~Irritantemente

Irritantemente
A senha é 14...
Nome: Sla
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: Indisponivel
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha da Milla


Postado


Ficha Feminina. (Querida, quando terminar de ler a ficha pode dizer o que achou >-<? É que eu fico muito curiosa em relação a isso, porque sempre tem uns escritores desgraçados, infelizes e desumanos que não dizem nada ;-;, ISSO É TRISTE).

Mostrar Spoiler: Milla Mena
Nome inteiro:

Milla Mena — o nome Milla é de origem espanhola assim como o sobrenome; a pronuncia é bastante fácil, até mesmo para estrangeiros, e soa até divertido se você o repetir diversas vezes, coisa que Milla fazia quando pequena. A escolha do nome veio do pai; além de a pronuncia o agradar o nome “Milla” significa “deixada, perdida”, “sorrateira, raposa” o que ele achou interessante em colocar nela. O sobrenome, assim como o nome é de origem espanhola, sendo da família paterna, que vem da família da bisavó, significando “legítimo, raro”, a pronuncia parece uma mistura de castellano com inglês e uma pitada de espanhol, fazendo com que fosse um sobrenome fácil de pronunciar para quem fala ambas as três línguas, mas soa horrível e ridículo quando um francês ou italiano o fala. Já a perguntaram várias vezes o porque da falta de um patronímico, por conta da ida da mãe, a mesma não pôde registrá-la no cartório, o que resultou em só ter o sobrenome paterno. Milla é muito chamada por “tigresa do papai”, já que Milla age de forma desafiadora com o pai, enfim, o nome é um deboche que já é percebível pelo ‘papai’, algo que ela detesta, entretanto, já virou costume ser provocada assim quando a família está reunida.

Idade:

Possui completos vinte e cinco anos )25). No cartório ela é assinada nascida no dia dezenove de fevereiro de mil novecentos e noventa e um (19/01/1991), mas por ter nascido entre as onze e sessenta a meia noite duvidasse que tenha nascido no dia dezoito, entretanto foi registrada no dia dezenove.

Aparência e descrição:


Milla é bonita, mas entra nos padrões de beleza normais; sem exageros, sem ser muito perfeita, mas também sem ser feia. Inicia-se pelo seu rosto, uma mistura cubana com espanhola e que dá no mesmo resultado de uma venezuelana, então, duvida-se de onde ela realmente é. Se inicia pelo rosto em formato longo; a testa que fica a mostra pelos cabelos penteados para o lado, é de tamanho normal, sem muitos exageros, muito pequena ou muito longa, sendo o comprimento o mesmo que as bochechas. Ao descer encontramos as maçãs do rosto, incolores e levemente profundas, fazendo com que assim deixasse evidente, a parte que Milla mais detesta em seu rosto; o queixo, que, apesar de ser fino e ajustasse bem ao ângulo do rosto possui uma covinha, fazendo com que se pareça um queixo masculino. Mas pelas maçãs não serem tão exageradas não fica totalmente exposto o queixo. A boca possui uma tonalidade rosada, um pouco clara, fazendo com que se destaque na pele morena de Milla; tendo um formato de arco, isso faz com que o lábio inferior seja um pouco mais carnudo que o superior, entretanto, por ambos serem ajustamente esticados isso faz com que se pareça que ambos tenham a mesma grossura. O nariz longo e de corpo magro acaba em narinas arrogantes, jogadas para trás e em formas levemente circulares com a ponta do mesmo sendo arredondada, fugindo do corpo magro que o nariz propõe. Os olhos fundos são levantados, sendo abertos e misteriosos, com uma Iris que cobre quase toda a esclerótica, a mesma, sendo em um verde tão escuro que é confundido facilmente com um castanho escuro; já o limbo esclerocorneal é uma mistura de preto com âmbar, ficando âmbar na luz do sol e escuro quando em locais escuros. As pálpebras que são um pouco mais escuras que o tom de pele normal são escondidas por cílios medianos, felinos por iniciarem angulosos e altos, mas aos poucos abaixa o volume, mostrando também que são poucos fios dos cílios, sendo o rímel uma boa opção para Milla. As sobrancelhas são arredondadas, em um castanho escuro assim como a cor do cabelo natural de Milla; ambas as sobrancelhas são finas, entretanto, cheias e fazem um desenho que combina com os olhos. Os seus cabelos ficam uma palma acima da cintura, sendo eles alisados, e sim, o cabelo liso e “perfeito” de Milla é falso. Primeiramente, o cabelo dela é em um castanho escuro que se aproxima do preto, mas ela faz questão de pintar até a metade de loiro, deixando que na altura das orelhas pequenas fique a cor natural. O seu cabelo é cacheado, muito cacheado, de forma com que ele não fique muito cheio, entretanto, com muitos cachos, e para ela isso é detestável, assim, ela sempre o alisa por achar que fica um resultado melhor. O corpo se resume em seios medianos, com o quadril largo que não se encaixa ao seu corpo magro, fazendo com os dedos longos finos e magros não fiquem bem ao quadril e dando resultado a um quadril mais fino do que ele é. A pele morena tem marcas de biquíni por ela ir muito à praia, principalmente nos ombros e quadris.

Signo:

Por conta da data ela é de peixes no zodíaco, e apesar de parecer bobagem para os outros, para Milla isso é algo importante, aliás, ela acredita em todas as superstições possíveis, e horóscopo não é uma de suas exceções.

Personalidade detalhada:

Quer descrever Milla em uma palavra? Indescritível. Bom, é essa a palavra correta que a descreve. Apesar do olhar atencioso e distante, Milla é uma pessoa sociável. Ela é boa com tantas as pessoas das quais ela gosta ou até mesmo tem desgosto, o que ela não quer é inimizades, e evitar alguém que ela não gosta é o seu ponto. Ser descrita como sociável não é algo para se ignorar; Milla começa uma conversa com qualquer coisa que veja pela frente, desde um pássaro na janela até um carro, é o tipo de pessoa que na fila do banco ela puxa algum assunto, para reclamar da demora ou falar que está sem dinheiro, ou coisa parecida. Amante da natureza, das artes e religiões, Milla tem uma visão ampla e aberta, assuntos como política e economia não a interessam, por serem assuntos que ela domina como “chatos”; ela gosta de coisas que não sejam monótonas, gosta de tudo que envolva conhecimento para o estranho e sobre aquela dúvida interminável, fazendo assim que você nunca se sinta entediado em sua presença, aliás, o que é tédio para Milla? Essa palavra não existe no seu vocabulário. É uma pessoa engraçada, você dará boas risadas com Milla até mesmo em momentos sérios, então, antes de estar com ela verifique bem a sua roupa e aparência para ela não encontrar um motivo para fazer piadas sobre sua pessoa; nos momentos tensos ela ri, e isso pode parecer inconveniente, quando na verdade é uma escapatória por ela detestar esses momentos. Apesar de ela aparentar ser ‘zen’ Milla é uma pessoa explosiva e nervosa, não que perca seu temperamento facilmente, entretanto coisas sérias e irritantes a deixam nervosa a ponto de provocar uma briga que seja a base de gritos, a diferença é que Milla sabe seus limites, por isso, ela costuma fugir de coisas que a fazem mal ou que elevem seu temperamento, assim, isso faz com que ela aparente ser calma e relaxada, mas é ao contrário. Uma mulher maliciosa e que vê malícia nas pequenas coisas, até no formato de um sapato para a forma que o batom sobe, bem, é um tipo de coisa que ela prefere não comentar por ser mal educado, mas em meio das amizades isso é motivo de risada. Uma pessoa que o humor muda diversas vezes, na maior parte das vezes Milla está animada, energética e quer algo novo, e cansaço nunca está para Milla, sua energia é muita e isso é algo que não muda, entretanto, sempre há aqueles dias em que ela está irritada ou nervosa. Um dos defeitos de Milla é que quando ela está nervosa ela grita e debocha, fala alto, quebra as coisas, principalmente quando as coisas não acontecem da forma que ela quer. A frase “as vezes as coisas não acontecem da forma que você quer” não se encaixa nela, porque as coisas tem que acontecer na hora que ela quer e da forma que ela quer, então não espere que ela vá se contentar, perder a cabeça nos últimos momentos, e os shows de estresse dela espantam todo mundo. Pode ser egoísta, e isso é fato, ela não vai esperar por você ou aguardá-lo para algo, se ela quer que algo aconteça ela faz, ela busca, e vai deixar qualquer um para trás para que isso aconteça. Esperar por você? Jamais. O egoísmo já se dá que, para que algo aconteça da forma que ela quer ela não vai medir se ter que passar por cima de alguém, mesmo que se trate de alguém que ela goste. A sua auto-estima é incrível, porque mesmo que o mundo esteja contra ela, Milla nunca vai ficar com pena de si própria, entretanto, a sua auto-estima as vezes pode passar do limite, porque ela é sempre primeiro lugar para si própria, o amor que ela tem por si é grande e ela deixa isso bem claro. Milla pode aparentar ser moralista, talvez ela seja e isso é irritante; muitos a chamam de fútil por ser o tipo de pessoa que segue modas, e ela é assim, gosta de seguir a maioria por falta de opção. Corajosa e feminista, seu espírito forte sempre está de pé e ela não deixa isso faltar, ela atravessa barreiras e busca pelo o que é desconhecido sem se importar com os riscos e conseqüências, por isso ela pode ser imprudente, errando por não pensar, por arriscar até demais e atravessar o desconhecido perigoso. Pode tentar derrubá-la, enfrentá-la, mas Milla sempre vai seguir em pé, e mesmo que esteja triste ou para baixo ela sempre diz que está tudo bem, sendo a frase que ela mais diz “não está tudo certo, mas está tudo bem”, e de fato é uma frase que se encaixa com ela.

História:

Milla nasceu de uma família normal, entretanto, os problemas financeiros sempre eram presentes. Seu pai era um estudante de letras, e a mãe, ninguém sabe. Para poder pagar a faculdade e também se sustentar em um kit-net o seu pai tinha um emprego temporário em uma companhia de turismo, onde ele ficava como atendente. Na época, ele tinha vinte e quatro anos e sonhava alto, solteiro, ficava com várias sem nem ao menos saber o nome delas, com a mãe de Milla não foi diferente. Ela era uma turista espanhola, mas era filha de um americano e estava lá para viagem de negócios, pelo menos foi o que ela disse. Começaram a namorar, o pai de Milla, inocente, achando que uma mulher muito bem resolvida iria ficar com um estudante como ele via futuro no namoro entre eles, e começou até a deixar a faculdade para ficar mais tempo com Jade (mãe de Milla), e planejava o casamento com apenas algumas semanas. Era loucura, apenas ele não percebia isso. Então, Jade engravidou, de Milla, e antes que o pai dela se desse conta, Jade havia ido embora de Cuba e deixara Milla em cima do seu sofá, chorando e aos gritos. No futuro, isso não afetou nada a Milla, ela tinha duas figuras maternas; as tias, mas ao seu pai o caso foi o contrário, ele não queria deixar a faculdade por ter medo que no futuro isso afetasse a ele e a filha, então, a entregou para as suas irmãs. Milla passou dois anos com as tias, que foi a época que o seu pai terminou a faculdade, assim, tendo um emprego como professor em uma escola pegou Milla e voltou ao kit-net, juntando dinheiro para comprar um apartamento maior. Milla teve uma infância ótima, vivia em meio a um pai e as várias namoradas que ele teve enquanto isso, mas que algumas ela desgostava. As que ela não gostava eram as que sofriam com as travessuras de Milla, as suas pirraças e o seu ciúme pelo pai; e também eram as que seu pai terminava mais rápido, o que faz com que Milla sinta um pouco de culpa, coisa que na época ela não tinha. Na adolescência, apesar de sociável, ela não tinha muitas amizades, ela gostava de coisas simples. Por exemplo, o seu sonho na época era comprar uma calça da Chanel, como o pai não queria dar, Milla fazia trabalhos pequenos como levar os cachorros dos vizinhos para trabalhar ou ajudá-los com a feira, tinha vezes que ela economizava mais de duzentos por mês só com esses trabalhos. Entretanto, Milla não fazia só esses trabalhos, gostava de fazer trabalhos voluntários e assim ficou muito conhecida no local onde ela morava, aliás, em Cuba existia mais pessoas de má fé do que pessoas de boa, por sorte, Milla fazia parte das de boa. Quando ela fez dezoito anos ela pensou alto, queria ir para o México para fazer faculdade de história, e as faculdades de Cuba não a interessavam, até porque ela havia ganhado uma bolsa em uma faculdade mexicana de história e, tanto ela quanto seu pai não queriam deixar a grande oportunidade dela. Em Cuba, as medidas eram extremamente rigorosas para os nativos cubanos para sair do país, e, para ela não era uma exceção. Seu pai foi radical, mudou o seu nome para “Naomi Watts” e a nacionalidade para americana, assim, ela conseguiu ir para o México como foragida, e quando em Cuba se deram conta que ela era cubana ela já estava no México. Milla fala que a melhor época da sua vida é a atual, vivendo no México a qualidade de vida é outra, e ela acredita que as pessoas também. No México ela começou a morar com uma amiga francesa, Heloíse, da qual morava há mais de sete anos lá, dizendo que era temporária a morada de Milla, um temporário que durou quatro anos. Nesses anos, Heloíse se acostumou com a morada da amiga ali, entretanto, a própria Milla estava cansada de dormir em um sofá e ter que comer a comida de Heloíse, sempre dando uma das suas piores desculpas para poder se livrar de comer a comida da amiga. Então, Milla começou a se “apertar” para poder sair dali; quando terminou a faculdade a primeira coisa que fez foi procurar um emprego, e começou a ser parecida com o pai, ensinando a uma turma do sexto ano. Com o dinheiro, Milla conseguiu sair do apartamento de Heloíse e começou a morar e um apartamento com uma boa localização. Pretende sair do emprego e começar a trabalhar com coisas que ela diz serem “mais interessantes” do que ensinar a uma turma do sexto anos. Ela ainda não sabe com o que quer trabalhar, mas já tem uma ideia.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...