Crises de Abstinência; Pensamentos e Sentimentos


Postado

Crises de Abstinência; Pensamentos e Sentimentos

Então; eu ressurgi. Logo chorai, caras almas penadas que assombro nesse momento.
Mas enfim; vossa desgraça à parte, voltemos a minha causa mortis social dos últimos dias, que eu; em minha honrada posição de legista espiritual personal, identifiquei com genialidade:

Abstinência de Cafeína


Sim; também não compreendo como podemos sentir tanta falta de certo alimento a ponto de sermos afetados mental e fisicamente por sua ausência; afinal, comidas específicas não são citadas em nosso "manual básico de sobrevivência humana - comer, dormir, reproduzir e beber água (muita água - sociedade das mães anônimas)". Bem; dito isso, não é impressionante nossa capacidade de desenvolver um apreço vital por algo e atribuir a tal o mérito pelo nosso bem-estar físico e emocional? Quero dizer; mediante a racionalidade e com base no que leio, sei que o café não é o algo que controla o "mover" e "conduzir" de minha mente, assim como acredito que nem mesmo me garanta mais espontaneidade, originalidade ou melhor raciocínio, falando fisicamente e de um ponto de vista material. Entretando; se parar para pensar, nesses últimos dias que fui completamente privada de cafeína fui assolada por uma dor de cabeça tremenda, tremores desprazerosos e um atitude tão passada, mas tão mole e morta, que acabei passando o dia na cama, incapacitada de sequer pensar, elaborar e compartilhar minha loucura ou até mesmo de ler, desenhar e ouvir música, tarefas as quais normalmente atribuo também minhas crises de abstinência. Ou seja; seria a cafeína para mim o "interruptor" psicológico e com ainda subconsequentes físicos? Enfim, deixando a pergunta retórica de ladp, passei meus dias de privação nesse estado penoso e; apesar dos remédios, a dor não passava, e muito menos a moleza física e espiritual, que perdurou até o iluminado dia em que vi uma chícara/balde de café debaixo de meus olhos.
E te digo com extrema convicção que, até o dia em que você mesmo sofrer de uma necessidade alimentícia não realizada, não saberás o quão boa é a sensação de sentir seu organismo "ligar" ao que seu desejo é suprido; a pulsação débil do sangue parando de ser percebida e sendo trocada por uma silensiosa corrente que você nem se dá conta que existe, as têmporas deixando de exibir uma linha saltada e latejante, a dor maldita a cada passo deixando de existir, o humor e vigor renascendo com os ossos parecendo recuperar a consistência (algo muito contraditório visto a famosa relação cafeína-osteoporose e, logo, uma valiosa prova de minha teoria), os olhos o brilho e a mente seu devido vigor, ansiando por fazer algo produtivo.

Sim; é assombroso, mas foi isso que senti e que, após muito considerar, decidi escrever aqui.

Afinal, me assusta o fato de que podemos ser tão vulneráveis e suscetíveis a irracionalidades, leves TOCs, pequenas manias e supertições; tanto alimentícias e gestuais quanto mentais e físicas. Pareço meio hipócrita escrevendo isso, visto minha crença na poesia que cada um tem em suas manias únicas, no tanto que crenças subconscientes próprias e afins conseguem aparentar bonitas ao meu olhar. Mas entenda; apesar desse meu ver, acredito também que a partir do momento em que essas particularidades deixam de serem inofensivas e abandonam o romantismo, tornam-se algo sem harmonia alguma, algo que tem um desfecho distante da atmosfera que a conduta original cria em minha cabeça. E definitivamente estou começando uma contradição nesse exato momento, mas lhes privarei disso.

É; não sei se fui clara, mas de fato realmente me assusta e; como tudo que um dia me manteve acordada e de olhos arregalados, me fascina. Pois sinceramente eu acho muito interessante o poder de nossa mente e de nosso lado emocional, capazes de, até mesmo com todas as provas exatas e científicas (aquelas que sempre queremos e prestigiamos), manter, ou até mesmo proteger e adorar suas convicções.

Finalizando, gostaria de deixar (além de outros de meus traços obsessivos silenciosamente postos aqui) duas de minhas manias aqui para futuras visitas particulares, ou seja: uma quote, vinda por sua vez de Criminal Minds.

"Para aqueles que acreditam, nenhuma prova é necessária. Para aqueles que não acreditam, nenhuma prova é suficiente."

Escutando: Não mais a pulsação débil de meu Sangue
Lendo: Meus pensamentos subconscientes?
Assistindo: Meus pensamentos conscientes?
Jogando: A abstinência no CHÃO.
Comendo: CAFEÍNA
Bebendo: CAFEÍNA

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...