Depressões de Fluxo Sanguíneo - Crônicas do Psicológico Material


Postado

Depressões de Fluxo Sanguíneo - Crônicas do Psicológico Material

Eu tenho quedas abruptas de pressão. Mas não; ao contrário do que isso implicita, não tenho problema físico algum, apenas algumas questões mentais várias.
E uma dessas especificarei aqui, visto a discussão que a maldita gerou em meus últimos minutos de sensibilidade emocional extrema e fervilho inspiracional; mas enfim:

O mau-estar fisiológico que pensamentos e debates sobre questões sem resposta, o transcedente desconhecido, o limitado conhecimento e a relatividade universal me proporcionam - A esquisita crise que vem desolando meu ser e o atacando violentamente no meu meio neural.

Enfim; isso pode ser algo relativamente complicado de entender caso você não tenha ficado de olhos arregalados e bico filosófico, enrolada como um texugo e sendo massacrada por sua mente enquanto sua mãe; mantida por sua mão desesperada fincada em seu braço, diz: "Calma filha, não é assim. Olha; todo mundo vai ao banheiro, todo mundo tem que comer. Comer é bom.", algo repetido em meio a uma épica partida de Candy Crush e no decorrer de uma esfregação de travesseiro -em partes omitíveis; por sua alternativa irmã; essa também questionável em muitos meios.
De fato tais experiências são muito explicativas; ainda mais quando seu pai brota em meio a seus devaneios degradantes para filar chocolate, algo que tive prazer de presenciar ao debater sobre como continuo a mesma garotinha de maria-chiquinhas na cama de seus pais, chorosa com o medo de um especial sobre a múmia de Tutankhamun e balbuciando palavras mal ditas sobre questões astronômicas e espirituais.

É; eu devia ter descoberto que minhas obsessões sempre acabam me arrastando para a insônia psicológica, recheada de lágrimas anônimas, drama, exaustão e medo -muito medo; pavor do quanto o "realizar" parece inútil em certo ponto.

A seguir, um resumo em três tópicos básicos de meus "gatilhos" (finalmente algo reduzido; sabia que algo estava errado);

Primeiramente; me apaixonei pelo exterior, os povo e principalmente pelo Egito. E claro; pela Astronomia e pelo mar; tendo minhas primeiras crises pós-fascínio depois de algumas pesquisas em um computador-caixa, aquele que a tela ainda tinha quadradinhos visíveis e doía mudá-lo de lugar.
Segundamente; veio a Ciência -de um modo geral; e nós; baseando-me no observacionismo de condutas, os nossos fatores simplórios da vida, nossa linha de pensamento comunitária e etc.
Terceiramente; Humanas em geral, um espacinho extra para Psicologia e Medicina Legal, ambas extremamente interessantes de buscar compreender e aceitar.

Bem, em nome de minha sanidade e fluxo sanguíneo, não anotarei aqui os resultados de minhas batalhas mentais. Entretanto anuncio que esses aparecem várias vezes em todas as minhas criações, sejam esses expressos por desenhos ou textos, sempre acabo botando uma coisa ou outra aqui e ali... Como vim fazendo com esse último registro na continuação de minha querida Frerard.
Compartilharei também que é em meio a esses rebuliços e recaídas que me surgem as mais interessantes (a meu ver) ideias, preciosas apesar do sacrifício que tanto me abala. Por isso digo com tamanha certeza que há beleza na tristeza, apesar dessa não ser; talvez, a mais inofensiva e convencional forma disponível.

Bem; vivo com a constante fobia do desconhecido. Pois ele me fascina e desola, o descobrir que sempre leva a outra incógnita me apaixona e confunde e; mais do que isso, compreender sempre mais a noção tão verdadeira do "Só sei que nada sei." apenas me soterra mais fundo nesse abismo de devaneios com baixa pressão... Mas; surpreendentemente, sempre gostei de testar os limites de minhas conexões quando só, mesmo com tamanho desespero em seguida.

Mas vai ver... Talvez isso seja só falta de cafeína.

P.S.: Eu provavelmente nunca vou ter coragem de reler esse jornal;
P.S.: O desespero psicológico abre meus horizontes inspiracionais, mas não tem outro jeito?
P.S.: Acho que; para começar, devia ter tentado entender eu mesma. Ia fracassar tão rápido e brutalmente que não ia superar a decepção e pararia de ser tão chata.

Bem; manifestado meu inusitado vício com a repetição de "3", anuncio que fui a 33 da chamada e que teremos uma sexta-feira treze em Março >U< Um abraço esmagador de polvo para todos que estão lendo isso e que logo aturaram o tormento de minha alma de lençóis amassados ;u; Sintam-se abraçados e embutidos em um moletom fofo, escreverei algo mais lindo da próxima vez e COM CERTEZA VIREI COM NOVAS FICS, ATUALIZAÇÕES AO CUBO E TORMENTOS/SURTOS VARIADOS. BRACE YOURSELVES, ME DESCULPEM E POR FAVOR ME AGUARDEM ;U; HEWCIHQSDILHQSKLDNQSKLNDQKLSNDKLQSNDKLQSNLJCNQSLJNCJLSQNLCJQNSJLCNQSJLCNQJSONCLQJSNCJLQSNCJLQSCCASCHIJASJKCJASKCJSIQJCIQDJCKWDNCKQSNCKQSNCKSQNKPCNSQKCN
ME PERDOEM POR TUDO... ISSO. (gesticula loucamente buscando fazer uma referência a "Como Treinar Seu Dragão")

Escutando: -meus pensamentos revoltados;
Lendo: -uma moeda de 25 centavos que está me fazendo elaborar uma teoria científica degradante;
Assistindo: -a menina de maria-chiquinhas apavorada em minha cabeça;
Jogando: -pensamentos valiosos ao CANDY CRUSH;
Comendo: -minha alma, já remoída;
Bebendo: -minha alma; já batida;

Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...