~Prince_of_dark

Prince_of_dark
<3 A unicórnia gótica :3
Nome: Kai
Status: Usuário
Sexo: Indisponivel
Localização: São Paulo, São Paulo, Brasil
Aniversário: Indisponivel
Idade: Indisponivel
Cadastro:

Ficha para My Sweet Hospice


Postado



Nome:
Sarah Celestia Akemi

Idade:
20

Personalidade:
Ela e em seu estado normal calma, mas pode começar a ficar agitada as vezes simplismente do nada por conta da síndrome de Alice, ela prefere lugares calmos e solitários.
Uma das coisas que a acalma e a arte, desde pintura, desenho, até as as vezes dançar da sua maneira com a música que ela escolher. Normalmente a deixam isolada ou com outros da arte mesmo ela não seja a maior fã de interação entre eles e também não confie neles.
Ela também por conta do seu quadro esquece algumas coisas muito facilmente por isso as vezes e normal ver ela repetindo a mesma música várias vezes ou te cumprimentando mais de uma vez, ela precise que você faça algo que a faça se lembrar de você, ou tenha algo que lhe chame a atenção.
O T.O.C dela não é muito forte, na verdade ele so pode ser realmente notado em seu quarto que ela mantém metodicamente arrumado, e se recusa que qualquer um entre por isso fica sozinha nele ja que não tem confiança em ninguém o suficiente para deixar que a pessoa fique nele ou toque em suas coisas. O toque também pode ser visto nela já que ela sempre vive arrumada e limpa, muitas vezes marcas de arranhões aparecem nela por ela se arranhar no banho achando que não está limpa o suficiente ou tentando se proteger de algo que ela ve desproporcional, como uma mosca gigante.
Ela vive em um mundo completamente dela, onde ela pega detalhes que lhe chamem a atenção e apenas lembra deles, ela normalmente passa esses detalhes para o papel onde la ela mostra tudo o que sente e o que vive, seus desenhos são o reflexo do que ela ve e vive e ela demonstra muito talento neles.
Ela não tem medo de demonstrar quando gosta de alguém, mas sente um pouco de dificuldade nisso já que o único carinho que recebia era de seus irmãos, nunca viu seus pais trocarem qualquer carinho ou se viu não tem lembranças deles...
Um dos motivos dela gostar tanto de desenhar e que ela tem medo de esquecer momentos assim, então os desenha, ela gosta de saber quem é e tem medo que alguma impostora tome seu lugar também.
Ela não é do tipo agressiva, nunca foi, ela só fica assim quando invadem seu espaço sem permissão, ou a tocam, ou tocam na suas coisas sem permissão também se ela não confia na pessoa, ela não a quer perto dela.

Par:
Jung Hoseok(J-Hope)



Relação com o par:
Ele lhe chamou atenção por uma coisa simples, seu sorriso.
Ela estava um dia no Jardim com o seu caderno e o viu lá, ele nem a notou, mas ela estava atenta, ela o viu sorrir e de acordo com ela aquilo lhe trouxe um sentimento bom, por isso ela começou ao desenhar.
A primeira vez que ele a viu foi quando ela estava na sala de artes onde vive quando não está no seu quarto ou no refeitório, ele a viu pintando alguém que parecia com ele é achou curiosa a cena, além de gostar da música que ela deixava ligada enquanto escutava.
A relação dos dois não é aquilo de imediato, nem que surge do nada, ele era simplismente um rosto ali dentro que ela conseguia lembrar por um bom motivo e achava isso bom. No início mesmo gostando dele ela não confia muito, mas com o tempo ela acaba se apegando cada dia mais e quando vê tem medo de se afastar e se esquecer que um dia mais alguém que gostava dela sumiu. ( já que seus pais lhe falaram que seus irmãos haviam a abandonado)

Diagnostico:
-Síndrome de Alice no País das maravilhas.
-Maldição de Ondina.
-Síndrome de Capgras.
-T.O.C
-Paramnésia Reduplicativa.
-Síndrome da Explosão na Cabeça.
-Prosopagnosia.
-Sindrome de Korsakov.
A paciente apresenta semi-controlada síndrome de Alice no País das maravilhas, seus ataques mais frequentes ocorrem quando a mesma está muito agitada e fora de seu estado de espírito normal. Os ataque de Maldição de ondina muitas vezes vem após o um ataque da síndrome de explosão de cabeça que são comuns no dia a dia da garota e estão em processo de controle ainda com medicamentos fortes que a paciente as vezes se recusa a tomar os medicamentos ja que por conta da Síndrome de Capgras muitas vezes acha que o médico foi trocado para lhe envenenar e lhe fazer mal. Mas logo esquece a cara deles então eles apenas esperam a garota se acalmar.
Seu T.O.C e demonstrado na organização de seu quarto, a garota se mostra agrevissa quando tentam entrar nele sem permissão, recomendado isolamento nesses momentos.
Por não ser relativamente perigosa deixamos um ventilador em seu quarto que é ligado quando a mesma dorme para assim não sufocar durante a noite.
As vezes ela diz estar em outro lugar como sua casa onde o cômodo em se encontra foi duplicado isso e reflexo da sua Paramnesia Reduplicativa, em momentos e melhor não contrariar ja que fazer isso pode desencadear agitação e com isso o agravamento de outras doenças em crises.
O mais delicado da garota e sua Síndrome de Korsakov que ao que parece parece ter uma mutação rara de ser seletiva, exatamente, seu cérebro escolhe aquilo que se lembra e se esquece de acordo com a paciente, ela lembra daquilo que lhe e revante ou marcante.

Como foi parar no hospício:
Na verdade para explicar isso temos que explicar uma outra coisa... Como seus problemas se agravaram tanto?
Ela e filha de um casal rico, na verdade a filha do meio de três irmãos sendo ela a única mulher.
Ela sempre teve alguns dos problemas na verdade nasceu com a maioria deles menos com a Explosão na cabeça, a Prosopagnosia e a Sindrome de Korsakov.
Nessa família ela nunca teve a real atenção de seus pais, mas tudo era compensado pela atenção que os gêmeos Alexander e Sora(seus dois irmãos) davam a ela, durante as noites os dois brigavam por diversos motivos, mas o principal foi ela após seu nascimento as brigas pioraram, ela sabia que a mãe tinha até um amante (a garota não se importava com o fato do amante por que na verdade ela acreditava que sua mãe que havia sido trocada por uma impostora idêntica) , na verdade todos os irmãos sabiam, e que os seus pais so se casaram por interesse ja que ambos vieram de famílias respeitadas, e no futuro queriam fazer o mesmo com a garota e os irmãos. Um casamento sem amor.
Seus irmãos a protegiam durante as brigas e respeitavam e entendiam a garota, na verdade eram eles que cuidavam dela e a ajudava com os remédios além de a ensinar a se expressar com artes para eles entenderem melhor como ela está se sentindo ja que a mesma nunca foi de se expressar muito.
Mas um dia o Alexander ficou doente, foi uma febre forte e já que seus pais estavam trabalhando Alexander o levou para o hospital e teve que ficar com ele la, eles sabiam que a irmã não podia ficar sozinha com os pais, eles não sabiam lidar com ela, mas quando viram nenhum deles podia estar perto dela.
Esse foi o erro.
Naquela noite seus pais brigaram e o assunto da briga era ela, um culpava o outro por conta da garota ter nascido assim. Eles estavam na cozinha e sua mãe batia no peitoral de seu pai que a empurrou e num momento de raiva a mulher pegou uma panela pelo cabo, e a garota quando viu o que a mãe ia fazer correu e entrou na frente recebendo todo o impacto na cabeça que iria para seu pai, ela não queria que a impostora matasse seu pai. Então pensou que estava o protegendo dela.
Os dois entraram em pânico na hora enquanto viam o sangue escorrer, e a garota caida no chão desacordada. O impacto foi tão forte que no hospital falaram que ela teve um traumatismo craniano e ela ficou desacorda por duas semanas, seus irmãos quando chegaram em casa e descobriram o ocorrido ficaram irados a ponto de jurarem para seus pais que iriam tirar a guarda da garota deles.
A garota quando acordou não se lembrava direito do ocorrido e quando voltou para casa veio a descoberta das sequelas que o traumatismo trouxe.
Os dois garotos como eram maiores de idade entraram na justiça pela guarda da garota e renegaram o nome da família e seus pais por puro orgulho não a deram, mesmo que não suportassem mais os gritos dela a noite por conta da explosão que a fazia acordar assustada e as faltas de ar repentina dela, eles passaram tanto tempo afastados dela que quando ficaram responsáveis por ela nem sabiam com quem tinham que lidar.
É garota por nunca associar os pais a algo importante simplismente esquecia deles, e quando lembrava ainda achava que a mãe era uma impostora, eles descobriram da pior maneira com o que eles tinham que lidar e acabaram a jogando na clínica sem o conhecimento dos irmãos.
Os gêmeos até hoje lutam na justiça pela guarda da menina, que por mais que seja maior de idade e considerada incapaz por conta das doenças, eles não sabem onde ela está, ja que os pais não deixam eles se aproximarem dela.
Se eles soubessem de algo assim logo iriam atrás da garota, eles são as únicas pessoas que ela consegue realmente manter na memória, os pais foram completamente apagados quando ela entrou no hospício e parou de os ver.

Gostos:
-Artes em geral.
-Música.
-Ela canta as vezes enquanto está no ateliê e sozinha.
-Seu quarto.
-Ateliê e o Jardim.
-Doces.
-Pessoas que lhe chamem atenção.
-Sorrisos bonitos.
(Exemplos de bandas que ela escuta e gosta são: Gorillaz, Arctic Monkeys, Imagine Dragons e etc...)

Desgostos:
-Gritos. (Eles muitas vezes acabam até desencadeando as explosões e a falta de ar)
-Coisas Azedas.
-Incetos gigantes. (A síndrome de Alice)
-Que invadam seu território sem permissão.

Aparência:
Madeline Rae Mason




Ela tem olhos claros e bonitos que parecem brilhar em reflexo ao sol, ela gosta de deixar o cabelo Rosa pois acha que assim uma impostora não tomaria seu lugar então eles estão constantemente coloridos e os psiquiatras liberaram isso já que a acalma.
Ela tem um sorriso contagiante, mas ele praticamente nunca é visto. Ela e magra por natureza e tem a pele clara, muitos ficam intimidados por seu olhar, ja que ela acha que tem que constantemente se proteger ou se manter afastada de algumas coisas.

Sabe que se parar de comentar a personagem morre?
Sim.

Mostrar Spoiler: Explicação sobre as suas doenças
Sindrome de Alice no País DAS MARAVILHAS

Doença que provoca distorções na percepção visual da vítima, fazendo com que alguns objetos próximos pareçam desproporcionalmente minúsculos. O distúrbio foi descrito pela primeira vez em 1955, pelo psiquiatra inglês John Todd, que o batizou em homenagem ao livro de Lewis Carroll. Na obra, a protagonista Alice enxerga coisas desproporcionais, como se estivesse numa “viagem” provocada por LSD. As vítimas da síndrome também vêem distorções no próprio corpo, acreditando que parte dele está mudando de forma ou de tamanho.

MALDIÇÃO DE ONDINA

O nome bizarro é uma referência a Ondina, ninfa das águas na mitologia pagã européia. A doença, mais estranha ainda, faz com que as vítimas percam o controle da respiração. Se não ficar atento, o sujeito simplesmente esquece de respirar e acaba sufocado! A síndrome foi descoberta há 30 anos e já existem cerca de 400 casos no mundo. Pesquisadores do hospital Enfants Malades, de Paris, acreditam que a doença esteja relacionada com um gene chamado THOX2B. O sistema nervoso central se descuida da respiração durante o sono e o doente precisa dormir com um ventilador no rosto para não ficar sem ar!

SÍNDROME DE CAPGRAS

A Síndrome de Capgras (ou Delírio de Capgras) é um raro distúrbio no qual uma pessoa sofre de uma crença ilusória de que um conhecido, normalmente um cônjuge ou outro membro familiar próximo, foi substituído por um impostor idêntico. A síndrome de Capgras é classificada numa categoria de crenças ilusórias envolvendo erros de identificação a respeito de pessoas, lugares ou objetos. Pode ocorrer de forma aguda, passageira ou grave.
A ilusão é mais comum em pacientes com diagnóstico de esquizofrenia, embora possa ocorrer em variadas condições, como dano cerebral e demência. Embora seja comumente chamada de síndrome por poder ocorrer com ou paralelamente a várias outras desordens e doenças, alguns pesquisadores argumentam que deveria ser considerada mais um sintoma de algo do que uma síndrome em si mesma.

TOC: TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO

Quem não tem a sua mania? O TOC atinge boa parte da população, entretanto em um nível moderado onde as manias não passam a interferir significativamente na vida das pessoas. Mas, o que é o TOC?
O Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC) consiste na combinação de obsessões (pensamentos recorrentes e insistentes que se caracterizam por serem desagradáveis, repulsivos ou contrários à índole do paciente) e compulsões (comportamentos estereotipados, repetitivos, desagradáveis e inúteis).No Transtorno Obsessivo- Compulsivo as obsessões vêm acompanhadas de compulsões, pois as pessoas com TOC tentam afastar suas obsessões pondo em prática algumas compulsões, como por exemplo:
Lavar as mãos constantemente, a ponto de torná-las avermelhadas e inflamadas;
Verificar incessantemente se desligou o fogão ou o ferro, devido a um temor excessivo de incendiar a casa;
Contar certos objetos sem parar, por uma obsessão de vir a perdê-los.
Uma vez que sabe do absurdo ou exagero de seus comportamentos os pacientes podem tentar evitar os pensamentos intrusivos e as compulsões, o que causa uma tensão insuportável, motivo pelo qual acabam cedendo às compulsões.
Os sintomas do TOC provocam angústia, consomem tempo e podem interferir de maneira significativa no trabalho, na vida social e nos relacionamento pessoais do portador. Como não sabem o que está acontecendo, muitos temem estar enlouquecendo, sentem vergonha e por isso são discretos com relação aos seus sintomas obsessivos e compulsivos, preferindo ocultá-los a procurar ajuda especializada.
Existem diversos relatos de pessoas com essa doença na internet. Boa parte das pessoas tem vergonha de falar sobre esse transtorno e por isso a doença alcança o estágio avançado, como no caso da senhora que não dormia porque tinha que olhar embaixo dos móveis e atrás das portas ou do homem que se jogou do segundo andar do prédio porque tinha medo dos possíveis micróbios na fechadura da porta o que o impedia de sair de seu apartamento. Outro caso interessante foi o do sujeito conhecido como “Homem Lixo”, que tinha a mania de recolher todo o lixo que encontrava em seu caminho e levar para seu apartamento: depois de 2 anos, os moradores do prédio não agüentavam mais o “odor agradável” saindo do residência do individuo e conseguiram um mandato para invadir a mesma. Encontraram uma montanha de lixo por todas as repartições da casa e segundo os laudos da polícia, já fazia dois anos que o sujeito recolhia o lixo e trazia para seu lar.

Paramnésia Reduplicativa

A paramnésia reduplicativa é a crença de que um local foi duplicado, existindo simultaneamente em dois ou mais lugares, ou que foi movido para algum outro lugar. Por exemplo, uma pessoa pode não acreditar que está no hospital no qual foi internada, mas sim em um outro hospital, idêntico ao primeiro, mas localizado em outro lugar do país.

Síndrome da Explosão na Cabeça

Quem sofre da Síndrome da Explosão na Cabeça leva sustos avassaladores com ruídos que ninguém mais ouve. A Síndrome da Explosão na Cabeça geralmente é causada por estresse ou fadiga. 
A pessoa, sem mais nem menos, passa a ouvir explosões que só ela escuta porque as explosões em questão só acontecem dentro da cabeça delas. Não existe dor no processo, mas que dá medo, dá. 
Principalmente porque as crises têm a tendência a começar depois da segunda ou terceira hora de sono.
Imagina você acordar com a explosão de uma bomba que estourou só na sua cabeça?

Prosopagnosia

Prosopagnosia é uma deficiência da percepção que afeta o sistema nervoso. Basicamente, as pessoas que sofrem com esse problema têm dificuldade em reconhecer os rostos de pessoas ao seu redor – já que essa tarefa seria responsabilidade de uma área específica do cérebro que, nos doentes, estaria danificada.
Também conhecida como cegueira facial, a prosopagnosia é, normalmente, acompanhada de outros tipos de dificuldade de reconhecimento (plantas, carros, expressões faciais e emoções). A doença pode criar vários problemas sociais e, em casos mais extremos, os pacientes têm dificuldades até para reconhecer a própria imagem em um espelho.

Sindrome de Korsakov

A síndrome de Korsakov (ou Korsakoff) é uma neuropatologia associada à carência de Vitamina B1 (tiamina), traumas cranianos,encefalite herpética, intoxicação pelo monóxido de carbono e indiretamente mas muito comumente ao alcoolismo agudo, pois o álcoolprejudica a capacidade do organismo de absorver a Vitamina B1. Essa vitamina está associada à transformação do ácido pirúvico, que por sua vez realiza transformações bioquímicas de proteínas, gorduras e especialmente hidratos de carbono, sendo que em sua ausência as células nervosas são as mais afetadas.
Os sintomas da Síndrome de Korsakov são a amnésia anterógrada, amnésia retrógrada e muito comumente a confabulação e uma desorientação temporoespacial. Acompanham esses sintomas uma severa apatia e desinteresse por parte do doente, que muitas vezes não é capaz de ter consciência de sua condição.
A amnésia anterógrada está relacionada com o comprometimento da memória de curto prazo, ou seja, o doente se torna incapaz de formar novas memórias a partir do momento em que desenvolve a doença, e a amnésia retrógrada está relacionada à memória de longo prazo, assim o doente perde grande parte da memória que havia se formado antes da doença. É baseado nessa severa condição que o neurologista Oliver Sacks (em “O homem que confundiu sua mulher com um chapéu”) relaciona a síndrome de Korsakov à perda da identidade, pois vítima de uma amnésia retro-anterógrada o doente perde por inteiro sua linha biográfica, sua história, e permanece incapaz de construir outra, sendo obrigado a viver como uma pessoa sem história de vida. Essa linha seria fundamental para a formação do senso de identidade na consciência.
Como conseqüência desse severo quadro é que ocorre a confabulação, que seria uma tentativa do doente de preencher suas lacunas mnemônicas com imaginações e ficções aparentemente verossímeis, nas quais ele próprio poderia acreditar. Outra consequência seria a desorientação temporoespacial, claramente causada pela incapacidade da pessoa de marcar sua existência no tempo.
Há casos avançado, porém raros , onde o comportamento dessa doença se assemelha a doença fictícia “Sindrome de Goldfield” que é base do filme estrelado por Adam Sandler e Drew Barrymore, “Como se fosse a primeira vez”.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...