~Yuro_

Yuro_
Aspirante a escritora
Nome: Caty
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 24 de Agosto
Idade: 15
Cadastro:

Ficha fic Survival Instict


Postado

Ficha fic Survival Instict

▓ Ficha ▓


https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-originais-survival-instinct--interativa-5284607

Survivor

Nome Completo
Deva Shakti - Significa "Divina Luz" em indiano. Quem o escolheu foi sua mãe, pois, de acordo com ela, quando ela estava grávida, as pessoas diziam que sobre ela pairava uma aura de paz e felicidade. Também por que para ela, Deva foi sua "luz".

Apelido(s)
Pés velozes, foi dado por sua tia, que deu esse apelido por que ela dança muito bem e por que, quando era criança, sempre conseguia correr o mais rápido possível quando fazia alguma traquinagem.


Idade
17. 21/10. Libra. Nasceu num fim de tarde bonito na sua própria casa, a parteira foi sua tia.

Sexualidade
Heterossexual

Aparência

(ela pode parecer mais velha, mas é por causa da descendência indiana, os traços indianos são mais fortes e duros, então dá um ar mais forte e velho mesmo)


Kelly Gale




























Sua aparência é exótica e atraente. Seus olhos castanhos claros são puxados, sempre brilhando curiosos, pensativos, sonhadores, brincalhões, resumindo, quase sempre deixando transparecer o que ela sente, embora ainda haja mistério por detrás dele que incomoda alguns. Seus cílios são escuros, volumosos e longos. Suas sobrancelhas escuras, grossas e pouco arqueadas. Seu nariz é meio arrebitado e altivo. Sua boca voluptosa é carnuda e quase sempre torcida num sorriso. A forma de sua cabeça é bem quadrada, com a mandibula e maçãs do rosto bem marcadas. Sua pele é bronzeada, escura. Seus cabelos castanhos escuros tem personalidade própria, um dia resolvem ficar bem lisos, outros já se vem algumas leves ondas em seu comprimento e ainda há os dias em que ele fica meio crespo. São longos e batem até o fim de sua cintura. Deva já desistiu de entendê-los a muito tempo. O corpo, por sua vez, é normal, com a maioria das medidas médias, menos a da cintura, que é bem fina. É relativamente alta, com 1,73 m e 55kg.

Personalidade

É uma pessoa otimista, sociável, tem um ar cativante e que imediatamente atraí as pessoas, simpática e amigável, ela é uma pessoa intensa. Para ela nada acontece ser ter um significado, um sentido profundo que merece ser investigado. Sua curiosidade pode ser considerado tanto um terrível defeito para alguns como um charme para outros. Não quer deixar de viver nenhuma experiência. Ela sente a necessidade de sentir na própria pele eventos que afetam a vida das pessoas, e poder ter ser julgamento a partir disso. Além disso, gosta de poder relatar essa experiência, na esperança de revelar alguma verdade sobre as pessoas e sobre os problemas e busca cativar as pessoas com suas fortes convicções. Esta necessidade de ser ouvida a torna uma incansável conversadora, como uma fonte que borbulha e se espalha, derramando suas próprias palavras para colocar tudo para fora. O seu entusiasmo é ilimitado e contagiante, ela anima a todos e os inspira a seguir seus ideais.
Ela considera as emoções intensas uma necessidade para uma vida plena, segurar seus pensamentos ou sentimentos nunca nem passou por sua cabeça. Ama novidades, e esbanja reações, que para muitos invejosos de sua sincera e rara animação com a vida, pode parecer algo forçado, mas é simplesmente o jeito dela de viver.
Mesmo sentindo e mostrando emoções fortes, ela não consegue se livrar da sensação que uma parte sua vive desconectada, excluída da sua experiência de vida. Dessa forma, em sua busca incansável por intensidade emocional, acaba as vezes por perder contato com seus verdadeiros sentimentos.
Ferozmente independente, ela rejeita qualquer tipo de subordinação, o que é algo irônico já que muitas vezes se encontra numa situação em que é rodeada por outras pessoas que a procuram em busca sabedoria, inspiração, coragem, liderança e afins. Essa dependência das pessoas nela pesa sobre seus ombros de uma maneira terrível.
Ama a originalidade, e tenta ser assim o tempo todo, com uma autenticidade pessoal espontânea. Esse ar "sou mais eu", chega as pessoas de maneira não-verbal e fazem elas confiarem mais nela, ou se sentirem atraídos por ela. No entanto, as vezes, seus esforços para ser autentica são insuficientes e ela tente a se auto-flagelar quando se constrange até minimamente com suas próprias reações e atuações.
Ela pode detectar, como se tivesse um radar que varre-se o local, qualquer intenção, movimento, atitude suspeita. É uma observadora afiada e penetra nas pessoas as sua volta, capaz de se concentrar intensamente na pessoa com quem conversa. Sua atenção nunca é passiva ou casual, é sempre dirigida e calculada.
Algo que pode ser criticado por muitos é seu olhar sobre a vida. Ela a vê como um drama emocionante, que transborda de possibilidades tanto para o bem quanto para o mal. É hipersensível e hiper alerta.
Muitas vezes se pega tentando ler o que se passa na mente das outras pessoas, pois possui uma intuição assustadoramente desenvolvida. Interpretando suas expressões, palavras e ações, dando a eles um significado especial. A maioria das vezes acerta, mas algumas vezes erra terrivelmente, interpretando essas coisas de modo incorreto. Ela tende a atribuir mais capacidade a figuras da autoridade do que realmente há nelas e crer que as pessoas tem a capacidade de ver seu verdadeiro "eu" - algo que normalmente não tem. Também projeta virtudes suas em outras pessoas, desmerecendo a si própria e admirando a outra.
Mesmo com todos esses defeitos é uma pessoa acolhedora e maternal.
Quando criticam seu entusiamo ela normalmente responde com uma citação, "Eu prefiro o erro do entusiasmo à indiferença do bom senso."- Anatole France.


Manias
Morder a ponta do polegar direito. O faz desde que se conhece por gente, quando está tentando solucionar algo difícil ou está nervosa.
Mexer os pés discretamente como se estivesse dançando. O faz desde que tomou gosto pela dança clássica indiana, o fazendo em momentos que fica nervosa. Isso a acalma um pouco.
Morder os lábios. Não sabe exatamente quando começou a fazer isso, só sabe que o faz quando está distraída ou entendiada.


Gostos

Energéticos, toma-os entre as aulas de dança para renovar a energia.
Chocolate
Churrasco
Arroz
Comidas típicas indianas
Comida apimentada
Ler, sempre viu a prima ler e começou a fazê-lo e ganhar gosto por isso também, seus genêros favoritos são romance, drama, ficção, suspense, terror e mistério
Dançar, começou a dançar por ver a tia ensinando suas alunas e começou a tentar imitá-la mostrando um grande talento e um amor pela dança
Ouvir música (pop, indie rock, clássica, indiana clássica e moderna)
Sorrir e fazer os outros rirem
Saber que faz outras pessoas felizes
Otimismo
Um realismo mais leve, que também não seja um pessimismo, admira pessoas realistas a medida certa
Pessoas gentis, simpáticas, misteriosas, ousadas, pervertidas, gosta de quase todo tipo de pessoa


Desgostos

Comidas azedas e amargas
Inatividade
Monotonia
Alguns estilos de música, metal, fuck, rap
Alguns gêneros de livro, biografia, didáticos, não-ficção
Magoar as pessoas e/ou fazer elas tristes
Pessimismo
Pessoas arrogantes, preconceituosas, frias e briguentas


Medos, Traumas ou Fobias

Têm medo/fobia/trauma de pessoas doentes, isso decorreu de como a tia morreu, doente e debilitada.
Têm uma certa claustrofobia e medo de altura


Demônios Interiores

Matou a tia, quem a criou como uma filha. A tia estava muito doente, sofrendo muito e sabia que iria demorar de morrer. Então pediu para a sobrinha matá-la. Iria pedir a filha, mas achou melhor ser a sobrinha, que era mais forte que sua filha. Foi numa noite em que Deva lhe trouxe remédios, ela pediu para ela a asfixiar com o travesseiro e dizer que ela morreu por conta da doença. Depois de ficar num conflito dentro de si, Deva decide que era melhor fazer como a tia pedia e matou-a, com a tia dizendo um "obrigada, minha criança" antes de começar a ficar sufocada. Depois disso, fez como a tia mandou, foi dormir e no dia seguinte falou que fora por conta da doença que a tia morreu. A prima acreditou e ficou extramente triste, entrando numa depressão. Agora Deva sente que a culpa da prima estar desse jeito é dela e isso a tortura.

Segredos
Matou a tia

Habilidades
(eu vou supor que é ligada ao elemento que está na marca, se não for, me avise)

Fogo

Esses links são gifs, eu não sei o código para colocar eles no jornal, se souber me diz que eu coloco eles mais organizados ^^

Quando luta usando sua habilidade com o fogo, ela parece dançar, já que o fogo sengue o movimento de seus braços e pernas.

























Quando consegue desenvolver bastante sua habilidade é capaz de controlar raios.








Descobriu quando estava dançando sozinha uma dança extramente complicada que estava acima de seu nível, em que ela foi levada a exaustão no meio da música e num dos passos simplesmente saiu fogo de suas mãos e pés. Assustada, ela parou e resolver tentar em um lugar mais vazio, já que felizmente não tinha queimado nada. Não falou sobre ela com ninguém, mas quando está sozinha treina ela e a usa para fazer tarefas do dia a dia.


Quanto a habilidades comuns, sabe dançar de modo estonteante e profissional e cozinhar um pouco.


Sonhos
Ensinar a dança clássica indiana em vários lugares do mundo
Ser uma dançarina profissional
Herdar a escola de dança e fazer mais delas em diversas cidades e países
Encontrar um amor


História
Nasceu na India, nunca conheceu seu pai, morreu por causa de uma troca de tiros entre assaltantes e policias. A mãe ficou com ela até os 5 anos antes de morrer em um acidente de carro enquanto ia buscar ela na creche. Ela então, foi morar com a tia, na escola de dança dela. Foi tratada como uma filha, com muito carinho e afeto e tornou-se muito próxima da prima e dá tia. A tia queria que ela herdasse a escola, já que sua prima queria ser uma escritora e não tinha talento para dança. Quando fez quinze anos a tia deixou ela ser a professora de algumas turmas da escola. Ela sabia que Deva sonhava grande e era teimosa, e queria aprimorar e lapidar seu talento o máximo possível. Com todo esse incentivo, Deva logo chegou ao nível da tia e atualmente, é até superior a ela em vários quesitos.
No entanto, os planos delas acabaram com a súbita doença de sua tia. Ela ficou acamada e sabia que não iria sobreviver. Por isso pediu a Deva, que ela sabia ser uma jovem forte, acabar com seu sofrimento. Ela o faz.
Agora, com a tia morta e a prima em depressão, ela não sabe como fazer a escola continuar de pé sendo ainda menor de idade, nem como sustentar ela e sua prima. Mesmo nessa situação horrível, ela ainda mantem um sorriso otimista no rosto, acreditando que no fim tudo vai dar certo.


Nacionalidade
Mumbai, Índia. Mora na escola de dança da tia, que também é a casa delas.

Família



Aja Hutaru. Uma mulher equilibrada, severa com suas alunas, mas gentil no fundo. Sempre se deu muito bem com Deva, sendo como uma mãe para ela. Tinha quarenta anos e está morta.



Lina Hutaru. Uma menina tímida, submissa, tranquila e extramente educada. É como uma irmã e melhor amiga de Deva. Atualmente em depressão. Têm quinze anos.


Símbolo
Fogo

Seu lema de vida
Sempre há outra chance, uma outra amizade, um outro amor. Para todo o fim, um recomeço.- Antoine de Saint-Exupéry

Palavra que o define
Animação


Música que a define





Objeto Especial
Um vanki, uma especie de bracelete indiano que pertenceu a sua mãe.



Perguntas

Como reagiu ao acordar numa ilha deserta?
Ficou assustada, e começou a se beliscar, tentando ver se era um sonho. Ao perceber que isso era real, tentou ser otimista e animar os outros, tentando de todas as formas tentar fugir dali.

Como vai agir nesse lugar?
Aquela que está sempre animando todos, mantendo a moral e a única que nunca se deixa abalar com fracassos e decepções.

Quer um par?
Sim <3 É bem compreensiva com os defeitos das pessoas, mas há algumas coisas que ela não suporta de jeito nenhum. Arrogância, preconceito, desonestidade e insensibilidade. Se sente atraída por praticamente todas as qualidades, mas as que mais a atraem são mente aberta, ser misterioso e ousadia.

Como age com o par?
É carinhosa, amiga e compreensiva. Gosta de respeitar o espaço dele e ter isso retribuído. Sempre se coloca a disposição dele como ombro amigo e apoio para o que der e vier. É fiel e não tem vergonha de mostrar seu afeto em público. Também é meio pervertida, mas só irá avançar se receber consentimento.

Virgem/Bv?
Os dois. Embora seja pervertida e romântica, não tem pressa em arranjar alguém e prefere deixar as coisas acontecerem naturalmente, sem forçar nada com ninguém.

Curiosidades



Uma tatuagem nas costas bem detalhada e delicada.


Algo a mais?

Vou deixar aqui alguns vídeos para ajudar a descrever as danças que ela faz.









Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...