~TheonCarstairs

TheonCarstairs
Autor
Nome: Gustavo
Status: Usuário
Sexo: Masculino
Localização: Joinville, Santa Catarina, Brasil
Aniversário: 24 de Novembro
Idade: 23
Cadastro:

Expressividade Feminina


Postado

Expressividade Feminina

Olá pessoal!

Bom, eu não tinha certeza se queria escrever sobre isso ou não, já que sou um garoto e não tenho tanta propriedade para falar do assunto, mas mesmo assim me incomoda. Só gostaria de sugerir um texto no Tumblr da Vevs: http://vevsvaladares.tumblr.com/post/97839465934/mocinha-nada-de-vestido-no-reino-das <3 Em que ela fala sobre o tema e verão que compartilhamos algumas opiniões.
Expressividade feminina é algo que está sendo muito exigido no nosso meio cultural hoje em dia, em filmes, livros, séries, animes e mangás, e isso é maravilhoso, já que elas, as mulheres, estão deixando de ser as donzelas em perigo que precisam de resgate, ou figuras sexuais, em que muitas delas estão lá só para pagar calcinha ou ter um decote que pula para fora da tela. O problema é que se criou uma imagem que para uma personagem feminina ser forte ela precisa ser uma "guerreira". Entendem o que eu quero dizer?

Ela precisa negar sua feminilidade, não pode usar saias ou vestidos, não usa maquiagem, precisa saber lutar fisicamente, ter experiência no uso de armas, sem ser sentimental ou carinhosa e, em alguns casos, desinteressada em relacionamentos amorosos, deixando de lado traços característicos e únicos de garotas, não que não deveríamos ter personagens como Katniss Everdeen, Sarah Connor (de Alien), ou Korra, que são personagens incríveis !! Mas o problema ocorre quando as pessoas começam a encarar só esse tipo de personagem feminino como forte e as outras que não lutam, que usam vestido, que se preocupam um pouco mais com a aparência ou até que se interessam por garotos são dadas como fracas.

Não vou entrar no mérito dos personagens masculinos, já que Ichigo (de Bleach), um guerreiro formidável e Tyrion Lannister,um perspicaz jogador, são ambos dados como personagens FODAS não é mesmo? Por isso separei cinco personagens de diferentes mídias, que eu, particularmente, admiro muito e que, mais importante, são personagens femininas, não no sentido de vaidosas mas no sentido de não se comportarem como um homem.

Começando com Ino Yamanaka, ela é uma ninja, se destacando ao envés de ser mais uma que sabe dar uns socos, já que suas habilidades são principalmente mentais, assim é vista como fraca. Mas muito mais do que isso, ela é uma personagem que se interessa por garotos, que se importa com a aparência física, gosta de flores, bondosa, impaciente, astuta e corajosa, possuindo traços dados como tipicamente femininos mas ainda mostrando seu valor, mesmo chorando em alguns momentos do mangá. Obs: Além do pai dela quem mais sabia fazer tudo o que ela faz mesmo?

Agora temos Kitty Pryde. É claro que encontramos as mesmas características de heroínas ou vilãs nos quadrinhos, roupas apertadas, ângulos de enquadramento e poses estranhamente sensuais, mas o fato é que uma personagem feminina pode ser uma lutadora poderosa, saber empunhar armas de combate, bater em muitos marmanjos, mas ainda ter uma personalidade do seu gênero, se portar como uma garota, não que Katniss e Korra não o façam, e acredito que no caso das três, sua inteligência e sentimentalismo é explorado, mas acabam ficando encobertas por golpes de luta ou jorros de sangue.

Sansa Stark é tratada como fraca, uma garota infantil, manipulável e insossa, e a sua irmã Arya não ajuda na imagem dela, visto que esta é uma garota aventureira, que quer manejar sua espada e participar de batalhas. Mas Sansa se mostra um garota resistente, suportando os diferentes meios de opressão física e psicológica na corte de Porto Real, ela não dá espaço para eles usarem seus motivos para elimina-la, dizendo sempre o que querem ouvir. Isso não é um tipo de força?

Em seguida há Jess Day, uma professora que leciona para criancinhas, que usa vestidinhos, que busca um amor puro, que gosta de cantar, chora bastante, delicada, uma boa amiga, mas que raramente se deixa diminuir pelos homens ao seu redor, que sempre busca o que anseia, que não tem vergonha de si, uma mulher divertida e sentimental, e que demonstra sua força e personalidade forte, mesmo sendo uma das personagens menos masculinizadas que conheço.

Por fim, temos Tessa Gray, sua história se passa rodeada por hábeis guerreiros, repleta de batalhas, ação e criaturas destrutivas, mas mesmo sendo pouco experiente em combate físico, usando vestidos bufantes da Londres Vitoriana, se apaixonando (duas vezes), nunca fica para trás de uma luta, é óbvio que conhece suas limitações de combate, mas quando vê um amigo em perigo se atira para protege-lo sem medo de rasgar o vestido.


Gostou da Jornal? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...