~LiaHyuuga

LiaHyuuga
Little Fickle Girl
Nome: ...
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 6 de Setembro
Idade: 16
Cadastro:

Dor


Postado

Dor

Como disse no jornal passado, o próximo teria um conteúdo surpresa, então, aqui estou novamente, escrevendo mais um jornal pra vocês!
Eu queria iniciar esse jornal com uma pergunta: você sabe o que é dor? E não só isso. Sabe o que é a dor de uma ilusão?

Eu sei que não posso dar mais um passo em direção a você
Porque tudo o que me espera é arrependimento
Você não sabe que eu não sou mais o seu fantasma?
Você perdeu o amor que eu mais amei


Se você já passou por experiências ruins, ou por coisas que lhe fizeram chorar, é óbvio que você já sentiu dor. E eu não estou falando de qualquer tipo de dor. Todo ser humano é submetido a experiências na vida, sejam elas boas ou ruins. Todos nós já sentimos a dor. Mas será que nós a conhecemos mesmo? Ou ainda não fomos bem apresentados a ela?

Eu decidi escrever esse jornal com a intuição de falar sobre um fato da realidade da vida, e também sobre um crime.

Estou falando dos tipos de dor. A meu ver, existe a dor física e a psicológica. Ambas podem nos levar à morte. A partir do momento em que nascemos, estamos em perigo. E estamos em perigo até a morte. Cabe a nós sabermos lidar com ele. O exemplo de perigo que darei aqui, será este: A Ilusão.

Mas não vou falar de qualquer tipo de ilusão.

Eu aprendi a viver, meio viva
E agora você me quer mais uma vez


Pense em você. Você está em uma rede social onde há todo tipo de pessoa. E então alguém se aproxima, começa a falar com você. E você sai daquela rede social com algumas de suas informações despejadas nas mãos dessa pessoa. Sim, vocês conversaram. E você sabe muita coisa sobre ele/ela. Vamos dizer que é um homem. Ele tem sua idade, você sabe sobre sua quantidade financeira, sabe a cor dos seus olhos :)


E quem você pensa que é?
Correndo por aí deixando cicatrizes
Colecionando o seu jarro de corações
E despedaçando o amor
Você vai pegar um resfriado
Por causa do gelo dentro da sua alma
Então não volte por mim
Quem você acha que é?


E então se passam dias, semanas, meses, e, se você for apenas uma criança ou pré-adolescente, ainda mantêm contato com ele. Ele sabe muito sobre você, porque, afinal, você já contou pra ele! E a pessoa diz coisas pra você que te deixam feliz. É a pessoa mais legal do mundo, então você diz: "Por que não?" e vocês planejam se encontrar. Sim, claro, vocês vão se encontrar, porque ele diz que te ama mais que tudo, e faz zilhões de promessas. E você se sente feliz, cada vez mais feliz, mais hipnotizada, mais cega. Porque, vamos confessar, você é muito inocente.

Você quer vê-lo, sim. Mas não pode. E aí você chora. E chora muito.

Então, um dia, vocês não conseguem se despedir. Porque a rede social sofre um problema. Todos são desconectados e você acaba não se despedindo. Passam-se dias, e você entra na rede, e ele não está lá. Nunca demorou tanto para entrar. Mais dias, e você já está triste de novo. Quando você tenta entrar na rede social novamente, um aviso. É, ao seu ver, a rede foi excluída por problemas internos. E então você finalmente desaba.


Eu escuto que você está perguntado a todos por ai
Se eu estou em algum lugar pra ser encontrada
Mas eu me tornei forte demais
Para jamais cair novamente em seus braços

É aí que o sofrimento começa. Você sofre por alguns dias. Se seus pais sabem ou não, não faz diferença, é claro que você tenta esconder deles o sofrimento pelo qual está passando.
Seus pais não sabem? Hora de contar a verdade. Eles sabem? Então, hora de ter uma "conversa". E aí eles tiram a venda dos teus olhos.
Pela internet, você descobre que, a pessoa não é nada como disse que era, não tem nada do que disse ter. Se vocês acabassem se encontrando, você constataria a mesma coisa, óbvio. E realmente, há casos em que chega a esse ponto.

Aqueles dias foram sofridos, não é? Então, vamos chorar de novo. Aquilo tudo foi tão real, não foi? Chore novamente. Por que você foi tão inocente e acreditou em uma mentira? Lágrimas! Deixe as lágrimas virem!


[i]E quem você pensa que é?
Andando por aí deixando cicatrizes
Colecionando um jarro de corações
Despedaçando o amor
Você vai pegar um resfriado
Por causa do gelo dentro da sua alma
Então não volte por mim
Não volte de jeito nenhum


É bom sofrer um pouco nessas horas. É só sofrendo que você vai aprender sobre algo. É apenas passando por ilusões, torturas, violências, que você vai aprender o que são, como são, e porque são. Para conhecer algo, deve-se vivenciar.
Eu dedico esse jornal à pessoas - incluindo crianças, adolescentes, adultos - que já passaram por qualquer tipo de ilusão, inclusive uma pela internet.
Porque a internet, por um lado, tem seus benefícios, mas por outro, é um monstro. - isso não é nenhum desrespeito com o site, não estou insinuando nada aqui. Eu dei um exemplo bem simples de algo que nos causa a dor psicológica. Muitas vezes essa dor não vai embora tão cedo.

Quem quiser falar sobre algo que passou relacionado a isso, pode fazê-lo. Eu me inspirei em uma amiga minha para escrever aqui.

A ilusão vai despejando dor por onde passar. É algo muito ruim, mas que nos faz crescer. Se estamos confiando em alguém (seja na internet, seja na realidade), estamos correndo o risco de sermos iludidos, e pondo nossa inocência em risco. Mas mais do que isso, estamo-nos deixando crescer e perceber que somos mais fortes do que pensávamos ser.
Há pessoas que não fazem ideia de como existe muita dor nesse mundo. Mas e você? Já passou por algo assim? Acha que já sofreu o suficiente para amadurecer?
Acredito que vamos amadurecendo aos poucos que vamos crescendo, com as experiências boas e ruins que vamos tendo. Mas não faço ideia de qual é a pior dor.

Só acho que, uma pessoa só é fraca quando ela deseja voltar ao início e sofrer de novo. E cair de novo. E se arrepender de novo.

Escutando: Jar of Hearts - Christina Perri

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...