~Hoobins

Hoobins
Você é cheio de potencial
Nome: Schimalz
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha de personagem - Undertale - The fallen


Postado

"Butterscotch or Cinnamon"


->Clique abaixo para ler<-






Ficha - Humano



*Nome: Chad Jackson Bell-Pipper


*Idade: 14 anos


*Aparência:






>É um garoto um pouco franzino, bem alto para a sua idade. Seu rosto é alongado, assim como o nariz, de feições pouco delicadas, com sardas em baixo dos olhos e corte de cabelo irregular, olhos pequenos e escuros, sua pele é bronzeada o que tira o destaque do fato de ter os cabelos vermelhos, ainda que quase sempre sujos. Carrega consigo, apesar da pouca idade, várias evidencias de agressões físicas, assim como cicatrizes ao longo dos braços, peito, costas, pernas, mas sempre em cantos os quais podem ser cobertos por roupas.
Geralmente usa uma camisa com gola alta ainda mais com uma bandana (de sua madrastra) no pescoço, calças jeans, tênis esportivos, um chapéu similar ao de um vaqueiro, feito de couro (ele pegou de uma luta) e carrega consigo a arma -pistola- de seu pai.


*Personalidade:

Chad é um garoto quieto, não é a pessoa mais extrovertida, mas tampouco é introvertido, ele simplesmente nunca começa uma conversa com alguém, geralmente outra pessoa tem que tomar a iniciativa por ele, mas uma ver que está dentro da conversa se torna uma pessoa decente para se falar.
Chad possui um senso de humor bastante negro, devido a condição a qual foi criado, e as responsabilidades que lhe foram imposta, mesmo sendo tão jovem, ele sempre terá um método de aproximação estranha dos outros, chegando até mesmo a ser suspeito por sua aparência e personalidade. Por exemplo, ele gosta de contar histórias de terror para crianças pequenas para ver suas reações, assim como já chegou a perguntar a uma outra se ela gostaria de ver um cadáver; não é mal intencionado, mas se diverte com as reações diversas, geralmente não se importando com as consequências de uma ou outra piada desse tom.
É um pouco cínico e irônico (ri das próprias piadas), mas estreitamente realista, somado a uma pitada de pessimismo, mas de forma alguma deixa com que isso o abale para menos, não, seu maior impulso é para que pense mais e mais, querer provar para as pessoas que elas etão erradas, já que tende a levar os comentários muito pessoalmente.
O garoto ainda se considera uma pessoa justa, porque acredita que todos estão fazendo o que fazem para sobreviver, afinal, esse era o conceito de guerra, a inevitável luta pela sobrevivência, não quer dizer que ele aceite, mas que ele compreenda o que se passa ao seu redor, e mesmo em meio a tudo isso, ele ainda dá seu melhor para tratar ambas as raças de forma correta. humanos tem almas mais fortes que os monstros, certo, porém, monstros possuem magia e forças que humanos somente sonham em possuir, havia uma certa justiça (ou balanço) para com as características. Tem um pouco de simpatia com os monstros que encontra, especialmente aqueles que não estão necessariamente dentro da guerra, tais como refugiados ou os que se escondem, desamparados, não entra dentro do senso de justiça acabar com a vida de seres que nada estão fazendo de mal.
Porém ainda assim, a palavras "Justiça" é relativa.

*História:


"Escute bem Chad, eu não acho que são somente os humanos, ou somente os monstros, eu acho que todos estão fazendo a sua parte para tornar o mundo um lugar mais frio, um lugar mais injusto para todos" - Autumn Pipper


>Chad nasceu já dentro da guerra, filho de pais jovens (Ryan e Layla), que ainda estavam a concluir a faculdade, eles viviam em uma área perigosa da cidade, mas isso nunca desencorajou o garoto, que insistia em sair correndo de casa para jogar com seus amigos na rua, isso até que a guerra começou a se espalhar para maiores cantos, de repente ele se viu só, uma vez que seus amigos, aos poucos o deixavam, alguns por idade para servir de soldados, outros se mudando para regiões que ainda não haviam sido tão afetadas pela guerra. Chad começou a ser cada vez mais trancado dentro de sua casa, aos dez anos começou a se questionar se aquilo era justo, ou o porque da guerra estar acontecendo.
A mídia não fez um bom trabalho para explicar o que estava acontecendo, somente influenciando mais e mais humanos a se voltarem contra os monstros, em um ponto, até ele mesmo começou a ficar cego com a ideia de que monstros eram seres ruins e que não deveriam ser confiados e somente humanos que deveriam ter domínio sob a terra.
A sua cegueira teve fim de uma forma inusitada, seus pais haviam acabado de conseguir vistos para sair do país, talvez ir a uma cidade do lado para escapar e dar melhores condições de vida para o filho e para os mesmos. Foi quando houve uma explosão, Chad nunca soube se havia sido uma explosão mágica ou causada por bombas humanas, mas o tumultuo o separou de seus pais, considera que eles tenham entrado no trem, também não sabe o que pensar se lhe abandonaram ou se foi somente um mero descuido da parte deles.
Ficou sozinho escondido em meio as ruínas e entre pessoas gritando, havia perdido as esperanças junto com o trem que saia da estação e agora já estava longe demais, até ser encontrado por Autumn Pipper, um monstro que havia sido encarregada de contar os corpos dos falecidos, não uma pessoa especializada, até mesmo por suas habilidades não seria capaz de o fazer. Ele se recorda da forma que ela estava a contar, parando e olhando dentro dos olhos escuros dele, que já não haviam brilho ou vida, e mentindo em voz alta que "Não havia ninguém ali" e que "a contagem havia terminado".
Mais tarde aquela noite Autumn voltou ao local e, com um pouco de trabalho (a criança se recusava a sair de seu local, mas cedeu quando lhe foi oferecido comida) conseguiu levar ele para sua casa, onde foi cuidado até que completasse treze anos. Crescendo com ela, pode ouvir o outro lado da história, de como os monstros também estavam a sofrer com a guerra, foi quando a seu cegueira da ignorância foi rompida. Se recorda até os dias atuais que chegou a se perguntar se ela tinha medo dele, ela nunca respondia essa pergunta.
O final desta parceria se deu enquanto ele estava a esperar ela para vir a casa, era mais um dia normal de quarta-feira, ele havia acabado de preparar a unica coisa que eles tinham de enlatados que ele não conseguia queimar - miojo - mas ela nunca voltou para casa.
Havia sido morta por um humano, detalhes de como ela havia morrido haviam sido ignorados pelo garoto, que em muito tempo não havia chorando, nem mesmo quando seus pais lhe haviam deixado, mas desta vez, não tentou conter nada dentro de si, todas as emoções foram junto com sua madrasta - mesmo que ela nunca tenha feito isso legalmente.
Depois disso, Chad teve problemas com pensar em sair da casa, o local o qual convivia, somente poucos sabiam que ele era um humano residente, e até o protegiam, mais por respeito a Autumn que tinha tanto encarinhamento do humano, mas que sem duvida ele era grato a forma que o tratavam, assim começando um dos grandes taboos da guerra: a ajuda entre monstros e humanos algo que somente ouvia se falar em contos de muitos tempos atrás.
Mas não parou ai, sempre levado pelas palavras de Autumn e de seus pais, assim como o conhecimento dos dois lados da guerra e dos preconceitos e prejuízos de ambas as raças, ele resolveu fazer parte da luta, não por monstros, não por humanos, mas pela justiça de que , sim ambas as raças poderiam estar em harmonia, era o que seus pais iam querer, o que sua madrastra ia querer, e os amigos que fez.
Atualmente tenta estar com refugiados de ambas as raças, mostrando a eles que a justiça é o literal ser justo e vir a julgar além das aparências, mas sim cegamente baseado em condutas de ética e moral, atos que falam mais alto que palavras, ele mesmo se julgando um destes, afinal, conhece a sua personalidade, e que alguém fale que não é justo, está provavelmente a ponto de fazer algo injusto contra ele mesmo, ao julgá-lo por outros pontos de vista os quais podem estar errados.


*Escolha:
( ) Pacifista
(x) Neutro
( ) Genocida


*Cor da Alma: Amarela


*Como reage aos monstros?

>Geralmente os trata da mesma forma que tratam ele, se tentam lutar, claro que ele vai se defender, afinal, a guerra funciona dessa maneira, e ele não está com essa vontade de morrer ainda. Geralmente não dá o golpe final no monstro, mas o imobiliza, tirando qualquer opção que esse tenha se não correr e deixar a batalha.
Quando nota que os monstros são amigáveis, é o primeiro a oferecer uma mão de ajuda para eles, as vezes tem que mandar um monstro para acolhê-lo, já que estão muito assustados por toda a situação do que está acontecendo ao seu redor, mas isso não o incomoda, na verdade recorda a si mesmo quando estava sozinho esperando esperando por Autumn, outras vezes ele ainda tem que explicar toda a situação dos refugiados para que aceitem que seja como for eles estão ali para ajudar, ou pelo menos tentarem ser um pouco mais justos.


*Gosta:
Barras de cereal de granola (foi a comida que Autumn lhe deu para que saísse das ruínas); música eletrônica e rock clássico, crianças, pessoas que tem a mente aberta, natureza, coisas doces (que são um luxo no período de guerra, na verdade qualquer coisa fresca), tranquilidade e a sensação que não tem com o que se preocupar.


*Não gosta:
Pessoas que tem a mente fechada, mentirosas, injustas, covardes, aqueles que preferem ficar assistindo tudo ao invés de tomar alguma atitude, pessoas que manipulam os outros, gente que somente fala mas tampouco muda, que choram por coisas que podem ser resolvidas.


*Hobbies:
Tiro ao alvo, ficar o máximo de tempo sem respirar, desenhar na areia (desenha mais coisas do tipo "plantas de construção" e desenhos industriais), contar histórias aos demais, irritar de vez em quando seus amigos (fazer pegadinhas e contar suas piadas de humor negro)


*Par? Não necessariamente, mas se você quiser dar um par para ele ao longo da história eu não estarei te impedindo ^^ sinta-se confortável para usar ele da maneira que preferir.


*Está ciente que caso aprovado, este personagem estará nas minhas mãos?







Sim, tenho consciência que meu personagem está em suas mãos :V



*Algo mais?
Autumn tem a aparência similar a isso, porém de cor creme e avermelhada nas mãos



Chad detesta o sobrenome Bell
Chad possui cremnofobia — medo de precipícios e eisoptrofobia — medo de espelhos ou de se ver no espelho, além de ter aversão a vermes ou criaturas similares
Chad é vegerariano



Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...