
-Me chama de Daddy!-ele ao menos esperou eu dizer algo foi logo introduzindo sua língua em minha boca,ele passou a beijar meu pescoço,se cansou,tirou meu vestido da Channel rosa bebê,lambia meus seios com força,aquilo doia.Ele estava exitado,aquilo ali em baixo me encomadava,ele percebeu e disse:
-Baby,tire minha calça-tirei
-Chupe-chupei
~_~_~_~_~_~_~
Eu acordei sozinha no quarto,pensando,aquilo poderia sim ter sido um estupro,mas não é pois a vítima gostou.
Algumas semanas depois eu estava enjoada,tudo que comia vomitava,fui em uma farmácia e comprei um daqueles testes de gravidez,o fiz,positivo,eu tinha apenas 16 anos e estava grávida,voltei a mansão e contei a eles,pensei que me matariam,mas não veio a acontecer
-Aline,temos uma proposta!
-Diga
-Quando está criança nascer você nos entregará e sumira daqui!
-O-que?
-Você não tem escolha!
A criança nasceu morta,eu fui embora da mansão "
Ela que já tinha depressão acabou se entregando as drogas.E la se foi sua sanidade

Shuu:

Reiji:

Ayato:

Kanato:

Laito:

Subaru:

╋ Personalidade de Vilão: Ela ao menos merecia estar viva. É a pior de todos. É não confia em praticamente ninguém; sempre devolve o mal que lhe fizeram; quando gosta de alguém, ela o segue aonde for, não pode se pode nem respirar, que ela sabe, ou seja, obsessiva; sempre guarda rancor; nunca demonstra seus sentimentos; quem sai da linha é punido por ela; nada escapa de seu olhar; orgulhosa; nunca acredita que está tudo bem; odeia dividir; se é dela, é dela, tira a mão; não tem nada de inocente; sempre mente; não tem inveja, pois sabe “que é a melhor”; sempre indiferente, porem com um sorriso sarcástico no rosto; Ignorante e traiçoeira. É uma canalha completa. Só amava sua mãe, a si mesmo, e alguns amigos. É imprestável e deveria ter vergonha de ter nascido. Adora pisar os outros e tem um prazer quando vê alguém no buraco. Pelo bem dos outros, deveria ser exterminada. Porem apesar de tudo isso com os únicos amigos que tem, é protetora além da conta e faz de tudo para protege-los, e muda completamente de personalidade quando está com aqueles que a aguenta. Apenas poucos tem o “privilégio” de conhecer esse lado “fofo” dela.Se tem algo que ela sabe fazer é manipular,sabe que é bonita e usa isso a seu favor,não se importa em manipular todos a seu redor,descubre toda as histórias de seus colegas de equipe e faz questão de os provocar, ver eles sofrendo é algo prazeroso.

╋ Roupa de vilão:
Ou


╋ Armas:
Os irmão a deram no primeiro mês de sua estadia na mansão.

Informações

╋ Gostos:
↳Rock classico
↳Animes
↳Livros
↳Filosofia
↳Química
↳Inverno
↳Crianças
↳Doces
↳Bonecas
╋ Desgostos:
↳Calor
↳Praia
↳Insetos
↳Animais
↳Sujeira
↳Ficar sem doce
╋ Manias:
↳Revirar os olhos
↳Passar a língua nos lábios
↳Morder o dedão
╋ Medos:
↳Palhaços
↳Ser manipulada
↳Ser "enjaulada"

╋ Alguma meta de vida: Ser professora,quem poderia imaginar que ela goste de crianças.
Ter gêmeos
Fazer um mundo melhor
(Nem parece que ela é uma vilã )

╋ Par:

( ) Escolherei eu mesmo
( ) Criarei o par do meu personagem
(x) Quero que a autora escolha por mim
Alguém que seja seu oposto,mas não tente mudar o seu jeito de ser

╋ Música do personagem:
I am the best-2ne1-
Titanium-David Guetta-
Crazy-4minute-

╋ Frase que seu personagem sempre diz ou interpreta em sua vida:
S̶o̶r̶r̶y̶ ̶f̶r̶i̶e̶n̶d̶s̶,̶b̶u̶t̶ ̶I̶'̶m̶ ̶t̶h̶e̶ ̶b̶e̶s̶t̶
Desculpe amigos ,mas eu sou a melhor.

╋ Algo a mais:
Ela tem queda por asiático
Sabe falar francês e coreano
Seu pé é romano
Tem descendência coreana
Tem trauma de agulhas, de elevadores, de hospitais e de palhaços.
Tem fobia de cachorros (Cinofobia), de ficar sozinha (Monofobia), de palhaços (Coulrofobia) e de lugares pequenos, escuros e apertados (Claustrofobia)
Não é totalmente humana
Tem QI acima de 200
É ótima cantando e dançando
É uma cozinheira de mão cheia
Tem nojo de "lobisomens"



╋ Seu personagem será de minha autoria a partir dai, tem noção disso:Sim

A autora é exigente porém, concordo em diversos pontos com ela.

̶O̶b̶s̶:̶E̶m̶ ̶a̶l̶g̶u̶n̶s̶ ̶m̶o̶m̶e̶n̶t̶o̶s̶ ̶e̶l̶a̶ ̶p̶o̶d̶e̶ ̶v̶o̶l̶t̶a̶r̶ ̶a̶ ̶t̶e̶r̶ ̶a̶ ̶a̶n̶t̶i̶g̶a̶ ̶p̶e̶r̶s̶o̶n̶a̶l̶i̶d̶a̶d̶e̶,̶ ̶m̶a̶s̶ ̶n̶ã̶o̶ ̶d̶u̶r̶a̶ ̶m̶u̶i̶t̶o̶.̶
̶A̶ ̶a̶p̶a̶r̶ê̶n̶c̶i̶a̶ ̶q̶u̶e̶ ̶e̶u̶ ̶u̶s̶e̶i̶ ̶é̶ ̶d̶a̶ ̶T̶a̶e̶Y̶e̶o̶n̶ ̶d̶o̶ ̶G̶i̶r̶l̶s̶ ̶G̶e̶n̶e̶r̶a̶t̶i̶o̶n̶ ̶e̶n̶t̶ã̶o̶ ̶t̶e̶m̶ ̶d̶i̶v̶e̶r̶s̶o̶s̶ ̶v̶í̶d̶e̶o̶s̶ ̶c̶o̶m̶ ̶e̶l̶a̶.̶

Escutando: MOMMAE-Jay Park
Lendo: As provações de Apolo

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...