~Yuro_

Yuro_
Aspirante a escritora
Nome: Caty
Status: Usuário
Sexo: Feminino
Localização: Indisponivel
Aniversário: 24 de Agosto
Idade: 15
Cadastro:

The parasite ficha


Postado

https://spiritfanfics.com/fanfics/historia/fanfiction-originais-the-parasite-interativa-6122394

Nome Completo : Hanna Baharol Tir

Nome falso que usa: Aline Stafford Beneet

Humano ou Cyborg: Humana

.Idade: 29 anos

.Sexo: Feminino

.Orientação sexual: Demisexual hetera

.Tipo sanguíneo: A+

.Nacionalidade: Turquia

.Aparência detalhada :

Geral: Ela não é bem o retrato da maternidade, é uma das primeiras coisas que as pessoas pensam dela, e isso por uma série de razões, desde os traços de seu rosto, ao seu olhar e personalidade. Sua aparência saí bem do padrão de beleza comum, com mulheres brancas loiras e de seios fartos, mas ainda sim, depois que se olha melhor, a maioria das pessoas começa a considerar bonita. Alguns dizem que é uma beleza mórbida, outros, intimidadora, e há aqueles que dizem exótica, o fato é que sua aparência é pouco comum para qualquer um. Ela parece ser a mistura de várias etnias numa só pessoas, misturando índios, europeus, indianos, japoneses e tantos outros povos nos quais podemos ver nela um traço ou outro. Sendo assim, é difícil para as pessoas descobrir de onde ela veio exatamente, já que não possui sotaque.
A magreza geral de sua fisionomia faz muitos a acharem de aspecto doente e frágil.
Ela anda geralmente reta, os punhos levemente fechados, como se estivesse pronta a qualquer hora para desferir um soco.
É alta, tendo 1,83m e pesando 65kg.

Face:

Seu rosto é marcado principalmente pela magreza, que faz os ossos aparentes acrescentarem traços em sua face. Sua cabeça tem um formato bem oval, sendo bem comprimido, ou seja, de pouca largura e bem comprido, num formato que lembra as europeias.
Agora vamos para seus traços marcantes: um dos mais visíveis, quando se olha ela de frente, é a sua falta de bochechas, que fazem com que os ossos da maçã do rosto, situados embaixo de seus olhos, fiquem bem aparentes. Isso causa traços diagonais que começam do final das têmporas até perto da região da boca. Quando está de perfil, esse traço é chamativo, mas aquele que mais atraí o olhar é a mandibula bem marcada, o osso bem junto a pele não permitindo nenhum arredondamento naquela região. Isso acaba fazendo uma linha firme que marca também o corpo da mandibula, terminando num queixo estranhamente delicado.
Suas têmporas também são levemente marcadas, podendo-se perceber a depressão leve que elas fazem quando ela inclina um pouco a cabeça. Em geral, no que se refere as esses traços anatômicos de seu rosto, são bem angulosos, o que dá uma mistura de feminino pela aparente fragilidade como masculina pela firmeza e severidade que eles dão ao seu rosto.
Seus olhos são de um castanho escuro, como chocolate amargo derretido. São até que grandes, se formos comparar com os padrões, levemente puxados nas pontas, mas não chegando ao ponto dos olhos dos japoneses, chineses, coreanos e etc. Debaixo deles, há olheiras arroxeadas, fruto de suas poucas horas de sono. Tanto os olhos quanto as suas sobrancelhas são bem expressivos, por mais que ela não diga nada, sempre há um brilho no olhar diferente, um franzir ou arquear nas sobrancelhas. Nessa região há detalhes delicados; seus cílios negros, longos e volumosos, que escondem como um véu os olhos quando esses se cerram; suas sobrancelhas, finas e arqueadas, mais próximas dos olhos do que distantes; e a testa consideravelmente pequena e delicada, sem rugas. Esses traços fazem da região alvo de olhares também pela intensidade que seu olho possui muitas vezes, ainda mais quando avalia alguém, com aquela severidade austera que chega a perturbar quem é alvo de seu olhar.
Baixando o olhar, vê-se seu nariz, uma mistura de delicadeza com austeridade, sendo aquilino, com a ponta pouco arrebitada e anguloso. Mais abaixo, há sua boca, uma coisa incomum, que parece pertencer a duas pessoas. O lábio superior é fino e delicado como o de uma boneca, já o inferior, é carnudo, repleto de sensualidade. Suas orelhas são outra coisa bem incomum, nascidas com uma leve deformação. Como sua cabeça, as orelhas tem bastante comprimento e pouca largura. As pontas se projetam para trás e para cima, afinando-se e quase tendo uma aparência pontuda. Lembra as orelhas dos fictícios elfos, mas é apenas uma singular deformação.

Pele e cabelo:
Sua pele é escura, a meio caminho do marrom pardo dos indianos. No entanto, pode-se dizer que ela é pálida também, pois sua pele está mais para um bege bem escuro do que para um marrom, sendo de uma cor apagada, fosca e de aparência doente. A pele é pouco oleosa, e como não consegue usar hidratante com frequência, sua pele acaba ficando um áspera ao toque, embora seja macia com um pouco de cuidado.
Seu cabelo é outro ponto de convergências étnicas. Ele é preto, liso e escorrido como os dos índios americanos, chega até o meio do busto e seu corte é repicado, com pequenas mechas menores emoldurando seu rosto como franjas.

Corpo:
O corpo de Hanna é outra coisa incomum. A parte de cima de seu corpo é magra, sua curva mais acentuada sendo a cintura fina. Nele, alguns dos ossos da caixa torácica se mostram quando a mulher levanta os braços ou se espreguiça. Seus braços são finos e longos, escondendo a força que possuem. Sua mão é grande, mas proporcional levando em conta sua altura, de dedos finos e magros. Seus ombros não são muito largos, de ombros um tanto acentuados por conta dos ossos, assim como sua clavícula. Seu pescoço é fino e delicado. Seu busto é pequeno, assim como a barriga, que é magra até demais.
Seu corpo começa a ter mais carne e curvas no quadril, que é um pouco largo, sendo seguido pelas coxas fartas de suas pernas torneadas, curvilíneas e longas. Os pés são como as mãos, grandes mas proporcionais ao resto do corpo, calçando 42. Não usa muito bem roupas de uma só medida, depende muito do tipo, podendo ser P, M ou G (o último ela usa mais por causa do comprimento de seus longos membros, a roupa acaba ficando bem folgadas nos lados).

>não consegui achar uma imagem de pessoa real parecida com ela, mas a aparência dela combina demais para eu descartar por causa disso, foi mal ^^' mas se conhecer alguém parecido, me diz que eu coloco

.Imagem do personagem:




.Cor dos olhos: Castanho escuro

Características distintas: Possui poucas marcas de nascença e pintas, apenas uma situada perto do lado esquerdo da boca.
Tem piercings espalhados pelo rosto. Um na lateral esquerda do nariz (bolinha), um no lábio inferior (argola), dois na lateral da orelha direita (argolas) e um na ponta superior da esquerda (uma bolinha com espinho virado para trás da orelha).

.Ocupação: Policial/ caçadora de parasitas nas horas livres

.Vícios: Quando está extremamente ansiosa, chateada, triste ou em qualquer extremo de uma emoção negativa, ela volta ao seu antigo hábito de fumar e beber, mas é apenas um pouco e ela logo para, antes que fique bêbada.

.Desejos secretos: Não é bem secreto, mas a maioria não sabe que isso é uma verdadeira obcessão dela, acabar com todos os parasitas, não importando no corpo de quem estiver. Em qualquer um, menos do seu filho, ela não irá hesitar em matar.

> Eu mudei um pouco os esquemas das perguntas, fiz logo uma personalidade a parte, não necessariamente respondendo as perguntas ^^

É uma líder nata e bem direta: Ela é um caso de "ame ou odeie", o fato é que ela raramente passa pela vida despercebida. Sahsa não é uma pessoa fraca, nem tímida. É uma líder, que acaba comandando tudo sem nem perceber. Não que ela seja mandona ou goste do poder, apenas tem uma aura de auto confiança e segurança, além de seu pensamento estrategista e prático, que faz que os outros a ponham numa posição de liderança quase instantaneamente. Há algo sobre ela que diz ao mundo que não pode ser manipulada. Sua conduta demanda respeito e em alguns casos, medo. É poderosa, indomável, uma verdadeira rainha a qual os inimigos devem temer. Não gosta de enrolação, com ela é "só faça o que precisa ser feito".

Forte e com um forte instinto maternal: Uma mulher forte e aparentemente inquebrável, ela é o modelo para muita gente. Essa força não a transforma em alguém fria, muito pelo contrário, sente uma vontade irreprimível de cuidar das necessidades dos outros, cuidando, ajudando e dando apoio de uma forma quase maternal.

Não gosta de desabafar nada com ninguém: Sua verdadeira natureza não é séria, é na verdade bem sorridente, mas é difícil manter o ânimo com o grande Complexo de Atlas que ela possui, se negando a mostrar fraqueza desabafando com alguém e permanecendo com grande pressão sobre si, tentando não cair por terra.

Seus superiores não a escolhem, ela escolhe seus superiores: Despudorada, ela é bem maliciosa e não hesita a falar a verdade. Assim como não tem muito respeito por autoridades. Só ganha seu respeito quem se prova digno, não só por que está numa posição mais elevada.

Seu desejo e o pior crime ao seu ver: Seu desejo mais forte é o de segurança, para si e para aqueles que ama. Promessas não cumpridas ou a traição dos outros são ameaças a essa segurança, portanto, sua reação a tais afrontas pessoais é amarga. Aqueles que infligem tais abusos não terão uma outra chance.

Desconfiada e independente: Como não gosta de ter que confiar cegamente nas pessoas, depende muito de si mesma, sendo totalmente independente, tanto emocionalmente quanto fisicamente. Não se importa com opiniões alheias, só faz o que quer, na hora que quer, sem nem pensar em dar satisfações à alguém.

O poder de seu olhar: Parece conseguir enxergar através das pessoas, vendo o que existe além da superfície. Isto pode ser muito intimidante para alguns e intrigante para outros. Costuma ler nas entrelinhas nas relações com os outros. Detalhes superficiais são descartados quando consegue entrar na pessoa e nas situações à sua volta.

Complicada de se julgar: Possui muitos defeitos e qualidades, e eles acabam se misturando uns aos outros várias vezes, a tornando uma pessoa confusa para aqueles que acham que só existem o bem total e o mau total no mundo. Exibe defeitos-meio-qualidades e qualidades-meio-defeitos, seus atos e palavra muitas vezes são censuradas pelas pessoas muito moralistas ou sensíveis. Seus defeitos mais visíveis são sua teimosia, orgulho, ar intimidador com estranhos, sua falta de limites para proteger aqueles que ama, sua falta de hesitação em usar o medo como forma de respeito se for necessário e seu jeito ciumento e possessivo.

.Como está a autoconfiança: É extremamente alta, o que não a faz com que seja arrogante, mas ela acredita em si mesma e em seus atos, não permitindo que ninguém tente lhe impor qualquer julgamento ou crítica.

.Orgulhoso(a): Não é do tipo que leva desaforo para casa. Mas sabe que há um limite, se é uma pessoa superior em seu trabalho, ela sabe engolir o orgulho. Mas pode acreditar que não importa a pessoa que seja, se ela lhe ofender, mais cedo ou mais tarde, vai pagar por suas palavras.

.Dominante ou submisso: Como uma pessoa versátil quando necessário, ela sabe ser prestativa e útil aos seus superiores, mas só faz quando acha que eles merecem sua lealdade. Como são poucos aqueles acima dela, ela poucas vezes se vê tendo que baixar a cabeça para alguém. Sendo assim, é muito mais dominante, liderando tudo que faz parte de uma maneira quase involuntária.

.Senso de humor: Pela sua personalidade muitos acham que seu senso de humor é negro, ácido. Na verdade, ele é deliciosamente tolo, inocente, só com algumas piadas sujas.

.Maior vulnerabilidade: Quando mexem com seu filho ou lhe lembram o quanto suas mãos estão sujas de sangue da própria família.

.Otimista ou pessimista: Está mais inclinada para o pessimismo, mas realmente é bem equilibrada nesse sentido. Consegue avaliar as possibilidades de forma bem justa, sendo realista, o que a faz preciosa numa situação de crise pela calma que ela tem diante de quase qualquer circunstância.

.Introvertido ou extrovertido: Sua natureza original era extrovertida, mas sua severidade que aumentou com os acontecimentos da vida a fez se fechar mais, tornando-se mais introvertida. Mas ainda exibe seus fleches de extroversão de tempos em tempos para os amigos mais próximos e constantemente para o filho.

.Maior medo: Que ela ou o filho sejam infectados por um parasita

.É governado pela emoção, lógica ou a combinação de ambos? Uma combinação de ambos é o mais correto. Pela emoção, é capaz de proteger seu filho, mas apenas ele, seguindo uma fria e desumana lógica para os outros, sendo capaz de matar qualquer um, se houver a suspeita que ele é hospedeiro de um parasita. Não importa se é uma criança, um velho ou um doente. As lágrimas dos amigos e familiares não a comovem nem um pouco, e há poucas pessoas mais insensíveis que ela nesses momentos.

.Característica sombria/segredo oculto: Além dessa desumanidade em alguns momentos, ela ainda guarda o segredo, sabido apenas por ela e seu filho, que ela matou seu próprio marido quando descobriu que ele estava com um parasita.

.Personalidade perto de outras pessoas: Com estranhos, costuma ser rude, grosseira e hostil. No entanto, é completamente manteiga derretida no fundo, não é capaz de tratar mal alguém sinceramente gentil, e quando acaba fazendo isso, só de ver a cara magoada da pessoa, começa a se desculpar sem parar. Quando diante de pessoas que a agradam ou seu filho vira a simpatia em pessoa, mostrando-se extrovertida, falante e um tanto boba.

.Historia : Hanna foi uma adolescente complicada. Seus pais eram especialmente tradicionais, e nunca aceitaram bem o estilo meio alternativo da filha nem suas amizades. Irritada com isso, logo que fez dezoito, saiu de casa e começou a viver sozinha. Até os 19, tudo que fez foi idiotice que viria a se arrepender, saiu com os caras errados, começou a fumar, tentou se descobrir das maneiras mais erradas possíveis, até fez a loucura de se mudar para o Japão não sabendo nada de japonês. Sua luz apareceu com a chegada de Teodoro, que no começo era apenas seu vizinho e aos poucos foi se tornando um grande amigo. Ele a fez parar de fumar, mostrou quais amizades suas eram verdeiras e quais não eram, em resumo, a salvou do abismo em que se afundava. Não foi surpresa que ambos acabaram se apaixonando e se entregando um ao outro.
Aos 21 anos, por acidente ela acabou grávida dele. Não se casaram, mas passaram a morar juntos e a ser uma família. A criança era um garotinha, que chamaram de Myriel. Sete anos se passaram o mais tranquilos possíveis em meio ao caos dos parasitas. Hanna se tornou uma policial, Teodoro, professor. Myriel tinha seus pequenos problemas, mas tudo ficava melhor com os dois pais amorosos.
No seu aniversário de sete anos, as coisas mudaram de perspectiva de uma maneira vertiginosa. Na pequena festa particular entre ele e seus pais, sua mãe foi para a cozinha lavar os pratos e ele ficou sozinho com seu pai. Quando Hanna voltou, ela viu o parasita saindo do marido, em direção ao filho. Não pensou duas vezes, atirou no parasita, e como este ainda estava em parte dentro de Teodoro, acabou por matá-lo também.
Depois desse ocorrido, ela criou uma obsessão pela segurança de Myriel, estando atenta a cada pessoa que se aproxima dele, e à qualquer movimento suspeito na direção dele, ela reage de modo selvagem e quase irracional. Decidida a esmagar aqueles parasitas um a um, ela entra no programa do governo anti-parasitas, e seu ódio contra eles a tornou tão eficiente que a fez subir de patente de uma maneira assustadoramente rápida.

.Familiares vivos ( Nome/ idade/ grau de parentesco/ Imagem do mesmo):

Myriel Baharol Tir - 8 anos - filho



Lana Gumet Tir - 68 anos- mãe (a esquerda)

Edgar Gumet Tir - 71 anos - pai (a direita)



.O que o motiva a continuar: A consciência que seu filho não terá proteção sem ela

.Arma que usa:


.Cargo na policia: Tenente Maior (apenas abaixo do Comandante)

.Porque aceitou arriscar sua vida para isso: Pelo ódio contra os parasitas e por que vê isso como uma forma de deixar seu filho seguro

.Possui ficha criminal: Já foi pega dirigindo bêbada aos 18, mas nada mais que isso

.Que música melhor se adapta este personagem?

Demons- imagine dragons

.Sabe que todos os personagens podem morrer: Sim

.Algum sonho oculto: O mesmo mórbido do desejo oculto

.Como reagiria se fosse atacado por um parasita: Tentaria matá-lo, mas se ele entrasse dentro dela, enquanto ainda tem consciência, iria botar fogo em si mesma. Antes morrer e levar o parasita junto do que se tornar uma hospedeira.

.Seu personagem tem alguma chance de virar um hospedeiro ou se envolver com algum parasita: Muito pouco provável, do jeito que ela é desconfiada e mataria ao menor movimento.

.Algo mais: Farei o Myriel depois, espero que tenha gostado da Hanna ^^


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...